Um em três norte-americanos compra para aliviar o estresse, diz estudo

Publicado em segunda-feira, Maio 27, 2013 ·

Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

Esqueça meditação e ioga. Para muitos americanos estressados, o melhor remédio para um dia tenso no trabalho ou uma separação dolorosa é o cheiro de roupa nova e o som da máquina de cartão de crédito. Se você é uma entusiasta da terapia do consumo contra ansiedade, saiba que não está sozinha. Segundo uma pesquisa, divulgada pelo jornal Huffigton Post, um a cada três norte-americanos recorre a compras para aliviar o estresse.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A pesquisa, que consultou mais de mil adultos nos Estados Unidos, descobriu ainda que as mulheres são duas vezes mais propensas do que os homens a extravasar a ansiedade dessa maneira (40% das mulheres e 19% dos homens). Entre os homens 34% afirmou que nunca comprou para aliviar o estresse o considera fazer isso no futuro, enquanto apenas 16% das mulheres garantiu o mesmo.

 

Porém, independentemente do gênero os consumistas por estresse têm muito em comum. As compras para esse grupo são uma forma de distração. Eles também são 46% mais propensos a se exercitar para lidar com o estresse, 86% mais propensos a comer para aliviar a tensão e 76% mais propensos a se preocupar com o peso em comparação às outras pessoas. Ou seja, esse grupo sempre busca uma fuga que os afaste do estresse ao invés de lidar com a situação que gera a tensão. Aqueles que não consumiam por ansiedade eram mais propensos a encontrar a raiz de seu problema.

 

A tecnologia e a facilidade para comprar sem necessidade de deslocamento aumentam ainda mais o número de consumistas por estresse. “Foi muito fácil perder a noção de quanto eu estava gastando. No ápice eu recebia caixas em minha casa diariamente. Esse foi o momento de procurar ajuda”, declarou a viciada em compras Darleen Meier.

 

O alivio temporário conquistado com a compra pode levar a um aumento no estresse ao gerar preocupações financeiras no futuro. Entre o grupo consumista, 55% se assustava com despesas inesperadas e 59% se preocupava em como iria pagar suas compras.

 

Para conter o hábito de gastar por estresse acumulando dívidas feitas por impulso é preciso evitar comprar quando está se sentindo triste ou ansioso. Se você tiver que fazer compras leve uma lista dos itens que realmente precisa adquirir e se atenha a ela. A empresa especialista em finanças pessoais femininas, Learvest, também recomenda deixar o cartão de crédito em casa carregando dinheiro no lugar. Outra dica é cancelar assinatura de boletins e informativos por e-mail de suas lojas favoritas e evitar ir às compras com colegas com maior poder aquisitivo que o seu como forma de domar o hábito de comprar por impulso.

 

Terra

Comentários

Tags : , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco







Focando a Notícia -
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br