Arquivo da tag: RS

Ibope: Dilma tem 41%, Aécio 23% e Campos 6% no RS

aecio-dilma-eduardo-marinaPesquisa Ibope divulgada na manhã desta segunda-feira (21) mostrou o cenário para as eleições presidenciais no Rio Grande do Sul. No estado, Dilma Rousseff (PT) apresenta uma boa vantagem sobre seus adversários, com 41% das intenções de voto, contra 23% de Aécio Neves (PSDB) e 6% de Eduardo Campos (PSB). Neste cenário, Dilma seria reeleita no primeiro turno.

Entre outros candidatos, a soma atinge 36%, sendo que a candidata do PSOL, Luciana Genro, tem 4% das intenções. Enquanto isso, 9% dos eleitores disseram que vão votar nulo ou em branco e 13% declararam não saber em quem votar. Na pesquisa, a margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais ou para menos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Sobre a aprovação do governo, 53% dos entrevistados veem como positivo, sendo que 36% consideram a administração de Dilma ótima ou boa. De acordo com a pesquisa, a nota média da presidente ficou em 5,6. O Ibope entrevistou 812 eleitores entre 13 e 16 de julho.

 

247

‘Ninguém ajuda’, diz família de casa demolida após exorcismo no RS

montagem1Após ter a casa demolida por conta de supostos fenômenos incomuns, os pais da menina que passou por um ritual de exorcismo em um município da Região Norte do Rio Grande do Sul seguem em busca de ajuda espiritual para a filha de 11 anos. Há três dias, a garota voltou a apresentar um comportamento estranho durante a madrugada, diz a mãe da menina.

Conforme o relato da mãe, que prefere não ser identificada, o incidente teria ocorrido no domingo (8). A menina contorcia o corpo e mudava o tom de voz. “Faz três dias que aconteceu de novo. Foi de noite aqui em casa. Aí a gente rezou e foi passando. Depois não deu mais nada. Pelo menos lá na outra casa acontecia de tudo, era muito pior. Agora é só com ela mesmo”, relatou a mulher, que prefere não ser identificada.

A casa onde a família vivia foi demolida há cerca de uma semana por conta dos fenômenos. A residência ficava na zona rural de um município no Norte do estado, cujo nome também não foi revelado a pedido dos moradores. Além da mulher, moravam no local o marido dela e os três filhos, um menino de oito anos e duas meninas, de 11 e 15 anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Vizinhos, policiais e pesquisadores dizem que presenciaram acontecimentos estranhos na casa, como pedras caindo no telhado e dentro de casa, móveis e objetos se movendo e barulho de socos nas paredes. Além disso, uma das filhas do casal apresentava um comportamento considerado anormal. Por medo, a família decidiu abandonar o local, mas antes de ir embora a menina passou por um exorcismo.

Família presencia fenômenos no RS (Foto: Reprodução/RBS TV)
Família presencia fenômenos em cidade do RS
(Foto: Fábio Almeida/RBS TV)

A mãe afirma que chegou a ir a uma curandeira na cidade, que a orientou a procurar um centro espírita que pudesse ajudar a menina. No domingo (8), em entrevista ao Teledomingo, da RBS TV, a Federação Espírita do Rio Grande do Sul disse que prestaria assistência à família. No entanto, a família conta que, até o momento, não foi procurada por ninguém.

“A gente quer resolver isso, tirar esse espírito dela de uma vez. Fomos a uma curandeira. Ela falou que a gente precisava procurar um centro espírita, mas aqui na região não tem nenhum. Ninguém dessa federação aí veio ajudar. Não sabemos mais o que fazer. Prometeram na TV e não vieram. E a prefeitura diz que não pode fazer mais nada porque já está pagando nosso aluguel na casa nova”, diz a mulher.

Ao G1, a Federação Espírita disse que está acompanhando o caso de uma “maneira diferente” e que não concederá novas entrevistas.

