Arquivo da tag: reflorestamento

ONG vai distribuir 150 mil mudas para reflorestamento na Paraíba em 2020

A Associação de Formação e Incentivo para o Nordeste Karente (Afink), com sede na cidade de Araruna, estabeleceu como meta para o ano de 2020 doar 150 mil mudas de árvores nativas e frutíferas, a exemplo de ipês roxos, róseos e amarelos, além de caju, acerola, graviola e goiaba, segundo o coordenador, Luís Carlos. Quem tiver interesse deve entrar em contato com ele pelo telefone: (83) 9907-8550. Ao todo mais de 20 cidades serão contempladas com as mudas. Quem quiser acompanhar mais informações pode seguir a página no instagram.

Várias cidades localizadas no Sertão paraibano foram contempladas com as doações e receberam gratuitamente as mudas em 2019/2020, entre as quais Patos, São Bento, Teixeira, Princesa Isabel, Matureia, Água Branca, além de municípios da região do Agreste (Alagoa Grande, Bananeiras, Solânea, Areia, Belém, Sertãozinho, Pirpirituba, Mari, Cuité, Picuí, Nova Floresta, Casserengue, Arara, Dona Inês, Barra de Santa Rosa) e da região da Borborema (Baraúna, Salgadinho e outras).

Vale destacar que as mudas devem ser utilizadas em projetos de educação ambiental, com vistas a promover arborização urbana (prédios públicos, ruas, avenidas, praças, creches escolas e colégios) e rural (nascentes, margens de rios ou afluentes e reservas), valorizando a biodiversidade brasileira.

A arborização urbana, além de promover melhorias nos aspectos paisagísticos e estéticos ao embelezar a cidade, ainda colabora com um meio ambiente ecologicamente equilibrado, atenuando as temperaturas elevadas do verão e melhorando o microclima.

Segundo o coordenador da ONG, Luís Carlos, o projeto que foi iniciado em 2012 pelo já falecido padre alemão Cristiano Muffler e continua recebendo apoio de alemães quer cumprir a meta, assim como nos outros anos.  Para isso quem quiser adquirir as mudas é só entrar em contato com o telefone (83) 9907-8550.

 

clickpb

 

 

Coopacne inicia implantação de dois projetos de reflorestamento misto em Areial


 

areialDois projetos de reflorestamento misto estão sendo implantados atualmente pelo Projeto Rio Mamanguape, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, no município de Areial, distante 171 quilômetros de João Pessoa. Estão sendo plantadas 1.712 mudas de espécies nativas, exóticas e frutíferas, numa área de 2,4 hectares.

Estão sendo beneficiados com os projetos de reflorestamento os agricultores Jailton Dias de Sales e José Ednaldo Cabral, moradores da comunidade Queimada Redonda. Na propriedade de Jailton, o projeto ocupa uma área de 1,7 hectare, onde estão sendo plantadas 1.250 mudas, sendo a maioria de espécies nativas como: pau Brasil, Aroeira, Pau D’Arco, Ipê. Também será plantada como espécie nativa o sabiá.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na propriedade do beneficiado José Ednaldo Cabral, o projeto ocupa uma área de 0,7 hectare, onde estão sendo plantadas 322 mudas de espécies frutíferas, além de exóticas como o Nin.

Nas duas propriedades o plantio das mudas está acontecendo de forma consorciada com o feijão e o milho. Com as chuvas caídas recentemente na região e o bom preparo da terra, a expectativa dos técnicos da cooperativa de Projetos, Assistência Técnica e Capacitação do Nordeste Ltda  –  Coopacne, que executa o Projeto Rio Mamanguape, é que se obtenha um bom resultado nestas ações.

 

 

 

Assessoria de Imprensa para o Focando a Notícia

Projetos de maracujá são implantados em Lagoa de Roça e Esperança. Areial recebe projetos de reflorestamento

 

O Projeto Rio Mamanguape, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental está implantando oito projetos produtivos de maracujá nos municípios de Esperança e São Sebastião de Lagoa de Roça. Dois projetos de reflorestamento estão também implantados em Areial. No total está sendo beneficiada uma área de três hectares.

Os projetos de maracujá em Esperança foram implantados na comunidade de Bela Vista. Lá,estão sendo beneficiados José Cassiano, Antonio Cassiano, Fernando Rodrigues José Firmino e Edvandro Firmino, num total de três hectares de área plantada.

Em São Sebastião de Lagoa de Roça, no Sítio Camucá, estão sendo beneficiados com projetos produtivos de maracujá: Doraci Pereira de Vasconcelos, José Galdino de Sousa e Francisco de Assis Bibiano. Naquele município está sendo plantado 1,0 hectare.

