Arquivo da tag: São Francisco

Frente de deputados do Brejo pedem ao governador que abastecimento de água da região seja através do São Francisco

Os deputados estaduais que formam a Frente Parlamentar do Brejo Paraibano realizaram uma importante audiência pública de forma remota nesta sexta-feira (29), para tratar da melhoria no abastecimento de água das cidades de Esperança, Alagoa Nova, Arara, Areial, Remígio e Montadas.

Participaram da reunião, os deputados estaduais Chió (REDE), Anderson Monteiro (PSC) e Tião Gomes (Avante), além do presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB). A audiência contou também com as presenças do secretário de Estado da Infraestrutura, Deusdete Queiroga, do presidente da Cagepa da Paraíba, Marcus Vinícius, além de prefeitos e vereadores das seis cidades.

Convidados, os deputados federais Gervásio Maia (PSB) e Frei Anastácio (PT) fizeram questão de participar do encontro em prol do Brejo da Paraíba.

O deputado Tião Gomes sugeriu que o Governo do Estado amplie o abastecimento na região através das águas do Rio São Francisco. “A água é um item básico, mas infelizmente ainda hoje tem faltado para muitas famílias do Brejo. Uma região, diga-se, com facilidade de acesso à água, mas que necessita de uma nova adutora para resolver o problema e de investimentos do Governo”, disse Tião Gomes.

Na ocasião, Tião reforçou a cobrança ao presidente da Cagepa para agilizar a conclusão do abastecimento de Mata Limpa em Areia e foi informado que a nova licitação acontecerá nos próximos dias. O deputado também cobrou do secretário Deusdete Queiroga a recuperação da estrada que liga Alagoa Grande ao município de Remígio.

De acordo com o deputado estadual Chió (REDE/PB), o debate versou sobre ações emergenciais e de médio prazo, a exemplo do término da adutora que levará água para as cidades de Areial e Montadas; de maiores fiscalizações no açude Saulo Maia, garantindo o abastecimento de Pilões e Areia; assim como, a realização de um projeto para integração das águas do Rio São Francisco, através de Boqueirão, ao sistema de abastecimento de Nova Camará.

O diretor da Cagepa, Dr. Marcus Vinícius, antecipou que apesar das últimas precipitações na região do Brejo não terem sido a que todos esperavam, as chuvas da última semana garantiram que o racionamento previsto para ser encerrado nas cidades de Remígio e Esperança, no dia 1 de Junho, seja adiado. “Possivelmente faremos uma nova análise em meados de junho, pois, uma vez caindo novas chuvas, seguimos monitorando e anunciaremos uma nova data”, explicou.

Ao lembrar o comprometimento do governador João Azevedo (Cidadania) com a construção da barragem de Nova Camará, o secretário de Infraestrutura, Deusdete Queiroga, anunciou frentes de trabalho, a partir dos encaminhamentos.

“Como representante do governador solicito que a CAGEPA seja o mais ágil possível para levar água de São Sebastião de Lagoa de Roça para resolver emergencialmente a situação de Areial e Montadas, me comprometo também, em 120 dias, talvez antes, a CAGEPA apresentar um estudo preliminar para uma solução definitiva, que seria pegar a água de Boqueirão, da transposição do São Francisco e levar para Nova Camará. Com a viabilidade técnica e econômica, acionaremos a bancada federal para destinar emendas e criaremos a partir de hoje, uma agenda de reuniões para acompanhar todo esse processo”, explicou o secretário de Estado.

Os deputados federais Frei Anastácio e Gervásio Maia reafirmaram o compromisso com a população do Brejo e destacaram que irão trabalhar em Brasília para destinar emendas e na articulação com a Bancada Federal Paraibana para que sejam incluídas ações em beneficio do abastecimento das cidades da região.

