Arquivo da tag: segunda

Perícia médica do INSS com uso de telemedicina começa na próxima segunda

Os atendimentos das Perícias Médicas com Uso da Telemedicina (Pmut) terão início no dia 16 de novembro e vão até 31 de janeiro de 2021. Dando cumprimento à decisão do Tribunal de Contas da União (TCU), o protocolo autoriza a realização de procedimentos usando telemedicina, durante o período de enfrentamento da pandemia da Covid-19.

A experiência piloto passou pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho e o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), que realizaram reuniões com o Conselho Federal de Medicina e a Associação Nacional de Medicina do Trabalho.

As entidades trabalharam no roteiro de procedimentos, bem como o modelo de relatório médico para encaminhamento do trabalhador que será a ela submetido, a ser elaborado pelo médico do trabalho.

O procedimento de caráter obrigatório, tem como objetivo certificar a existência de doença ou a ocorrência de algum acidente que tenha tornado o trabalhador incapacitado, total ou parcialmente, para o exercício da profissão de forma temporária ou definitiva. Além de atestar sua melhora para a volta ao trabalho.

Fonte: Brasil 61

 

 

Covid: PB registra quase mil casos a mais na segunda quinzena de outubro

Com base em informações divulgadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), através de boletim epidemiológico da pandemia do novo coronavírus (covid-19), na segunda quinzena de outubro, o número de casos voltou a subir em todo o estado, em relação a primeira quinzena do mês.

Entre os dias 14 e 28 de outubro, houve quase mil casos a mais sobre o período de 1º a 13 do mesmo mês. O número de vítimas fatais em decorrência da doença também foi maior.

Entre os dias 1º e 13 de outubro, 109 pessoas morreram e 4.274 testaram positivo para covid-19. Já do dia 14 até esta quarta-feira (28), o número de mortos foi de 118, enquanto que os casos de infectados somam 5.188. um total de 914 casos a mais.

Nesta quarta, a Paraíba registrou 544 novos casos de Covid-19 e 06 óbitos confirmados desde a última atualização, 04 deles ocorridos nas últimas 24h. Até o momento, 131.979 pessoas já contraíram a doença, 107.933 já se recuperaram e 3.076, infelizmente, faleceram. Até o momento, 413.092 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 39%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 43%. Em Campina Grande estão ocupados 25% dos leitos de UTI adulto e no sertão 45% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 544, nos quais 10 municípios concentram 361 casos, o que representa 66,36% dos casos em toda a Paraíba. São eles:

João Pessoa, com 223 novos casos, totalizando 32.449; Cajazeiras, com 27 casos novos, totalizando 2.656; Patos, com 21 novos casos, totalizando 4.778; Cabedelo, com 18 novos casos, totalizando 3.231; Campina Grande, com 14 novos casos, totalizando 13.752; Santa Rita, com 14 novos casos, totalizando 3.571; Aparecida, com 13 novos casos, totalizando 288; Bayeux, com 13 novos casos, totalizando 2.128; Mari, com 09 novos casos, totalizando 1.204; São José de Piranhas, com 09 casos novos, totalizando 627. 

Até hoje, 174 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 06 óbitos registrados nesta quarta ocorreram em residentes de 05 municípios entre 22 de junho e 28 de outubro, 04 deles ocorridos nas últimas 24 horas:

 Alagoa Grande (1), Campina Grande (1), Carrapateira (1), João Pessoa (2) e São José de Piranhas (1).

 

PB Agora

 

Paraíba confirma 177 novos casos e 10 óbitos por Covid-19 nesta segunda

Nesta segunda-feira (5), a Paraíba registrou 177 novos casos de Covid-19 e 10 óbitos confirmados desde a última atualização, 7 deles ocorrido nas últimas 24h. Até o momento, 122.890 pessoas já contraíram a doença, 98.231 já se recuperaram e 2.861 faleceram. Foram realizados 377.600 testes para diagnóstico da Covid-19.

