Arquivo da tag: usuário

Empresas vão ter que alertar usuário que ligar para outras operadoras

celularProjeto de Lei aprovado nesta quarta-feira (12) pela a Assembleia Legislativa (ALPB) obriga operadoras de telefonia a enviar mensagem de advertência quando o cliente realizar chamadas para números de outras operadoras. A matéria é do deputado Nabor Wanderley (PMDB) e determina que as empresas enviem a seguinte mensagem: “Você ligou para outra operadora”, seguida de um sinal sonoro. O projeto precisa receber a sanção do governador.

De acordo com informações da Assembleia Legislativa, a matéria passou na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça sob o argumento de que a matéria trata da relação de consumo, e não de telefonia que seria competência do Congresso. Para matérias de consumidor o deputado estadual pode legislar concorrentemente.

Também foi aprovado o projeto de autoria do deputado Caio Roberto sobre a obrigatoriedade de informação ao consumidor, antecipadamente, sobre interrupção, cancelamento ou qualquer alteração de cobrança em débito automático. Além do projeto do deputado Tovar Correia Lima sobre as placas comemorativas da inauguração de obras públicas de qualquer natureza.

O plenário ainda aprovou sete requerimentos para realização de sessões especiais. De autoria do deputado Gervásio Maia Filho uma sessão vai debater os serviços prestados pelas empresas NET e GVT, especialmente sobre a velocidade da internet contratada, mas não fornecida.

A proteção aos animais será tema de sessão especial de autoria do deputado líder do Governo, deputado Hervázio  Bezerra, através de debate sobre a instauração do Código de Defesa Animal no âmbito da Paraíba. A diversidade religiosa; o dia do Psicólogo; a rota cultural Caminhos do Frio e a expansão da UEPB, são outros temas de sessões especiais aprovadas.

Por iniciativa do deputado Dinaldinho Wanderley será debatida a regulamentação do transporte alternativo no Estado.

O presidente Adriano Galdino anunciou que nesta quinta-feira (13) não haverá sessão no Plenário devido a obras para detectar problemas no sistema de esgotamento da Assembleia Legislativa.

 

 

clickpb

Usuário mais velho do Facebook é mulher e tem 105 anos, diz jornal

usuario fabookO usuário mais velho do Facebook, maior rede social do mundo com mais de 1,2 bilhão de usuários registrados, é muçher e tem 105, de acordo com reportagem do jornal “NY Daily News”. Edythe Kirchmaier criou a sua conta no Facebook em janeiro, quando fez aniversário, e, assim, superou Florence Detlor, que tem 101 anos e também está no Facebook.

Ao jornal, Edythe disse que ganhou um iPad mini de Natal e que o utiliza para enviar e receber e-mails, jogar “Paciência” e “procurar por assuntos na internet”. “Acho a internet muito educativa”, disse.

Ela teve problemas ao criar a conta no Facebook porque a rede social não reconhecia sua idade. Ao tentar colocar sua idade, o sistema do site dizia que ela tinha 40 anos. Tudo o que ela queria com a conta era chamar a atenção para seu trabalho voluntário para  uma ONG.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Levou mais de três meses para que os engenheiros do Facebook resolvessem o problema e permitisse que Edythe colocasse sua idade real. Ela nasceu em 22 de janeiro de 1908.

Ela já tem mais de 78 mil “Curtir” no Facebook, mas seu objetivo é chegar aos 105 mil.

Além de ser o usuário mais velho do Facebook, Edythe é também o motorista mais velho da Califórnia, os Estados Unidos. Ela dirige há 82 anos e recém renovou sua licença.

G1

Usuário de drogas coloca fogo dentro de casa após família não dar dinheiro; PM apagou incêndio

casos-de-policiaA Polícia Militar apagou um incêndio por volta da 1h da madrugada desta quarta-feira (30). No bairro dos Novais, um homem colocou fogo em um colchão dentro da própria casa depois que familiares se recusaram a dar dinheiro a ele.

 

O homem, que segundo a família queria o dinheiro para comprar drogas, fugiu antes da Polícia Militar chegar no local. Os PMs usaram o extintor de incêndio da viatura para apagar o fogo do colchão. Ninguém se feriu.