Entenda o caso
No domingo (8), o Teledomingo (veja o vídeo) mostrou a história da família que vivia em uma casa onde ocorriam fenômenos incomuns. Barulhos de socos nas paredes, pedras que caem no telhado e dentro da casa, mesmo com as portas e janelas fechadas, eram alguns dos relatos dos moradores. Policiais que foram chamados ao local também se assustaram com os acontecimentos.

Na residência vivia um casal com três filhos, um menino de 8 anos e duas meninas, de 11 e 15 anos. Vizinhos prestaram ajuda e chegaram a levar eles para outros locais, como um colégio próximo. No entanto, os acontecimentos teriam voltado a ocorrer. A casa, então, foi demolida e a família levada para outro local, custeado pela prefeitura.

Além das pedras, a filha mais velha do casal começou a apresentar um comportamento estranho. “Um dia, o espírito levou ela para cima da casa, jogou-a para baixo e quebrou a telha”, disse a mãe.

Ao saber do caso na cidade, o produtor de vídeos Gelson Luiz da Costa foi até o local movido pela curiosidade. Com uma câmera, fez imagens para registrar os fenômenos. No momento da gravação, uma pedra caiu dentro casa. Ele percebeu que a família precisava de ajuda e se empenhou para encontrar um médium para fazer um trabalho de exorcismo.

O médium Nelson Júnior Paz disse ter exorcizado a garota. “O espírito se afastava da menina quando a gente chegava perto da casa. Então, eu me retirei para que ele baixasse nela e eu pudesse fazer o exorcismo. Também perguntei por que ele estava perturbando aquela menina, o que acontecia. A todo momento, ele dizia que queria a vida dela ou a propriedade de volta”, relatou o médium.

Fenômenos estranhos acontecem em residência (Foto: Fábio Almeida/RBS TV)Fenômenos estranhos aconteciam em residência, segundo testemunhas (Foto: Fábio Almeida/RBS TV)
Do G1 RS

Sobrinho de Felipão morre em acidente de carro no RS

Foto do acidente em que o sobrinho de Felipão morreu nesta terça-feira
Foto do acidente em que o sobrinho de Felipão morreu nesta terça-feira

Um sobrinho de técnico Luiz Felipe Scolari morreu nesta terça-feira em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, em acidente de carro. Tarcísio João Schneider, 48 anos, estava em um carro que colidiu com uma carreta na BR-285.

Segundo informações, o acidente ocorreu na manhã desta terça. O carro foi jogado para fora da pista e ele morreu na hora. O motorista da carreta não sofreu ferimentos.

A notícia foi dada ao técnico por seu assistente, Flávio Murtosa, antes do treino desta tarde na Granja Comary – treino, este, o último antes da viagem para São Paulo, antes da estreia na na Copa na próxima quinta.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Tarcísio é filho de Cleusa Schneider, irmã de Felipão. Ele deixa três filhos.

No último mês, no dia 27 de maio, Felipão já havia comparecido ao enterro de um cunhado: Nei Canabarro Maia, marido de sua outra irmã, Cleonice

 

Uol

Dois casos graves de reação à vacina contra HPV são investigados no RS

Getty Images
Getty Images

A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul está investigando dois casos graves de reação à vacina anti-HPV, que vem sendo aplicada na rede pública em adolescentes do sexo feminino entre 11 e 13 anos desde o dia 10 de março. Nos dois casos, as vítimas tiveram convulsões cerca de uma hora após receberam a primeira dose da medicação e precisaram de atendimento médico para reverter o quadro. Ambas passam bem e não correm risco de vida. No Espírito Santo, nove adolescentes passaram mal depois de serem vacinadas na escola em Cariacica.

