Arquivo da tag: tempos

Aposentada se assusta com clarão noturno na PB: “Fim dos tempos”

hale-boppA aposentada Dona Hermenegilda Costa tem 74 anos e mora na cidade de Itaporanga, no Vale do Piancó, no Sertão paraibano.

Na noite desse sábado (15), Dona Hermenegilda estava na calçada de sua residência quando viu um clarão iluminar o céu repentinamente.

O fenômeno, que foi visto em várias partes da cidade e em outros municípios da região, assustou a aposentada, que garante nunca ter presenciado algo parecido.

Bastante religiosa, Dona Hermenegilda acredita que o que viu foi, na verdade, um sinal do fim dos tempos, tal qual está profetizado na Bíblia. “Não há dúvidas de que isso foi um sinal do fim dos tempos, como professam os textos bíblicos, o que está acontecendo agora já é algo previsto”, lembrou.

MaisPB com Folha do Vali (reprodução autorizada)

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Em tempos de Marcha pela Família, atriz Bete Mendes relembra tortura: ‘a pior perversidade da raça humana’

“Não dá para ter raiva de quem me torturou. A gente é tão humilhado, seviciado, vilipendiado que o que se quer é sobreviver e bem”, diz Bete Mendes
“Não dá para ter raiva de quem me torturou. A gente é tão humilhado, seviciado, vilipendiado que o que se quer é sobreviver e bem”, diz Bete Mendes

Presa e torturada em 1970, a atriz Bete Mendes encontrou o coronel Brilhante Ustra numa viagem ao Uruguai em 1985. Ela era deputada federal, e ele atuava na embaixada em Montevidéu. Na volta, ela denunciou Ustra ao presidente Sarney. Aos 64, a atriz diz não temer retrocessos, mas pede atenção aos movimentos contra a democracia. Em depoimento publicado domingo, no diário paulistano Folha de S.Paulo, a atriz afirma que superou o trauma com tratamento psicológico e se afirma socialista.

Leia abaixo as declarações de Bete Mendes.

Fui presa duas vezes. Na primeira, não fui torturada fisicamente. Na segunda, foi total. Fui torturada [em 1970] e denunciei [o coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra]. Isso me marcou profundamente. Não desejo isso para ninguém – nem por meus inimigos. A tortura física é a pior perversidade da raça humana; a psicológica, idem.

Não dá para ter raiva (de quem me torturou). A gente é tão humilhado, seviciado, vilipendiado que o que se quer é sobreviver e bem. Estou muito feliz, sobrevivi e bem. E não quero mais falar desse assunto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Superei isso com tratamento psicológico e com trabalho. Agradeço à família, à classe artística, aos amigos que foram meu alicerce.

Carlos Zara me convidou para fazer a novela “O Meu Pé de Laranja Lima”, e isso me salvou. Continuei o trabalho artístico, fui fundadora do PT, fui deputada federal duas vezes e secretária da Cultura de São Paulo.

Comecei a fazer teatro e cantar com seis anos de idade. Com oito já participava de manifestações de alunos. Era do grêmio do colégio, depois fui para o diretório da faculdade. Em bibliotecas públicas ou pegando livros emprestados lia tudo: Rousseau, Marx, Mao, Lênin, Gorki, Aristóteles. Depois, adotei o codinome de Rosa em homenagem a Rosa Luxemburgo.

Var Palmares

Na adolescência escrevi textos de peças de teatro. Quando fui presa, eles levaram esses textos. Achavam que eles eram prova de crime, que depunham contra mim. Nunca mais os recuperei. Era coisa tão pouca, boba, pessoal.

Quando fecharam as portas à democracia, me senti usurpada, revoltada, aprisionada. Achei que a única saída era entrar numa organização revolucionária contra a ditadura militar. Entrei na VAR-Palmares. Fizemos aquela opção. Foi certa, errada? É difícil julgar hoje.

A minha visão era a revolução socialista: tirar poder dos militares, dos opressores, do capitalismo selvagem. Deixar a gente governar para o bem de todos, com todos participando.

