Arquivo da tag: reencontro

No reencontro com Marcelo Oliveira, Cruzeiro vence o Palmeiras no Mineirão

cruzeiroO Cruzeiro venceu o Palmeiras, na tarde deste domingo, por 2 a 1, no Mineirão. Na partida que marcou o reencontro de Marcelo Oliveira com o seu ex-clube, Alisson e Giorgian De Arrascaeta balançaram a rede de Fernando Prass e garantiram a vitória do time mandante. O argentino Cristaldo foi quem fez para o visitante.

Com o triunfo, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo se distancia da zona de rebaixamento, já o Palmeiras segue distante da luta pela primeira colocação do Campeonato Brasileiro, atualmente ocupada pelo Atlético-MG.

Ficha técnica
Cruzeiro x Palmeiras

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 9/8/2015
Horário: 16h
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO/Fifa)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO/Fifa) e Bruno Raphael Pires (GO)

Cartão amarelo: Willians, Vinícius Araújo e Fabrício (Cruzeiro); Victor Ramos, Egídio e Lucas (Palmeiras)

Gols: Alisson – 4’/1ºT (1-0); Cristaldo – 29’/2ºT (1-1); De Arrascaeta – 36’/2ºT (2-1)

Cruzeiro
Fábio; Léo, Paulo André, Manoel e Eugenio Mena (Eurico); Willians, Henrique e Fabrício; Alisson, Marinho (Marquinhos) e Vinícius Araújo (Giorgian De Arrascaeta).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Palmeiras
Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Leandro Almeida e Egídio; Amaral (Cleiton Xavier), Arouca; Rafael Marques, Robinho (Cristaldo) e Dudu; Leandro Pereira (Alecsandro).
Técnico: Marcelo Oliveira.

 

Uol

Brasil empata com a Inglaterra no reencontro com o Maracanã

O Maracanã ficou pronto – ou quase. Mas a seleção brasileira dá sinais de que ainda vai demorar até edificar uma equipe confiável. No reencontro entre o principal templo do país e a camisa mais vencedora do mundo, o Brasil empatou por 2 a 2 com a Inglaterra neste domingo. Todos os gols saíram no segundo tempo. Fred e Paulinho marcaram para a Seleção. Chamberlain e Rooney fizeram para o English Team.

Foi uma tarde de festa, de erros e acertos, de motivos para se animar e de avisos com os quais se preocupar. Neymar, com a camisa 10, fez ótimo primeiro tempo. E desapareceu no segundo. A torcida apoiou quase o tempo todo – mas não gostou de ver Hulk em campo e Lucas no banco.

Estádio Maracanã FOTO BOA (Foto: Agência AP)Torcida faz festa no novo Maracanã, mas sai sem vitória (Foto: Agência AP)

Pelo rendimento verde-amarelo na primeira etapa, talvez o resultado tenha sido pobre. Mas é fato que a Inglaterra soube reagir. E poderia até ter vencido.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Foi o penúltimo teste do Brasil antes da Copa das Confederações. Dentro de uma semana, na Arena do Grêmio, a Seleção enfrenta a França.

O dono do time

neymar brasil inglaterra maracanã (Foto: André Durão / Globoesporte.com)Naymar é o destaque do primeiro tempo
(Foto: André Durão / Globoesporte.com)

Não se escolhe uma camisa 10 como quem escolhe batatas no supermercado. Tem todo um simbolismo nisso. Não foi por acaso que Neymar, em um jogo simbólico, com esse jeitão de rito de passagem, foi ao novo campo do novo Maracanã com o novo número às costas – só o vestira uma vez, em 2011, contra a Alemanha. Todo camisa 10 parece dizer que pretende ser o dono do time. E Neymar, no primeiro tempo do jogo contra a Inglaterra, foi.