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 36%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 31%. Em Campina Grande estão ocupados 39% dos leitos de UTI adulto e no sertão 48% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 177, nos quais 10 municípios concentram 154 casos, o que representa 87% dos casos em toda a Paraíba. São eles:

João Pessoa, com 50 novos casos, totalizando 30.009; Cruz do Espírito Santo, com 42 casos novos, totalizando 422; Cajazeiras, com 18 casos novos, totalizando 2.063; Mamanguape, com 16 novos casos, totalizando 2.542; São José de Piranhas, com 11 novos casos, totalizando 401; Boa Ventura, com 4 novos casos, totalizando 110; São José da Lagoa Tapada, com 4 novos casos, totalizando 126; Sumé, com 4 novos casos, totalizando 565; Piancó, com 3 novos casos, totalizando 226; Cabedelo, com 2 novos casos, totalizando 2.986.

*Dados oficiais preliminares (fonte: SIM, e-sus VE e SIVEP) extraídos às 10h do dia 05/10, sujeitos a alteração por parte dos municípios.

Até hoje, 171 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 10 óbitos registrados nesta segunda ocorreram em hospitais públicos entre 16 de maio e 05 de outubro, 07 deles nas últimas 24 horas, entre residentes de 08 municípios. Os pacientes tinham idade entre 43 e 88 anos. Diabetes foi a comorbidade mais freqüente.

Mulher, 68 anos, residente em Bonito de Santa Fé. Diabética. Início dos sintomas em 02/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 05/10/2020.

Mulher, 88 anos, residente em Princesa Isabel. Diabética. Início dos sintomas 22/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/10/2020.

Homem, 82 anos, residente em Rio Tinto. Hipertenso, cardiopata, portador de doença neurológica e doença renal. Início dos sintomas em 25/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/10/2020.

Homem, 78 anos, residente em Sapé. Hipertenso, cardiopata e tabagista. Início dos sintomas em 10/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/10/2020.

Homem, 70 anos, residente em São José de Piranhas. Hipertenso, diabético e obeso. Início dos sintomas em 09/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/10/2020.

Homem, 56 anos, residente em Sobrado. Portador de doença neurológica. Início dos sintomas em 07/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/10/2020.

Homem, 43 anos, residente em São José de Piranhas. Imunossuprimido. Início dos sintomas em 06/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 04/10/2020.

Homem, 75 anos, residente em João Pessoa. Diabético e cardiopata. Início dos sintomas em 21/09/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 02/10/2020.

Mulher, 84 anos, residente em Campina Grande. Portadora de doença neurológica. Início dos sintomas em 01/07/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 27/09/2020.

Mulher, 55 anos, residente em João Pessoa. Comorbidade não informada. Início dos sintomas em 01/05/2020. Foi a óbito em hospital público no dia 16/05/2020.

 

Portal WSCOM

 

 

8ª avaliação do Plano Novo Normal aponta mudança de bandeira em 28 municípios da Paraíba a partir desta segunda

A 8ª avaliação do Plano Novo Normal indica as recomendações para os 223 municípios paraibanos a partir da próxima segunda-feira (21). O estudo mostra que parte significativa dos municípios que se encontravam em bandeira amarela na 7ª avaliação permaneceram nesta condição, além de apresentar uma pequena diminuição na quantidade de municípios em bandeira laranja e um pequeno aumento no quantitativo das bandeiras verdes. Ao todo, 28 municípios mudaram de classificação. As recomendações quanto à sustentação das medidas preventivas para impedir o aumento do número de casos e de óbitos em todo Estado permanecem vigentes e estão disponíveis na página oficial do Governo do Estado (https://paraiba.pb.gov.br/diretas/saude/coronavirus/novonormalpb).

