Arquivo da tag: STJD

STJD vai investigar por crime de racismo auditor que colaborou com a expulsão do Grêmio da Copa do Brasil

stjdDurante o julgamento do caso de racismo contra o goleiro Aranha, do Santos, na partida contra o Grêmio, em Porto Alegre, um integrante do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) chamou a atenção de quem acompanhava a sessão, na quarta-feira, no Rio de Janeiro, por não largar do smartphone. Encerrado o julgamento, em que o Grêmio foi condenado, por unanimidade, pelo comportamento de sua torcida, o advogado Ricardo Graiche reconheceu que “estava no Facebook” enquanto a sessão, exibida ao vivo por sites esportivos e canais de TV a cabo, discutia a culpa do clube gaúcho no episódio. “Um monte de gente me adicionou no meio da sessão”, contou Graiche. Horas depois, porém, o auditor do STJD, um dos cinco responsáveis pela decisão que eliminou o Grêmio da Copa do Brasil, já não tinha mais perfil na rede social mais popular do planeta. Graiche deletou sua conta no Facebook depois que a Rádio Gaúcha divulgou que o auditor já tinha postado e compartilhado imagens com temática preconceituosa. Agora, num desdobramento inusitado do caso, o STJD investiga um de seus próprios integrantes por comportamento racista. O tribunal confirmou que Graiche agora deverá responder sobre as imagens que ele publicou ou curtiu enquanto ainda estava no Facebook.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

As imagens de cunho racista eram antigas. Uma delas, de agosto de 2012, mostrava um bebê negro envolvido num rótulo do refrigerante Pepsi, com uma tampa plástica em sua cabeça. “Quer um gole?”, dizia a mensagem que acompanhava a foto no perfil de Graiche. Outra imagem mostrava a mão de um negro e uma embalagem do chocolate Twix, comparando dois dedos do homem às barras do doce. Graiche ainda compartilhou uma foto em que um homem negro estava pendurado num poste de energia. “Deve ser aberto um auto para apurar isso, pois arranha a nossa imagem”, disse outro auditor do STJD, Décio Neuhaus, sobre o comportamento do colega, em entrevista à Rádio Gaúcha. “Eu vi os absurdos que ele tinha no Facebook. Se for comprovado, é algo altamente condenável, essa pessoa não teria condição de julgar ninguém por racismo.” Logo depois que a rádio descobriu as imagens no perfil do auditor, Graiche – que usou a câmera de seu smartphone para registrar cenas do julgamento de quarta – apagou as fotos com temática racista. Em seguida, ele excluiu seu perfil da rede. Ele não falou publicamente sobre as imagens. O Grêmio já tinha dito que recorreria da decisão do STJD que o responsabilizou pelo comportamento racista de seus torcedores na partida.

Veja

STJD pode excluir o Botafogo da Série C

Aldo Carneiro / Pernambuco Press
Aldo Carneiro / Pernambuco Press

Vice-líder do Grupo A da Série C, o Botafogo corre o risco de ser excluído da competição em julgamento nesta sexta-feira (22) no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O campeão paraibano foi indiciado nos artigos 191 e 231 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD) por ter entrado na Justiça Comum antes de esgotadas todas as instâncias na esfera esportiva.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O artigo 191 prevê multa de R$ 100,00 a R$ 100 mil “por deixar de cumprir as determinações do STJD. Já o 231 prevê, além da multa no mesmo valor, também a exclusão da competição, “por entrar ou se beneficiar com decisões da Justiça Comum antes de se esgotar todas as instâncias esportivas”.

O julgamento se refere ao fato de o clube ter sido beneficiado com a ação do vereador Renato Martins (PSB) para jogar no Almeidão, depois que o estádio foi interditado pelo STJD após a confusão na partida entre Botafogo x Sport, na abertura da Copa do Nordeste deste ano.

O CSP é outro clube paraibano que estará na pauta de hoje, também indiciado nos mesmos artigos. O Tigre é acusado de ter entrado na Justiça Comum por ocasião do imbróglio com o Sousa por uma vaga na Copa do Brasil do ano passado. O clube pessoense perdeu a condição de ser o representante paraibano depois que o STJD entendeu que uma competição sub-21 disputada por três clubes (no caso, a Copa Paraíba de 2012) não poderia valer como seletiva.

