Arquivo da tag: rápida

Escolas terão policiamento reforçado e WhatsApp da PM para interação rápida, em JP

Divulgação/Secom-PB
Divulgação/Secom-PB

A Polícia Militar da Paraíba anunciou nesta terça-feira (2) que vai adotar novas medidas para reforçar o policiamento e a interação com a comunidade no Jardim Planalto, na Zona Oeste de João Pessoa. A iniciativa foi divulgada após a apreensão do adolescente que teria participado de um arrastão a uma escola do bairro.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Euller Chaves. “São dois projetos já definimos em uma reunião na manhã desta terça-feira. O primeiro é a implantação de uma ronda do Proerd (Programa de Erradicação às Drogas e à Violência), que consiste na presença constante de policiais capacitados com o programa nas escolas daqui do bairro, não só pegando assinatura de diretores como acontecia antes, mas convivendo com os alunos e participando do seu dia a dia para conhecer mais de perto os anseios da comunidade escolar”, adiantou.

O segundo projeto, ainda de acordo com o coronel Euller, é a criação de “zap.com PM” que é um grupo de interação com a comunidade, professores e diretores, através do WhatsApp, pelo celular. “As tecnologias que aproximam a polícia da comunidade serão todas usadas para unirmos esforços e restabelecer a paz social”, garantiu.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O projeto-piloto das duas ideias será realizado nos bairros do Jardim Planalto (Oeste) e Mangabeira, na Zona Sul. A própria Polícia Militar informou que vai capacitar as pessoas que farão parte do grupo de interação por mensagens instantâneas de celular.

O menor suspeito do assalto já cumpriu nove meses de medida socioeducativa por roubo e tinha sido apreendido antes por porte ilegal de arma. Ele foi levado para a Delegacia da Infância e Juventude, no Centro da Capital.

A PM informou que continua em diligências p apreender os outros suspeitos.

 

 

portalcorreio

Walter desconversa sobre interesse do Fla, mas quer resolução rápida

(Foto: Bruno Haddad/Fluminense FC)
(Foto: Bruno Haddad/Fluminense FC)

Não é apenas Conca que pode deixar o Fluminense. Walter também é ligado a outros clubes e, neste momento, tem o nome falado na Gávea. Ao desembarcar no aeroporto do Galeão na manhã desta segunda-feira, junto com o restante da delegação tricolor, o jogador desconversou sobre o interesse rubro-negro.

– Por enquanto não estou sabendo de nada. Vou continuar meu trabalho aqui no Fluminense e essas coisas deixo nas mãos do meu empresário – afirmou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

No entanto, o atacante pretende ter o futuro decidido rapidamente. Ele mencionou que apesar de estar interessado em seguir nas Laranjeiras, há dificuldades para que isso seja concretizado, como o contrato com a Unimed, por exemplo. O camisa 18 disse esperar que a situação se resolva o quanto antes:

– Ainda não estou resolvendo isso (se fica ou não no Flu). Sem dúvida (o desejo) é ficar, mas tem muitas coisas envolvidas. Tem muitos contratos para resolver. Tem esse contrato da Unimed… Tem um monte de coisas e estou conversando com o meu empresário para resolver isso o mais rápido possível – comentou.

 

Como a permanência de Fred, atacante teoricamente titular e que possui elevados vencimentos, é dada como certa nas Laranjeiras, para os dirigentes não seria interessante manter Walter, que também custa caro aos cofres do clube.

Além do contrato com a Unimed, Walter também possui vínculo com o Porto (de Portugal) – e até 2017. Ele está no Tricolor por empréstimo até o fim desta temporada.
LANCENET!

Bombocado salgado tem receita rápida e simples com carne moída; anote

bombocado_salgadoingredientes

  • 2 xícaras (chá) de carne moída refogada (500 g)
  • 1 xícara (chá) de brócolis picado (80 g)
    • 4 ovos
  • 2 xícaras (chá) de leite (500 ml)
  • 100 g de manteiga derretida
  • 4 colheres (sopa) de fubá (½ xícara de chá)
  • 3 colheres (sopa) de farinha de trigo (1/3 xícara de chá)
  • 50 g de queijo parmesão ralado (½ xícara de chá)
  • 1 lata de milho escorrida
  • sal a gosto

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

modo de preparo

1°- Misture numa tigela 2 xícaras (chá) de carne moída refogada e 1 xícara (chá) de brócolis picado. Reserve.

2°- Coloque num liquidificador 4 ovos, 2 xícaras (chá) de leite, 100 g de manteiga derretida, 4 colheres (sopa) de fubá, 3 colheres (sopa) de farinha de trigo, 50 g de queijo parmesão ralado, 1 lata de milho escorrida, sal a gosto e bata por 1 minuto.

3º- Numa assadeira retangular (35 cm X 25 cm) untada com manteiga espalhe a mistura de carne moída e brócolis (reservada acima). Despeje o creme de milho batido no liquidificador e leve ao forno médio pré-aquecido a 180° C por +/- 45 minutos. Retire do forno e sirva em seguida.