A audiência remota contou ainda com a participação de Andre Alves (PDT) prefeito de Remígio; Jonas Souza (PSD) prefeito de Montadas; Ícaro Teixeira (MDB)  presidente da Câmara de Alagoa Nova; Cristiana Almeida (REDE) ex-prefeita de Esperança; Adinael Barbosa (Cidadania) presidente da Câmara de Remígio; Wilma Alves, presidente do Sindicato de Trabalhadores Rurais de Matinhas; Caco Alcântara, secretário da Prefeitura de Arara; Ronaldo Oliveira (PSD) presidente da Câmara de Montadas; Naldo (PT) vereador de Arara; Afonso Henrique (PSD) presidente da Câmara de Areial;  Adelson Benjamin (PSDB) prefeito de Areial e Aquino Leite (PSDB) prefeito de Alagoa Nova.

 

portaldolitoralpb

 

 

SOS Transposição: multidão cobra retorno das águas do São Francisco ao Cariri

O SOS Transposição, ato realizado neste domingo (1º) no município de Monteiro, no Cariri paraibano, e que dividiu opiniões na política estado, conseguiu reunir, além da população da região, representantes de associações, sindicalistas, artistas e líderes políticos da Paraíba, do Rio Grande do Norte, do Ceará e de Pernambuco. Também participaram da manifestação a senadora Gleisi Hoffmann, o ex-presidenciável Fernando Haddad, ambos do PT.

Foto: reprodução

Liderado, na Paraíba, pelo ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), o evento levou ao município caravanas de todo o Nordeste que cobraram do Governo Federal a conclusão das obras da transposição no Eixo Norte, em Cajazeiras-PB e o fim da suspensão do bombeamento das águas do São Francisco no Eixo Leste, em Monteiro.

Além dos políticos já citados, também foram a Monteiro as deputadas estaduais Cida Ramos e Estela Bezerra, ambas do PSB, os deputados estaduais Anísio Maia (PT), Buba Germano (PSB), Chió (REDE), e Jeová Campos (PSB). Estiveram no ato os deputados federais Damião Feliciano (PDT), Frei Anastácio (PT) e Gervásio Maia (PSB). O senador Veneziano (PSB) também esteve presente. A mobilização também teve a presença do presidente do PT-PB, Jackson Macêdo e a presidente nacional do PC do B, Luciana Santos.

Os vereadores da Capital paraibana Marcos Henriques (PT) e Sandra Marrocos (PSB) , assim como o vereador de Campina Grande, Anderson Maia foram a Monteiro e reivindicaram ao lado o senador pernambucano Humberto Lucena (PT-PE), do deputado federal João Campos (PSB-PE).

O evento termina com uma apresentação cultural dos artistas Chico César, Totonho, entre outros.

Foto: reprodução / instagram / Cida Ramos

O QUE DISSERAM SOBRE O ATO:

RICARDO COUTINHO:
“O que está em discussão agora é a manutenção de um sonho que vai levar mais desenvolvimento para a região do semiárido nordestino, além de regularizar o abastecimento de água para aquelas populações”.

GLEISI HOFFMANN
“Além de cortar o bombeamento da água, Bolsonaro diz que quer privatizar a transposição”.

CIDA RAMOS
“Acho que todos que lutam pelo direito a um bem fundamental a vida como a água deve ir, independente de cor partidária. A transposição transcende a luta ideológica”.

ESTELA BEZERRA
“É um ato civil. Na verdade, qualquer brasileiro, qualquer paraibano, qualquer paraibana, que tenha noção do que está acontecendo precisa se posicionar”.

JEOVÁ CAMPOS
“É uma iniciativa que transcende questões político-partidárias, é um grito coletivo de pessoas que entendem ser a obra da transposição a redenção do Nordeste”.

JACKSON MACÊDO
“Essa pauta é extremamente importante. O debate primordial é o debate da transposição”.

VENEZIANO
“Nós estaremos presentes não apenas na condição de quem, como representante e filho de Campina Grande, sabe muito bem a importância da transposição para o Cariri, Agreste e mais outros municípios paraibanos”.