De acordo com a avaliação, constatam-se transições de algumas bandeiras para a amarela, sendo 10 municípios da verde e quatro municípios da laranja. Outros três territórios transitaram da bandeira amarela para a bandeira laranja, que manteve sua participação em 10% dos municípios paraibanos. Já outros 11 transitaram da bandeira amarela para a verde, que também manteve sua participação estável em 6% do território paraibano. João Pessoa, Campina Grande, Catolé do Rocha, Capim, Pombal, Piancó, São Bento e Serra Branca continuam em bandeira amarela. Dentre os municípios da laranja figuram: Bayeux, Cruz do Espírito Santo, Santa Rita, São Mamede, Gurjão, Uiraúna e Umbuzeiro. Já entre os municípios que estão sob a bandeira verde estão Curral de Cima, Zabelê, Bernardino Batista e Vieirópolis.

Segundo o secretário de Gestão de Redes de Unidades de Saúde da Paraíba, Daniel Beltrammi, é importante ratificar que este é um momento para que as equipes da Atenção Primária dos municípios assumam destacada importância na identificação e acompanhamento dos casos da Covid-19. “É preciso recomendar que os Agentes Comunitários de Saúde e demais membros das Equipes de Saúde da Família possam conhecer todos os domicílios paraibanos com casos ativos da Covid-19, bem como acompanhar os contatos domiciliares destes casos. Este monitoramento próximo será decisivo para que possamos, por meio da propagação das mais efetivas medidas de prevenção e controle da doença, seguir reduzindo a força da pandemia no Estado”, pontua.

O secretário executivo reforça ainda que futuras melhorias da situação da pandemia na Paraíba dependerão da maior adesão de todos os paraibanos às três medidas mais protetoras da saúde e da vida das pessoas. Ele destaca que usar máscaras, lavar as mãos e manter o distanciamento social são gestos que mais representam este “novo normal” que o mundo está vivendo e que precisarão estar cada vez mais presentes no cotidiano dos cidadãos.

 

 

 Secom/PB

 

Mais de 260 municípios devem enviar declaração sobre segunda etapa do PAC

Mais de 260 municípios, localizados em todas as regiões do país, têm até 20 de outubro para enviar a Declaração Final de Liberação de Encargos e regularizar sua situação junto ao Governo Federal no âmbito do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2), em sua segunda etapa.

O procedimento está relacionado a doações do Ministério da Agricultura de equipamentos para uso exclusivo em ações de promoção da agricultura familiar e da reforma agrária, em especial para a recuperação de estradas vicinais e captação de água. Segundo a pasta, “após a assinatura da Declaração Final e posterior publicação de Portaria no Diário Oficial da União homologando o ato, os bens passam, definitivamente, para o patrimônio municipal”.

Carlos Eduardo Feitosa, coordenador de Administração e Gestão Estratégica da Secretaria de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF) do Ministério da Agricultura, explica que o não envio do documento, por parte das prefeituras, pode ocasionar em penalidades aos gestores municipais, como por exemplo a perda do bem doado.

“É importante o preenchimento da declaração final, sob pena da aplicação extinção da cláusula que estabelece a doação, que se trata da reversão automática do bem doado a partir desse ano”, esclarece.

Vale ressaltar que, apesar de se tratar de uma doação, as cidades contempladas devem seguir uma série de metas estabelecidas pelo governo federal. No meio jurídico, esse tipo de contribuição é chamada de doação onerosa, segundo Karlos Gomes, advogado especialista em administração pública.

“Em contrapartida ao cumprimento desses encargos [metas], o governo federal irá doar para os municípios equipamentos para a manutenção da agricultura, reforma de estradas e para o desenvolvimento hídrico e da agricultura familiar.”

Para enviar o documento, o gestor municipal deve acessar o Sistema de Monitoramento do PAC (SisPAC) e preencher os dados solicitados, selecionar a opção “Declaração Final” e depois clicar em “Assinar Declaração”. Para tirar dúvidas, os gestores podem entrar em contato com a equipe responsável pelo PAC2 pelo e-mail pac2sispac@gmail.com.

Fonte: Brasil 61

 

 

INSS retoma atendimento presencial nas agências na próxima segunda

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) retoma, na próxima segunda-feira (24), o atendimento presencial nas suas agências. A suspensão do atendimento nas unidades aconteceu em março em razão da pandemia de covid-19 e, desde então, o INSS e a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia vem prorrogando o atendimento remoto aos segurados e beneficiários.

