Arquivo da tag: redes sociais

Uso das redes sociais cresce 40% na pandemia e psicóloga defende equilíbrio na utilização das ferramentas

A pandemia mudou a realidade das pessoas. Com mais tempo dentro de casa, em meio ao distanciamento social, houve o aumento da utilização das redes sociais. Segundo uma pesquisa da Kantar, marca especializada em pesquisa de mercado, as redes socais, como o Facebook, WhatsApp e Instagram, tiveram um crescimento de uso de 40% na pandemia.

A psicóloga do Hapvida em João Pessoa Michelle Costa explica que as redes sociais, bem como a conexão de um modo geral, que deveriam ser algo benéfico, nesse período de pandemia acaba se voltando contra os indivíduos. “As redes sociais servem para diminuir a distância entre as pessoas, facilitando a comunicação e socialização, porém podem tomar muito tempo do cotidiano das pessoas, minando as relações com outros sujeitos que estejam ao nosso redor, fisicamente, com parentes, cônjuges, filhos e amigos”, explica.

A especialista ressalta a necessidade de buscar desenvolver outras atividades como uma forma de reduzir o vício e aproveitar melhor o tempo. “É preciso procurar atividades em que possam ser feitas com amigos ou familiares, como passeios e práticas esportivas, bons filmes também. Mas essas atividades também podem ser feitas sozinho, aproveitando o momento para reflexão pessoal e desfrutar da sua própria companhia”, orienta Michelle.

A psicóloga ressalta a necessidade de se saber encontrar um ponto de equilíbrio para o uso destas. “O equilíbrio se dá através de rotina e autodisciplina. Estipular horários para usar as redes sociais é a melhor alternativa”, declara.

Além disso, destaca que é de extremo valor saber distinguir o real do virtual. “A principal importância é de valorizar e estimular a convivência e socialização com as pessoas. Como dito anteriormente, de aproveitar também a sua própria companhia. Faz bem o contato com as pessoas e consigo mesmo. No mundo virtual, muitas vezes projetamos o que não somos, no mundo real, aprendemos a lidar com quem somos e com os outros”, reforça.

 

Assessoria de Imprensa

 

 

UFCG, entidades estudantis e ALPB repudiam professor universitário por comentário ‘machista’ e ‘misógino’ nas redes sociais

A Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), entidades representativas dos estudantes e até a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), da através da Comissão de Direitos da Mulher e da Comissão Parlamentar de Inquérito do Feminicídio (CPI do Feminicídio), divulgaram notas de repúdio contra comentário, publicado nas redes sociais, considerado machista, misógino e desrespeitosa contra as mulheres. O autor é professor do departamento de engenharia elétrica da (UFCG).

Em comentário postado em uma rede social, o professor escreve palavras pesadas com palavras de baixo calão em postagem de outra pessoa. “Quem vai fazer os trabalhos mais pesados, perigosos e insalubres? Homi ou muié? Quem vai construir pontes, arranha-céus, estradas, represas, cultivar plantações, explorar minas subterrânas, poços de petróleo, o carai, cacete? Ai ficam essas quengas latindo e reclamando o tempo todo. Então vai, porra! Assume essa merda aí. Sustenta a casa, porra!!! Eu fico cuidando dos menino em casa, fazendo a comida e te esperando de pomba dura [sic] á noite. Topas?”, escreveu.

REITORIA DA UFCG

A UFCG divulgou nota de repúdio assinada pelo  reitor Vicemário Simões; pelo diretor do Centro de Engenharia Elétrica e Informática, Jorge César Abrantes de Figueiredo, e pelo coordenador Administrativo da Unidade Acadêmica de Engenharia Elétrica.

Leia na íntegra:

“A Universidade Federal de Campina Grande é plural em todos os sentidos e, por isso mesmo, convive com as mais variadas posturas políticas, ideológicas, culturais e religiosas, esperando de toda a sua comunidade acadêmica uma harmoniosa convivência democrática em que as diferenças são respeitadas.

O respeito às diferenças não dá lugar a nenhuma forma de manifestação racista, sexista ou alguma forma outra de apontamento preconceituoso contra qualquer coletivo.