Foto: reprodução / instagram / Cida Ramos
Foto: reprodução / instagram / Cida Ramos

TRANSPOSIÇÃO

O Eixo Leste da Transposição do Rio São Francisco, em Monteiro, foi inaugurada em 2017 pelo presidente Michel Temer. Logo em seguida, o cenário foi palco de um ato histórico que que contou com a presença do ex-presidente Lula e da presidente Dilma Rousseff.

A transposição do Rio São Francisco chegou a levar água para cidades da região, mas o fornecimento foi suspenso pelo Governo Federal sob a alegação de que a interrupção foi necessária devido a defeitos nas obras. Políticos de oposição contestam a demora para o restabelecimento do bombeamento da água e afirmar que a o corte no abastecimento foi feito por questões políticas.

PB Agora

 

 

Boqueirão recebe 1 milhão de m³ de água em sete dias de transposição do São Francisco

(Foto: Artur Lira/G1;Arquivo)

O açude Epitácio Pessoa, em Boqueirão, no Cariri paraibano, acumula 1 milhão de m³ de água a mais nesta terça-feira (25), sete dias após o encontro das águas vindas da transposição do Rio São Francisco com o espelho d’água que restava no manancial. A informação foi confirmada pelo presidente da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado, João Fernandes. Esse volume representa uma subida de 2,9% para 3,2% no total da capacidade do reservatório.

Ainda conforme dados da Aesa, o açude de Boqueirão tem capacidade para armazenar cerca de 411.686.287 m³. No momento o açude está com 13 milhões de m³ e a expectativa do órgão estadual é que o número cresça ainda mais até o fim de semana, especialmente se caírem chuvas nas regiões onde estão localizados os mananciais que abastacem o açude.

As águas da transposição do rio São Francisco começaram a chegar à bacia hidráulica do açude Epitácio Pessoa, conhecido como Boqueirão, na madrugada do dia 13,mas só na noite do dia 18, as águas venceram os ínumeros obstáculos pelo caminho e se encontraram com o espelho d’agua que restava no manancial.

A chegada da água a Boqueirão ocorreu dentro do prazo estimado pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa). A previsão era que, após ter chegado a Monteiro, na Paraíba, ela levasse de 30 a 45 dias para chegar Boqueirão, mas o encontro das águas do São Francisco com as de Boqueirão ocorreu 35 dias após a chegada em Monteiro.

E chuvas, aliás, tem sido registradas com frequência pela Aesa nos últimos dias. Da sexta-feira (21) até manhã desta terça-feira (25), pelo menos 82 cidades registraram chuvas. O maior índice pluviométrico foi registrado no município de Água Branca, no Sertão paraibano, com 67 mm. Ouro Velho, no Cariri e Catingueira, também no Sertão, também tiveram boas chuvas com 51,6 mm e 50 mm, respectivamente.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Presidente Michel Temer confirma visita à Paraíba para inaugurar a transposição do São Francisco

temerO presidente Michel Temer (PMDB) vai visitar à Paraíba no próximo dia 6 março, quando participa da chegada das águas da Transposição do Rio São Francisco ao município de Monteiro. Conforme reportagem publicada no ‘Estadão’, Temer já confirmou presença na inauguração ao ministro da Integração, Hélder Barbalho.

Com a popularidade em queda, o presidente busca na inauguração a simpatia dos paraibanos.

Apenas 10,3% dos brasileiros aprovam o governo de Temer, contra 14,6% em outubro, e 44,1% consideram-no ruim, ou péssimo (contra 36,7% na pesquisa anterior), revelou nesta quarta-feira uma pesquisa do Instituto MDA para a Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

MPF identifica esgoto em canal da transposição do São Francisco na PB

 (Foto: Artur Lira/G1)
(Foto: Artur Lira/G1)

A prefeitura municipal de Monteiro, no Cariri paraibano, e a superintendência estadual da Fundação Nacional da Saúde (Funasa) foram notificadas pelo Ministério Público Federal na Paraíba (MPF-PB) para explicarem o motivo do esgoto da cidade está escoando para dentro do canal que vai receber a Tranposição das águas do Rio São Francisco. O documento foi encaminhado nesta quarta-feira (8).

