Termina a greve dos bancários na Paraíba

Publicado em quinta-feira, setembro 27, 2012 ·

Após nove dias de uma forte greve nacional, os bancários da rede privada na base do Sindicato dos Bancários da Paraíba (SEEB – PB) aprovaram, por unanimidade, a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e deliberaram pelo fim da greve, a partir desta quinta-feira, 27 de setembro (27/09). Na Assembleia Geral Extraordinária específica, os bancários aceitaram o reajuste salarial de 7,5%, o aumento de 8,5% no piso salarial e nos auxílios-refeição e alimentação; e o aumento de 10% para a parcela fixa da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), assim como dos tetos da regra básica e do adicional.

Para o presidente do Sindicato dos Bancários da Paraíba, Marcos Henriques as conquistas dos bancários ainda estão longe da realidade do mercado, se levarmos em consideração os lucros dos bancos. Entretanto, as circunstâncias não permitiam o prolongamento do enfrentamento com os banqueiros. E aproveitou a ocasião para criticar seriamente os advogados do Bradesco: “Queremos repudiar com veemência a atitude mesquinha e antiética dos profissionais da Banca de Advogados Rocha Marinho que, inconformados com a negativa de Interdito Proibitório favorável ao banco, passaram a coagir os funcionários da instituição financeira”.

Edson Borges, diretor do Sindicato e funcionário do Itaú, parabenizou os trabalhadores dos bancos privados pela postura durante os nove dias de greve. “Estão de parabéns os nossos colegas dos bancos privados, que souberam se impor ante as ameaças dos gerentes para a volta ao trabalho. Infelizmente, ainda não chegamos ao patamar de conquistas que merecíamos, mas estamos no caminho certo, que é a luta. Afinal, tudo o que conquistamos foi com muita determinação, mobilização e luta”, concluiu.

Eis os principais pontos da proposta da Fenaban, aprovado pelos bancários da rede privada na base do SEEB – PB, que irão compor  as cláusulas econômicas da Convenção Coletiva dos Bancários:

[B]Reajuste[/B] – 7,5% (aumento real de 2,02% pelo INPC).

[B]Piso[/B] – R$ 1.519 (reajuste de 8,5%, o que significa 2,95% de ganho real).

[B]Caixa[/B] – R$ 2.056,89 (8,5% de reajuste).

[B]Auxílio-refeição[/B] – R$ 472,15 (R$ 21,46 por dia), o que representa reajuste de 8,5%.

[B]Cesta-alimentação[/B] e 13ª cesta-alimentação – R$ 367,90 (reajuste de 8,5%).

[B]PLR – Regra básica[/B]: 90% do salário mais R$ 1.540 fixos (reajuste de 10%), com teto de R$ 8.414,34 (reajuste de 10%). Caso a distribuição do lucro líquido não atinja 5% com o pagamento da regra básica, os valores serão aumentados para 2,2 salários, com teto de R$ 18.511,54 (10% de reajuste).

[B]PLR adicional[/B] – 2% do lucro líquido distribuídos linearmente, com teto de R$ 3.080 (reajuste de 10%).

[B]Antecipação da PLR[/B] – 54% do salário mais valor fixo de R$ 924,00, com teto de R$ 5.166,01 e parcela adicional de 2% do lucro líquido do primeiro semestre distribuído linearmente, com teto de R$ 1.540,00.

A primeira parcela da PLR será paga até dez dias após a assinatura da Convenção Coletiva e a segunda até 1º de março de 2013.

Assessoria

Comentários

Tags :

REDES SOCIAIS











ARTICULISTAS
Ramalho Leite
Karlos Thotta
Padre Bosco





INSTAGRAM @focandoanoticia


Focando a Notícia - CNPJ: 11.289.729/0001-46
Proibida reprodução total ou parcial deste site sem aviso prévio
jornalismo@focandoanoticia.com.br
(83) 99301.2627