Trabalhador que pegou comida do lixo é solto após passar oito dias na prisão

Publicado em sexta-feira, setembro 7, 2012 ·

Foi solto na tarde da terça-feira (4) Cláudio Charles Gonçalves, funcionário da empresa Ultraserve, que presta serviços à Petrobras. O trabalhador foi preso no dia 28 de agosto acusado pela empresa de tentar levar para casa uma pequena quantidade de frango, sobra do almoço, que ia ser jogada no lixo.

Mesmo pagando fiança no valor de um salário mínimo, R$ 622,00, Cláudio Gonçalves, 33, foi preso sem ser julgado. Passou oito dias na prisão. Ele dividiu uma cela com mais doze homens, entre eles acusados de tráfico e estupro. Foi detido em casa perto de sua família e amigos. Algemado, foi levado por uma viatura da polícia e passou alguns dias no Presídio de Segurança Máxima Bangu II, para depois ser transferido para o município de Japeri (RJ).

Além dele, outros dois colegas de trabalho, Diogo Cardoso, 27, e Marcos Paulo, 24, também foram processados e levados de camburão de dentro do Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes), na Ilha do Governador, no dia 19 de julho.

Mesmo decretada a prisão preventiva dos trabalhadores, acusados também de terem “furtado” o resto de frango, eles só não foram presos porque não estavam em casa no dia em que a polícia chegou, a mando da Ultraserve, com a ordem de prisão preventiva.

A Ultraserve é uma empresa contratada pela Petrobrás responsável por servir as refeições no restaurante do Cenpes.

brasildefato

Comentários

Tags : , , , , , ,

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627