O G1 esteve na cidade de Monteiro, na sexta-feira (3), e flagrou o esgoto no canal, que ainda não recebeu água do Rio São Francisco. Segundo a assessoria de comunicação da prefeitura de Monteiro, o esgoto é clandestino. A Funasa não atendeu as ligações do G1.

O MPF em Monteiro quer informações acerca das providências adotadas para conclusão do saneamento na cidade, tida como uma das obras complementares ao Projeto de Integração do Rio São Francisco (Pisf).

Os gestores têm 10 dias para dar resposta ao Ministério Público Federal. O descumprimento da requisição poderá configurar, em tese, o crime de desobediência previsto no artigo 10 da Lei n. 7.347/85, cuja pena varia de um a três anos de reclusão, além de multa.

Esgoto clandestino
Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Monteiro, uma inspeção já foi feita junto ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) e constatou que o esgoto que está entrando no canal é clandestino, de pessoas que não ligaram as tubulações de suas residências ao sistema da Companhia de Águas e Esgotos da Paraíba (Cagepa), despejando direto no canal.

A prefeitura disse que já identificou cerca de 100 moradias com esta irregularidade e que o MPPB acionou os moradores para tomarem providências. Caso o contrário, os moradores serão acionados judicialmente.

Águas devem chegar em março
Falta menos de um mês para a chegada prevista da água da transposição do rio São Francisco em Monteiro, o último segmento de canal da obra do Eixo Leste. Segundo o Ministério da Integração Nacional, de lá as águas seguem pelo rio Paraíba, para as barragens de Poções, Camalaú e Boqueirão – este último tem previsão de receber o volume de água em abril.

MPF quer providências para esgoto identificado em canal da transposição do Rio Sãn Francisco, em Monteiro, na Paraíba (Foto: Divulgação/MPF)MPF quer providências para esgoto identificado em canal da transposição do Rio Sãn Francisco, em Monteiro, na Paraíba (Foto: Divulgação/MPF)
G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Posto de combustível São Francisco é assaltado na cidade de Araruna

postoSegundo informações extra oficiais, por volta das 19h00 deste sábado (09), dois elementos em uma motocicleta assaltaram o posto de combustível São Francisco, localizado na Rua Cel. Pedro Targino, em Araruna – PB.
O valor levado pelos assaltantes não foi revelado pela polícia.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Com: Araruna Online

PF investiga superfaturamento em obras de transposição do São Francisco

policia_federal_marcelo_camargo_abr_0A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (11) a Operação Vidas Secas – Sinhá Vitória, que investiga o superfaturamento de obras de engenharia executadas por empresas em dois dos 14 lotes da transposição do Rio São Francisco. Empresários do consórcio OAS/Galvão/Barbosa Melo/Coesa utilizaram empresas de fachada para desviar cerca de R$ 200 milhões das verbas públicas.Os valores eram destinados à transposição do rio, no trecho que vai do agreste de Pernambuco até a Paraíba. Os contratos investigados, até o momento, são de R$ 680 milhões.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Segundo a PF, as investigações apontaram que algumas empresas ligadas à organização criminosa estariam em nome de um doleiro e também envolvem um lobista, ambos investigados na Operação Lava Jato.

Estão sendo cumpridos 32 mandados judicias, sendo 24 de busca e apreensão, quatro de condução coercitiva e quatro de prisão, em Pernambuco, Goiás, Mato Grosso, Ceará, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio grande do Sul, Bahia e Brasília. Cerca de 150 policiais federais participam da operação.

Os investigados responderão pelos crimes de associação criminosa, fraude na execução de contratos e lavagem de dinheiro.

A PF explicou que o nome da operação, Sinhá Vitória, representa a mulher do sertão, que não se rende à miséria. Uma personagem descrita no livro Vidas Secas, de Graciliano Ramos, como uma mulher forte, que fazia as contas do pagamento recebido do dono da fazenda onde trabalhavam sempre chegando à conclusão de que eram roubados.

