Arquivo da tag: Transposição

Lula e Dilma se encaminham à Paraíba para ‘inauguração popular da Transposição’; agenda

lula-na-paraibaOs ex-presidentes Dilma e Lula (PT) são esperados em Campina Grande neste domingo (19) às 11h. De lá, os petistas seguirão para Monteiro onde realizarão o que vem sendo chamado de “Inauguração Popular da Transposição do Rio São Francisco: A Celebração das Águas”.

De acordo com a organização, mais de cinquenta mil pessoas vão participar do evento, incluindo nomes importantes como o governador Ricardo Coutinho (PSB) e o senador paraibano Lindbergh Farias (PT-RJ).

Confira agenda:

11h – Chegada de Lula e Dilma em Campina Grande

13h – Na entrada da cidade (em Monteiro), nas proximidades da ponte, Lula e Dilma plantarão árvores

15h – Início da carreata para o centro da cidade de Monteiro

16h – Previsão para o início do Ato

Yves Feitosa

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

 

Volume de açude sobe 337% uma semana após receber transposição

(Foto: Artur Lira/G1)
(Foto: Artur Lira/G1)

Uma semana após a chegada das águas da transposição do Rio São Francisco à cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, o açude Poções, principal reservatório da cidade, já aumentou o volume em mais de quatro vezes. Antes da água chegar, o reservatório estava com um volume de 0,8%. Já nesta quinta-feira (16), o volume aumentou 337%, para 3,5%, segundo a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa).

Conforme os dados da Aesa, o volume que era de cerca de 182.000 m³ já passou para 1.037.352 de m³. Depois que a água do Rio São Francisco chega a cidade de Monteiro, através de um túnel da transposição, deságua no Rio Paraíba, passa pelo pequeno açude São José e depois segue para o açude Poções, que abastece a cidade. Atualmente, a população só tem água encanada, uma vez pode semana.

Segundo o presidente da Aesa, João Fernandes, o açude já deveria está com um volume maior, pois, devido uma manutenção em um das bombas na última estação elevatória do eixo leste da transposição, a vazão que chega a Paraíba ainda é reduzida. Ele disse que o problema deve ser revolvido até a próxima semana.

“Atualmente o açude São José está liberando 1.350 litros por segundo para o açude Poções. Já no açude de Poções, nós abrimos uma comporta que está liberando uma vazão de 250 litros por segundo. É pouco, mas a intenção é já ir molhando o leito do rio Paraíba. Quando a vazão da transposição for normalizada e a água começar a passar pelo açude de Poções, ela vai ecoar mais rápido para os açudes de Camalaú e Boqueirão”, disse João Fernandes.

Apesar da chegada das águas do Rio São Francisco já estarem chegando à Paraíba, o presidente da Aesa disse que não sabe precisar se o açude Epitácio Pessoa, conhecido como açude de Boqueirão, vai receber primeiro a água do “Velho Chico”, ou a água das chuvas, pois a região tem registrado bons percentuais nos últimos dias.

“Com a forte seca a esperança já era com a água do Rio São Francisco, mas as chuvas estão começando a chegar ao Cariri do estado e se continuar assim, talvez a água da chuva chegue ao açude de Boqueirão, antes mesmo da transposição. Seja como for, o que queremos e ver esses açudes encherem para que a população saia logo dessa crise”, destacou o presidente da Aesa.

Águas do Rio São Francisco chegam ao leito do Rio Paraíba, em Monteiro (Foto: Artur Lira\G1)Águas do Rio São Francisco no leito do Rio Paraíba, em Monteiro, chegam ao açude de Poções (Foto: Artur Lira\G1)

 

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Bombas voltam a funcionar e Transposição se aproxima da PB

rio sãoNeste domingo (05) as bombas flutuantes começaram a jogar água do reservatório de Campos para Barro Branco, último açude antes de Poções, em Monteiro. Estão a caminho as águas que mudarão a realidade social e econômica do interior paraibano, apesar do vazamento da última sexta-feira (03), que paralisou a transposição.

Um vídeo mostra o trabalho das equipes do Ministério da Integração no reservatório que apresentou vazamento.