Pedro Callado / David Martins

Usuário de celular, net e TV a cabo pode suspender plano por até 120 dias sem pagar

Cliente deve ser atendido pela operadora em até um minuto (Foto: CC PH Zioli/ Flicker)

Suspensão gratuita da linha do telefone por até 120 dias, proibição de envio de mensagens publicitárias, tempo de espera para atendimento de no máximo um minuto e ressarcimento em dobro por cobranças indevidas. Pode ser que nem todo mundo saiba, mas esses são alguns dos direitos dos usuários de serviços de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e TV a cabo, que foram divulgados no último dia 28 em cartilha da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O documento, chamado “Principais Direitos dos Usuários e Obrigações das Prestadoras de Serviços de Telecomunicações”, é focado nos quatro maiores serviços de atendimento ao público: Serviço Móvel Pessoal, Serviço de Comunicação Multimídia (banda larga), TV por assinatura e Serviço Telefônico Fixo Comutado – que juntos somam mais de 338,5 milhões de acessos, de acordo com a Anatel.

Para os quatro serviços valem algumas regras úteis, porém até então desconhecidas: o usuário pode, por exemplo, pedir a suspensão gratuita do serviço por um período de 30 a 120 dias, uma vez por ano, durante o qual o valor da assinatura não é cobrado. Assim é possível economizar em uma viagem. Qualquer reparo no serviço deve ser realizado em até 48 horas após o pedido do usuário.

Ao ligar para a central de atendimento, o usuário deve ter a opção de falar com um atendente em todos os menus eletrônicos e, em nenhum caso, deve esperar mais de 60 segundos para ser atendido. Além disso, todos os valores pagos em cobranças indevidas devem ser devolvidos em dobro para o cliente, “acrescidos dos mesmos encargos aplicados pela prestadora aos valores pagos em atraso”, de acordo com o texto.

Os serviços de telefonia e TV a cabo são campeões de reclamação na Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de São Paulo, ao lado de bancos e financeiras, de acordo com a diretora de atendimento do órgão, Selma do Amaral. “Há um problema sério de desinformação. O consumidor tem uma série de direitos que precisa conhecer para que eles se efetivem.”

Para Selma, no entanto, não basta instruir os clientes. “É preciso que quem os atenda também saiba dos diretos que possuem. Muitas vezes, o setor jurídico da empresa conhece esses direitos, mas quem fala com o cliente não sabe que o que ele esta exigindo é legítimo”, avalia. “Recebemos aqui muitas reclamações de pessoas que tentam cancelar um serviço e não conseguem. Isso seria o básico para a empresa.”

Caso a caso

Os usuários de telefonia celular devem ficar atentos: as operadoras são proibidas de enviar mensagens publicitárias sem prévio consentimento, e essas podem ser canceladas a qualquer momento. Em contas pré-pagas, os créditos vencidos devem ser “renovados a cada nova recarga”. As mensagens devem ser entregues em um minuto ou reenviadas por 24 horas até serem recebidas. Se não forem não podem ser cobradas.

Para os serviços de TV a cabo, a publicação alerta, por exemplo, que quando se solicita um ponto extra, a prestadora só pode cobrar pela instalação, pelo aparelho e por possíveis reparos, sendo que o serviço contratado deve ser oferecido em todos os pontos. Ela não pode demorar mais do que 48 horas para fazer a instalação do equipamento ou reparos.

Para os usuários de banda larga, caso o serviço seja suspenso por mais de 30 minutos a operadora tem a obrigação de abater o valor proporcional da conta do cliente. “Em caso de interrupção para manutenção da rede, a prestadora deve comunicar o fato aos usuários atingidos com antecedência mínima de uma semana, além de efetuar o desconto na fatura por dia de indisponibilidade”, diz o texto.

Quem usa telefone fixo tem direito a portabilidade em até cinco dias úteis, e os prestadores de serviço são proibidos de criar qualquer tipo de fidelidade do cliente a um plano. Em caso de interrupção dos serviços, o usuário tem o direito de receber crédito proporcional ao tempo que ficou sem a linha telefônica.

redebrasilatual

Facebook deixa usuário mais gordo, pobre e malvado, diz estudo

Um estudo resolveu mostrar toda a verdade por trás das fotos de gente rica, magra e boazinha postadas no Facebook.

De acordo com um estudo da Universidade de Colúmbia e de Pittsburgh, a imagem positiva que surge a partir da página faz com que o autocontrole das pessoas diminua.

Uma das consequências mais fáceis de perceber é a agressividade.

“Quando você se sente bem consigo mesmo, você se sente no direito de fazer as coisas. E você quer proteger aquela imagem melhorada, o que faz com que as pessoas reajam tão fortemente àquelas que não concordam com suas opiniões”, disse Keith Wilcox, um dos autores do estudo, ao “Wall Street Journal”.

Folha

Mãe fecha quarto com grades com medo de filho usuário de crack

“Se a droga acabar, acaba também a minha alegria, por que ele quer usar de qualquer jeito”, conta a mãe de um usuário de crack que mora em Vitória. Maria José Pereira Matias, de 64 anos, colocou grades na porta e na entrada de ar do quarto e fechou com lajotas a janela do cômodo para impedir a entrada do seu filho quando está sem usar crack.

