Arquivo da tag: profissionais

“Auxílio emergencial” vai ajudar profissionais do setor esportivo

Por conta da pandemia da Covid-19, os maiores eventos esportivos do mundo foram cancelados ou adiados, e nem é preciso sair da nossa cidade, seja qual for, para vermos estádios vazios, quadras esportivas que ficaram abandonadas e clubes impedidos de funcionar. Os atletas e todos os profissionais por trás desse setor e que fazem tudo acontecer, ficaram parados e muitos sem condições de se manter financeiramente, ainda mais em um país que pouco valoriza o esporte com exceção do futebol.

Então, para reduzir os impactos da pandemia do setor dos esportes, surgiu o Projeto de Lei n° 2824, de 2020, que foi aprovado no Congresso Nacional e agora segue para sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro, para que seja publicado na forma de lei. O objetivo é realizar ações emergenciais ao setor esportivo a serem adotadas durante o estado de calamidade pública reconhecido pelo Decreto Legislativo nº 6, de 20 de março de 2020; isso significa oferecer recursos financeiros na forma de auxílio emergencial para trabalhadores do setor esportivo.

De acordo com o texto, durante o período de três meses, será concedido auxílio emergencial em parcelas sucessivas no valor de R$ 600,00 mensais ao trabalhador do esporte que cumpra alguns pré-requisitos como ter mais de 14 anos de idade, ter atuado de forma profissional ou amadora por pelo menos 24 meses antes da publicação da lei, não ter emprego formal e nem receber o auxílio emergencial concedido pelo governo federal, entre outros pontos.

A proposta é do deputado Felipe Carreras (PSB/PE), e no Senado foi relatada pela senadora Leila Barros (PSB/DF), que atuou por muitos anos como atleta profissional de vôlei. De acordo com a parlamentar, essa proposta deve ajudar na retomada dos esportes no Brasil.

“Além das competições internacionais, nacionais e regionais, das mais diversas modalidades esportivas, tanto individuais quanto coletivas, foram suspensas ou até mesmo canceladas. Mesmo com a mais recente retomada, os estádios continuam fechados para os torcedores. Esse quadro impacta diretamente na renda das entidades de prática e de administração esportiva, e de outras organizações que dão suporte ao ecossistema do esporte”, afirmou a senadora.

Outro ponto que merece destaque nesse projeto é que não apenas os atletas poderão receber o auxílio emergencial, mas diversas categorias de profissionais ligadas ao esporte. Assim, são considerados os profissionais autônomos da educação física e aqueles vinculados a um clube esportivo ou a entidade nacional de administração do desporto. Esse ponto específico é considerado como fundamental pelo vice-presidente da Federação Universitária Cearense de Esportes, Marcelo Soldon.

“É fundamental esse auxílio para o setor esportivo. Acredito que ele vai ajudar nessa retomada das atividades. O benefício também atenderá atletas, psicólogos, fisioterapeutas, diversos profissionais dessa área”, explicou Soldon.

Segundo o documento, algumas especialidades são definidas para o recebimento do auxílio, como os atletas, paratletas, técnicos, preparadores físicos, fisioterapeutas, nutricionistas, psicólogos, massagistas, árbitros e auxiliares de arbitragem e os trabalhadores envolvidos na realização das competições, entre outros. Além disso, o Senado Federal incluiu cronistas, jornalistas e radialistas esportivos, contanto que não tenham vínculos com clubes ou emissoras.

Para todos os profissionais será exigida inscrição em cadastros estaduais, municipais ou distrital; nos cadastros dos clubes ou de alguma entidade nacional de administração do desporto; ou ainda no cadastro dos conselhos regionais de educação física.

Fonte: Brasil 61

 

 

Governo autoriza IBGE a contratar 6,5 mil profissionais para pesquisa

O Ministério da Economia autorizou a Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a contratar, por tempo determinado, 6,5 mil profissionais para operacionalização das pesquisas permanentes do órgão. A portaria de autorização foi publicada nesta sexta-feira (11) no Diário Oficial da União e visa reforçar o quadro de pessoal do IBGE, à substituição de servidores e empregados públicos.

Os profissionais poderão ser contratados a partir de janeiro de 2021 e somente serão formalizados mediante disponibilidade de orçamento específico. O prazo de duração dos contratos deverá ser de até um ano, podendo ser prorrogados para a conclusão das atividades.

O edital de abertura das inscrições para o processo seletivo simplificado deverá ser lançado em até seis meses. O IBGE definirá a remuneração dos profissionais a serem contratados. As vagas estão divididas em Agente de Pesquisas e Mapeamento (5.623), Supervisor de Coleta e Qualidade (552), Agente de Pesquisas por Telefone (300) e Supervisor de Pesquisas (25).