Veja o vídeo

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Deputado chama políticos de ‘papagaios de pirata’ e diz que transposição é obra de Lula

anisio-maiaO deputado estadual Anísio Maia (PT) condenou, na manhã desta quinta-feira (2), o comportamento dos políticos paraibanos que “querem agora aparecer como os maiores defensores” das obras da transposição das águas do rio São Francisco, e criticou propositura do deputado Guilherme Almeida (PSC) para conceder Título de Cidadão Paraibano ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, pelo empréstimo de “algumas bombas que estavam sem serventia em São Paulo”.

A cidadania paraibana, no entanto, já foi concedida a Alckmin em 2005 pela Assembleia Legislativa, pela Lei 7.879/2005, ficando prejudicada a nova propositura. Para Anísio, a briga pela paternidade das obras da transposição é “um espetáculo ridículo”.

“Vemos hoje um festival de papagaios de pirata. Políticos que nunca bateram um prego numa barra de sabão pela transposição querem agora aparecer como seus maiores defensores. Só faltam levar uma colher de pedreiro para sentar o último tijolo da obra”, disse Anísio.

A transposição do São Francisco vai garantir segurança hídrica para 12 milhões nordestinos. O petista afirmou que a população sabe que o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva é o responsável pela obra e que somente graças à sua coragem a transposição tornou-se realidade. “O presidente Lula teve força e coragem para fazer esta obra. O agradecimento e o reconhecimento vem do povo, que já o elegeu como o melhor presidente de todos os tempos”, disse.

“A vontade que eles tem é de colocar uma placa dizendo que Alckmin salvou Campina Grande e a Paraíba da seca”, ironizou Anísio. “O povo dirá na hora certa e sem intermediários: obrigado, Lula! Quem tiver dúvidas, pergunte a qualquer pessoa em qualquer localidade da Paraíba quem foi o responsável pela transposição”, desafiou.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Água da transposição pode chegar até 30 de março em Boqueirão, diz Dnocs

boqueiraoAs águas do Eixo Leste da tranposição do Rio São Francisco podem chegar ao açude de Boqueirão, no Cariri paraibano, no dia 30 de março. A nova previsão é feita pelo Departamento Nacional de Obras Contra a Seca (Dnocs) na Paraíba, depois de uma visita técnica que constatou que as chuvas registradas nos últimos dias estão ajudando a encharcar o leito do Rio Paraíba. A chegada da água em Monteiro também deve acontecer um dia antes do prazo estabelecido pelo Ministério de Integração, que antes seria até dia 6 de março.

Segundo o coordenador do Dnocs na Paraíba, Alberto Batista, a previsão inicial era de que, depois que a água chegasse em Monteiro, ela levaria de 30 a 45 dias para chegar em Boqueirão, pois ainda precisa passar pelos açudes de Poções, Camalaú e pelo Rio Paraíba. Entretanto, com as chuvas e a melhora na condição do leito do Rio Paraíba, o Dnocs acredita que a água leve de 25 a 28 dias para chegar em Boqueirão.

Uma visita técnica foi feita à obra da transposição na quarta-feira (22). “Essa previsão de 30 a 45 dias era quando o rio estava seco. Mas, com essas chuvas na região do Cariri, o solo já está ficando saturado. Então a água vai ter uma maior facilidade de escoar pela calha do Rio Paraíba até chegar no açude de Boqueirão”, explicou ele.

Preparação dos açudes
Também para agilizar o processo de passagem da água pelos açudes Poções e Camalaú, que ficam no caminho entre Monteiro e Boqueirão, o Dnocs está abrindo canais de escoamento nas barragens. Assim, não vai ser necessário aguardar que os açudes cheguem aos 100% de volume para que a água siga o caminho. As obras do Dnocs nestes dois açudes vão ser concluídas na terça-feira (28), segundo o coordenador.

Depois de chegar ao açude de Boqueirão, a água vai perenizar o Rio Paraíba e seguir para as barragens de Acauã e Araçagi. Segundo o coordenador do Dnocs, depois a água ainda vai seguir para um perímetro irrigado que está sendo criado na região do município de Sapé, na Paraíba.