Desta forma, a Reitoria da Universidade Federal de Campina Grande vem a público, manifestar o seu repúdio a qualquer expressão de preconceito e de ataque aos inegociáveis princípios dos direitos humanos, notadamente àquelas recentes manifestações, registradas em rede social, por docente da Instituição, que se mostrou desrespeitoso na convivência com as diferenças.

A Reitoria, zelando os princípios e valores que embasam a Universidade Federal de Campina Grande, não apenas repudia o ato desrespeitoso como também manifesta solidariedade às pessoas e aos coletivos que foram desrespeitados pelas mencionadas manifestações.

E por entender que, mesmo no âmbito da vida privada, a liberdade de expressão não pode ferir a dignidade alheia, e considerando a legislação a que está submetido qualquer servidor público, uma comissão de sindicância foi tempestivamente constituída, para apurar o caso, que será matéria de análise também pela Comissão de Ética da Universidade Federal de Campina Grande”.

ENTIDADES ESTUDANTIS

Em Carta de Repúdio o Grupo de Afinidade IEEE WIE UFCG, o Centro Acadêmico de Engenharia Elétrica e o PET Engenharia Elétrica da UFCG, entre outras entidades representativas repudiaram a atitude de um professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFCG, que, em uma rede social, fez uma declaração machista, misógina e totalmente desrespeitosa, utilizando palavras de baixo calão.

“Este tipo de atitude é inaceitável vindo de qualquer pessoa, mas especialmente de um professor de um curso de engenharia, que é referência no país e um orgulho para a Paraíba, e que há mais de 40 anos forma engenheiras, MULHERES, que hoje são profissionais de renome nos mais diferentes segmentos e empresas do país e do mundo”, diz trecho da carta.

Confira mais detalhes:

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA

A Assembleia Legislativa da Paraíba, através da Comissão de Direitos da Mulher e da Comissão Parlamentar de Inquérito do Feminicídio – CPI do Feminicídio, também repudiou o comentário misógino publicizado na rede social pelo professor do Departamento de Engenharia Elétrica da UFCG.

“A luta pela emancipação da mulher é, hoje, objeto de discussão, estudos e ações em diversos espaços, inclusive nas universidades públicas, visando a mudança social e eliminação de todas as formas de opressão. Todavia, a manifestação do professor é reveladora ao destacar a ignorância sobre a questão de gênero.

É mister destacar que este apedeutismo, associado a uma cultura patriarcal, reproduz a misoginia em todos os setores da sociedade, independente do grau de escolaridade, renda ou idade.

O comentário repudiado revela, além do obscurantismo histórico e político forjado pelo patriarcado, a objetificação da mulher e a violência preponderante nas mentes dos que ainda não conseguiram se emancipar, nem minimamente, do machismo.

Ademais, desconsidera o trabalho como um fazer coletivo, na atividade doméstica e não doméstica, remunerada e não remunerada.

Com a luta feminista, a divisão social do trabalho vem passando por transformações significativas.

Hoje estamos presentes nas mais diversas áreas, ocupando cargos de chefia, de liderança política, entre outros, seja a labuta intelectual ou braçal.

Nós, como representantes no Legislativo Estadual da batalha pela eliminação de qualquer forma de discriminação contra a mulher, expressamos nossa total indignação e repressão à esta publicação.

As palavras impertinentes, misóginas e vergonhosas proferidas pelo professor são de profunda desconsideração à dignidade das mulheres, ecoando um discurso que permite, sanciona e incentiva a violência doméstica, o feminicídio e todas as formas de abuso, psicológico ou físico, que insistem em diminuir a nossa existência e a nossa moral.

Deputada Cida Ramos e deputada Camila Toscano”.

 

WSCOM

 

 

Estudantes da UFPB criam aplicativo para identificar vício em redes sociais

No Brasil, 88% dos jovens acessam a internet todos os dias. Um app desenvolvido por estudantes paraibanos promete identificar excessos e propor alternativas para o bom uso da web e redes sociais. O projeto é um dos selecionados para a edição 2020 do Academic Working Capital (AWC), programa de empreendedorismo universitário do Instituto TIM. “O objetivo é melhorar a saúde mental dos avaliados pelo app, incluindo a identificação de quadros de ansiedade, estresse e até depressão”, detalha Vinicius Henrique, graduando em Ciência da Computação na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e um dos idealizadores do aplicativo. A turma atual do AWC conta com mais de 60 jovens, alunos de 13 universidades de seis Estados do Brasil. Ao longo de nove meses, eles receberão apoio financeiro, técnico e de negócios para apresentarem seus produtos a investidores e especialistas.