Os dois casos no Sul foram registrados na semana passada. Um ocorreu em Caxias do Sul e outro em uma cidade não revelada do interior do Estado. Nem a idade e nem a identidade das duas meninas foram informadas pela Secretaria, que também não divulgou os casos publicamente. As reações são consideradas graves pelo Ministério da Saúde porque não há descrição na literatura médica de convulsões como efeitos colaterais após a aplicação da vacina anti-HPV.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo a coordenadora do Programa de Vacinação da Secretaria, Tani Ranieri, as duas adolescentes não precisaram de internação, mas continuam sendo acompanhadas para medir a extensão do problema neurológico que apresentaram. Nenhuma delas tinha histórico de epilepsia, causa mais comum de convulsões, e necessitaram de atendimento de emergência para reverter o quadro. Segundo a coordenadora, o socorro rápido às adolescentes impediu danos maiores.

– Ainda não podemos afirmar que as convulsões foram causadas pela vacina. É necessário ter cuidado nesses casos porque o medicamento pode levar a culpa por problemas anteriores que não eram conhecidos e que foram apenas desencadeados pelo produto, o que não é a mesma coisa – advertiu a coordenadora.

A aplicação da vacina tem como meta proteger cerca de 2,5 milhões de adolescentes contra a infecção pelo HPV em todo o país – 80% da população feminina da faixa etária entre 11 e 13 anos, segundo o IBGE. Até esta terça-feira, cerca de 83 mil meninas já haviam sido vacinadas no Rio Grande do Sul. No Estado, a meta é vacinar pelo menos 206 mil adolescentes de uma população de 258 mil na faixa etária incluída no benefício.

O vírus HPV pode causar câncer de colo de útero em percentual de 0,5% a 1% das mulheres infectadas. Nos homens, o percentual de câncer de pênis é ainda menor – cerca de 0,05% dos infectados.

A vacina, que é a mesma oferecida na rede privada a um custo médio de R$ 400 por dose, é fornecida pelo laboratório norte-americano Merck Sharp & Dohme. O produto protege contra quatro cepas do vírus, considerados os mais oncogênicos dos mais de 500 tipos de HPV já identificados.

A segunda dose será aplicada a partir de setembro, seis meses após a primeira aplicação, com reforço final daqui a cinco anos. A vacinação prossegue até 10 de abril na rede pública de saúde e nas escolas públicas e privadas.

Segundo a Sociedade Gaúcha de Pediatria (SGP), o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos inclui a convulsão na categoria de eventos adversos graves pós-vacina, junto a outros efeitos como tromboembolismo, apendicite e reações alérgicas. Nenhum dos eventos já relatados, entretanto, foi relacionado diretamente à aplicação da vacina de forma científica. Os Estados Unidos já aplicaram cerca de 57 milhões de doses do medicamento.

– Em campanhas massivas como essa, o surgimento de reações adversas raras acaba sempre aparecendo. O recomendável é que a segunda dose não seja aplicada e que essas adolescentes sejam acompanhadas – disse Juarez Cunha, do Comitê de Infectologia e Cuidados Primários da SGP.

Os dois casos já foram relatados ao Ministério da Saúde, que está acompanhando as investigações. Nenhuma autoridade do órgão quis se manifestar sobre as ocorrências.

O Globo

Dilma não será autuada por levar neto no colo em carro no RS, diz EPTC

dilmanetoApós levar o neto no colo no banco traseiro de um veículo em Porto Alegre na última sexta-feira (20), Dilma Rousseff não será multada, segundo a Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC). A presidente reconheceu o erro e pediu desculpas em sua conta oficial no Twitter. A empresa é o órgão fiscalizador de trânsito da capital do Rio Grande do Sul.

“A própria presidente reconheceu o erro. Em termos de autuação, só podemos multar se presenciarmos o fato. Por fotografia nenhum agente de fiscalização pode lavrar o auto”, explicou o diretor da EPTC Carlos Pires ao G1.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Dilma estava no estado para a inauguração da BR-448. No Twitter, ela explicou que levava o neto da casa da filha à residência do avô na Zona Sul de Porto Alegre. “Estive hoje na casa da minha filha e, de lá, levei meu neto à casa do avô, que fica no mesmo bairro. Meu neto foi abraçado comigo no banco de trás. Foi um erro. A legislação de trânsito é clara: criança tem que andar na cadeirinha. Peço desculpas pelo erro”, escreveu a presidente na rede social.

