Arquivo da tag: São Januário

Vasco e São Paulo ficam no empate em São Januário

Em um jogo que não foi bom para as pretensões de ambos, Vasco e São Paulo empataram em 1 a 1 em São Januário, neste domingo, pela 34ª rodada do Brasileirão. Em jogo que marcou o reencontro com sua torcida na Colina Histórica, que lotou o estádio, o Cruz-Maltino chegou ao terceiro empate seguido em casa e perdeu mais uma chance de entrar no G7 do campeonato. Já o Tricolor paulista não chegou na pontuação estipulada para ficar livre de qualquer risco de rebaixamento.

Equipes empataram em 1 a 1 em São Januário, neste domingo, pelo Brasileiro (Paulo Fernandes/Vasco.com.br)
Equipes empataram em 1 a 1 em São Januário, neste domingo, pelo Brasileiro (Paulo Fernandes/Vasco.com.br)

Foto: LANCE!

Os visitantes saíram na frente com Marcos Guilherme, e os donos da casa igualaram o placar com Caio Monteiro.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes muito bem postadas em campo. O Cruz-Maltino adiantou as linhas e dificultava a saída de bola do Tricolor paulista, que por sua vez estava bem compactado e não dava espaços.
Empurrado por seus torcedores em casa, o Vasco passou a se lançar mais no ataque. Porém, apesar de ter a bola, pouco ameaçava o gol de Sidão.

Depois da parada técnica para hidratação, o jogo melhorou. Nenê bateu falta com categoria da entrada da área e quase abriu o placar. Na sequência, o São Paulo assustou em contra-ataque e fez sua primeira finalização do jogo, aos 34 minutos.

Maicosuel partiu pela esquerda e bateu com perigo para fora. O gol tricolor saiu logo depois. Aos 39 minutos, Jean vacilou e foi desarmado por Marcos Guilherme na frente da área. O meia-atacante avançou e emendou um chutaço de fora, que Gabriel Felix não conseguiu defender.

Atrás no placar, o Cruz-Maltino se lançou ao ataque e ainda ameaçou em cabeçadas de Gilberto e Madson, mas foi para o intervalo perdendo.

Zé Ricardo voltou para o segundo tempo com Evander no lugar de Gilberto, deixando o Vasco mais ofensivo e melhor na partida. O jovem meia assustou Sidão em cobrança de falta. Paulinho e Andrés Rios também tiveram chances, mas mandaram para fora.

O São Paulo se fechava para sair no contra-ataque, mas não conseguia encaixar. Enquanto isso, Sidão garantia atrás, como em boa defesa em chute de Caio Monteiro. De tanto pressionar, o Cruz-Maltino chegou ao empate aos 30 minutos. Andrés Rios chutou, a bola desviou em Rodrigo Caio e sobrou para Caio Monteiro estufar a rede.

O Vasco ainda teve algumas chances, mas não aproveitou algumas e em outras parou em grandes defesas de Sidão.

FICHA TÉCNICA

VASCO 1 X 1 SÃO PAULO

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 12/11/2017 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden – RS (CBF)
Assistentes: Jose Eduardo Calza e Mauricio Coelho Silva Penna (ambos do RS)
Público e renda: 16.439 pagantes / R$ 519.815,00
Cartões amarelos: Arboleda, Edimar (SPO); Henrique (VAS)
Cartão vermelho: Militão, aos 38’/2ºT
Gols: Marcos Guilherme, aos 39’/1ºT (0-1); Caio Monteiro, aos 30’/2ºT (1-1)

VASCO: Gabriel Félix, Madson, Rafael Marques, Paulão e Henrique; Jean (Wagner, aos 28’/2ºT), Gilberto (Evander, no intervalo), Yago Pikachu (Caio Monteiro, aos 18’/2ºT) e Nenê; Paulinho e Andrés Ríos. Técnico: Zé Ricardo

SÃO PAULO: Sidão, Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Jucilei, Petros, Hernanes e Maicosuel (Lucas Fernandes, aos 20’/2ºT); Marcos Guilherme (Aderllan, aos 40’/2ºT) e Pratto (Gilberto, aos 29’/2ºT). Técnico: Dorival Júnior

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

MP vai pedir interdição de São Januário após morte

O Ministério Público do Rio de Janeiro vai pedir a interdição de São Januário por conta das cenas de violência ocorridas após o clássico entre Vasco e Flamengo, no último sábado, pelo Brasileirão. O promotor Rodrigo Terra contou que entrará com a solicitação nesta segunda e que A Ferj e a CBF também serão responsabilizadas.