 

Receitas.com

Novas tecnologias para uma eleição rápida e segura

Enquanto alguns brasileiros ainda titubeiam ao votar eletronicamente pela desconfiança da segurança e do sigilo do voto eletrônico, em uma universidade no interior de São Paulo um grupo de estudantes trabalha exaustivamente nos testes de um sistema que pode vir a substituir o título eleitoral e outros documentos de papel.

A pedido do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o grupo de 10 alunos da Universidade de Taubaté (Unitau), a 140 km de São Paulo, no Vale do Paraíba, orientado por cinco professores e apoiado por duas empresas privadas, realiza testes de capacidade de armazenamento de informações e segurança em cartões similares aos cartões de banco, dotados de chip, conhecidos como smart-card.

O sistema de votação atual exige que o eleitor apresente o título eleitoral e assine a lista de presença para que o mesário possa liberar a urna para o voto. Nesse novo sistema basta o eleitor inserir o cartão na máquina (parecida com máquinas de cartão de crédito) e colocar o dedo no leitor de digitais que a urna será habilitada automaticamente para o voto.

De acordo com o professor Luis Fernando de Almeida, diretor do Departamento de Informática da Unitau e coordenador da pesquisa, os estudos levam em conta a economia (cada cartão custa em média US$ 1,20, menos de R$ 2,50, para pequenas quantidades, o que não é caso do governo) e a flexibilidade de inclusão de novos módulos (instituições que vierem a adotar o sistema eletrônico) sem a necessidade da troca dos cartões. “No mesmo cartão você altera a informação quando uma nova instituição é incorporada”, explica. “É um compartilhamento seguro e que atende a áreas restritas.”

A praticidade de um possível novo sistema para as eleições pode facilitar a vida de quem está acostumado a portar todos os documentos dentro de uma carteira, por exemplo. O cartão em testes é capaz de armazenar informações do título de eleitor, documento de identidade, cadastro de pessoa física (CPF), carteira de habilitação, entre outras informações específicas e sigilosas dos diferentes órgãos do governo.

A Justiça Eleitoral faz parte do programa de implantação do novo RG, conhecido como RIC (Registro de Identidade Civil). O sistema em testes pelos pesquisadores de Taubaté avalia as inúmeras possibilidades de inclusão desses dados nos cartões inteligentes.

É justamente na segurança desse compartilhamento de informações do cartão inteligente que estão focados os estudos. Em três salas de 20m² cada, o grupo de jovens pesquisadores, com idade entre 20 e 22 anos, trabalha exaustivamente no desenvolvimento de ferramentas e sistemas que coloquem à prova toda a segurança do cartão. “É bem gratificante fazer parte disso, saber como funciona”, comenta o estudante de Engenharia da Computação, Nielsen Pirolla Ferrari, 21 anos, líder da equipe. “A gente não pode falar muito porque a informação é sigilosa, precisamos ser mais reservados”, responde ao ser questionado da curiosidade de outros estudantes sobre o funcionamento do novo sistema.

Embora as pesquisas sejam fomentadas por empresas da região, autorizadas pelo TSE, os modelos de cartões estudados usam um modelo genérico de dados, excluindo o uso de modelos proprietários (cartões com função exclusiva, fabricados por apenas uma empresa).

De acordo com o TSE, a ideia de convidar o meio acadêmico para pesquisas visa uma contínua melhoria do processo eletrônico de votação, além “da necessidade de evolução contínua da transparência e segurança no sistema para os diversos públicos envolvidos no processo eleitoral”.

Outras pesquisas estão sendo desenvolvidas para a melhoria do sistema brasileiro de votação por instituições como o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e a Universidade de Brasília (UnB), com foco em estudos técnicos para a evolução tecnológica do processo eleitoral, o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), com foco nas questões relacionadas a segurança do sistema eleitoral, e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), responsável pela auditoria do sistema eletrônico de votação implantado no Brasil desde 1996.

Fonte: Estadão

Em ação rápida Polícia apreende maconha com adolescente em Alagoinha

Policiais do destacamento de Alagoinha conseguiram apreender, na tarde desta segunda (21) cerca de 1kg de uma substância similar a maconha, R$ 110 reais em espécie e 1 celular em posse de J.B.L.S., 17 anos, filho adotivo de Maria das Graças do Nascimento Silva, 62 anos.

A apreensão foi feita quando um policial de folga, Soldado Aderir, viu o adolescente em atitude suspeita na cidade de Guarabira pegando um carro com destino a Alagoinha com uma mochila nas costas. O PM acionou os colegas que realizaram a aboradagem ao veículo e consequentemente ao adolescente, com o qual encontraram a droga.

O adolescente foi encaminhado a DP de Algoinha para as devidas providências. Participaram da apreensão o Cabo Assis, juntamente com os Soldados Michael e Fagner.

Há cerca de 15 dias o menor se envolveu em uma ocorrência na qual uma arma foi apreendida.

Nordeste1

Imagens Feliciano Silva