Segundo técnicos da Coopacne, o maracujá comumente começa a produzir entre seis e sete meses depois de plantado e possui capacidade para oferecer até três ciclos, embora os técnicos estejam orientando a produção em até o segundo, devido a diminuição da produtividade no terceiro ciclo.

As estimativas são de que a produção do maracujá pode chegar a 20 toneladas por hectare, mas na região Nordeste esta média gira em torno de 10 toneladas por hectare.

Os produtores normalmente comercializam seus produtos na Ceasa de Campina Grande e também para o mercado regional. Também existe a possibilidade de fecharem negócio com fábricas de polpas. O preço de uma caixa de maracujá tem sido cotado na Ceasa de Campina Grande a 30 reais.

Os projetos de maracujá em Esperança e em São Sebastião de Lagoa de Roça começaram a ser implantados recentemente, devido a demora do início do inverno desse ano.

REFLORESTAMENTO

Ao mesmo tempo em que implanta projetos produtivos em Esperança e São Sebastião de Lagoa de Roça, a Cooperativa de Projetos, Assistência Técnica e Capacitação Ltda – Coopacne, que executa o Projeto Rio Mamanguape está também implantando mais dois projetos de reflorestamento no município de Areial meio hectare com mudas de sabiá e de espécies nativas.

Os beneficiados com os projetos são: Jailton Dias, do Sítio Queimada Redonda, que está implantando meio hectare com mudas de sabiá e meio hectare com mudas nativas e José Ednaldo Cabral, que implanta meio hectare de mudas nativas, 560 mudas e 0,2 hectare com mil mudas de sabiá. Entre as espécies utilizadas como mudas nativas pelo Projeto Rio Mamanguape estão: ipê, roxo, caibreira, ipê amarelo, Pau-Brasil, entre outras.

 Ass. de Imprensa – Fred Oliveira para o FN

Coopacne implanta projetos de reflorestamento em Areial (PB)

O Projeto Rio Mamanguape, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Ambiental, está implantando dois projetos de reflorestamento com área total de 3,48 hectares, no município de Areial, distante 171 quilômetros de João Pessoa. Nos dois projetos, serão plantadas 2.708 mudas de espécies nativas, em áreas próximas de nascentes do Rio Mamanguape.

No projeto que tem como um dos beneficiário Ademar Pereira de Araújo, no Sítio Lagoa Comprida, o objetivo é recuperar uma área de 1,28 hectare que se encontra em processo de degradação e que situa-se próxima a um reservatório e de nascente do Rio Mamanguape. Serão plantadas 1333 mudas de espécies nativas.

No Sítio Areial, o projeto implantado tem como beneficiário Irenaldo de Souto Barbosa. Na sua propriedade será realizado um adensamento florestal numa área de 1,4 hectare e uma reposição florestal num terreno de 0,8 hectare com a plantação de 1375 mudas de espécies nativas.

No sítio Areial, as áreas que estão sendo reflorestadas situam às margens de uma barragem e estão em processo de degradação, contribuindo para o assoreamento do reservatório.

Além desses projetos de reflorestamento em Areial, o Projeto Rio Mamanguape, executado pela Cooperativa de Projetos, Assistência Técnica e Capacitação do Nordeste  Ltda – Coopacne, possui outros quatros projetos de reflorestamento que deverão ser implantados nas próximas semanas nos municípios de Matinhas, Lagoa Seca e também Areial.

 

 

 

 

Assessoria de Imprensa- Fred Oliveira para o Focando a Notícia

Projeto de incentivo ao reflorestamento distribui dois mil pés de árvores em Guarabira

 

A ida dos Romeiros ao Memorial de Frei Damião em Guarabira (PB), no domingo (27), foi um momento forte porque marcou o aniversário dos 15 anos de morte do frade capuchinho e da festa de Pentecostes. O apelo em prol do reflorestamento também encontrou espaço.

O “projeto Muda”, que tem aproveitado os espaços das celebrações religiosas para motivar o gosto pelo zelo ao meio ambiente, repetiu no domingo o que vem sendo uma praxe e distribuiu dois mil pés de árvores para os fieis.

Luís Carlos, coordenador do projeto, agradeceu ao apoio recebido pela Diocese de Guarabira, a divulgação e colaboração dada pelo padre Gaspar Rafael na Romaria de Frei Damião.

Os próximos eventos devem acontecer nas cidades de Bananeiras e Solânea na semana Nacional do Meio Ambiente, no mês de junho. “Dessa vez, com o apoio das secretarias de Educação dos dois municípios, a perspectiva é que sejam distribuídas em média cinco mil mudas de diversas espécies”, acredita Luís Carlos.

O projeto vem incentivando o plantio nesta parte da região do Agreste, onde já distribuiu mais de 15 mil mudas só este ano.

Galeria de fotos

Redação/Focando a Notícia