Arquivo da tag: primeira

Gasolina sobe 0,64% na primeira quinzena de outubro

Levantamento da ValeCard aponta ligeira alta no preço do combustível no período em relação a setembro

O preço médio da gasolina comum no Brasil subiu 0,64% na primeira quinzena de outubro em comparação com o mês de setembro, segundo levantamento realizado pela ValeCard, empresa especializada em soluções de gestão de frotas. Nas duas primeiras semanas do mês, o preço médio do combustível no país foi de R$ 4,586 por litro. Em setembro, o valor médio cobrado nos postos do País foi de R$ 4,556.

A maior alta de preços na quinzena ocorreu no Distrito Federal (3,54%). Por outro lado, sete Estados registraram redução no valor do combustível no período: Acre (-0,74%), Bahia (-1,28%), Espírito Santo (-0,16%), Paraíba (-0,06%), Pernambuco (-0,38%), Piauí (-0,02%) e Santa Catarina (-0,54%).

Obtidos por meio do registro das transações realizadas de 1º a 13 de outubro com o cartão de abastecimento da ValeCard em cerca de 20 mil estabelecimentos credenciados, os dados mostram que, entre as capitais, Salvador (R$ 3,927) e Curitiba (R$ 4,128) registraram os valores mais baixos na quinzena.

Fonte: ValeCard

 

Preço médio por Estado

Estado Outubro – 1ª Q (R$) Setembro (R$) Variação (Valor) Variação (Percentual)
AC 5,067  5,106 -0,0380 -0,74%
AL 4,758 4,718 0,0392 0,83%
AM 4,501 4,402 0,0998 2,27%
AP 4,044 4,016 0,0279 0,70%
BA 4,349 4,406 -0,0564 -1,28%
CE 4,696 4,674 0,0218 0,47%
DF 4,641 4,482 0,1589 3,54%
ES 4,451 4,458 -0,0071 -0,16%
GO 4,621 4,579 0,0424 0,93%
MA 4,520 4,498 0,0215 0,48%
MG 4,703 4,662 0,0406 0,87%
MS 4,559 4,510 0,0488 1,08%
MT 4,619 4,593 0,0260 0,57%
PA 4,743 4,732 0,0106 0,22%
PB 4,377 4,380 -0,0026 -0,06%
PE 4,569 4,586 -0,0175 -0,38%
PI 4,540 4,540 -0,0007 -0,02%
PR 4,245 4,227 0,0181 0,43%
RJ 4,938 4,920 0,0175 0,36%
RN 4,724 4,622 0,1020 2,21%
RO 4,671 4,607 0,0637 1,38%
RR 4,311 4,297 0,0144 0,34%
RS 4,536 4,506 0,0298 0,66%
SC 4,238 4,261 -0,0232 -0,54%
SE 4,671 4,631 0,0401 0,87%
SP 4,218 4,194 0,0240 0,57%
TO 4,818 4,794 0,0243 0,51%
Geral 4,586 4,556 0,0293 0,64%

Fonte: ValeCard

 

Rio Branco e Rio de Janeiro têm os maiores preços nas capitais

Conforme o levantamento da ValeCard, Rio Branco (R$ 4,96), Rio de Janeiro (R$ 4,926) e Belém (R$ 4,926) tiveram os preços mais altos entre as capitais do país na primeira quinzena de outubro.

 

Capital Outubro – 1ªQ (R$)
Rio Branco 4,960
Rio de Janeiro 4,926
Belém 4,926
Palmas 4,799
Natal 4,729
Aracaju 4,707
Porto Velho 4,695
Fortaleza 4,684
Brasília 4,640
Maceió 4,625
Goiânia 4,576
Belo Horizonte 4,549
São Luís 4,527
Campo Grande 4,523
Recife 4,463
Cuiabá 4,434
Manaus 4,434
Boa Vista 4,434
Porto Alegre 4,406
Teresina 4,392
Macapá 4,356
Florianópolis 4,322
João Pessoa 4,269
São Paulo 4,252
Vitória 4,244
Curitiba 4,128
Salvador 3,927
Total Geral 4,536

Fonte: ValeCard

 

 

Caixa abriu primeira conta para 33 milhões poderem receber benefícios

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, disse nesta sexta-feira (9) em Breves (PA), na Ilha de Marajó, que o banco estatal abriu 33 milhões de contas para pessoas que não tinham conta bancária poderem receber benefícios como o auxílio emergencial pela Caixa. No total, mensalmente, 90 milhões utilizam o banco para receber algum tipo de benefício.