Uma pena não ter saído o gol. Para se ter uma noção da supremacia verde-amarela, o Brasil já somava 15 finalizações aos 34 minutos de jogo, contra absolutamente nenhuma dos ingleses. Neymar participou de boa parte delas, muito bem acompanhado por Oscar. Eles comandaram um time que surpreendeu ao aparecer com Hulk, em vez de Lucas, no setor ofensivo. Filipe Luís na esquerda e Luiz Gustavo no meio foram as outras novidades de Felipão.

Neymar não se aquietou. Tentou de voleio, e a zaga cortou; aproveitou falha de Johnson na pequena área, mas o goleiro Hart salvou; bateu colocado, rente ao ângulo. Filipe Luís, Oscar e Daniel Alves foram outros a arriscar a gol. Hulk, de letra, quase fez um golaço.

A torcida esteve com o time. Foi paciente. Em alguns minutos, porém, pediu Lucas – mesmo que Hulk não estivesse exatamente mal em campo. O público viu que não existiu grau de comparação entre as duas equipes. A Inglaterra só deu sinal de vida lá nos minutos finais do primeiro tempo. Walcott, livre, às costas da zaga, quase fez o crime. Julio Cesar salvou.

Quatro gols

Paulinho marca, Brasil x Inglaterra (Foto: Reuters)Paulinho bate de primeira e empata o jogo após
virada inglesa (Foto: Reuters)

Fred esteve um tanto sumido no primeiro tempo. Costuma ser um sinal de gol. Aos 13 minutos, um chute de Hernanes, que entrara no lugar de Luiz Gustavo, encontrou  o travessão de Hart. No rebote, apareceu o matador para matar, apareceu o goleador para fazer o gol. O camisa bateu direto, de primeira: 1 a 0.

O gol foi importante. Minutos antes, parte do público havia vaiado Felipão pela escolha de tirar Oscar para a entrada de Lucas. Ele chegou a ser chamado de burro. O que a torcida queria era a saída de Hulk. Mas ele só deixaria o campo bem depois. E quando a partida já estava novamente empatada…

A Inglaterra jogou bem mais na etapa final do que no primeiro tempo. Não deixou o Brasil passear pelo campo de ataque. E resolveu ameaçar também. Aos 21 minutos, a mudança de postura teve resultado. Após bom tabelamento, Chamberlain bateu forte, no canto de Julio Cesar. Era o empate.

Um problema sensível do Brasil depois do intervalo foi a queda de Neymar. Foi como se ele tivesse usado toda sua munição nos 45 minutos iniciais. Fez falta. A entrada de Lucas não eliminou o vácuo.

O que era bom, deixou de ser; o que pareceu ruim, ficou pior. Aos 33, Rooney acertou um chute raro de fora da área. Golaço.

Mas o Brasil reagiu. Lucas, da direita, mandou na área. Paulinho pegou forte, de primeira. Belo gol.

O jogo ficou aberto. Poderiam ter saído novos gols. Mas persistiu o empate de um time menos pronto do que o estádio que ele reencontrou neste domingo

BRASIL 2 X 2 INGLATERRA
Julio Cesar, Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Filipe Luís (Marcelo); Luiz Gustavo (Hernanes), Paulinho, Oscar, Hulk (Fernando) e Neymar; Fred (Lendro Damião). Hart, Johnson (Chamberlain), Cahill, Jagielka e Baines (Ashley Cole); Carrick, Jones, Lampard e Milner; Walcott (Rodwel) e Rooney.
T: Luiz Felipe Scolari T: Roy Hodgson
Estádio: Maracanã. Data: 02/06/2013. Arbitragem: Wilmar Roldan, com Eduardo Díaz e Wilson Berrío (trio da Colômbia)
Cartões amarelos: Hulk (Brasil).
Gols: Fred, aos 12, Chamberlain, aos 21, Rooney, aos 33, e Paulinho, aos 36 minutos do segundo tempo.