 

Assessoria de Imprensa

 

 

“Sim, viralizar”, teria dito Bolsonaro ao orientar militância para atacar deputado paraibano nas redes sociais; veja prints

Por meio de suas redes sociais o deputado federal Julian Lemos (PSL-PB) que também preside a sigla estadualmente, mostrou prints de conversas em redes sociais onde supostamente o presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) aparece orientando sua militância, por meio do assessor do seu filho o deputado federal Eduardo Bolsonaro, conhecido como Eduardo Guimarães, a atacar o parlamentar paraibano.

“Antes que um desavisado me pergunte o óbvio, afirmo e reafirmo. Sou radicalmente a favor da livre Liberdade de expressão! Liberdade de expressão: É o direito que permite as pessoas manifestarem suas opiniões sem medo de represálias. Igualmente, autoriza que as informações sejam recebidas por diversos meios, de forma independente e sem censura. Não é para você criar contas ou perfis fakes, destruir reputações, forjar áudios e narrativas mentirosas contra quem quer que seja isso é crime! Não seja manipulado ao ponto de achar que isso é a mesma coisa de você dizer o que pensa. Sou um democrata, e jamais irei admitir que um cidadão seja impedido de dizer o que pensa, mas ninguém está a cima da lei, nem eu que sou político nem você”, disse Julian por meio das suas redes sociais. Veja: https://www.instagram.com/p/CAuH1x4Ji7y/?igshid=16gd92akj0gqj

Julian se referia à conversa abaixo publicada, onde Eduardo Guimarães orienta supostos ataques a Julian e é, supostamente, referendado pelo presidente Bolsonaro que teria dito: “Sim, viralizar.”

PB Agora

 

 

Prefeito Kayser inova e realiza entrega simbólica de calçamento através das redes sociais

Comunidade participou da entrega durante gravação de vídeo e interagiu nas redes sociais. Rua foi estruturada com acessibilidade para cadeirantes.

Na última quarta-feira, 15, o prefeito de Solânea, Kayser Rocha, realizou a entrega simbólica da Rua Estudante Roberto Medeiros, no Conjunto Epifânio Plácido.  Devido à proibição de aglomeração para evitar a disseminação do Coronavírus (Covid-19), o prefeito inovou e divulgou nas suas redes sociais a finalização e oficialização de entrega da rua à comunidade através de um vídeo gravado no local.

Kayser gravou, junto com a comunidade da rua, mostrando como ficou a pavimentação. “Estamos fazendo uma entrega simbólica da rua toda pronta. Moradores sem poeira nem lama. A gente mostrando a conclusão do trabalho e entregando o calçamento. Devido à suspensão dos nossos eventos de entrega fazemos esse momento e a comunidade sendo beneficiada”, disse durante a gravação enquanto os moradores também participavam do vídeo.

Acessibilidade

A rua foi estruturada com acessibilidade para cadeirantes, piso tátil direcional e sinalização de nome e trânsito de veículos. Também nas redes sociais, um dos moradores falou do trabalho realizado.”Nós moradores agradecemos pela bela rua que hoje estamos tendo”, disse Marconi Moreira, em postagem.

 Assessoria de Comunicação

 

Após fazer deboche da demissão de Mandetta, deputado paraibano é alvo de críticas nas suas redes sociais

Ontem (16), após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) confirmar a demissão do agora ex-ministro da saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), o deputado estadual Cabo Gilberto Silva (PSL), fez uso das suas redes sociais para debochar da imagem do ex-ministro num post nas suas redes sociais. O ato acarretou uma onda de críticas dos internautas ao parlamentar por seu post.

No post, Cabo Gilberto faz uma associação do ex-ministro a forma a uma critica a ex-presidente Dilma Roussseff (PT), debochando do país ainda não ter chegado no pico de casos que do novo coronavírus ou (Cvid19). “Agora, eu entendi, com o novo ministro da saúde”, diz trecho da postagem.