Agência Brasi

Ministério da Integração faz primeiros testes da transposição do São Francisco

A duas semanas do segundo turno das eleições, o governo federal pôs pela primeira vez em teste o bombeamento que fará a água circular pelos canais oriundos da transposição do rio São Francisco.

 

O bombeamento de água começou nesta quinta-feira (9) e seguirá ao longo da próxima semana primeiramente no canal do eixo leste da obra.

Divulgação
Enchimento de canais na obra de transposição do rio São Francisco
Enchimento de canais na obra de transposição do rio São Francisco

A transposição será feita por dois canais, de 477 km no total, que levarão água para 390 cidades de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O Ministério da Integração Nacional afirma que os testes feitos agora estavam programados e que não há relação com o período eleitoral.

Iniciada em 2006, durante a gestão Lula (2003-2010), o custo do empreendimento saltou de R$ 5 bilhões para R$ 8 bilhões.

Detentora de um histórico de atrasos, a transposição tem previsão de ser concluída em 2017, com alguns trechos funcionando em 2015.

Para os testes iniciais de bombeamento, a obra voltou a ser alvo de críticas.

A água bombeada em direção ao canal é a mesma que enfrenta problemas para mover as turbinas da usina de São Luiz Gonzaga, em Pernambuco.

A seca que castiga a região vem reduzindo há meses o nível do lago de Itaparica, o reservatório da usina.

Nesta sexta-feira (10), o reservatório operou com 17,23% de sua capacidade total, segundo a Chesf (Companhia Hidroelétrica do São Francisco).

É de lá que as bombas trabalham a todo vapor para sugar a água que circula de forma experimental pelo canal.

O prefeito de Petrolândia, Lourival Simões (PR), diz que o município encravado às margens do rio São Francisco vive uma das maiores crises hídricas da história.

Divulgação
Enchimento de canais na obra de transposição do rio São Francisco
Enchimento de canais na obra de transposição do rio São Francisco

Ele criticou os testes no canal dizendo que a água utilizada diminuirá ainda mais o nível do reservatório.

“Essa ligação consumirá 1% da água do lago, onde a Chesf informou que se ela funcionar já iremos ter apenas 16,5% na próxima segunda-feira [13]”, disse.

“Só me pergunto para quê ligar se não há destino para essa água. Estamos à beira de um colapso”, complementou.

O prefeito informou ainda que uma área de 5.000 hectares irrigada pelas águas do lago sofre racionamento e que comunidades no entorno do município estão sem água.

OUTRO LADO

O Ministério da Integração Nacional informou, que os testes no canal não trarão impactos no abastecimento da região.

“A quantidade de água a ser bombeada até o final deste ano representa apenas 0,06% da capacidade do reservatório de Itaparica. Do volume atual, representa apenas 0,3”, afirmou a pasta, em nota.

Ainda segundo o ministério, a obra está 64,6% pronta e conta com 11 mil trabalhadores.

Folha de S. Paulo

Agentes de saúde serão capacitados para atuar na área de integração do São Francisco

Agentes comunitários de saúde estão sendo capacitados pelo Ministério da Integração Nacional para trabalharem como multiplicadores de ações educativas de prevenção a doenças e cuidados com a saúde na área de integração do Rio São Francisco. Nesta quinta-feira (23) e sexta-feira (24), serão realizados encontros nos municípios de Monte Horebe e Cajazeiras, na Paraíba, e em Cabrobó, Pernambuco.

