Veja quanto custa manter um carro

Publicado em domingo, outubro 12, 2014 ·

JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Nos últimos anos, ficou mais fácil comprar um carro. Prestações que cabem no bolso são suficientes para encorajar muitos consumidores, que deixam o emocional falar mais alto. Mas, além do valor do bem (seja pagando à vista ou a prazo), há outros custos que devem ser colocados na ponta do lápis. São as despesas para manter o veículo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Cálculos feitos pelo Jornal do Carro apontam que o impacto no orçamento mensal parte de R$ 873, para um compacto de entrada, e chega a R$ 1.270,17 no caso de um sedã médio (veja nos quadros abaixo).

Os impostos e o seguro são os principais gastos extras. Enquanto DPVAT e licenciamento têm valor fixo, IPVA e seguro variam conforme o veículo. No caso da proteção, o valor depende do perfil de risco do segurado – os utilizados nos cálculos desta reportagem são médias obtidas a partir das cotações de cinco seguradoras para um homem casado, de 40 anos, morador da região central da capital.

Escolher um modelo mais barato leva a um IPVA menor, mas não necessariamente a um seguro mais em conta. VW Gol e Fiat Palio, por exemplo, são muito visados por ladrões, o que encarece o preço das apólices.

A desvalorização do bem é outro fator que deve ser considerado. “Marcas com volume baixo de vendas ou com peças caras têm depreciação maior, assim como carros de luxo. Mas, em um veículo, por exemplo, na faixa de R$ 40 mil, dá para estimar 15% de perda no primeiro ano e 10% no segundo”, diz o educador financeiro Mauro Calil.

Especialistas em finanças pessoais alertam também para o chamado custo de oportunidade. Trata-se do rendimento que a pessoa deixou de ter quando decidiu usar um dinheiro que poderia aplicar no mercado para comprar o veículo.

Na opinião de Calil, esse custo deve ser relativizado. “O desconforto do transporte público também cobra seu preço. Com o carro, perde-se menos tempo no trânsito, e isso é imensurável. Uma coisa compensa a outra”, pondera o educador, ressaltando que a opção pelo veículo traz conveniência. “Você pode ter uma emergência na madrugada, ou mesmo um pouco mais liberdade no fim de semana para viajar, por exemplo.”

Para fazer uma compra racional, é preciso examinar também os dados de consumo de combustível – uma ligeira diferença de rendimento entre dois modelos pode significar grande economia no fim de um ano – e o custo da manutenção, que vai de uma simples lavagem até o plano de revisões programadas. Confira abaixo a diferença entre modelos de três segmentos: os hatches VW Up! e Ford Fiesta e o sedã Honda Civic.

 

Estadão

Comentários

Tags : , , ,

REDES SOCIAIS




















Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627