Arquivo da tag: quinzena

Covid: PB registra quase mil casos a mais na segunda quinzena de outubro

Com base em informações divulgadas pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), através de boletim epidemiológico da pandemia do novo coronavírus (covid-19), na segunda quinzena de outubro, o número de casos voltou a subir em todo o estado, em relação a primeira quinzena do mês.

Entre os dias 14 e 28 de outubro, houve quase mil casos a mais sobre o período de 1º a 13 do mesmo mês. O número de vítimas fatais em decorrência da doença também foi maior.

Entre os dias 1º e 13 de outubro, 109 pessoas morreram e 4.274 testaram positivo para covid-19. Já do dia 14 até esta quarta-feira (28), o número de mortos foi de 118, enquanto que os casos de infectados somam 5.188. um total de 914 casos a mais.

Nesta quarta, a Paraíba registrou 544 novos casos de Covid-19 e 06 óbitos confirmados desde a última atualização, 04 deles ocorridos nas últimas 24h. Até o momento, 131.979 pessoas já contraíram a doença, 107.933 já se recuperaram e 3.076, infelizmente, faleceram. Até o momento, 413.092 testes para diagnóstico da Covid-19 já foram realizados. 

A ocupação total de leitos de UTI (adulto, pediátrico e obstétrico) em todo o estado é de 39%. Fazendo um recorte apenas dos leitos de UTI para adultos na Região Metropolitana de João Pessoa, a taxa de ocupação chega a 43%. Em Campina Grande estão ocupados 25% dos leitos de UTI adulto e no sertão 45% dos leitos de UTI para adultos.

Os casos confirmados estão distribuídos por todos os 223 municípios paraibanos. A diferença de casos de ontem para hoje é de 544, nos quais 10 municípios concentram 361 casos, o que representa 66,36% dos casos em toda a Paraíba. São eles:

João Pessoa, com 223 novos casos, totalizando 32.449; Cajazeiras, com 27 casos novos, totalizando 2.656; Patos, com 21 novos casos, totalizando 4.778; Cabedelo, com 18 novos casos, totalizando 3.231; Campina Grande, com 14 novos casos, totalizando 13.752; Santa Rita, com 14 novos casos, totalizando 3.571; Aparecida, com 13 novos casos, totalizando 288; Bayeux, com 13 novos casos, totalizando 2.128; Mari, com 09 novos casos, totalizando 1.204; São José de Piranhas, com 09 casos novos, totalizando 627. 

Até hoje, 174 cidades registraram óbitos por Covid-19. Os 06 óbitos registrados nesta quarta ocorreram em residentes de 05 municípios entre 22 de junho e 28 de outubro, 04 deles ocorridos nas últimas 24 horas:

 Alagoa Grande (1), Campina Grande (1), Carrapateira (1), João Pessoa (2) e São José de Piranhas (1).

 

PB Agora

 

Gasolina sobe 0,64% na primeira quinzena de outubro

Levantamento da ValeCard aponta ligeira alta no preço do combustível no período em relação a setembro

O preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 0,64% na primeira quinzena de outubro em comparação com o mês de setembro, segundo levantamento realizado pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Nas duas primeiras semanas do mês, o preço médio do combustível no país foi de R$ 4,586 por litro. Em setembro, o valor médio cobrado nos postos do País foi de R$ 4,556.

A maior alta de preços na quinzena ocorreu no Distrito Federal (3,54%). Por outro lado, sete Estados registraram redução no valor do combustível no período: Acre (-0,74%), Bahia (-1,28%), Espírito Santo (-0,16%), Paraíba (-0,06%), Pernambuco (-0,38%), Piauí (-0,02%) e Santa Catarina (-0,54%).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas de 1º a 13 de outubro com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que, entre as capitais, Salvador (R$ 3,927) e Curitiba (R$ 4,128) registraram os valores mais baixos na quinzena.

Fonte: ValeCard

 

Preço médio por Estado

Estado Outubro – 1ª Q (R$) Setembro (R$) Variação (Valor) Variação (Percentual)
AC 5,067  5,106 -0,0380 -0,74%
AL 4,758 4,718 0,0392 0,83%
AM 4,501 4,402 0,0998 2,27%
AP 4,044 4,016 0,0279 0,70%
BA 4,349 4,406 -0,0564 -1,28%
CE 4,696 4,674 0,0218 0,47%
DF 4,641 4,482 0,1589 3,54%
ES 4,451 4,458 -0,0071 -0,16%
GO 4,621 4,579 0,0424 0,93%
MA 4,520 4,498 0,0215 0,48%
MG 4,703 4,662 0,0406 0,87%
MS 4,559 4,510 0,0488 1,08%
MT 4,619 4,593 0,0260 0,57%
PA 4,743 4,732 0,0106 0,22%
PB 4,377 4,380 -0,0026 -0,06%
PE 4,569 4,586 -0,0175 -0,38%
PI 4,540 4,540 -0,0007 -0,02%
PR 4,245 4,227 0,0181 0,43%
RJ 4,938 4,920 0,0175 0,36%
RN 4,724 4,622 0,1020 2,21%
RO 4,671 4,607 0,0637 1,38%
RR 4,311 4,297 0,0144 0,34%
RS 4,536 4,506 0,0298 0,66%
SC 4,238 4,261 -0,0232 -0,54%
SE 4,671 4,631 0,0401 0,87%
SP 4,218 4,194 0,0240 0,57%
TO 4,818 4,794 0,0243 0,51%
Geral 4,586 4,556 0,0293 0,64%

Fonte: ValeCard

 

Rio Branco e Rio de Janeiro têm os maiores preços nas capitais

Conforme o levantamento da ValeCard, Rio Branco (R$ 4,96), Rio de Janeiro (R$ 4,926) e Belém (R$ 4,926) tiveram os preços mais altos entre as capitais do país na primeira quinzena de outubro.