Veja o posts do deputado e alguns das centenas de comentários negativos a sua publicação:

https://www.instagram.com/p/B_DCPcOp0sg/?igshid=86tsrvut0678

pbagora

 

 

Carlos Bolsonaro reproduz nas redes sociais fake news sobre a Paraíba

Em meio ao combate ao coronavírus, outra luta diária também vem sendo travada para enfrentar as fake news que prejudicam as ações dos órgãos e gestores que estão na linha de frente deste combate.

Por mais que as maneiras de se confirmar se uma notícia é verdade ou não, sejam acessíveis à todos, é muito comum que alguns cidadãos ainda insistam em disseminar inverdades principalmente pelas redes sociais.

E isso não é uma característica apenas do ‘povo’. Tanto é que o filho do presidente da República, Jair Bolsonaro, Carlos Bolsonaro, repercutiu em seu instagram uma informação inverídica de que o governador da Paraíba, João Azevêdo, teria usado cerca de R$ 11 milhões liberados pelo governo federal para ações contra a Covid-19, para contratar artista e empresas de publicidade.

Na postagem replicada por Carlos ainda há a informação de que o governo paraibano teria priorizado isso, à compra de respiradores para as UTIs.

O fato é que a informação é inverídica e ao que parece, Carlos não teria nem ao menos tentado checar antes de disseminá-la através das redes sociais, trazendo para a Paraíba e para o governo o peso dos dedos em riste dos seus seguidores, prontos para o julgamento.

A verdade

O governo da Paraíba não utilizou verba emergencial para contratar artistas. Em março, o estado recebeu R$ 11.605.736,52 do Ministério da Saúde para ações de enfrentamento à Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. A Comissão Intergestores Bipartite da Paraíba, órgão que reúne representantes das secretarias estadual e municipais de saúde, destinou R$ 210 mil do montante total à Secretária de Saúde do Estado da Paraíba e distribuiu o restante (R$ 11,4 milhões) aos 223 municípios.

De acordo com a declaração da comissão, a verba deve ser utilizada para “aquisição de insumos a fim de garantir atendimento nas Unidades de Saúde que estão atuando no enfrentamento da pandemia” de Covid-19. A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde informou que os valores já foram repassados às cidades.

Quanto aos editais culturais em aberto, tanto o #CulturaPBnaWeb e o Meu Espaço – Compartilhando Cultura, “não tem qualquer relação com a Secretaria de Estado da Saúde” ou com a verba recebida do governo federal, declarou a secretaria.

Confira a publicação do filho do presidente:

Agora confira a declaração ‘Ad Referendum’ do governo do Estado da Paraíba onde consta detalhes da transferência de recursos para as cidades paraibanas, clicando aqui: Destinação recursos federais Covid-19 PB

PB Agora

 

 

Filtrar informações e usar redes sociais para ficar em contato com pessoas queridas pode contribui para manter equilíbrio mental

O surgimento de uma nova doença gera sempre a sensação de medo e insegurança nas pessoas. Foi assim com a Febre Amarela, o H1N1, e tantas outras patologias que integram a história da humanidade. O mesmo ocorre agora com a chegada do Coronavírus (Covid-19). A doença fez suas primeiras vítimas brasileiras nos últimos dias e está gerando pânico na população, que tem adquirido álcool em gel de forma cumulativa e, em alguns casos, fazendo até reservas de alimentos.

Diante de tal realidade, a psicóloga do Hapvida em João Pessoa, Danielle Azevedo, ressalta que além dos cuidados básicos, que englobam as etiquetas respiratórias, é preciso estar atento também a saúde mental em meio ao alto bombardeio de informações acerca da doença. “No meio a tantas informações, já era esperado que, em uma sociedade tão conectada como a nossa, o fluxo seria imenso diante de uma pandemia. Buscando o equilíbrio emocional, o melhor de tudo é filtrar o que chega e isso significa escolher alguns veículos de confiança para se informar e evitar compartilhar mensagens das quais não se sabe a procedência ou a fonte. Isso vale também para aquele momento de angústia em que se decide expor esse sentimento nas redes sociais”, esclarece. Ela destaca que as redes sociais são aliadas para manter contato com pessoas queridas nesse período de quarentena.

A especialista destaca que em situações de pandemias, como a que se vive na atualidade, manter o bem-estar da mente humana é essencial. “Vamos assumir que essa é uma situação completamente atípica e que foge ao nosso controle. O melhor então é voltar-se para dentro e pensar: o que posso fazer? Como posso contribuir como mãe, como filha, como cidadã? Tornar-se útil nesses momentos é uma boa medida para reduzir a sensação de impotência e ainda encontrar um sentido no meio de todo o problema”, orienta a psicóloga.