 

Globoesporte.com

Grêmio e Flamengo jogam em dia de reencontro para Luxemburgo

No último Grêmio x Flamengo, o principal chamariz foi um reencontro. Ronaldinho retornou ao Sul vestindo as cores rubro-negras e foi vaiado e xingado com todas as forças. De lá para cá, o jogador viveu problemas de relacionamento com o técnico Vanderlei Luxemburgo, que foi demitido e trocou a Gávea pelo Olímpico. O Grêmio x Flamengo deste domingo, às 16h, em Porto Alegre, traz outro reencontro, o do treinador com seu ex-time, hoje sem Ronaldinho, que se mudou para o Atlético-MG.

A escrita desta vez está a favor de Luxemburgo, afinal no Olímpico o Grêmio não perde para o Flamengo em Brasileiros desde 1994. São 11 jogos, incluindo o do ano passado, que terminou com o placar de 4 a 2 para os gaúchos.

Neste campeonato, o Flamengo acumula dois empates fora de casa, e o Grêmio soma duas vitórias no Olímpico. No último jogo no estádio, entretanto, o time de Luxa perdeu por 2 a 0 para o Palmeiras e encaminhou sua eliminação na Copa do Brasil. É a chance de juntar os cacos e se manter perto dos primeiros colocados no Brasileirão – o time soma nove pontos, assim como seu adversário. A partida deste domingo deveria ter a estreia do meia Zé Roberto, de 37 anos. No entanto, um documento que seria enviado do Qatar não chegou a tempo para a inscrição na CBF. O Flamengo, sim, tem mudanças. Ainda à procura da formação ideal, Joel Santana vai lançar uma nova dupla de ataque: Hernane e Vagner Love.

O paulista Wilson Luiz Seneme apita a partida, auxiliado pelos também paulistas Vicente Romano Neto e João Nobre Chaves. A Rede Globo transmite a partida para Rio de Janeiro, Araxá, Belo Horizonte, Juiz de Fora e Varginha (todas de MG), Espírito Santo, Rio Grande do Sul (menos Porto Alegre), Cascavel (PR), Santa Catarina, Pernambuco, Paraíba, Sergipe, Maranhão, Rio Grande do Norte, Alagoas, Piauí e Regiões Centro-Oeste e Norte. O Premiere exibe para todo o Brasil. O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances em Tempo Real, com vídeos.

header as escalações 2

Grêmio: Luxemburgo mantém a base do time que foi eliminado pelo Palmeiras na quinta-feira. Sem a esperada estreia de Zé Roberto, Marco Antonio seguirá como o armador da equipe.  Werley e Marcelo Moreno não treinaram no sábado, mas devem jogar. O Grêmio vai a campo com: Victor; Edilson, Werley (Vilson), Gilberto Silva e Pará; Fernando, Souza, Léo Gago e Marco Antonio; Kleber e Marcelo Moreno (Miralles).

Flamengo: Diego Maurício, titular nas duas últimas partidas, foi barrado. Felipe continua na condição de reserva. Joel Santana deve levar a campo o time com a seguinte formação: Paulo Victor, Wellington Silva, Marllon, González e Magal; Airton, Renato, Luiz Antonio e Ibson; Hernane e Vagner Love.

quem esta fora (Foto: arte esporte)

Grêmio: Luxemburgo não conta com Julio Cesar, que passou por reconstrução do ligamento colateral medial do joelho esquerdo, Saimon, que sofreu uma fratura no pé direito, e Naldo, com uma lesão muscular na coxa esquerda. O zagueiro reserva Douglas Grolli, expulso na última partida contra o Náutico, também está fora. O último “desfalque” é Zé Roberto, que não entrou no Boletim Informativo Diário da CBF.

Flamengo: Léo Moura e Deivid continuam fora do time se recuperando de lesões. O atacante está mais próximo do retorno. Além deles, o zagueiro Thiago Medeiros é mais um desfalque, após ser diagnosticado com dengue.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Grêmio: André Lima e Rondinelly.

Flamengo: Airton, Bottinelli e Vagner Love.

