Arquivo da tag: Sapé

Justiça Eleitoral proíbe realização de comícios, carreatas e eventos com aglomeração em Sapé e mais três cidades

A juíza Andréa Costa Dantas Botto Targino, da 4ª Zona Eleitoral, determinou a proibição nos municípios de Sapé, Mari, Sobrado e Riachão do Poço, da realização de atos de propagandas eleitorais que reúnam grande aglomeração de pessoas, tais como comícios, carreatas, caminhadas, passeatas ou reuniões com aglomeração de mais de 10 pessoas. As proibições são dirigidas aos candidatos, representantes partidários ou de coligações e também a eleitores em atos de campanha.

De acordo com a determinação adotada pela juíza, com base em recomendações sanitárias e decretos estaduais e federais, todos os demais atos de propaganda eleitoral permitidos pela legislação estão autorizados, desde que não gerem aglomeração e sejam adotadas as medidas sanitárias para a prevenção da Covid-19, tais como uso de máscara, distanciamento social de um metro e meio, higienização pessoal e de ambientes.

De acordo com a Portaria 6/2020, o descumprimento pode configurar a prática do crime previsto no art.347 do Código Eleitoral com pena de detenção de três meses a um ano e pagamento de 10 a 20 dias de multa, sem o prejuízo da incidência do art. 268 do Código Penal sobre infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, com pena de detenção que vai de um mês a um ano e também multa.

A juíza Andréa Costa Dantas Botto Targino diz ainda na decisão que caso qualquer um dos municípios venha a migrar para a Bandeira Verde nas futuras avaliações quinzenais, ficam restabelecidos todos os atos de propaganda permitidos pela legislação eleitoral, sem prejuízo do cumprimento das normas sanitárias, estaduais e federais, para resguardo da prevenção do contágio pela Covid-19.

 

Assessoria

 

 

Democratas anuncia apoio a pré-candidatura de Major Sidnei em Sapé

O Democratas (DEM) anunciou neste sábado (22) apoio a pré-candidatura do major Sidnei para prefeito de Sapé. O partido indicou Lenilda Leôncio como pré-candidata a vice-prefeita, em uma futura chapa para as eleições desse ano, na cidade na Zona da Mata paraibana.

O anúncio aconteceu durante um almoço e contou com o presidente estadual da legenda, o ex-senador e secretário de Agricultura da Paraíba, Efraim Morais; o deputado federal Efraim Filho; o senador do PSB, Veneziano Vital do Rego e pré-candidatos a vereadores.

“O apoio do Democratas muito nos honra e reforça a nossa responsabilidade por construir um projeto político que aglutine ideias, mas que tenha como principal foco o povo de Sapé e as soluções para os problemas históricos que a cidade enfrenta”, apontou major Sidnei.

Ele ressaltou ainda o reforço que a aliança ganha com a indicação de Lenilda Leôncio, filha do ex-prefeito de Sapé, João Leôncio, para compor uma provável chapa. “Ela chega para somar e agregar com a força, a sabedoria e sensibilidade feminina. Estamos no caminho certo”, comentou.

Assessoria 

 

 

Sogro tenta matar radialista Jota Carlos na cidade de Sapé

O radialista Jota Carlos da Rádio Sapé FM, que também é socorrista do Samu do município de Sapé, Zona da Mata da Paraíba, sofreu uma tentativa de homicídio no início da tarde desta quinta-feira (25).

Jota Carlos é bastante conhecido da imprensa da grande João Pessoa e logo o assunto ganhou as telas da TV, nos programas policiais.

O autor do sinistro é o sogro da vítima, segundo o mesmo afirma, que foi conduzido para a delegacia.

Em entrevista à TV Correio, o radialista disse que o sogro estava embriagado quando chegou na casa do agressor para deixar seu filho de 3 anos para ficar com a avó. O sogro, de acordo com Jota Carlos, costuma ficar valente quando está sob efeito de bebida acoólica e sacou uma faca peixeira o ameaçando de morte.

A residência onde ocorreu a confusão fica perto do pelotão da Polícia Militar, que foi acionada e rapidamente conseguiu impedir que o sogro atentasse contra a vida do genro.

Ele foi encaminhado á delegacia de Polícia Civil para ser ouvido pleo delegado.

portal25horas

 

 

Polícia conclui inquérito e indicia Taciana por assassinato de Helton, em Sapé

A empresária Taciana Ribeiro Coutinho, suspeita de matar o marido a tiros na fazenda Zumbi, em Sapé, foi indiciada por homicídio duplamente qualificado após conclusão do inquérito pela Polícia Civil, informou o delegado Luciano Soares, superintendente regional da Polícia Civil em João Pessoa, nesta quinta-feira (21).

O inquérito foi protocolado no Fórum da Comarca de Sapé no dia 18 de maio e os autos entregue ao Ministério Público da Paraíba na quarta-feira (20). Conforme consulta processual no site do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), o processo corre em segredo de Justiça.

O G1 tentou falar com o advogado de defesa de Taciana, mas as ligações não foram atendidas e as mensagens não foram respondidas até as 17h15 desta quinta-feira (21).