A resolução nº 277 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), de 28 de maio de 2008, conhecida como “Lei da Cadeirinha”, determina que crianças com menos de 10 anos sejam transportadas no banco traseiro de veículos, usando cinto de segurança ou um sistema de retenção. Para crianças com até sete anos e meio, o sistema pode ser um berço para bebês, uma cadeirinha auxiliar ou uma proteção antichoque acoplado ao banco.

O descumprimento sujeita o infrator ao artigo 168 do Código Brasileiro de Trânsito. A infração é considerada gravíssima, passível de multa e retenção do veículo até que a irregularidade seja sanada.

 

G1

Madeira com imagem semelhante a de santa chama atenção no RS

santaNo altar da igreja São Sebastião, em Jaquirana, na Serra do Rio Grande do Sul, uma tora de madeira com uma imagem que lembra Nossa Senhora Aparecida chama atenção de moradores e visitantes. A marca foi identificada em uma madeireira da cidade de pouco mais de 4 mil habitantes, há poucos dias. Nesta segunda-feira (29), o G1 entrou em contato com o padre Mário Pereira dos Santos, que se mostra cauteloso sobre o assunto.

Padre Mário diz que respeita a opinião de fiéis que acreditam que a imagem encontrada na tora é de Nossa Senhora Aparecida, mas prefere ser mais racional. “Tem a semelhança. Há o pessoal que olha, e em um olhar subjetivo parece mesmo a imagem. Mas claro que em um olhar mais racional, mais objetivo, se vê que é um efeito da madeira”, justificou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Para mim é um convite para contemplar a beleza da natureza, que é fascinante. Não acredito que seja a imagem da santa, mas respeito quem acredita, cada um tem seu ponto de vista”, completou.

A igreja São Sebastião é toda feita em madeira, de acordo com o padre Mário. A tora levada ao altar combina e completa o visual, segundo ele. O pedaço de madeira pinus ilhote foi colocada na parte lateral do altar.

Mário tem 45 anos e é padre há 28. Natural de Espumoso, ele é da diocese de Caxias do Sul e há três anos reza missas em Jaquirana. Na pequena cidade, agora ele vê mais pessoas entrarem na igreja para apreciar a tora de madeira que vem chamando atenção. “O pessoal vem ver, no fim de semana vem visitar. Algumas pessoas vêm de fora”, conta.

Olhar científico
Biólogo e professor da Universidade de Caxias do Sul, Marcelo Rossato examinou a madeira com a imagem. De acordo com o profissional, a marca foi provavelmente ocasionada pela entrada de organismos que provocam alterações teciduais. “Verificamos que o tronco não apresenta uma forma circular, há um vinco que provavelmente foi causado por uma lesão humana ou natural que provavelmente ocasionou uma lesão nos tecidos de proteção (epiderme vegetal)”, explica ele por e-mail ao G1.

Sobre a forma de triângulo da marca na tora encontrada em Jaquirana, o biólogo diz que “o cerne, localizado na região central, é formado por tecidos inativos, cujos vasos estão fora de função e não transportam mais seiva”. Por isso, segundo ele, as paredes estão impregnadas de corantes e resinas que impedem a proliferação de microrganismos. “Esta é a parte da madeira de mais interesse na indústria madeireira. Com isso podemos explicar a forma do triângulo”, completa.

G1

Médico esquece R$ 20 mil em táxi no RS, e motorista devolve dinheiro

Leandro Chaves devolveu R$ 20 mil que encontrou dentro do táxi que dirigia (Foto: Luis Eduardo da Silva/RBS TV)

O bom exemplo de um motorista de táxi virou o comentário da cidade em Santiago, na Região Central do Rio Grande do Sul. Na sexta-feira (10), o homem de 34 anos encontrou cerca de R$ 20 mil dentro do veículo que trabalha. O dinheiro pertencia ao cirurgião plástico Adolfo Corseti, que teve todo o valor devolvido pelo motorista no mesmo dia.