O filho de Maria José tem 32 anos e é dependente da droga há mais de 10. Segundo a família, o homem já foi internado em clínicas de recuperação por diversas vezes, mas sempre sai antes do tratamento terminar. Maria José contou que a última vez seu filho ficou internado por apenas dois dias, mas acabou fugindo do local.

“A assistente social da prefeitura de Vitória me disse que quando ele estiver agressivo, querendo a droga e não ter, é para eu sair de casa ou ficar trancada dentro do meu quarto. O que eu não posso é ficar na frente dele, por que meu filho pode ficar perigoso e fazer certas coisas que vai se arrepender depois”, contou a mãe.

Para Maria José, seu filho precisa de ajuda. “Ele não é um filho ruim, ele é um filho bom, mas a droga deixa ele desse jeito. Quando ele está usando o crack fica ótimo, feliz e conversa comigo, mas se a a droga acabar, acabou a minha alegria, por que ele quer usar de qualquer jeito. A pedra é terrível”, desabafou.

O usuário, que não quis se identificar, contou à reportagem que tem vergonha de usar a droga, mas não consegue parar. “Eu amo a minha mãe e tenho vergonha de ser usuário do crack. Sinto vergonha de olhar a pedra derretendo no cachimbo, é uma cena que eu não gosto, mas não consigo evitar. Eu tento fazer tratamento mas não consigo”, disse.

Dentro da geladeira, a mãe deixa apenas o essencial. “Se tiver alguma coisa boa ele troca por pedra. Eu vivo pela misericórdia de Deus, é muito sofrimento”, declara.

G1

Empresa Rio Tinto proibe usuário de viajar em ônibus e caso vai parar na Delegacia

A Viação Rio Tinto, empresa que presta serviço de transporte coletivo intermunicipal atendendo as linhas que antes pertenciam a ‘falida’ Guarabirense, se envolveu no início da tarde  da terça-feira (01) em uma confusão que paroiu na Delegacia e deve chegar aos Tribunais nos próximos dias.

O usuário André Antonio da Silva ao tentar usar o transporte da empresa entre as cidades de Mari e Sapé para ir ao trabalho, foi impedido de adentrar ao ônibus, placa DJS 2863 – Prefixo 1413,  pelo Motorista Marcos Antonio da Silva, residente em Dona Inês e pelo Cobrador Clóvis dos Ramos de Oliveira residente na cidade de Belém. Ambos alegaram ao passageiro que a determinação da proibição partiu da direção da Empresa Rio Tinto.

O episódio aconteceu por volta das 12h30 no Terminal Rodoviário do município de Mari quando o usuário André iria embarcar com destino a cidade de Sapé onde lá trabalha como Vendedor de passagens da empresa concorrente, a Jonas Turismo.

A Polícia Militar foi acionada ao local onde realizou as diligências de praxe e a vítima foi encaminha para a delegacia de Sapé onde fez o Boletim de Ocorrência (BO).

Em contato com a Equipe do Expresso PB, André Antonio, disse que irá representar a empresa na justiça por danos morais, ofensa a honra já que o mesmo foi injuriado na presença de todos e infração grave contra a constituição federal já que ao impedir seu deslocamento a empresa infringiu o direito de  ir e vir, ainda assim Antonio disse que também cobrará na justiça os danos materiais causados a ele já que ao chegar com atraso no seu local de trabalho terá seus proventos descontados.

O fato é que as empresa de ônibus possuem concessão públicar para operar as referidas linhas, linhas essas construídas e/ou recuperadas com o dinheiro do contribuinte e do usuário do serviço.

Outros  casos de denúncias contra a empresa

 A Empresa Rio Tinto parece já está acostumada com denúncias contra ela e sua direção não se preocupa com a imagem da mesma perante seus usuários e a opinião pública.

Em agosto do ano passado a empresa foi denunciada por um usuário no Portal Focando a Notícia de que a empresa estaria cobrando de Bananeiras ao distrito de Roma o mesmo valor para quem viajava de Belém a Bananeiras e vice-versa. Já de Solânea a Roma os passageiros seriam obrigados a pagar como se estivessem indo até Belém (veja matéria original). A Rio Tinto nunca se pronunciou sobre o assunto.

Em abril desse ano a empresa foi denunciada pelo Deputado Estadual Gervásio Filho (PMDB) por descumprimento da nova Lei da Meia-Passagem, o que nesse caso a empresa refutou tal informação.

O Expresso PB tentou um contato com a empresa via telefone a respeito do episódio ocorrido no início da tarde deste dia 1º, mas não conseguiu falar.

Fonte: ExpressoPB
Focando a Notícia