Os canais remotos – Meu INSS e Central 135 – continuarão sendo utilizados mesmo após a reabertura das agências e serão adotadas medidas para simplificação dos procedimentos e a ampliação do prazo para cumprir exigências.

De acordo com o INSS, em um primeiro momento, o tempo de funcionamento das unidades da Previdência será parcial, com seis horas contínuas, e o atendimento será exclusivo aos segurados e beneficiários com agendamento prévio pelos canais remotos. Também serão retomados os serviços que não possam ser realizados por meio dos canais de atendimento remotos como perícias médicas, avaliação social e reabilitação profissional.

A reabertura considerará as especificidades das 1.525 agências da Previdência Social em todo o Brasil. Aquelas que não reunirem as condições mínimas de segurança sanitária continuarão em regime de plantão reduzido para tirar dúvidas.

Cada unidade deverá avaliar o perfil do quadro de servidores e contratados, o volume de atendimentos realizados, a organização do espaço físico para o adequado distanciamento social, as medidas de limpeza e desinfecção dos ambientes e os equipamentos de proteção individual e coletiva.

Agência Brasil

 

 

Caixa libera novos saques do FGTS para nascidos em março nesta segunda

A Caixa Econômica Federal libera nesta segunda-feira (13) o crédito dos novos saques do FGTS para de trabalhadores nascidos em março. Os pagamentos serão feitos em poupança social digital da Caixa e, em um primeiro momento, os recursos estarão disponíveis apenas para pagamentos e compras por meio de cartão de débito virtual.

O saque em espécie ou transferências, também dos aniversariantes de março, estão liberados a partir de 22 de agosto (veja o calendário completo mais abaixo). A liberação dos créditos para os nascidos em janeiro começou em 29 de junho, e os saques para esse grupo começarão em 25 de julho.

Essa nova liberação do saque do FGTS se deu em razão da pandemia do novo coronavírus, que afetou as atividades econômicas e a renda dos trabalhadores.

Calendário

Para evitar aglomerações nas agências, a Caixa fixou datas diferentes para a liberação do crédito em conta e para o saque em espécie ou transferência dos valores. O calendário considera o mês de nascimento do trabalhador. Veja as datas a seguir:

Calendário saque emergencial FGTS

Mês de nascimento Crédito em conta Saque ou transferência
Janeiro 29 de junho 25 de julho
Fevereiro 6 de julho 8 de agosto
Março 13 de julho 22 de agosto
Abril 20 de julho 5 de setembro
Maio 27 de julho 19 de setembro
Junho 3 de agosto 3 de outubro
Julho 10 de agosto 17 de outubro
Agosto 24 de agosto 17 de outubro
Setembro 31 de agosto 31 de outubro
Outubro 8 de setembro 31 de outubro
Novembro 14 de setembro 14 de novembro
Dezembro 21 de setembro 14 de novembro

Valor dos saques

Terão direito aos saques os trabalhadores que tenham contas ativas (do emprego atual) ou inativas (de empregos anteriores) do FGTS. Cada trabalhador poderá sacar até R$ 1.045. Se o trabalhador tiver mais de uma conta de FGTS, o saque será feito primeiro das contas de contratos de trabalho extintos (inativas), iniciando pela conta que tiver o menor saldo.

Depois, o dinheiro será sacado das demais contas, também iniciando pela que tiver o menor saldo. Independentemente do número de contas do trabalhador, o valor não pode passar de R$ 1.045. Assim, ninguém poderá tirar mais do que esse valor, ainda que tenha duas ou três contas com saldos superiores a essa quantia.

A previsão é que a operação movimentará durante todo o calendário mais de R$ 37,8 bilhões para aproximadamente 60 milhões de trabalhadores.

Poupança digital

A movimentação do valor do saque emergencial poderá, inicialmente, ser realizada somente por meio digital com o uso do aplicativo Caixa Tem, sem custo.