Divulgação/Prefeitura de Guarujá Desde janeiro deste ano, mais de 700 pessoas já participaram das atividades nos estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba

  • Desde janeiro deste ano, mais de 700 pessoas já participaram das atividades nos estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba

Desde janeiro deste ano, mais de 700 pessoas já participaram das atividades nos estados de Pernambuco, Ceará e Paraíba. O projeto tem como objetivo orientar os profissionais de saúde e lideranças para que saibam como desenvolver ações preventivas e educativas relacionadas aos possíveis impactos ambientais que podem ser gerados pelas obras da Integração do São Francisco.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O cronograma de capacitações na área de educação em saúde segue até o mês de junho. Cada município recebe três oficinas sobre os temas: gravidez na adolescência, doenças sexualmente transmissíveis e aids; prevenção à violência; saneamento ambiental e doenças relacionadas à água; efeitos danosos dos agrotóxicos; e proliferação de vetores e acidentes com animais peçonhentos. Ao final das oficinas, em cada município será realizado um seminário local, com apoio das Secretarias Estaduais de Saúde (SES) para discussão e aprovação da Agenda de Compromissos de Educação e Saúde.

As atividades de capacitação em saúde ambiental abrangem os 17 municípios da área de influência do Projeto São Francisco: Salgueiro, Cabrobó, Verdejante, Terra Nova, Sertânia, Betânia, Custódia e Floresta, em Pernambuco; Penaforte, Brejo Santo, Jati, Barro e Mauriti, no Ceará; e São José de Piranhas, Monte Horebe, Monteiro e Cajazeiras, na Paraíba.

 

Redução dos impactos ambientais

Outra ação, o Programa de Educação Ambiental, atua em três vertentes: nas escolas, na área da saúde e nas comunidades. No ano passado, o módulo de Saúde Ambiental nas Escolas, voltado à formação de professores e coordenadores pedagógicos, foi concluído com a realização da Feira de Troca de Experiências, no município de Salgueiro, em Pernambuco. Na ocasião, foram expostos os trabalhos de mais de mil profissionais de educação.

Atualmente, estão em curso atividades voltadas à área da saúde e com as comunidades indígenas, quilombolas e reassentados das Vilas Produtivas Rurais. Essa é uma das 38 estratégias ambientais desenvolvidas pelo Ministério da Integração Nacional com vistas à minimização, compensação e ao controle dos impactos ambientais provocados pela implantação e operação do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

 

Projeto São Francisco

A obra de infraestrutura hídrica do Projeto São Francisco emprega, atualmente, mais de cinco mil trabalhadores no País. Com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), o empreendimento levará água potável a mais de 12 milhões de brasileiros nos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. Para garantir um novo futuro em segurança hídrica ao semiárido brasileiro, o governo está investindo em várias outras obras estruturantes, que somam mais de R$ 30 bilhões.

 

Fonte:
Ministério da Integração Nacional

Governo vai autorizar R$ 394 milhões para obras do Projeto São Francisco

 

obrasO ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, assina nesta segunda-feira (21), em Salgueiro (PE), uma ordem de serviço no valor de R$ 394,4 milhões para obras do Projeto São Francisco. Os recursos vão permitir o início das obras complementares da Meta 1N, composta por cinco lotes e pelo canal de aproximação.

A ordem de serviço contempla atividades de instalação de canteiro, mobilização imediata de trabalhadores, barragens, passarelas, pontes, canais e túnel. Esta meta tem por objetivo a captação do Rio São Francisco no município de Cabrobó (PE) até o reservatório de Jati, no Ceará.

A ordem de serviço para obras complementares vai permitir a contratação de mais 600 trabalhadores na região de Cabrobó (PE), Salgueiro (PE), Verdejante (PE), Penaforte (CE) e Jati (CE). Atualmente, já são 1,4 mil funcionários trabalhando na Meta 1N, que deve estar concluída no segundo semestre de 2014 e ter investimento total de R$ 772,1 milhões.

Dos 16 lotes da obra, um já está concluído e nove estão em atividade. O Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e apresenta 43% de execução. O empreendimento tem o objetivo de aumentar e garantir a segurança hídrica do Nordeste Setentrional nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

No final do ano passado, o ministro estimou que os investimentos em barragens, adutoras e outras obras de infraestrutura para enfrentamento de secas extremas e outros fenômenos climáticos pode ultrapassar R$ 5 bilhões em 2013.

Sabrina Craide, da Agência Brasil