De acordo com Luciano Soares, as investigações foram feitas pelo delegado Reinaldo Nóbrega, que, pelo resultado da perícia, entendeu que há indícios de que ela teria cometido o crime contra Helton Pessoa com os agravantes de motivo fútil e impossibilidade de defesa da vítima.

Entenda o caso
O empresário Helton Pessoa foi morto a tiros no dia 10 de maio, na fazenda onde estava isolado com a família devido à pandemia de Covid-19. O corpo do empresário Helton Pessoa foi enterrado no dia seguinte no município de Arara, no Agreste paraibano.

Taciana foi presa preventivamente e interrogada pela Polícia Civil no mesmo dia do enterro da vítima. Durante depoimento, ela alegou legítima defesa para o crime. A prisão preventiva foi convertida em prisão domiciliar.

Durante o interrogatório, Taciana disse que o crime ocorreu após uma discussão entre o casal. Apesar de não apresentar ferimentos visíveis, a mulher foi submetida a exames de corpo de delito.

Como a prisão preventiva foi convertida em prisão domiciliar, depois do depoimento ela foi levada para um presídio, onde recebeu uma tornozeleira eletrônica. Em seguida, foi levada para a residência informada nos autos judiciais.

O advogado da família da vítima informou que foi notificado sobre o indiciamento e que a família lamenta o fato do processo correr em segredo de Justiça. “Não existe novidade quanto ao conteúdo do inquérito, o que nos deixa triste é a situação de segredo de Justiça, porque agora a população não vai poder ter acesso a informações à respeito do processo”, disse.

Fonte: G1PB

 

 

TRAGÉDIA: empresária paraibana mata marido a tiros na Zona Rural de Sapé

Uma verdadeira tragédia foi registrada na tarde desta sexta-feira, 10, na Zona Rural da cidade de Sapé.

Informações dão conta de que a renomada empresária paraibana Taciana Ribeiro Coutinho, teria matado a tiros o marido, Elton Pessoa, na fazenda da antiga Usina Santa Helena, em Sapé.

A Polícia esteve no local do crime e de acordo com as informações mais recentes a empresária se entregou toda machucada e sem os dentes da frente.

À frente das investigações está o Major Sidney da Companhia de Polícia Militar de Sapé.

PB Agora

 

 

Divulgado edital de concurso da Prefeitura de Sapé, PB

Foi divulgado o edital do concurso para a Prefeitura de Sapé, na mata paraibana, que oferece 182 vagas em cargos de níveis fundamental, médio, técnico e superior. Os salários variam de R$ 998 a R$ 2,8 mil e as inscrições abrem no dia 12 de dezembro.

De acordo com o edital, o cargo com mais vagas é o de professor de educação básica I, que tem 28 vagas, sendo 18 para a zona rural e 7 para a zona urbana. Já os cargos com salários maiores são os de supervisor educacional e professor da educação básica II. Este segundo cargo tem vagas nas áreas de artes, ciências, educação física, geografia, história, matemática, português e Libras.

Além destes cargos, também há vagas para auxiliar de serviços gerais, auxiliar de creche, merendeira, motorista (CNH D e CNH B), vigia, auxiliar de saúde bucal, agente de trânsito, agente fiscal de meio ambiente, cuidador, condutor socorrista, digitador, monitor de creche, recepcionista, técnico em enfermagem, técnico em auditor de controle interno, técnico em radiologia, técnico em edificação, assistente social, auditor de controle interno, enfermeiro, educador físico, médico (pediatra, mastologista, ginecologista, neurologista, reumatologista, urologista, psiquiatra, cardiologista, gastroenterologista e otorrinolaringologista), nutricionista, pedagogo, psicólogo, psicopedagogo, procurador,

As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, no site da organizadora, das 10h do dia 12 de dezembro de 2019 às 23h59 do dia 19 de janeiro de 2020. A taxa de inscrição custa R$ 65 para cargos de nível fundamental, R$ 85 para cargos de nível médio ou técnico e R$ 105 para cargos de nível superior.

As provas estão previstas para acontecer no dia 16 de fevereiro de 2020.

Concurso da Prefeitura de Sapé

  • Vagas: 182
  • Níveis: fundamental, médio, técnico e superior
  • Salários: R$ 998 a R$ 2.853,47
  • Prazo de inscrição: 12 de dezembro de 2019 a 19 de janeiro de 2020
  • Local de inscrição: site da organizadora, CPCon
  • Taxas de inscrição: R$ 65 (fundamental), R$ 85 (médio/técnico) e R$ 105 (superior)
  • Provas: 16 de fevereiro de 2020
  • Edital do concurso da Prefeitura de Sapé

 

G1

 

 

Batida entre carro e van deixa feridos entre Mari e Sapé, na PB-073

Um acidente envolvendo um carro e uma van foi registrado na madrugada deste sábado (21) na estrada que liga os municípios de Mari e Sapé, na Região da Zona da Mata paraibana. A batida ocasionou o capotamento da van por volta das 05h, próximo ao bar da charque.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do SAMU estiveram no local. - Foto: WhatsApp/J.Carlos em QAP
Equipes do Corpo de Bombeiros e do SAMU estiveram no local. – Foto: WhatsApp/J.Carlos em QAP

 

Segundo informações, o veículo estava com destino a Sapé, transportando passageiros das festividades de emancipação política de Mari. O motorista do carro preto provocou o acidente e na batida a van chegou a capotar na estrada.