O fato ocorreu no final da tarde. Leandro Chaves, que além de dirigir o táxi do pai aos finais de semana, trabalha como radialista em Santiago, pegou o médico em frente ao Hospital de Caridade do município e o levou até uma clínica, a cerca de dois quilômetros de distância. Ao deixar o passageiro no destino e tentar engatar a marcha no veículo, percebeu um volume atrapalhando o arranque. Foi então que encontrou o dinheiro.

“Entrei correndo na clínica atrás dele. Ao encontrá-lo, perguntei se ele não estava sentido falta de nada. Ele disse que não. Perguntei novamente. Tem certeza? Ele percebeu a falta do dinheiro. Na hora que mostrei o saco com todo o valor dentro, ele não acreditou. Ficou em estado de choque. Quase não conseguiu falar”, contou o taxista e radialista Leandro Chaves ao G1.

Adolfo Corseti é proprietário de uma clínica em Porto Alegre, mas possui também um consultório e clientes em Santiago. Procurado pelo G1, o cirurgião-plástico acha que dificilmente conseguiria reaver o dinheiro ganho com seu trabalho se o esquecimento tivesse ocorrido em um táxi em Porto Alegre.

“Quando ele me entregou o dinheiro, fiquei sem palavras. A humildade com que ele chegou para me entregar o dinheiro foi comovente. Isto é natural do povo de Santiago. São pessoas humildes e justas. Típico de cidades pequenas. Acho que se acontecesse em outro lugar, como Porto Alegre, nunca mais eu recuperaria o dinheiro”, disse o médico.

O cirurgião agora pensa em um bom presente para recompensar a atitude do taxista. Segundo ele, na hora não conseguiu pensar em nada, no entanto, promete uma surpresa ao homem quando retornar à cidade da Região Central do estado.

“Pensei em lhe dar uma quantia em dinheiro. Mas não sei se ele iria aceitar. Quem sabe uma roupa bem bonita. Ele merece um bom presente e será recompensado por sua honestidade. Ele é uma pessoa especial. Fiquei muito agradecido”, garante o médico.

O taxista e radialista Leandro Chaves é casado e tem um filho de seis anos. Segundo ele, com R$ 20 mil compraria um carro para passear com a família, mas garante que nunca pensou em ficar com o valor. “Eu sou uma pessoa realizada. Sou comunicador de rádio, trabalho no táxi do meu pai. Tenho uma família com saúde. Em momento algum pensei em ficar com o dinheiro. Depois que devolvi, me senti mais leve. Me fez muito bem”, disse Leandro.

G1

Projeto institui Política Estadual de incentivo às Mídias Locais e Regionais no RS

O deputado Aldacir Oliboni (PT) é autor do PL159 /2012, que institui a Política Estadual de incentivo às Mídias Locais e Regionais no Estado do RS. Pela proposição, os poderes do Estado destinariam um percentual da receita anual de publicidade em publicações de mídias locais e regionais.

Oliboni sustenta que sua proposição tem por objetivo facilitar o acesso da população a informações referentes a editais, atos e programas dos Poderes do Estado, possibilitando que, dentro dos preceitos legais, estes possam ser publicados em mídias regionais e locais. Também busca ampliar a transparência, princípio básico da Administração Pública, bem como viabilizar e fortalecer os pequenos veículos de comunicação como forma de democratizar o fluxo das informações direcionadas à população. “Estas são mídias de importância fundamental para pequenas comunidades, bairros, pequenos e médios municípios”, argumenta.