São Januário teve cenário de praça de guerra após o clássico entre Vasco e Flamengo (Foto: Reprodução)
São Januário teve cenário de praça de guerra após o clássico entre Vasco e Flamengo (Foto: Reprodução)

Foto: LANCE!

– Vou solicitar que São Januário seja interditado, assim como qualquer outro estádio que não esteja em condições de realizar estes eventos. Vou oficiar a CBF e a federação para que elas sejam responsabilizadas. Estas instituições lucram e recebem os bônus destes eventos, também têm de pagar o ônus. Não podem simplesmente lavar as mãos. Eurico Miranda não pode simplesmente lavar as mãos – disse Terra à ‘ESPN’.

Segundo Terra, várias normas estabelecidas pelo Estatuto do Torcedor em relação à segurança já não vinham sendo cumpridas em São Januário. Ele diz que a interdição pode permanecer até o Vasco mostrar documentos de plano de ações de segurança em jogos e que eles sejam aprovados pela Polícia Militar.

Essa ação do Ministério Público é independente da do STJD, que também pode pedir a interdição preventiva de São Januário. Além disso, a denúncia do Superior Tribunal de Justiça Desportiva ainda pode pedir a perda de até 10 mandos do Vasco e multa de R$ 100 mil.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

No retorno a São Januário, Vasco vence de virada pela Taça Guanabara

Mesmo sem mostrar um grande futebol, o Vasco conseguiu neste domingo (5) a sua segunda vitória na Taça Guanabara ao derrotar o Resende por 2 a 1, de virada, em São Januário, pela terceira rodada do grupo C da competição.

Com o resultado, o time treinado pelo técnico Cristóvão Borges chegou aos seis pontos e está na segunda posição na tabela, atrás apenas do Fluminense. O Resende, por sua vez, tem apenas um ponto e divide a última colocação da chave com o Bangu.

Os gols da partida foram marcados por Kiros, para os visitantes, e Escudero e Thalles, para a equipe da casa.

Na quarta rodada, que acontece no próximo fim de semana, o Vasco visita o Volta Redonda, enquanto o Resende joga contra Portuguesa, também fora de casa.

SEVERINO SILVA/AGÊNCIA O DIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Jogadores do Vasco comemoram um gol contra o Resende

De volta para casa

A partida marcou o retorno do Vasco a São Januário. O time não jogava na sua casa há quase três meses. O último jogo havia sido no dia 8 de novembro do ano passado (empate por 1 a 1 contra o Luverdense, pela Série B do Campeonato Brasileiro). O estádio, que completará 90 anos em 2017, passou por reformas neste período.

Blitz inicial do Resende

Mesmo longe dos seus domínios, o Resende se sentiu em casa no início da partida. Com jogadas rápidas, o time visitante teve três chances reais de gol nos primeiros nove minutos.

Na primeira, logo com um minuto de jogo, Kiros aproveitou um erro de Alan e parou em Martín Silva. Aos sete minutos, o goleiro vascaíno trabalhou bem novamente ao defender um chute de Jhulliam. Aos nove minutos, porém, não teve jeito. Muriel cruzou da direita e Kiros, de cabeça, abriu o placar.

Nos pés de Nenê

Depois do gol, o ímpeto do Resende diminuiu. O time se fechou na defesa à espera de um contra-ataque. O Vasco, por sua vez, tomou as rédeas da partida. As principais jogadas saíam dos pés de Nenê. Ele cruzava, batia falta, finalizava e chamava o jogo. Porém, não conseguiu um chute capaz de vencer o goleiro Arthur.