Pelo menos três pessoas ficaram feridas e foram socorridas para o Hospital Sá Andrade na cidade de Sapé. Equipes do Corpo de Bombeiros e do SAMU estiveram no local.

Até a publicação desta matéria às vítimas não tiveram suas identidades divulgadas.

A polícia militar esteve no local realizando os procedimentos cabíveis.

Blog do Pedro Júnior

 

 

Ex-prefeita de Sapé é condenada à prisão por desviar recursos da coleta de lixo para usar em campanha

Maria Luiza do Nascimento, ex-prefeita de Sapé, no Agreste do Estado, foi condenada à pena de oito anos e quatro meses de prisão, além de 333 dias-multas. Ela teria desviado dinheiro público em benefício próprio para utilização em campanha eleitoral.

A sentença foi do juiz Jailson Shizue Suassuna, integrante do grupo da Meta 4 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no âmbito do Tribunal de Justiça da Paraíba, que também estabeleceu a mesma condenação para Alcemir Carneiro Batista.

O regime inicial para cumprimento da pena será fechado na cadeia local da cidade ou outro estabelecimento prisional a critério do Juízo de Execução Penal. Também ficou estabelecido que os réus poderão recorrer da decisão em liberdade, já que não existem motivos que autorizem a decretação da prisão preventiva, considerando que os promovidos não têm antecedentes criminais.

Segundo informa os autos, Maria Luzia do Nascimento teria desviado dinheiro público da coleta de lixo em benefício próprio, para utilização em campanha eleitoral partidária, usando da facilidade de acesso à pecúnia, inerente ao cargo. “As consequências do crime desfavorecem a ré, pois além do prejuízo financeiro sofrido pela empresa de limpeza, ainda acarretou dano enorme à coletividade, visto que o Município ficou sem a devida coleta de lixo por um longo período”, destacou o juiz sentenciante.

De acordo a sentença, os crimes aconteceram em continuidade delitiva previsto no artigo 71 do Código Penal, o qual afirma que: “Quando o agente, mediante mais de uma ação ou omissão, pratica dois ou mais crimes da mesma espécie e, pelas condições de tempo, lugar, maneira de execução e outras semelhantes, devem os subsequentes ser havidos como continuação do primeiro, aplica-se-lhe a pena de um só dos crimes, se idênticas, ou a mais grave, se diversas, aumentada em qualquer caso, de um sexto a dois terços”.

Ao condenar Alcemir Carneiro Batista, o magistrado Jailson Shizue afirmou que o réu também desviou dinheiro público, com a então chefe do Executivo Municipal de Sapé, em condições de tempo e lugar totalmente favoráveis. A individualização das penas estabelecidas na sentença de 1º Grau respeitou os termos do artigo 5º, XLVI, da Constituição da República e artigos 59 e 68, ambos do Código Penal.

Desta decisão cabe recurso.

 

clickpb

 

 

Homem é detido suspeito de agredir mulher com oito golpes de faca, em Sapé, na PB

Uma mulher ficou ferida, nesta segunda-feira (10), depois de ser atingida por golpes de faca, na cidade de Sapé, na Mata paraibana. O suspeito da agressão é padrasto do marido da vítima e foi preso pela polícia.

A mulher, de 38 anos, teve oito ferimentos. Ela foi encaminhada para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, passou por cirurgia e permanece em estado de saúde considerado estável.

Ela foi levada para a unidade de saúde por uma ambulância do Samu. De acordo com informações do posto da Polícia Militar no Hospital de Trauma, o homem que a agrediu teria tido um surto psicótico antes do crime.

G1

 

Idoso é condenado a 18 anos de prisão por estuprar criança em Sapé, PB

Um idoso foi condenado a 18 anos e 4 meses de prisão por estuprar um menino na cidade de Sapé, na Mata paraibana. A sentença de Adriano Alexandrino Ourique foi proferida em uma sessão ordinária da Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba na terça-feira (14). Adriano teve a sentença absolutória reformada e foi condenado a prisão em regime fechado por estupro de vulnerável continuado.

Conforme os autos do processo, cujo relator foi o desembargador Ricardo Vital de Almeida, o condenado, que à época da denúncia tinha 64 anos, teria estuprado a vítima por pelo menos dois anos, oferecendo balas, pipocas e até dinheiro para consumar o ato criminoso.

Para o desembargador, a materialidade do crime é evidente conforme o inquérito policial, os depoimentos da vítima e das testemunhas, além da Certidão de Nascimento do menino, que atesta que ele tinha 13 anos na época da denúncia e que o crime teria começado quando ele tinha 11 anos de idade.

Quanto à autoria, o relator afirmou ser incontroversa, principalmente pela declaração da vítima que, além de apontar o réu como autor do crime, descreveu a dinâmica do evento comprovada pelas provas no inquérito e pelos demais depoimentos.

G1