Logo após o crédito dos valores, será possível realizar compras em supermercados, padarias, farmácias e outros estabelecimentos com o cartão de débito virtual e QR Code. O trabalhador também poderá realizar o pagamento de contas de água, luz, telefone, gás e boletos em geral.

A conta poupança social digital é uma poupança simplificada, sem tarifas de manutenção, com limite mensal de movimentação de R$ 5 mil.

A partir da data de disponibilização dos recursos para saque ou transferência, os trabalhadores poderão transferir os recursos para contas em qualquer banco, sem custos, ou realizar o saque em espécie nos terminais de autoatendimento da Caixa e casas lotéricas.

Consulta de saldo e informações de saque

Saques do FGTS — Foto: Divulgação

Saques do FGTS — Foto: Divulgação

A Caixa disponibilizou os seguintes canais de atendimento para o saque emergencial FGTS:

Site fgts.caixa.gov.br:

  • Consultar o valor do saque;
  • Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário;
  • Informar que não deseja receber o valor do saque;
  • Solicitar o desfazimento do crédito feito na poupança social digital.

Central de Atendimento CAIXA 111, opção 2:

  • Consultar o valor do saque;
  • Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário.

Internet Banking Caixa:

  • Consultar o valor do saque;
  • Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário;
  • Informar que não deseja receber o valor do saque;
  • Solicitar o desfazimento do crédito feito na poupança social digital.

APP FGTS

  • Consultar o valor do saque;
  • Consultar a data em que o recurso será creditado na poupança social digital, conforme calendário;
  • Informar que não deseja receber o valor do saque;
  • Solicitar o desfazimento do crédito efetuado na poupança social digital.

Cancelamento e desfazimento do crédito automático

Se o trabalhador não quiser receber o saque emergencial, pode informar essa opção pelo App FGTS com pelo menos 10 dias antes da data prevista para o crédito na poupança social digital, conforme o calendário.

Após o crédito dos valores na conta poupança social digital, o trabalhador poderá solicitar o seu desfazimento. Os valores retornarão à conta do FGTS devidamente corrigidos, sem prejuízo ao trabalhador. A solicitação de desfazimento do crédito do saque emergencial não pode ser desfeita.

Caso não haja movimentação na conta poupança social digital até 30 de novembro, o valor será devolvido à conta FGTS com a devida remuneração do período, sem nenhum prejuízo ao trabalhador. Se após esse prazo o trabalhador decidir fazer o saque emergencial, poderá solicitar pelo App FGTS até 31 de dezembro.

G1

 

Veja o que volta a funcionar em João Pessoa a partir de segunda

Com indicadores que mostram a redução dos casos de coronavírus e da pressão hospitalar na Capital, o prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anunciou, na tarde desta sexta-feira (10), a terceira fase do Plano Estratégico de Flexibilização, a iniciar na próxima segunda-feira (13). Com o estabelecimento de protocolos que visam garantir a segurança para toda a população, o gestor afirma que é o momento de dar mais um passo na retomada econômica da Capital, com o retorno das atividades de comércio varejista e shoppings centers. Durante a apresentação das novas medidas, o prefeito também anunciou o início da ‘Brigada Sanitária’, uma ação porta a porta de busca ativa de casos de covid-19, síndromes gripais e focos de mosquito da dengue, zica e chikungunya.

De acordo com as avaliações permanentes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizadas adotando os protocolos da Organização Mundial de Saúde (OMS), a Capital paraibana segue com queda na taxa de ocupação de leitos de UTI, em relação aos últimos 14 dias, quando a cidade ingressou na segunda etapa do Plano de Flexibilização. Esta taxa está atualmente em 63,6% nos hospitais públicos, o que aponta para uma redução no número de pacientes graves. Associado a isso, a transmissão de casos e os números de óbitos estão descendentes.