O STJD juntou todos os processos envolvendo clubes que entraram na Justiça Comum para um julgamento em bloco.

Além de Botafogo e CSP, também estão indiciados Icasa (que brigava para disputar a Série A no lugar do Figueirense), além de Cianorte-PR e Tiradentes-CE (que entraram na Justiça Comum por uma vaga na Série C deste ano).

BELO ACREDITA EM ABSOLVIÇÃO

“O Botafogo não teve interferência alguma nessa ação. Foi feita por uma pessoa completamente estranha aos quadros do clube, que não nos representa de forma nenhuma”, disse, se referindo ao vereador Renato Martins.

Crispim Filho lembra que o Botafogo chegou a viajar para Goianinha para a partida contra o Náutico, como determinava a tabela da CBF. E só passou a jogar no Almeidão porque a entidade assim determinou a partir da liminar obtida pelo vereador.

“O Botafogo cumpriu tudo que a FPF e a CBF determinaram. Se jogamos no Almeidão, é porque a tabela assim constava.

Chegamos a viajar para Goianinha, respeitando aquilo que a CBF mandava. Então, não vejo como tomamos proveito da situação”, completou o diretor jurídico do Belo.

O Botafogo estará representado no julgamento no STJD pelo advogado Osvaldo Sestário (o mesmo que defendeu a Portuguesa no “caso Héverton”, que acabou rebaixando a Lusa para a Série B). A sessão começa às 11 horas.

DODA PUNIDO

O Botafogo sofreu ontem uma outra derrota no STJD. Isso porque o meia Doda foi suspenso por cinco partidas pela expulsão no clássico contra o Treze, no Presidente Vargas.

Crispim Filho disse que o clube vai recorrer da punição através de um efeito suspensivo no STJD, mas acredita que não conseguirá reverter a situação antes da partida contra o Salgueiro, domingo, no Cornélio de Barros.

 

jornaldaparaiba

Campinense rompe com uniformizadas após nova punição do STJD

torcidaUm dia depois de ser punido pela Segunda Comissão Disciplinar da Justiça Desportiva (STJD) por conta de uma briga envolvendo torcidas uniformizadas, o Campinense divulgou nota em seu site oficial proibindo a entrada desses torcedores nas dependências do clube.

O comunicado publicado na tarde desta quarta-feira (06) informa que a proibição também é extensiva aos jogos em que o clube for mandante. A decisão foi tomada pela diretoria após reunião realizada na noite de terça, logo após o julgamento no Rio de Janeiro.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Raposa foi punida com multa de R$ 20 mil e ainda vai ter que mandar dois jogos com portões fechados. O clube foi denunciado pela Procuradoria do STJD por conta de brigas entre raposeiros uniformizados e a torcida do Central (também punido), em Caruaru, no dia 27 de julho.

– Está totalmente proibido o acesso de torcedores trajando e/ou portando qualquer material que caracterize ou faça referência a torcidas organizadas, qualquer que seja, nas dependências do Complexo Esportivo César Ribeiro e nos jogos em que a Raposa seja mandante – informa a nota.

No último sábado, o Campinense atuou em João Pessoa contra o Jacuipense-BA justamente por cumprir punição semelhante recebida na Série D de 2012.

Foto: Torcida Facção Jovem (TFJ) durante reunião, em 2011, no espaço onde funcionou a antiga Boate Cartola, no Renatão.

 

paraibaonline

Ministério Público abre inquérito civil contra CBF e STJD e pode devolver Lusa à Série A

MP fotoO Ministério Público de São Paulo abriu um inquérito civil contra a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) para investigar o processo que condenou a Portuguesa com a perda de quatro pontos e consequentemente rebaixou a equipe para a Série B.

A Procuradoria entende que não foram cumpridos os artigos 34, 35 e 36 do Estatuto do Torcedor, uma vez que a pena de mais um jogo de suspensão ao meia Héverton, da Lusa, só foi divulgada oficialmente após a participação dele no jogo contra o Grêmio, pelo Brasileiro.