Eu tinha 18, 19 anos e achava que podia fazer tudo. Não tinha consciência do risco imenso que estava correndo. Era atriz de uma novela que explodia no Brasil, “Beto Rockfeller”, estudava ciências sociais na Universidade de São Paulo e participava de uma organização clandestina revolucionária. Aí deu zebra.

O medo era a pior coisa que a gente sentia na época. Historicamente tem que se reconhecer que nós entramos numa ditadura muito mais pesada do que foi dito no passado. Isso vai sendo desdito atualmente pela Comissão da Verdade.

Hoje não tenho medo de retrocesso, mas é preciso prestar atenção em manifestações como de movimentos nazistas em vários países e no Brasil. Por exemplo? O coronel Brilhante Ustra faz parte desse movimento. Ele tem um site. Há jovens fazendo movimento nazista.

Democracia

É um receio. É preciso ser cauteloso em relação a movimentos que podem ser prejudiciais ao avanço democrático. Mas impedir jamais, porque a gente legitima a manifestação de todos, de opiniões diversas. É preciso cuidar da democracia para que esses movimentos não cresçam.

Sou política como qualquer cidadão. Sou cidadã, atriz, socialista. O socialismo se constrói todo dia. Não temos o modelo socialista do passado, mas a gente constrói um novo. Quero continuar trabalhando como atriz e viajar mais. Poder viver essa democracia até morrer. Sonho político? Que o trabalho escravo acabe no Brasil.

Problema de audição? Tenho. É que eu fui torturada. (Fica com os olhos marejados).

 

Pragmatismo Político

 

Riachão realiza o maior desfile Cívico da Independência de todos os tempos

riachao_desfileAtravés da Secretaria Municipal de Educação, a prefeitura de Riachão presenteou a população com um belíssimo desfile cívico nesta sexta-feira, 6 de setembro. O evento começou às 17h, na Av. principal do Centro da cidade. Com o tema:Trajetória Ambiental do nosso Planeta, centenas de pessoas se dirigiram à região central da cidade para ver a apresentação de bandas e escolas, passando em frente ao palanque das autoridades montado na Praça Central da cidade.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A população riachãoense ficou atônita e procurava adjetivos para qualificar a beleza do desfile cívico em comemoração ao dia da Independência.

“Foi um show!”, exclamou o prefeito Fábio Moura que assistiu ao desfile ao lado da vice prefeita Daluz, vereadores, secretários e assessores. E ele tinha razão, pois jamais foi visto na história de Riachão um desfile cívico tão bonito, bem elaborado, alegre e acima de tudo criativo.

Em contato com a redação do Araruna Online, o prefeito Fábio Moura gradeceu a todos que se empenharam para o sucesso do desfile. “Hoje é o dia maior da nossa pátria, e vimos aqui, um dos maiores desfile já realizado em nosso município, com grande participação da comunidade”, comentou Fábio Moura.

O prefeito ainda lembrou a importância da participação conjunta entre governo municipal, escolas (professores e equipe), alunos e também os pais.

Inaugurando o novo uniforme, adquirido com recursos da Prefeitura de Riachão, ADM prefeito Fábio Moura, a Banda Marcial Menino Jesus de Riachão abriu o desfile seguida das creches, escolas públicas, alunos do PETI, Projovem e das Fanfarras que deram um show.

 