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Wilson Luiz Seneme (Fifa/SP) apita a partida, auxiliado por Vicente Romano Neto (Fifa/SP) e João Nobre Chaves (SP). Seneme arbitrou três jogos neste Brasileiro (Coritiba 2 x 3 Botafogo, Vasco 4 x 2 Náutico, e Ponte Preta 1 x 0 Corinthians). Aplicou 14 cartões amarelos (4,7 de média), nenhum vermelho, 104 faltas (34,7 de média) e não marcou pênalti em um campeonato que registra média de 4,6 amarelos, 0,25 vermelhos e 37,6 faltas.

header fique de olho 2
Grêmio:
sem marcar há um mês, a última vez foi contra o Bahia, pela Copa do Brasil, Marcelo Moreno vive a expectativa pelo fim do jejum neste domingo, em casa. Aliás, o ataque do Grêmio vive uma pequena seca, não faz gol há três jogos e terá sua capacidade posta à prova novamente.

Flamengo: depois de marcar 16 gols no último Campeonato Paulista, só um a menos do que Neymar, Hernane fez seu primeiro gol pelo Flamengo contra o Coritiba, na vitória por 3 a 1, na quarta rodada do Brasileirão. Diante do Grêmio, ele começará como titular pela primeira vez.

header o que eles disseram

Vanderlei Luxemburgo, técnico do Grêmio: “A estrutura básica do time está montada. Terminamos uma etapa do projeto (Copa do Brasil). Vão chegar jogadores importantes para qualificar. O Grêmio está entre os seis ou sete times que buscam título. Tenho certeza de que estaremos na Libertadores em 2013″

Joel Santana, técnico do Flamengo: “O Grêmio é uma das equipes candidatas ao título. Chegou à semifinal da Copa do Brasil. Possui um time forte, grande e com um sistema de marcação pesado. Jogar no Sul é sempre difícil também pelo clima. Tem de ter equilíbrio para não se aborrecer porque é um estilo de jogo que incomoda

header números e curiosidades

* Grêmio e Flamengo se enfrentaram 22 vezes no estádio Olímpico na história do Campeonato Brasileiro. Na capital gaúcha, foram 12 vitórias do Grêmio, oito empates e apenas dois triunfos do Flamengo.

* Pelo Campeonato Brasileiro, o Flamengo não vence o Grêmio em Porto Alegre há 18 anos (ou 11 jogos). A última vez que isso aconteceu foi no dia 19 de novembro de 1994: 1 a 0, gol de Nélio.

* O jogo contra o Palmeiras pela Copa do Brasil representou a segunda derrota neste ano no Olímpico. O Grêmio, que havia perdido para o Lajeadense no Gauchão, acumula 16 jogos no estádio, com 13 vitórias e um empate.

header último confronto v2

A expectativa pelo confronto era grande, afinal de contas foi o reencontro da torcida do Grêmio com Ronaldinho Gaúcho. E os tricolores levaram a melhor. O Flamengo saiu na frente e fez 2 a 0, gols de Deivid e Thiago Neves, mas sofreu a virada e perdeu por 4 a 2.  André Lima (duas vezes), Douglas e Miralles marcaram para o Grêmio.

Globoesporte.com

Seleção encara EUA no reencontro de Mano com o rival de sua estreia

O adversário é o mesmo da estreia em agosto de 2010. Naquele momento, Mano Menezes iniciava a sua trajetória na seleção brasileira. Agora, 22 jogos depois, os Estados Unidos vão cruzar novamente o caminho do treinador. Nesta quarta-feira, a partir das 21h (de Brasília), na FedEx Field, em Washington, o time canarinho terá pela frente os donos da casa, desta vez orientados pelo alemão Jürgen Klinsmann. O confronto será transmitido ao vivo pela TV Globo, Sportv e GLOBOESPORTE.COM, que também acompanha o duelo em Tempo Real.

Mano Menezes Brasil (Foto: Mowa Press)Mano Menezes orienta os seus comandados no treino de terça-feira (Foto: Mowa Press)

Na partida de 2010, o Brasil venceu por 2 a 0, com gols de Pato e Neymar. Os dois também estarão presentes em Washington, mas apenas o craque do Santos será titular. O camisa 11, por sinal, desembarcou nos Estados Unidos com outro status. O atacante pouco conhecido internacionalmente na estreia de Mano Menezes deu lugar ao melhor jogador do futebol brasileiro na atualidade.