Em razão da pandemia de covid-19, atualmente, o instituto mantém as pesquisas em campo por telefone. “É importante que a sociedade entenda a relevância da continuidade da produção das informações e atenda o IBGE pelo telefone para garantir que as informações que o país precisa continuem sendo produzidas”, destacou o órgão.

O atendimento telefônico gratuito do IBGE 0800 721 8181 está operando remotamente e através dele o informante pode confirmar a identidade do entrevistador.

 

Agência Brasil

 

 

Após crianças e adolescentes contraírem covid-19, Secretaria de Saúde da Paraíba alerta profissionais sobre Síndrome Pediátrica

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nessa segunda-feira (10) uma Nota Técnica alertando profissionais de saúde e secretarias municipais de saúde sobre a ocorrência e notificação imediata obrigatória da Síndrome Inflamatória Multissistêmica Pediátrica (SIM-P), potencialmente, associada  ao coronavírus.

O documento emitido pela SES informa que crianças e adolescentes que se contaminaram pelo novo coronavírus têm chances de desenvolver uma doença rara, que pode levar à morte. O Ministério da Saúde monitora os casos da síndrome para entender a relação entre a doença e o coronavírus. Foram três jovens que morreram, desde o começo do ano, no Rio de Janeiro. Outros 71 casos foram registrados no Brasil, tudo de acordo com o Ministério da Saúde. Os pacientes tinham entre 7 meses e 16 anos. Até o momento, a Paraíba não apresenta nenhum caso confirmado da doença.

Em comunicado publicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria “desde abril, foram relatados casos de uma síndrome rara grave em crianças e adolescentes, temporalmente associada à covid-19, inicialmente na Europa e América do Norte e mais recentemente em vários países da América Latina. As crianças e adolescentes que manifestam a SIM-P são habitualmente saudáveis, mas podem apresentar alguma doença crônica preexistente, particularmente doenças imunossupressoras…”.

Entre os sintomas mais comuns dessa síndrome estão febre elevada e persistente, acompanhada de pressão baixa, conjuntivite, manchas no corpo, diarréia, dor abdominal, náuseas, vômitos e comprometimento respiratório, associado a marcadores de inflamação elevados e evidência de covid-19.

“Os serviços pediátricos precisam estar atentos aos possíveis quadros que atendam à definição de caso da síndrome, objetivando ofertar a assistência necessária para o paciente e com posterior confirmação. Sendo um achado novo e em estudo a notificação auxiliará na análise do perfil epidemiológico, sendo essa uma ferramenta fundamental para a implementação de medidas necessárias”, alerta a gerente Executiva da Vigilância em Saúde, Talita Tavares.

A notificação imediata e obrigatória é essencial para que se possa caracterizar o perfil da doença no país “em pessoa, tempo e lugar”, afirma o documento. A notificação deve ser feita,  por meio de formulário de notificação do SUS disponível em http://is.gd/simpcovid, e enviado demais informações necessárias no e-mail simpcovid.pb@gmail.com. As notificações devem ser realizadas em 24h e a amostra laboratorial encaminhada ao Lacen-PB.

 

clickpb

 

 

Publicada 4ª convocação de profissionais para atuar no combate à Covid-19 na Paraíba

A quarta convocação de profissionais para atuar no combate à Covid-19 na Paraíba foi publicada neste sábado (8) no Diário Oficial do estado. Foram convocados técnicos de enfermagem, farmacêuticos, auxiliares de cozinha e outros profissionais.

Segundo a publicação, cada candidato classificado deve manifestar preferência de qual unidade de saúde deseja trabalhar em um formulário online até às 23h59 do dia 10 de agosto.

Estão disponíveis vagas na Maternidade Frei Damião, em João Pessoa, na Unidade de Pronto Atendimento de Princesa Isabel, nos Hospitais Regionais de Piancó e Patos.

Os candidatos serão direcionados pela Secretaria de Saúde do estado respeitando a necessidade da gestão. O setor de Recursos Humanos de cada unidade de saúde entrará em contato com os candidatos a partir do dia 12 de agosto, para repassar as informações sobre a entrega de documentos.

G1

 

Casos de coronavírus sobem 63% entre profissionais de saúde em 30 dias na Paraíba

Em cerca de um mês o número de profissionais da saúde infectados pelo coronavírus subiu cerca de 63% na Paraíba. De acordo com boletim epidemiológico publicado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na quarta-feira (29), 5.568 profissionais de saúde tinha testado positivo para Covid-19. Em 29 de junho, conforme boletim epidemiológico o número era de 3.407 profissionais da área.

Em trinta dias, foram confirmados 2.161 novos casos do coronavírus nas categorias de saúde que estão na linha de frente do combate ao vírus. Embora tenha havido um crescimento significativo, a proporção de profissionais da saúde com a Covid-19 em relação ao total de casos caiu.