A melhor oportunidade para o Vasco no primeiro tempo surgiu aos 30 minutos. Nenê cobrou uma falta e a bola sobrou para Guilherme, que, sozinho na área, chutou por cima da baliza.

Mudanças e o empate

No intervalo, Cristóvão fez duas mudanças. Tirou Rodrigo e Evander e colocou Rafael Marques e Jean. E logo aos dois minutos do segundo tempo, o Vasco conseguiu o empate. Pela direita, Nenê rolou para Pikachu, que cruzou rasteiro para Escudero só empurrar para as redes.

Trave e resposta

Aos oito minutos, o time da casa teve uma grande chance para virar a partida. E novamente nos pés de Nenê. O jogador cobrou uma falta na entrada da área e acertou a trave. Aos 17 minutos, Jhulliam respondeu com muito perigo. Ele aproveitou um cruzamento e, sozinho, cabeceou. A bola passou muito perto da trave de Martín Silva.

A virada

O Vasco caiu de ritmo no fim do jogo, mas, mesmo assim, conseguiu a vitória. Aos 40 minutos, Muriqui cruzou da direita e Thalles, de primeira, chutou para o gol e decretou o triunfo dos mandantes.

Vasco é surpreendido pelo CRB, perde mais uma e ouve “olé” em São Januário

Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Paulo Fernandes/Vasco.com.br

A má fase do Vasco da Gama só cresce na Série B do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (15), pela 31ª rodada, a equipe carioca pecou pela baixa intensidade e acabou derrotada pelo CRB por 2 a 1 em São Januário. O centroavante Zé Carlos marcou ambos os gols aproveitando a desatenção da defesa vascaína, e Éderson descontou. O resultado irritou parte da torcida, que vaiou e em certo ponto até gritou “olé” para trocas de passes do time visitante.

A derrota complica o Vasco na disputa pelo título. Três tropeços nas últimas quatro rodadas mantêm a equipe nos 54 pontos – quatro abaixo do líder Atlético-GO, mas ainda com plenas condições de voltar à Série A. O próximo compromisso dos cruz-maltinos é contra o Paraná, fora de casa, no próximo sábado (22). Na mesma data, o CRB pega o Joinville para alimentar o sonho do acesso: com 46 pontos, está três abaixo do G4.

Quem foi bem: Artilheiro do CRB mostra estrela

Zé Carlos não é o tipo de atacante que enche os olhos pela habilidade, mas resolve. O camisa 9 do CRB perdeu várias bolas para a marcação no primeiro tempo, mas guardou as duas chances reais que teve. Com três toques, o centroavante marcou dois gols e chegou a nove na artilharia da Série B.

Quem foi mal: Zaga vascaína erra pelo alto

Paulo Fernandes/Vasco.com.br

Dois erros defensivos colocaram em xeque a atuação do Vasco da Gama. O primeiro gol de Zé Carlos saiu nas costas de Luan, que deixou o adversário escapar em um cruzamento. Minutos depois foi a vez de Rodrigo não olhar o retrovisor, e o camisa 9 balançou a rede de novo.

Vasco diminui ritmo e paga por desatenção

A pressão inicial do Vasco foi construída por chutes de média e longa distância, aproveitando o espaço na intermediária do CRB. Mas o ritmo diminuiu com o tempo e o time da casa pagou por isso: um contra-ataque despretensioso do time alagoano acabou abrindo o placar. Os vascaínos sentiram o golpe, e a situação se agravou com o segundo gol antes do intervalo. O segundo tempo mostrou um time da casa ineficaz, entregue ao adversário, e as raras chances de gol foram desperdiçadas.

Derrota é marcada por vaias e protesto

Logo no intervalo as primeiras vaias soaram em São Januário. A paciência de alguns torcedores não suportou a atuação pouco empolgante no primeiro tempo e os dois gols de desvantagem. As vaias voltaram a aparecer no segundo tempo, e o time foi chamado de “sem vergonha” por parte do estádio. O camarote de Eurico Miranda teve as janelas fechadas mais cedo, mas o presidente também foi xingado.