No caso de pessoas que já apresentam ansiedade, depressão ou outra perturbação do foro mental, a psicóloga afirma que em situações como a de pandemia, é possível que desenvolvam um agravamento do distúrbio. “Em casos como estes, as pessoas tendem a experimentar um agravamento de sintomas nos próximos dias e podem experimentar reações psicossomáticas caso vivenciem um ataque de pânico. Se isso acontecer, é importante não sofrer sozinho e buscar ajuda com um médico de confiança ou seu psicólogo, para que seja avaliada a necessidade de medicamentos ou outras medidas terapêuticas”, pontua.

Apesar de se ter a consciência de que o ser humano é naturalmente social, a psicóloga ressalta que ficar isolado pode ser bastante complicado e pode agravar ainda mais o quadro de ansiedade e o estresse do momento. “Por isso, tentar manter contato com pessoas queridas, como amigos e familiares é importante e as redes sociais podem ajudar nessa tarefa, fazendo com que as pessoas consigam interagir sem estar fisicamente presentes”, destaca.

Dicas – Pensando na melhoria da qualidade de vida da saúde mental do indivíduo, a psicóloga Danielle sugere algumas medidas para contribuir com este momento. “É uma ótima oportunidade para refletir sobre prioridades na vida e ainda pensar em novas formas de executar o trabalho ou colocar algumas atividades que estavam atrasadas em dia, por exemplo”, orienta.

Danielle Azevedo afirma ainda que a capacidade de lidar com problemas, adaptar-se à mudanças, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas é a definição de resiliência, que cai muito bem para esse momento atual. “Isso quer dizer: olhar o problema de frente, mas sem entrar em pânico e, ao contrário, pensar em formas de lidar com ele até que a situação melhore”, pontua.

 

Assessoria de Imprensa

 

 

Vídeo com suposto tubarão na praia do Bessa viraliza nas redes sociais

Um vídeo de um suposto tubarão nas águas da praia do Bessa, em João Pessoa, registrados no dia de ontem, sábado (08), viralizou nas redes sociais nas últimas horas.

Um homem chegou a duvidar e argumentou que seria, na verdade, um golfinho. Mas o colega dele, que gravou o vídeo, disse: “É… subiu aqui a barbatana dele.” E continua gravando e mostrando na água: “Tubarão aqui no Bessa, agora.”

Até agora não há informações oficiais sobre a veracidade das imagens.

VEJA

PB Agora

 

 

Julian Lemos e Carlos Bolsonaro voltam a se estranhar nas redes sociais: “Me esqueça seu psicopata” diz deputado da PB

Em mais um dia de agressões mútuas o deputado federal paraibano e presidente estadual do PSL Julian Lemos, voltou a rebater declarações supostamente ácidas do vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro, filho do presidente da República Jair Bolsonaro.

“Vá tomar no meio do seu *, @CarlosBolsonaro Você é um merda.. me esqueça seu psicopata. Vá procurar uma mulher parece uma cadela no cio, seu imbecil”, disse Julian em um dos seus posts.  Noutro Julian diz que quer distância dos Bolsonaros.

“Pegue seu pai, sua possessão, sua idolatria, o que pensa sobre mim, sua psicopatia e empurre no seu r*, quero distância de todos vocês” escreveu.

Recentemente Julian Lemos (PSL-PB) discutiu com o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) no Twitter e chamou o filho do presidente de “Carluxa” , de “poodle” e de “doido”.

A postagem foi uma resposta a um vídeo publicado por Carlos em que há um áudio, possivelmente de Julian, com criticas aos filhos de Bolsonaro.

“Você pode bancar o fodão para muita gente, pra mim não, esse ano o lugar do debate vai ser no microfone da Câmara dos Deputados, o remédio de um doido é outro na porta. Esse aí é o grande influenciador do líder do nosso país, apenas um desequilibrado, Carluxa…Tu é um merda!”, escreveu à época o deputado paraibano.

Após a ‘treta’ de hoje, ambos apagaram as publicações.

Confira os posts que foram deletados:

pbagora