Por usar um jogador irregular, a Portuguesa foi punida com base no artigo 133 do CBJD (uso de atleta em condição irregular) e perdeu quatro pontos. Assim acabou rebaixada à Serie B.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo o promotor de Justiça de Consumidor da Capital, Rodrigo Senise Lisboa, “há fortes indícios que houve falhas no julgamento do STJD”.

Para ele, a decisão do tribunal baseada no CBJD não atendeu os artigos 34, 35 e 36 do Estatuto do Torcedor, que exige a publicidade da pena assim como ocorre na Justiça comum. Ainda segundo ele, o Estatuto do Torcedor, como lei federal, se sobrepõe ao CBJD, que é uma norma administrativa.

“Uma pessoa que é condenada só pode cumprir a lei após ser notificada pela Justiça. Antes, não. Neste caso, a pena ao jogador Héverton só foi publicada no dia seguinte ao jogo, às 18h45”.

CBF e o STJD, que ainda não se manifestaram após a ação do Ministério Público de São Paulo, serão notificados para apresentar em até dez dias manifestação escrita sobre o caso.

Dirigentes da Portuguesa serão convocados a depor no próximo dia 22 para prestar esclarecimento.

folha de s.paulo

STJD julgará casos de Vasco, Lusa, Fla e Cruzeiro a partir de 11h de sexta

(Foto: Richard Souza)
(Foto: Richard Souza)

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) divulgou o edital dos processos que serão julgados na próxima sexta-feira, a partir de 11h (de Brasília), em seu plenário, no Rio. Os casos em pauta serão os de Vasco, Portuguesa, Flamengo e Cruzeiro.

O julgamento do Vasco diz respeito ao pedido de impugnação da partida contra o Atlético-PR, pela última rodada do Brasileirão, em Joinville. O argumento dos cariocas é de que o jogo não tinha condições de ser retomado por causa da briga entre torcedores na arquibancada e que o tempo de paralisação excedeu os 60 minutos previstos no regulamento.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O caso será levado a julgamento depois de ter sido rejeitado por duas vezes pelo presidente do STJD, Flávio Zveiter. Apenas a terceira tentativa do Vasco será levada ao Pleno.

Os recursos de Vasco e Atlético-PR a respeito das perdas de mando de campo (oito e 12, respectivamente) e das multas (R$ 80 mil e R$ 140 mil), por causa das brigas, serão julgados em janeiro, em dia ainda não determinado.

Os casos de Portuguesa e Flamengo são referentes às escalações irregulares de Héverton e André Santos, respectivamente. Os dois clubes foram punidos com a perda de quatro pontos no último dia 8, em decisão que resultou na queda da Lusa para a Série B, no lugar do Fluminense.

O Cruzeiro será julgado por ter relacionado o goleiro Elisson na partida contra o Vasco, pela 36ª rodada. O campeão brasileiro foi absolvido em primeira instância e, mesmo que seja punido no Pleno com perda de três pontos, não perderá o título – já que ficou 11 pontos à frente do Grêmio, segundo colocado. Elisson estaria sem contrato válido com o Cruzeiro na época do jogo.

 

Globoesporte.com

STJD determina suspensão das Séries C e D a 3 dias de início dos torneios

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) anunciou nesta quarta-feira que as Séries C e D do Campeonato Brasileiro estão suspensas.

A Diretoria de Competições da CBF, através do diretor Virgílio Elísio, recebeu uma comunicação do presidente do STJD, Rubens Approbato, e acatou a decisão.

A decisão foi tomada após um novo episódio na briga entre Brasil de Pelotas e Santo André, que disputam judicialmente a permanência na Série C. O último movimento foi do clube paulista, que conseguiu um mandado de suspensão após ter sido rebaixado em decisão que favoreceu o Brasil.

O Treze também luta na justiça por um vaga na série C, como o STJD, julgou improcedente o pedido, o clube deu entrada na Justiça Comum, que tinha autorizado a entrada do clube na série C.

Já os times paraibanos que disputam a série D, Campinense e Sousa, vão continuar treinando já que está suspensa a competição.

Mais informações em instantes.

Priscila Andrade com ESPN