Distração de Diguinho exemplifica atuação

Um lance curioso, já aos 45 minutos do segundo tempo, exemplifica a má atuação do Vasco. Diguinho ficou olhando para o nada em lance fortuito no meio-campo e deixou a bola passar bem a sua frente, vagarosamente, até encontrar os pés de um adversário. A torcida notou a desatenção na hora e vaiou o volante.

CRB vence Vasco pela primeira vez

O time alagoano finalmente conquista seu primeiro triunfo sobre o Vasco no 12º confrontos O Cruz-maltino sustentava invencibilidade de 56 anos, tendo vencido nove dos últimos 11 encontros. Este foi o quarto encontro da temporada entre as equipes, que não mediam forças desde 1992.

Ficha Técnica

Vasco da Gama 1 x 2 CRB
Data:
15/10/2016
Local: Estádio São Januário, Rio de Janeiro-RJ
Hora: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Duarte Varejão (ES)
Assistentes: Vanderson Antonio Zanotti (ES) e Ramires Santos Candido (ES)
Cartões Amarelos: Madson (Vasco); Glaydson, Zé Carlos, Marcos Martins, Gérson Magrão e Diego (CRB)
Cartão Vermelho: não houve
Gols: Zé Carlos aos 38′ e aos 49 minutos do primeiro tempo. Éderson aos 48 minutos do segundo tempo.

Vasco: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Júlio César (Alan Cardoso); Diguinho, Fellype Gabriel (Júnior Dutra), Andrezinho e Nenê; Éderson e Thalles (Yago Pikachu). Treinador: Jorginho.

CRB: Juliano; Marcos Martins (Bocão), Adalberto, Gabriel e Peri (Roger Gaúcho); Glaydson, Matheus Galdezani, Diego e Gerson Magrão; Luidy e Zé Carlos (Neto Baiano). Treinador: Mazola Júnior.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vasco vence Flamengo em clássico tenso em São Januário e aumenta tabu

vascoVasco voltou a receber seu maior rival, o Flamengo, no estádio São Januário neste domingo (14), depois de 11 anos, e festejou com a torcida vitória por 1 a 0, com gol de Rafael Vaz, em jogo da 4ª rodada do Campeonato Carioca.

O zagueiro, que já havia realizado desarme decisivo instantes antes de balançar a rede, anotou o tento aos 45 minutos do segundo tempo.

A vitória, que estende a sequência invicta do alvinegro sobre o oponente para sete confrontos, faz o time mandante disparar na liderança do Grupo A, agora com 12 pontos (a equipe está com 100% de aproveitamento na competição). O Flamengo, com 7 pontos, é 2º colocado da outra chave, atrás do Botafogo, que tem 12.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

A partida na casa do Vasco inspirou cuidados das autoridades, que escoltaram a torcida visitante desde o prédio da prefeitura do Rio de Janeiro até o estádio. E se deu sem confronto entre as partes.

Antes de a bola rolar, contudo, alguns flamenguistas promoveram quebra-quebra em um dos banheiros do estádio. 15 pessoas foram detidas pelo incidente.

VASCO 1 X 0 FLAMENGO

 

Local: São Januário, Rio de Janeiro-RJ

Data: 14 de fevereiro de 2016, domingo

Horário: 17h (de Brasília)

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro

Auxiliares: Jackson Lourenço Massarra dos Santos e Dilbert Pedrosa Moisés

Cartões amarelos: Rodrigo (Vasco), Marcelo Mattos (Vasco), Paolo Guerrero (Flamengo) e Wallace (Flamengo)

Gols: Rafael Vaz (Vasco, aos 45′ do 2º tempo)

Vasco: Martín Silva; Mádson, Jomar, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique (Eder Luis) e Riascos

Técnico: Jorginho

Flamengo: Paulo Victor; Rodnei, Wallace, Juan e Jorge; Márcio Araújo, Willian Arão e Mancuello; Marcelo Cirino, Emerson Sheik e Paolo Guerrero

Técnico: Muricy Ramalho

 

 

Uol