Em 29 de junho, 8% do total dos casos era de pessoas da área de saúde, enquanto que em 29 de julho mesmo percentual caiu para 7,3%, uma queda proporcional de quase 1%. Ainda de acordo com o documento da SES, outros 3.359 casos suspeitos entre profissionais da área estão sob investigação e 28.764 foram descartados.

No detalhamento por função, a de técnico ou auxiliar de enfermagem segue como a mais afetada. Cerca de 29% do total dos profissionais da saúde infectados são ocupam esse trabalho. Enfermeiros (18%) e médicos (11%) seguem logo após entre as categorias mais afetadas. As três mais afetadas correspondem a mais da metade, cerca de 58% dos profissionais.

Dados publicados no boletim de 29 de julho aponta que profissionais da saúde correspondem a 7,3% dos casos confirmados de coronavírus na Paraíba — Foto: Reprodução

Dados publicados no boletim de 29 de julho aponta que profissionais da saúde correspondem a 7,3% dos casos confirmados de coronavírus na Paraíba — Foto: Reprodução

A Paraíba tem 79.898 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, segundo informações da SES divulgadas na quarta-feira (29). O número de mortes confirmadas por Covid-19 subiu para 1.766 no estado desde o início da pandemia. Já são 221 cidades da Paraíba com casos registrados da doença.

G1

 

Mais de 3,8 mil profissionais de saúde testaram positivo para Covid-19 na Paraíba

Desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o novo coronavírus como uma pandemia, mais de 3,8 mil profissionais de saúde testaram positivo para Covid-19 na Paraíba. Mesmo com o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), esses profissionais que atuam na linha de frente, estão expostos e correm o risco de serem contaminados pelo vírus.

Os dados, publicados no boletim epidemiológico apontam que 3.815 profissionais da saúde pegaram Covid-19 e outros 3.454 estão sob investigação.

Ainda de acordo com o documento, o número de profissionais contaminados pelo coronavírus corresponde a cerca de 8% do total de casos confirmados na Paraíba. Do total de profissionais infectados pelo coronavírus, quase a metade, 47% foram de enfermeiros ou de técnicos e auxiliares de enfermagem.

Para tentar aumentar a segurança dos profissionais de saúde em seus locais de trabalho, o CRM-PB tem visitado hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) na Paraíba para verificar a quantidade de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), respiradores, leitos e profissionais de saúde, como está sendo feito o fluxo de pacientes e alertando aos médicos sobre a necessidade de notificação de todos os casos de síndrome respiratória, mesmo as leves e moderadas.

 

pbagora

 

 

Mais de 3,8 mil profissionais de saúde testaram positivo para Covid-19 na Paraíba, diz boletim

A Paraíba já notificou mais de 3,8 mil profissionais de saúde infectados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia no estado, em meados de março de 2020. A informação, publicada no boletim epidemiológico 31 na segunda-feira (6), aponta que 3.815 profissionais da saúde pegaram Covid-19 e outros 3.454 estão sob investigação.

Ainda de acordo com o documento, o número de profissionais contaminados pelo coronavírus corresponde a cerca de 8% do total de casos confirmados na Paraíba. Do total de profissionais infectados pelo coronavírus, quase a metade, 47% foram de enfermeiros ou de técnicos e auxiliares de enfermagem.

Dados publicados no boletim epidemiológico mostram cenário do coronavírus entre profissionais que atuam diretamente no combate do vírus — Foto: Reprodução

Dados publicados no boletim epidemiológico mostram cenário do coronavírus entre profissionais que atuam diretamente no combate do vírus — Foto: Reprodução

A divisão por categoria ainda aponta 13% de médicos, 7% de agentes comunitários de saúde e outros 3% de fisioterapeutas que pegaram a Covid-19. A lista é completada por agentes de saúde ou sanitário (2%), nutricionistas (2%), condutores de ambulância (2%), cirurgião dentista e demais profissionais (22%).

A Paraíba tem 53.151 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgadas nesta segunda-feira (6). O número de mortes confirmadas por Covid-19 subiu para 1.118 no estado desde o início da pandemia. Já são 218 cidades da Paraíba com casos registrados da doença.

g1

 

ALPB aprova apoio psicológico a profissionais de saúde que atuam no enfrentamento à Covid-19

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) aprovou, por unanimidade, na sessão remota dessa quarta-feira (1º), o Projeto de Lei 1.708/2020, de autoria do deputado Doutor Érico, que cria a Linha de Apoio aos Profissionais da Saúde (LAPS), que atuam na linha de frente do combate à pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o autor do projeto, a LAPS garante ao profissional de saúde que atua na linha de frente de combate à Covid-19 escuta qualificada, através de um profissional especializado em saúde mental, além de acolhimento, orientação e suporte emocional aos seus familiares. O objetivo é que a medida seja adotada enquanto perdurar o Decreto de Calamidade Pública no Estado.