– É o mesmo adversário, mas em outro momento. É claro que ele será lembrado como o adversário da minha estreia em um trabalho que começou em 2010 – afirmou o treinador.

Até bem pouco tempo, a atuação diante dos americanos em Nova Jersey era tida como a melhor da era Mano. Na opinião do treinador, realmente foi um grande jogo. Mas, para ele, as situações agora são bem diferentes.

– Fizemos um grande jogo, sem dúvida nenhuma. Encontramos um adversário no mês de agosto, com muitos jogadores retornando das férias. Existia uma diferença física que vai ser diferente nessa partida de agora – analisou.

De acordo com os organizadores da partida, que terá uma homenagem a alguns astros do futebol do país, como o ex-goleiro Tony Meola, já foram vendidos 60 mil dos 70 mil ingressos colocados à venda.

Duas alterações no time de Mano

Mano Menezes e Neymar, Brasil (Foto: Mowa Press)Treinador orienta Neymar durante a atividade do
Brasil nesta terça-feira (Foto: Mowa Press)

O treinador decidiu fazer duas mudanças na equipe para o jogo desta quarta-feira. No gol, Jefferson dá lugar a Rafael, do Santos. E no ataque, Lucas deixa a equipe para a entrada de Neymar, que não participou da vitória por 3 a 1 sobre a Dinamarca, em Hamburgo, por ter atuado dois dias antes com a camisa do Santos.

Na coletiva na véspera do confronto, Mano fez questão de elogiar Lucas. Porém, na opinião do treinador, Neymar vive um momento mágico na carreira.

– O posicionamento tático básico é o mesmo contra a Dinamarca. A diferença é que Neymar vive um momento à frente do Lucas hoje, embora se tenha muita expectativa sobre o Lucas e eu me incluo nesse grupo. Mas temos que reconhecer que Neymar está em outro patamar.

Certo também é que o treinador mexerá na equipe no segundo tempo. Mano confirmou a intenção de utilizar Pato no duelo desta quarta-feira.

– O meu plano inicial é de utilizá-lo durante o segundo tempo. Mas o jogo de futebol é assim. Às vezes, você tem boas intenções, mas acaba tendo que mudar algumas coisas do planejamento – revelou o comandante.

A primeira vez de Klinsmann contra o Brasil

Quero que eles corram atrás daquelas camisas amarelas”
Klinsmann

Esta será a primeira oportunidade que o técnico Jürgen Klinsmann terá de enfrentar o Brasil como treinador. Na Copa da Alemanha, em 2006, a equipe canarinho sucumbiu antes de poder enfrentar os anfitriões, naquela época comandados pelo ex-atacante.

Mesmo com menos de um ano à frente dos Estados Unidos, Klinsmann tem tentado dar a sua cara à equipe. E, nesta quarta-feira, ele tentará superar os brasileiros em Washington.

– Estamos trabalhando muito duro. Quero que eles continuem com fome, quero que eles corram atrás daquelas camisas amarelas. É bom trabalhar com esses caras, infelizmente não os temos por mais tempo à disposição – disse o treinador alemão.

ESTADOS UNIDOS X BRASIL
Tim Howard; Steve Cherundolo, Geoff Cameron, Carlos Bocanegra e Fabian Johnson; Maurice Edu, Michael Bradley, Jermaine Jones e Landon Donovan; Clint Dempsey e José Torre. Rafael, Danilo, Thiago Silva, Juan e Marcelo; Sandro, Rômulo e Oscar; Neymar, Hulk e Leandro Damião
Técnico: Jürgen Klinsmann Técnico: Mano Menezes
Árbitro: Silviu Petrescu (Canadá)
Auxiliares: Não divulgados
Local: FedEx Field, em Washington (EUA)

 

 

GLOBOESPORTE.COM