“A partir destes resultados positivos, verificamos que podemos dar sequência à flexibilização, seguindo para a terceira etapa conforme foi planejado que aconteceria de forma setorial e gradual. João Pessoa serve de referência para o País na transparência com que apresenta os dados das contratações emergenciais da pandemia, conforme atestou a primeira colocação com nota máxima no ranking da ONG Transparência Internacional e também é um exemplo pela cautela e planejamento com que avança na retomada e na prevenção à covid-19. O isolamento mantém-se como fundamental para que continuemos salvando vidas, mas estamos entrando em uma nova fase, que é fundamental para a recuperação da cidade”, afirmou o prefeito Luciano Cartaxo.

Na terceira etapa da flexibilização, os estabelecimentos de comércio varejista poderão funcionar no horário das 9h às 15h, atendendo apenas pessoas com máscaras, respeitando a limitação de uma pessoa a cada 10m² e disponibilizando álcool gel nos estabelecimentos. Os shopping centers terão horário de funcionamento autorizado de 12h às 20h, também admitindo apenas pessoas com máscaras, medição de temperatura dos clientes e respeitando o distanciamento de 10m². A PMJP determina ainda a retirada de todo mobiliário como bancos, sofás e poltronas. Segue vedada a abertura da praça de alimentação, que poderá continuar funcionando apenas com delivery ou drive thru. Também está vedado o funcionamento das áreas de lazer, como os cinemas e as academias.

Também fica autorizada a prática de atividade física individual no asfalto da Orla de João Pessoa no período das 5h às 8h, sendo vedado o acesso à faixa de areia e banho de mar. Ao longo do dia, poderá ser praticada atividade física individual na calçada, sendo vedado o uso de bancos e levar cadeiras. As praças estarão abertas para utilização também em esportes individuais, não sendo permitido o uso de bancos e equipamentos de ginástica ou de recreação, como playgrounds, pois suas superfícies consistem em meio de transmissão do coronavírus. Para evitar a possibilidade de aglomerações, os parques da Lagoa e Bica permanecerão fechados. Os jogos de futebol profissional também estão autorizados a retornar, no entanto, sem torcida.

Portaria – A portaria da Secretaria Municipal de Saúde (nº 26/06/2020) que dispõe sobre as medidas a serem adotadas nas atividades de escritórios de profissionais liberais também passará a ser adotada nesta segunda, nos escritórios de profissionais de eventos, de autoescolas, e de secretarias e tesourarias de escolas e universidades privadas. As aulas presenciais nas autoescolas seguem suspensas, devendo seguir com ensino remoto das aulas teóricas. Missas, cultos e demais cerimônias religiosas, seguem liberadas com 30% da capacidade das igrejas, mantendo os critérios da primeira fase.

Já no próximo dia 20, a Secretaria da Receita Municipal (Serem) retomará o atendimento presencial, com agendamento prévio e com a adoção de protocolos de distanciamento. Para o retorno das feiras livres, a Prefeitura já iniciou o diálogo com feirantes, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) para a definição dos protocolos e da data da retomada. Para todos os segmentos, devem ser observadas todas as demais exigências estabelecidas em normas complementares da Secretaria Municipal de Saúde, que serão disponibilizadas no portal da Prefeitura. A gestão municipal seguirá realizando fiscalização para conferir cumprimento às normas do decreto, feitas pela Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob), Guarda Municipal e Vigilância Sanitária.

Brigada Sanitária – A partir desta segunda-feira (13), a PMJP também dá início à Brigada Sanitária, ação educativa, de diagnóstico, busca ativa e também de tratamento sobre a covid-19, síndromes gripais, dengue, zica e chikungunya. A ação terá a participação de aproximadamente 80 profissionais como agentes de endemias, agentes comunitários de Saúde, profissionais da Atenção Básica, Vigilância Ambiental e Zoonoses. Eles estarão divididos em 40 equipes que visitarão as residências, porta a porta, para aplicar questionários e verificar a situação de saúde das pessoas. Casos suspeitos de covid-19 serão encaminhados à USF de referência da região para testagem e focos de Aedes aegypti serão combatidos com larvicidas. A ação terá início em Mangabeira.

