Arquivo da tag: supervisão

Projeto exige graduação em pedagogia para exercício de cargos de direção e supervisão escolar

pedagogiaA Câmara dos Deputados analisa projeto que exige graduação no curso de pedagogia para quem exercer os cargos de profissionais da educação. A proposta (PL 7014/13), do deputado Ademir Camilo (Pros-MG), estabelece que os cargos de administração, planejamento, inspeção, supervisão e orientação educacional em educação básica deverão ser necessariamente ocupados por pedagogo.

Atualmente, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – Lei 9.394/96) permite o exercício de cargos de direção e supervisão escolar também por profissionais com pós-graduação em educação, mesmo que tenham graduação em outra área.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para Camilo, um profissional com formação em qualquer outra área de graduação superior, apenas com um título de especialista em educação, não tem uma base integral e humana suficiente para atender os alunos. De acordo com o deputado, “o exercício de determinadas funções requer uma formação consistente, robusta e embasada”.

Tramitação – O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta: PL-7014/2013

Autor: Agência Câmara

Produção de orgânicos no Curimataú paraibano recebe supervisão

Foto: Antonio David

A aplicação correta do crédito do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf) por agricultores familiares tem apresentado resultados positivos com assistência técnica da Emater Paraíba. Um exemplo de sucesso é o agricultor Antônio Ambrósio Dantas, do Sítio Estrondo, em Nova Floresta, no Curimataú paraibano, que de forma ordenada produz 27 variedades de hortaliças orgânicas utilizando irrigação por microaspersão, garantindo excelentes produtos.

O agricultor iniciou o projeto há quatro anos, em uma área de 20 metros quadrados, produzindo alface e coentro. Ele adquiriu um hectare de terra e obteve outros financiamentos do Pronaf, ampliando a produção que hoje é comercializada nas feiras das cidades de Nova Floresta, Cuité e Picuí, na Paraíba, e nos municípios de Jaçanã e Santa Cruz, no Rio Grande do Norte. Também montou um posto de comercialização ao lado de sua residência onde atende aos consumidore
Para não faltar produção no período de estiagem, o produtor utiliza água de um poço amazonas. Atualmente, outro poço está em fase de construção para armazenar a água que será utilizada na irrigação econômica. Tudo é feito seguindo a orientação técnica da Emater de convivência com a estiagem.
Ele denominou seu projeto de “Canteiro Cheiro Verde”, marca que já se tornou bastante conhecida na região. “Sem as orientações dos extensionistas da Emater, a gente não teria alcançado todo esse progresso”, afirmou. Dos oito filhos, quatro já concluíram curso superior e técnico agrícola, graças à produção de hortaliças.
Devido ao período de estiagem e para economizar água na irrigação, a produção de verduras está em torno de 600 quilos mensais. Todo o trabalho é acompanhado, desde os primeiros momentos, pelos extensionistas Audivan Azevedo da Silva e Rui Medeiros, da Emater em Nova Floresta, região administrativa de Picuí.

Secom PB