 

Capital Outubro – 1ªQ (R$)
Rio Branco 4,960
Rio de Janeiro 4,926
Belém 4,926
Palmas 4,799
Natal 4,729
Aracaju 4,707
Porto Velho 4,695
Fortaleza 4,684
Brasília 4,640
Maceió 4,625
Goiânia 4,576
Belo Horizonte 4,549
São Luís 4,527
Campo Grande 4,523
Recife 4,463
Cuiabá 4,434
Manaus 4,434
Boa Vista 4,434
Porto Alegre 4,406
Teresina 4,392
Macapá 4,356
Florianópolis 4,322
João Pessoa 4,269
São Paulo 4,252
Vitória 4,244
Curitiba 4,128
Salvador 3,927
Total Geral 4,536

Fonte: ValeCard

 

 

Caixa: Calendário de saque do FGTS sai na primeira quinzena de fevereiro

fgtsA Caixa Econômica Federal informou que o calendário para o saque de contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) será divulgado ainda na primeira quinzena de fevereiro.

No final do ano passado, o presidente Michel Temer anunciou que os trabalhadores poderão sacar todo o dinheiro que têm em contas inativas até 31 de dezembro de 2015. No anúncio, o governo não deu detalhes de como será o calendário de pagamento, apenas que ele seria divulgado em fevereiro.

Segundo o jornal “Folha de S.Paulo”, a ordem dos saques deve começar em março.

Governo diz que vai aumentar rendimento do FGTS

Também no final do ano passado, o governo anunciou uma fórmula para tentar melhorar o rendimento do FGTS e deixá-lo equivalente ao da poupança, mas essa melhora depende dos resultados anuais do fundo.

Uma das principais críticas ao FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) é que ele rende pouco e, caso o trabalhador pudesse colocar esse dinheiro em outras aplicações, teria um retorno maior. Hoje, o FGTS é corrigido pela TR + 3% ao ano. A poupança, por exemplo, que é a aplicação mais popular entre os brasileiros, rende TR + 6,17% ao ano.

Com a nova regra, no ano em que o fundo tiver lucro, metade desse ganho terá que ser repartida com os trabalhadores.

A Caixa Econômica Federal é a gestora do FGTS. Os recursos são usados para financiar obras de habitação, saneamento e infraestrutura de transportes, além de serem investidos em aplicações financeiras. Quando o resultado supera as despesas, o fundo tem lucro.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Sintep-PB confirma paralisação de professores na segunda quinzena de março

sintepO Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Paraíba confirmou nesta quinta-feira (13) que a categoria vai parar nos dias 17,18 e 19 deste mês   para participar da mobilização nacional.

O movimento visa exigir o cumprimento do piso integral nacional, do retorno da GED/GEAP, da elevação da gratificação dos diretores (as) e do regime de trabalho com 30 horas semanais para os funcionários (as) da educação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Sintep também alega que a mobilização faz parte de protesto contra o reajuste salarial concedido pelo Governo do Estado.

Segundo o sindicato, o governador Ricardo Coutinho (PSB) não atendeu as reivindicações salariais (19%) da categoria .

 

CLASSES I II III IV V VI VII
A 1.864,73 1.957,97 2.051,20 2.144,44 2.237,68 2.330,91 2.424,15
B 2.610,62 2.741,15 2.871,68 3.002,21 3.132,74 3.263,28 3.393,81
C 2.797,10 2.936,96 3.076,81 3.216,67 3.356,52 3.496,38 3.636,23
D 2.983,57 3.132,75 3.281,93 3.431,11 3.580,28 3.729,46 3.878,64
E 3.356,51 3.524,34 3.692,16 3.859,99 4.027,81 4.195,64 4.363,46

 

 

Já a tabela de aumentos concedida pelo Governo, em Janeiro de 2014, foi a seguinte:

 

CLASSES I II III IV V VI VII
A 1.273,03 1.336,68 1.400,33 1.463,98 1.527,63 1.591,28 1.654,94
B 1.527,63 1.604,01 1.680,40 1.756,78 1.833,16 1.909,54 1.985,92
C 1.591,28 1,670,85 1.750,41 1.829,98 1.909,54 1.989,11 2.068,67
D 1.654,94 1.737,68 1.820,43 1.903,18 1.985,92 2.068,67 2.151,42
E 1.718,59 1.804,52 1.890,45 1.976,38 2.062,30 2.148,23 2.234,16

 

 

Não obstante, não consentiu os seguintes requisitos da pauta de lutas do Sintep-PB:

1.      Pagamento do Piso Salarial Nacional Integral;

2.      Retorno da GED e GEAP, correspondente a 40% dos vencimentos do magistério;

3.      Elevação da gratificação para as direções das escolas;

4.      Funcionário/a da Educação em regime de trabalho T-30 (trinta horas semanais);

Diante da “maquiagem” salarial apresentada pelo Governador Ricardo Coutinho, que limitará o crescimento do piso, o SINTEP, juntamente à CNTE, antecipou a decisão de organizar uma mobilização nacional para discutir e reivindicar os direitos da categoria.

No dia 17/03, teremos Assembleias Regionais ministradas nas sedes de cada regional; no dia 18.03 teremos as comemorações do Dia Internacional da Mulher, na sede do SINTEP-PB, em João Pessoa, a partir das 14h30; e Assembleia Geral no dia 19.03, que acontece na sede do SINTEP-PB, em João Pessoa.

 

 

assessoria