 

com assessoria

 

 

Bananeiras receberá alça de acesso urbano, medida está dentro do pacote de obras anunciado pelo Governo Estadual nesta segunda

O governador João Azevedo anunciou, nesta segunda-feira, a execução de mais de 200 obras no Estado da Paraíba através do ‘Programa de Investimentos em Obras Públicas’, uma injeção de recursos estimados em R$ 798 milhões no Estado. Dentre as obras incluídas está a licitação da alça rodoviária de Bananeiras, no valor de aproximadamente R$ 8 milhões de reais.

O projeto foi encaminhado ano passado pela gestão, após o levantamento topográfico das áreas de intervenção e garantido publicamente pelo governador João Azevedo na abertura do Caminhos do Frio de 2019. A alça vai garantir um maior desenvolvimento para Bananeiras, impactando todo o Brejo Paraibano. A obra também tem apoio e articulação dos Deputados Efraim Filho e Hervazio Bezerra.

A gestão do Prefeito Douglas Lucena se destaca na realização de grandes pavimentações, resolvendo problemas históricos do município, a exemplo da Pavimentação da Integração, que liga Bananeiras a Solânea; a pavimentação de Bananeiras ao Tabuleiro e mais de 23 ruas pavimentadas na Cidade Alta. Ao longo dos anos da gestão, são 63 mil metros de pavimentação entregues.

Um dos projetos criados pela gestão foi o “Caminhos de Bananeiras” que visa melhorar o acesso das comunidades rurais, facilitando o escoamento de mercadorias e o deslocamento de pessoas. Nos últimos dias o Angelim está recebendo as trilhas de concreto que vão garantir o acesso à localidade, uma demanda antiga da comunidade que está sendo realizada pela gestão.

Ascom – PMB

 

 

Decreto efetiva mudanças na 2ª etapa de flexibilização de Campina Grande; shoppings abrem nesta segunda

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), assinou o decreto 4.494, que faz mudanças no plano de flexibilização econômica no município e foi foi publicado na noite de domingo (28). As galerias e shoppings devem reabrir nesta segunda-feira (29), mas com cinemas, praças de alimentação e salões de jogos fechados.

Os bares, restaurantes e academias, que deveriam retornar nesta segunda-feira, continuarão fechados e só devem reabrir na última fase do plano de flexibilização.

Segundo o decreto, “as lojas dos shopping centers, galerias e congêneres poderão abrir na fase amarela, ficando vedada a abertura de game station, cinemas e praças de alimentação”. O prefeito Romero Rodrigues informou ao G1 que a prefeitura enquadra o município na bandeira amarela de classificação e não na laranja, como o governo do estado classifica.

Conforme o decreto, as instituições de ensino deverão programar retorno das suas atividades administrativas apenas na fase verde e as demais na edição de outro decreto. Já os eventos festivos permanecerão fechados e sem plano definido de retomada das suas atividades.

A prefeitura decidiu modificar a 2ª Etapa do Plano de reabertura após duas reuniões com representantes do Ministério Público com a gestão municipal. As etapas de flexibilização que deveriam acontecer a cada 14 dias agora acontecerão a cada 20 dias. Segundo o prefeito, o aumento de dias de uma etapa para outra permite uma melhor análise da situação do município.

De acordo com o plano de flexibilização econômica do estado, que divide os municípios por bandeiras de classificação e avaliação que determinam se as cidades podem adotar os parâmetros de fiscalização, Campina Grande tem bandeira laranja.

Nessa classificação devem ser permitidos serviços essenciais como agropecuária; cadeia produtiva e atividades essenciais; bancos, casas lotéricas, correspondentes bancários e seguradoras; empresas de telecomunicação, comunicação e imprensa; distribuidoras e geradoras energia, atividades de extração, produção, siderúrgica e afins; transporte, armazenagem, empresas de logística, correios e manutenção de veículos automotores; supermercados e afins; serviços de saúde; tratamento de água e esgoto e coleta de resíduos; e administração pública.

G1