Chegada do túnel da transposição, eixo leste, em Monteiro (PB) (Foto: Artur Lira/G1)Chegada do túnel da transposição, eixo leste, em
Monteiro, na Paraíba (Foto: Artur Lira/G1)

Transposição mais cedo em Monteiro
Sobre a chegada da água da tranposição em Monteiro, Alberto Batista disse que ela vai ser antecipada em um dia para que tudo esteja funcionando no dia da inauguração. “O presidente Michel Temer deve ir a Monteiro no dia 6 de março inaugurar a obra. Então a água vai chegar até o dia 5 para que ela já esteja correndo no dia da inauguração”, explicou o coordenador do Denocs. Ele visitou a obra na terça-feira (21), acompanhado do Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

Transposição passa por Sertânia (PE)
Nesta quinta-feira (23) a água da tranposição no eixo leste já está passando da barragem de Copiti, no município de Sertânia, em Pernambuco, com a ajuda das motobombas emprestadas pelo Governo do Estado de São Paulo. A água deve chegar na estação elevatória EBV5 no sábado (25) e depois segue para a EBV6, onde deve chegar no dia 2 de março. Depois da EBV6 a água elevada vai passar por um canal e um túnel, chegando a cidade de Monteiro no dia 5 de março por meio da gravidade.

G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Presidente Michel Temer confirma visita à Paraíba para inaugurar a transposição do São Francisco

temerO presidente Michel Temer (PMDB) vai visitar à Paraíba no próximo dia 6 março, quando participa da chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco ao município de Monteiro. Conforme reportagem publicada no ‘Estadão’, Temer já confirmou presença na inauguração ao ministro da Integração, Hélder Barbalho.

Com a popularidade em queda, o presidente busca na inauguração a simpatia dos paraibanos.

Apenas 10,3% dos brasileiros aprovam o governo de Temer, contra 14,6% em outubro, e 44,1% consideram-no ruim, ou péssimo (contra 36,7% na pesquisa anterior), revelou nesta quarta-feira uma pesquisa do Instituto MDA para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

MPF identifica esgoto em canal da transposição do São Francisco na PB

 (Foto: Artur Lira/G1)
(Foto: Artur Lira/G1)

A prefeitura municipal de Monteiro, no Cariri paraibano, e a superintendência estadual da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) foram notificadas pelo Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) para explicarem o motivo do esgoto da cidade está escoando para dentro do canal que vai receber a Tranposição das águas do Rio São Francisco. O documento foi encaminhado nesta quarta-feira (8).

O G1 esteve na cidade de Monteiro, na sexta-feira (3), e flagrou o esgoto no canal, que ainda não recebeu água do Rio São Francisco. Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura de Monteiro, o esgoto é clandestino. A Funasa não atendeu as ligações do G1.

O MPF em Monteiro quer informações acerca das providências adotadas para conclusão do saneamento na cidade, tida como uma das obras complementares ao Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf).

Os gestores têm 10 dias para dar resposta ao Ministério Público Federal. O descumprimento da requisição poderá configurar, em tese, o crime de desobediência previsto no artigo 10 da Lei n. 7.347/85, cuja pena varia de um a três anos de reclusão, além de multa.

Esgoto clandestino
Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Monteiro, uma inspeção já foi feita junto ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) e constatou que o esgoto que está entrando no canal é clandestino, de pessoas que não ligaram as tubulações de suas residências ao sistema da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa), despejando direto no canal.

A prefeitura disse que já identificou cerca de 100 moradias com esta irregularidade e que o MPPB acionou os moradores para tomarem providências. Caso o contrário, os moradores serão acionados judicialmente.

Águas devem chegar em março
Falta menos de um mês para a chegada prevista da água da transposição do rio São Francisco em Monteiro, o último segmento de canal da obra do Eixo Leste. Segundo o Ministério da Integração Nacional, de lá as águas seguem pelo rio Paraíba, para as barragens de Poções, Camalaú e Boqueirão – este último tem previsão de receber o volume de água em abril.

MPF quer providências para esgoto identificado em canal da transposição do Rio Sãn Francisco, em Monteiro, na Paraíba (Foto: Divulgação/MPF)MPF quer providências para esgoto identificado em canal da transposição do Rio Sãn Francisco, em Monteiro, na Paraíba (Foto: Divulgação/MPF)
G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Ao lado de Maranhão, Cássio, Lira e Ricardo Coutinho, Temer inaugura obra da Transposição

estação-de-bombeamentoO presidente Michel Temer inaugura nesta segunda-feira (30), em Floresta (PE), a terceira estação de bombeamento (EBV-3) do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. A nova estação vai permitir que a água do canal avance por mais 60,9 quilômetros pelo sertão da Paraíba e de Pernambuco.

Estão fazendo parte da comitiva os senadores paraibanos Raimundo Lira (PMDB), Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB), além do governador Ricardo Coutinho (PSB).