Para o parlamentar, a distribuição desconcentrada dos recursos de publicidade oficial, os quais, historicamente, acabam destinados majoritariamente para grandes empresas, é uma medida substantiva para o desenvolvimento de uma comunicação local voltada aos reais interesses dessas comunidades. “Ao nosso ver, possibilitar que estes pequenos veículos se viabilizem, contribui decisivamente para a construção de uma comunicação cidadã e para a liberdade de opinião e expressão de comunidades e segmentos que, na maioria das vezes, não tem oportunidade de veiculá-las a partir dos grandes meios de comunicação”, sublinha.

Democratização

Segundo Oliboni, se aprovado, o PL 159/2012 contribuirá para a manutenção e o incremento dos pequenos veículos de comunicação existentes nas regiões, municípios e bairros, pelos quais, grande parcela da população gaúcha recebe informações e opiniões acerca das suas comunidades. “Esse fomento servirá também para maior isenção no fluxo de informações fortalecendo a própria democracia, visto que possibilitará a desconcentração das notícias e versões noticiosas divulgadas, as quais, nos dias de hoje, estão centralizadas nos grandes conglomerados de comunicação existentes no Estado e no País”, avalia.

“Entendemos, por fim, que a Política Estadual de Incentivo às Mídias Regionais e Locais, ao possibilitar a destinação de um percentual de recursos públicos para esses veículos, fortalece a liberdade de imprensa, a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, conforme previsão do caput do Art. 220 da Constituição Federal, combinado com o inciso III do Art. 221, dispondo sobre a regionalização da produção cultural, artística e jornalística”, conclui Oliboni.

abraconacional

Idosa que matou invasor no RS será indiciada, diz delegado

A idosa de 87 anos que matou um homem após ele invadir sua casa no sábado (9), em Caxias do Sul (RS), será indiciada sob suspeita de homicídio doloso (com intenção de matar), de acordo com a Polícia Civil.

A aposentada Odete Prá matou o homem com três tiros, segundo sua família, após ele entrar no apartamento em que ela vive sozinha. A mulher suspeitava que ele fosse roubar a casa. Até o momento em que foi morto, ainda no apartamento, o suspeito não havia pegado nada.

O delegado que investiga o caso, Joigler Paduano, disse que a polícia tem que indiciar a idosa porque o homicídio efetivamente ocorreu. Ele afirmou que caberá ao promotor e ao juiz do caso avaliar a alegação de legítima defesa e decidir se ela será julgada ou não.

Segundo a família, a idosa atirou para se defender, porque o homem a ameaçou. Ela vai responder em liberdade.

O delegado disse que o suspeito assassinado ainda não foi identificado, mas que acredita que ele tenha antecedentes criminais. “Se for a pessoa que a gente imagina, o cara tem duas folhas de antecedentes, é de extrema periculosidade. Ela fez o certo”, disse.

Ainda de acordo com o delegado, Odete não tem posse de arma e pode ser indiciada também por isso. Segundo sua família, o revólver calibre 32 usado para matar o suspeito estava guardado e carregado há 35 anos.

Folha Online

Mulher de 87 anos mata assaltante dentro de casa em Caxias do Sul, RS

Fachada do prédio onde idosa matou assaltante (Foto: Reprodução/RBS TV)

Uma mulher de 87 anos matou com um tiro um assaltante que invadiu sua residência no Centro de Caxias do Sul, na serra do Rio Grande do Sul, na tarde deste sábado (9). Segundo a Brigada Militar da cidade, a idosa não sofreu ferimentos. O criminoso foi atingido por um disparo no peito e morreu no local.

Por volta das 17h, um homem tentou invadir um prédio na esquina das ruas Sinumbú e Guia Lopes. Ele forçou uma janela no primeiro andar, mas não conseguiu entrar. O assaltante, então, arrombou a porta do edifício. Quando estava em frente ao apartamento em que a idosa mora sozinha, já no segundo andar, ele foi atingido por um tiro no peito, disparado de um revólver calibre 32. Ainda conforme a BM, a arma pertence a familiares da idosa. A mulher prestou depoimento à noite em uma delegacia de cidade.

A polícia e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foram acionados pela própria  idosa. O invasor já estava morto quando a ambulância chegou ao local.

G1