Fonte: Jocimar Dias/Araruna Online

Prefeitura de Remígio realiza maior desfile de 7 de setembro de todos os tempos

desfileDurante toda a tarde deste sábado, 06/09, foi realizado na cidade de Remígio o desfile cívico alusivo ao Dia da Independência, o 7 de setembro. Participaram do evento patriótico todas as escolas da rede municipal de ensino, escolas da rede estadual e instituições de ensino particulares, que terminaram suas apresentações por volta da 19 horas.
Este ano o desfile da Independência teve algumas modificações. O percurso se deu nas ruas centrais de Remígio, partindo da concentração, seguindo pelas ruas José Laureano, Flávio Ribeiro, João Pessoa e dispersando na Praça João Soares. A apresentação das escolas se deu em frente à Igreja Matriz, onde estavam presentes o Prefeito Constitucional do Município de Remígio, Melchior Bati    sta (Chió), a Primeira Dama Gledsnele Luna, o Vice-Prefeito André Alves e sua esposa Nair, vereadores da base governista, o Secretário de Educação, José Nilson de Almeida, Secretários Municipais, demais colaboradores do governo, além do grande público presente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook
Abrilhantaram o desfile das escolas do município de Remígio bandas marciais e fanfarras das cidades de Arara, Cuité, Barra de Santa Rosa, Lagoa Seca, a Filarmônica de Esperança, os Bombeiros-Mirins da cidade de Areia, o 31º Batalhão de Infantaria motorizada do Exército Brasileiro  e, é claro, as bandas de nossa cidade, como a Banda do Colégio Estadual José Bronzeado Sobrinho (ASFANSJAF) , a Banda Estanislau Eloy, a Banda Mirim Fanfarra Simples Farol Remigense e a Banda do Educandário Nossa Senhora Aparecida (ENSA), todas elas aplaudidas calorosamente pelo público que prestigiava a comemoração alusiva ao dia 7 de setembro.

O prefeito Chió externou sua satisfação com o sucesso e a dimensão do desfile, afirmando que “com certeza, a Prefeitura realizou neste ano de 2013 o maior e mais belo desfile do 7 de setembro, sem deixar de fora qualquer escola, seja ela urbana ou rural. Trabalhamos muito pra isso acontecer e eu agradeço o empenho de toda a nossa equipe na realização desse grandioso evento. Eu também fico grato à população de Remígio, que compareceu em massa ao desfile” – declarou o prefeito.

Amanhã, 07 de setembro, continua a programação com o hasteamento dos pavilhões nacional, estadual e municipal, na Câmara Municipal, e com a realização de um encontro de bandas.

 

(SECOME/PMR)

Bananeiras realizará o maior São João pé de serra de todos os tempos

 

bananeirasDando seqüência à série de reuniões visando à organização das festividades do são João 2013 em Bananeiras, aconteceu na última sexta feira dia 9 de maio no espaço Cultural “Oscar de Castro” mais um encontro com os setores de segurança, iluminação pública e limpeza urbana do município para a definição do plano de execução do projeto.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Este ano, o evento acontecerá na simpática Praça da Rua Castro Pinto, que oferecerá ao público uma maior comodidade, visto que uma extensa área na rua paralela estará sendo destinado para o estacionamento de veículos, grande problema enfrentado em anos anteriores e que será sanado com a adoção de um plano arrojado a ser colocado em prática pela guarda municipal.

Um importante diferencial no projeto deste ano será a adoção da sala de reboco, construção de taipa com latada e botequim tradicional que funcionará como ilha alternativa durante a troca das atrações do palco principal.

Para imprensa local e regional será destinado um espaço ampliado e devidamente equipado para geração de programas ao vivo e entrevistas com autoridades, artistas e o povo em geral.

Durante o dia, a programação acontecerá na Praça Epitácio Pessoa no centro da cidade com a animação de varias bandas de forró que estarão se revezando durante o período. As atrações principais do São João de Bananeiras já foram anunciadas pela Secretaria de Cultura e Turismo, no palco central se apresentarão os cantores: Jorge de Altinho, Santana e Geraldinho Lins, e para o início do mês de junho esta sendo aguardado o lançamento da campanha publicitária e anúncio das demais atrações que animarão o melhor São João pé de serra da Paraíba.

Bastante otimista, a secretária de Cultura e Turismo Mirian Trindade disse acreditar que a mudança de local trará a Bananeiras um numero bem maior de turista, tendo em vista a comodidade e a estrutura que será oferecida com praça de alimentação, banheiros químicos, postos policial e de saúde com plantão permanente de profissionais da área, comunicação, barracas padronizadas, serviço constante de limpeza pública, sinalização e amplo estacionamento.

 

 

Codecom-PMB