Dr. Érico explica que a crise sanitária desencadeada pela pandemia tem demandado do Poder Público uma atuação rápida e precisa para proteger a população. O deputado ressalta que esta crise está afetando a todos e, principalmente, aqueles que estão na linha de frente do combate à doença, que são os profissionais da saúde.

“Existe a necessidade de apoio a esses profissionais que, pelo trabalho intenso, com riscos de contaminação elevados e enfrentando condições adversas, podem ter sintomas de depressão, ansiedade, transtorno de estresse agudo, dentre outros”, alertou o deputado.

Os deputados também aprovaram o PL 1.763/2020, de autoria de Felipe Leitão, que obriga laboratórios privados e farmácias a notificarem os órgãos de saúde municipal e estadual sobre resultados positivos para a Covid-19 de clientes submetidos aos testes. O parlamentar observa que já existe essa recomendação do Ministério Público Federal e Ministério Público Estadual.

“Infelizmente, temos indícios que tal determinação não está sendo observada de forma efetiva, portanto, a lei vem reforçar as determinações já existentes no decreto”, argumentou Leitão.

 

agenciaalpb

 

 

Em três meses de pandemia, mais de 3 mil profissionais de saúde já foram diagnosticados com Covid-19, na Paraíba

Desde que a Organização Mundia de Saúde (OMS), declarou o novo coronavírus como uma pandemia, mais de três mil profissionais que trabalham na linha de frente de combate ao Covid-19 já foram infectados. Os dados divulgados pelo Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) também mostram que 400 médicos tiveram a doença e sete deles morreram no estado.

Ao todo 3.070 profissionais de saúde foram diagnosticados com Covid-19 na Paraíba, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PB).

Dos 3.070 profissionais diagnosticados, 13% são médicos e 7 morreram, de acordo com o CRM-PB. A maior parte dos infectados com Covid-19 são profissionais de enfermagem, sendo 30% técnicos ou auxiliares em enfermagem e 18% enfermeiros, segundo a SES-PB..

O médico Gabriel Vasconcelos trabalha na UPA do Alto Branco em Campina Grande, e revelou que nesses dias a batalha tem sido intensa. Ele garante que toma todas as precauções para evitar o contágio do vírus, mas sabe que o risco é iminente.
Rafael Heleno coordena a ala do Covid-19 no Trauma e também falou do risco que os profissionais enfrentam. No entanto, ele garante que no Trauma todos os profissionais usam os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), e procuram se cuidar para evitar o contágio do vírus,

A Paraíba tem 40.824 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus, segundo incluindo os casos dos profissionais de saúde informações da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgadas nesta quinta-feira (25). O número de mortes confirmadas por Covid-19 subiu para 842 no estado desde o início da pandemia. Já são 216 cidades da Paraíba com casos registrados da doença.

Severino Lopes
PB Agora

 

 

Transporte público e profissionais liberais voltam às atividades, mas comércio em shoppings continuam fechados em JP

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), declarou na manhã desta sexta-feira (26), que o combate à covid-19 na Capital paraibana é o maior desafio do poder público nos últimos 100 anos.

O gestor apresentou a segunda fase do Plano Estratégico de Flexibilização das atividades econômicas da Capital.

Entre as medidas anunciadas, está o retorno do transporte público, testagem em massa nos terminais de integração, liberação das atividades para alguns profissionais liberais, além da abertura das lojas de material de construção para atendimento presencial, à partir de 6 de julho.

“Esse sem dúvida é o maior desafio dos últimos 100 anos. Não são decisões fáceis e simples, mas temos parâmetros que vêm norteando toda nossa ação planejada. Quero deixar claro que a nossa decisão fundamental é salvar vidas humanas, essa é nossa prioridade e tenho essa responsabilidade enquanto prefeito de João Pessoa. Chego hoje com alegria e satisfação pois como eu disse anteriormente esse plano não é uma camisa de forças, poderíamos chegar hoje 15 dias depois mantendo o que já estava, ou retrocedendo ou avançando e vamos avançar. Quero agradecer à população que tem entendido a necessidade de continuar ficando em casa” disse.

O número de óbitos, a diminuição da taxa de ocupação em leitos de Unidade de Terapia Intensiva e da pressão hospitalar, principalmente nas UPAS foram fatores apontados como preponderantes para a retomada.

Confira algumas mudanças:

– Retorno do transporte coletivo
– Retorno das atividades para profissionais liberais (contadores, corretores, advogados)
– Retorno das atividades para atletas profissionais, incluindo os clubes da Capital
– Retorno das lojas de material de construção, saindo de delivery para atendimento presencial respeitando os protocolos de medidas sanitárias.

PB Agora