Com investimentos de R$ 87 milhões da União, a EBV-3 receberá a água vinda do reservatório Mandantes e elevará a uma altura de 63,5 metros, permitindo o escoamento por gravidade até a quarta estação elevatória (EBV-4), em Custódia (PE). Neste percurso, passará por três reservatórios pernambucanos – Salgueiro, Muquém e Cacimba Nova – e pelo aqueduto Jacaré, completando 97 quilômetros dos 217 que formam o Eixo Leste.

Com a chegada da água do Pisf ao reservatório Muquém, o açude Barra do Juá, em Floresta, poderá ser abastecido, beneficiando cerca de 30 mil pessoas. Ainda no primeiro trimestre de 2017, as águas do rio deverão chegar às populações das cidades paraibanas de Monteiro e Campina Grande.

“Nós temos agilizado essas obras, e por isso mesmo cumprimentei o ministro Helder Barbalho e toda a equipe que está trabalhando nessa obra que começou lá atrás, mas que agora está sendo agilizada para que em brevíssimo tempo nós possamos não apenas inaugurar o chamado Eixo Leste e, logo em seguida, ainda neste ano, inaugurar o Eixo Norte, praticamente completando a transposição do rio São Francisco”, disse o presidente Michel Temer em entrevista aos jornalistas.

Eixo Norte

O Eixo Norte está previsto para ser concluído no segundo semestre deste ano, após finalização de serviços necessárias à passagem de água do rio. A expectativa é atender o reservatório de Jati (CE) em agosto e a Região Metropolitana de Fortaleza em setembro de 2017.

“A licitação será feita, se não me engano, no dia 1º deste mês (fevereiro). E depois, não havendo impugnações, nenhum problema judicial, logo se homologa essa licitação e começam as obras”, afirmou Temer acerca da contratação de uma nova empresa que se responsabilizará pelo trecho.

Prioridade do governo federal, o Projeto São Francisco levará água para mais de 12 milhões de pessoas em Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Serão atendidos 390 municípios pelos dois eixos: Norte, com 260 quilômetros, e o Leste, com 217. O empreendimento está orçado em R$ 9,6 bilhões, valor que resulta de atualizações previstas em contratos.

“Evidentemente, vocês sabem que muitas e muitas vezes, lá no Congresso Nacional tem havido a preocupação também com a revitalização do rio São Francisco”, lembrou o presidente. “Matéria que nós já estamos começando a tratar mas, logo depois, nós trataremos de fazê-lo sempre vitalizado precisamente para permitir que a transposição esteja sempre cheia de água”, garantiu.

Ramal do Agreste

O presidente também anunciará a liberação de mais verbas federais para ações de convívio com a seca, dessa vez voltadas para a população pernambucana. Serão assinadas duas ordens de serviço no valor de R$ 40,4 milhões para o início do Projeto do Ramal do Agreste, obra que receberá as águas do São Francisco e será utilizada para aumentar o abastecimento de 72 cidades pernambucanas.

O ramal vai garantir água de boa qualidade para consumo humano em toda a região do Agreste de Pernambuco. Serão beneficiados mais de dois milhões de habitantes.

Orçado em R$ 1,2 bilhão, o Ramal do Agreste terá 70,8 quilômetros de extensão, incluindo canais, túneis, aquedutos, estação de bombeamento e barragens. O prazo previsto para implantação é de 36 meses. O empreendimento vai captar a água no reservatório de Barro Branco, do Pisf, localizado no quilômetro 182 do Eixo Leste, em Sertânia (PE). De lá, a água atravessará a serra Pau do Arco e chegará ao açude de Ipojuca, em Arcoverde (PE).

Portal Planalto

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Operação da Transposição é prorrogada para 2018 e pode adiar chegada de água à PB

rio-sao-franciscoA Agência Nacional de Águas (ANA) informou que prorrogou até 26 de março de 2018 o prazo para início da operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF). A Resolução nº 1,133/2016 foi publicada no Diário Oficial da União do dia 21 de setembro. Segundo a ANA, já é terceira prorrogação do prazo, dada a complexidade da obra e aumenta a possibilidade da água não chegar à Paraíba a tempo de tirar milhões de pessoas da crise hídrica.

