Xixi durante o banho ajuda a economizar água

Publicado em sábado, Janeiro 24, 2015 ·

Getty Images
Getty Images

Banhos curtos, abandono da lavagem de carros e de calçadas são as medidas mais comuns adotadas pela população para enfrentar a falta de água em São Paulo. Mas é possível ir além. Segundo a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), o acionamento da descarga gasta, em média, 15 l de água. Caso a válvula esteja desregulada, a quantidade utilizada dobra.

Apesar de controverso, o hábito de fazer xixi durante o banho pode ajudar na economia doméstica.

Rita de Cássia Salomão, biomédica e sócia do laboratório Microbiotécnica em São Paulo, explica as precauções que devem ser tomadas por quem opta por essa forma de economia.

Segundo ela, o acúmulo de urina no box do banheiro, junto às demais sujeiras descamadas durante o banho, pode levar à concentração de bactérias e fungos, mas sem trazer problemas sérios à saúde.

— Normalmente, a própria urina não tem contaminação, mas, a partir do momento que ela entra em contato com o ambiente, pode transmitir doenças no caso de pessoas que tenham uma infecção urinária ou na área genital.

Neste sentido, o ideal, como pontua a especialista, é lavar o box com água sanitária, o cloro diluído. Indica-se o uso de duas colheres de chá de água sanitária por litro de água.

Alternativas

O biomédico Roberto Martins Figueiredo optou por modificar a forma de dar descarga em casa. Ele e a família têm usado água fria coletada do chuveiro antes de a ducha esquentar para dar jogar na privada.

— Cada banho é uma recolha de 10 litros de água. Somos em quatro em casa, então temos tendo uma economia de 40 litros por dia e cerca de 1.200 litros por mês. Estamos usando a água fria para dar descarga, mas poderíamos usar também para lavar o quintal.

Para conter os gastos, Cláudio Almeida Pereira, mestre em hidrogeologia pela USP e proprietário da empresa Hidromapper, voltada para a gestão de recursos hídricos, diz ser importante fazer a manutenção e as trocas das válvulas sempre que necessário.

— Outra opção é aderir a privadas em que as descargas funcionam por meio das caixas acopladas. Elas têm um volume menor de água e gastam, em média, 6 mil litros de água a cada uso.

O especialista afirma que a opção por esse tipo de descarga tem aumentado e se tornado um padrão entre as construtoras e administradoras de condomínios residenciais.

— Mas as caixas acopladas nas privadas também desregulam com facilidade, pondendo gastar mais água. O indicado é que as válvulas das caixas também sejam trocadas quando preciso.

 

R7

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627