O primeiro prazo foi fixado em 26 de setembro de 2011 pela Resolução ANA nº 411/2005, que outorgou ao Ministério da Integração Nacional o direito de uso de recursos hídricos para a execução da Transposição. A primeira alteração foi autorizada por meio da Resolução ANA nº 37/2012, que estendeu o prazo para 26 de setembro de 2014. A Resolução ANA nº 1202/2014 voltou a estender o prazo para 26 de setembro de 2016.

A nova Resolução incorporou na outorga do PISF as 28 barragens que foram construídas ou aproveitadas nos canais nos Eixos Norte e Leste. São elas: Tucutu, Terra Nova, Serra do Livramento, Mangueira, Negreiros, Milagres, Jati, Atalho, Porcos, Cana Brava, Cipó, Boi I, Boi II, Morros, Boa Vista, Caiçara, Areias, Braúnas, Mandantes, Salgueiro, Muquém, Cacimba Nova, Bagres, Copiti, Moxotó, Barreiro, Campos e Barro Branco.

A Resolução ANA nº 1.133/2016 também atualizou a relação dos pontos onde o Ministério da Integração Nacional deverá instalar e manter em funcionamento equipamentos de monitoramento de níveis e vazões e dos pontos de entrega de água do PISF para os estados receptores, conforme listados na Resolução. No entanto, as retiradas de água ao longo dos canais e reservatórios para qualquer tipo de uso, que não estão listadas na Resolução, também deverão ser monitoradas por meio de procedimentos ou dispositivos que permitam medir os volumes retirados.

E agora?

Enquanto isso, o governo da Paraíba, por meio de órgãos responsáveis pelos recursos hídricos, diz que a água da transposição vai começar a chegar no período entre o fim de 2016 e o começo de 2017.

O Portal Correio procurou, neste sábado (24) conversar com o secretário de Recursos Hídricos para comentar o assunto, mas ele não foi encontrado. Nesta semana, o ministro da Integração Nacional Hélder Barbalho voltou a afirmar que a água da transposição vai começar a passar pelos novos trechos a partir de dezembro deste ano.

Campina Grande, segunda maior cidade da Paraíba com 402 mil habitantes, está entre as que enfrentam sérios riscos de um colapso e pode não ter água suficiente para suportar mais até o primeiro semestre de 2017. A única esperança é uma grande chuva, já que o governo do Estado diz constantemente que não há ‘plano B’.

Em evento recente realizado pelo Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), o Estado divulgou que foram descartadas possibilidades e obras, como uma adutora emergencial que transportasse água da Grande João Pessoa para Campina. Entre as justificativas estão os altos custos e o risco de prejuízos no abastecimento da região metropolitana da Capital.

Atualmente, o açude Epitácio Pessoa, que fica na cidade Boqueirão e abastece Campina, tem menos de 7% da capacidade. A cidade enfrenta um esquema de racionamento e só tem água apenas três dias por semana. Em todo o estado, cerca de 90% das cidades têm problemas com abastecimento por conta da forte estiagem.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

PF investiga superfaturamento em obras de transposição do São Francisco

policia_federal_marcelo_camargo_abr_0A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (11) a Operação Vidas Secas – Sinhá Vitória, que investiga o superfaturamento de obras de engenharia executadas por empresas em dois dos 14 lotes da transposição do Rio São Francisco. Empresários do consórcio OAS/Galvão/Barbosa Melo/Coesa utilizaram empresas de fachada para desviar cerca de R$ 200 milhões das verbas públicas.Os valores eram destinados à transposição do rio, no trecho que vai do agreste de Pernambuco até a Paraíba. Os contratos investigados, até o momento, são de R$ 680 milhões.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Segundo a PF, as investigações apontaram que algumas empresas ligadas à organização criminosa estariam em nome de um doleiro e também envolvem um lobista, ambos investigados na Operação Lava Jato.

Estão sendo cumpridos 32 mandados judicias, sendo 24 de busca e apreensão, quatro de condução coercitiva e quatro de prisão, em Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio grande do Sul, Bahia e Brasília. Cerca de 150 policiais federais participam da operação.

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa, fraude na execução de contratos e lavagem de dinheiro.

A PF explicou que o nome da operação, Sinhá Vitória, representa a mulher do sertão, que não se rende à miséria. Uma personagem descrita no livro Vidas Secas, de Graciliano Ramos, como uma mulher forte, que fazia as contas do pagamento recebido do dono da fazenda onde trabalhavam sempre chegando à conclusão de que eram roubados.

Agência Brasi