“Nós abrimos mais de 33 milhões de contas, ou seja, estamos pagando 90 milhões de pessoas todos os meses, mas mais de um terço não tinha conta em banco. Elas foram bancarizadas, continuarão a ter sua conta digital de graça após a pandemia, então é um ponto importante porque não só elas receberam as contas, são contas de graça, tem não só o pagamento do auxílio, mas operações de seguro”, disse Guimarães

O presidente da Caixa disse que o banco pretende, após o auxílio, realizar uma grande operação de micro-crédito para estas pessoas que estavam fora do sistema bancário. “Tem nestas contas a parte do auxílio e a parte de outras operações para que essas pessoas não precisem ir a agiotas e a financeiras que podem cobrar até 20% ao mês por um crédito. Na Caixa o crédito será uma fração pequena dessa taxa”, disse.

Para Guimarães, trata-se de uma questão de inclusão social, digital, financeira. “Após a pandemia, nós devemos realizar o pagamento do Bolsa Família e ou de qualquer programa de renda mínima pelo aplicativo. Tendo sinal de celular, as pessoas, aonde não houver uma agência da Caixa, elas podem realizar o seu consumo, ir a uma venda. Qualquer lugar que tenha uma daquelas maquinhas de cartão de crédito aceita também o Caixa Tem, então você pode realizar uma compra, seja pela internet seja ao vivo como se fosse um cartão de crédito”.

Guimarães também falou que a Caixa tem R$ 20 bilhões emprestados para cerca de 170 mil empresas dentro do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). “Antes de a gente assumir R$ 20 bilhões estavam emprestados para duas empresas apenas. Hoje temos mais de 160, quase 170 mil empresas recebendo o mesmo valor que ia para apenas duas empresas”, disse. “A gente pensa que este é o papel da Caixa Econômica Federal; focar nas pessoas mais carentes, nas menores empresas, utilizar esse tamanho da Caixa para ajudar o Brasil inteiro. Não é apenas duas ou três cidades no Brasil, são todas as cidades”.

Ilha de Marajó

Pedro Guimarães esteve nesta sexta-feira com o presidente Jair Bolsonaro, além de outros ministros e autoridades, participando do lançamento de um plano com 110 ações para a região. Uma das medidas anunciadas é a parceria entre o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos e a Caixa Econômica Federal para que equipe da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos ocupe um espaço nas agências-barco da Caixa visando levar à população ribeirinha os serviços do Disque 100 e Ligue 180, canais de denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher.

Guimarães estava na agência-barco da Caixa quando deu uma entrevista exclusiva para a TV Brasil e explicou que este tipo de agência, um dos dois que o banco possui, ajuda no atendimento à população, em especial à população ribeirinha, que normalmente não tem acesso a uma agência e nem ao celular. Normalmente, em cada viagem, de 10 a 12 comunidades são atendidas pelas agências-barcos da Caixa.

“É a Caixa focada neste atendimento social de um modo rápido e para reduzir ao máximo as aglomerações. Por isso que a gente faz o pagamento [do auxílio emergencial] em fases”, disse.

Agência Brasil

 

 

Seleção que enfrenta Bolívia conta pelas primeira vez com dois paraibanos

Os paraibanos Santos (goleiro) e Matheus Cunha (atacante) estarão na noite desta sexta-feira (9) no banco da seleção brasileira durante a estreia do time contra a Bolívia, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar, em 2022. A partida será na Neo Química Arena, em São Paulo, a partir dàs 21h30.

Santos, que atua Athletico-PR está na sua quinta convocação enquanto Matheu, que joga no Hertha Berliner (ALE), faz sua estreia no elenco do time brasileiro. É a primeira vez que o selecionado tem dois atletas da Paraíba juntos.

Eles aguardam o momento de entrar em campo e defender as cores azul e amarelo da seleção canarinho. Até agora onze paraibanos já foram convocados para a Seleção Brasileira, ao longo de 90 anos de convocações.

Santos é de Campina Grande e Matheus é natural de João Pessoa. O técnico Tite convocou 23 atletas para as eliminatórias.

O Brasil começa a sua campanha rumo ao Mundial jogando em casa pela primeira vez na competição e também atuará sem público pela primeira vez em sua história de mais de 100 anos. A medida faz parte do protocolo de prevenção ao coronavírus.

O torneio começa com atraso de sete meses em razão da pandemia de covid-19 e deve durar até março de 2022. Assim como nos últimos anos, a América do Sul terá quatro vagas diretas no Mundial do Catar e mais um representante na repescagem intercontinental. Na segunda rodada, o Brasil vai enfrentar a seleção do Peru na terça-feira, às 21 horas (de Brasília), em Lima.

O retrospecto contra os bolivianos é amplamente positivo. Em 30 partidas, o Brasil venceu 21 vezes, empatou outras quatro e perdeu apenas cinco partidas. O adversário nunca venceu a seleção no País.

 

paraiba.com.br

 

 

Atlético de Cajazeiras vence pela primeira vez e respira na Série D

Atlético de Cajazeiras triunfou pela primeira vez na Série D do Campeonato Brasileiro neste ano. A equipe venceu por 1 a 0 contra o Guarany de Sobral, na tarde deste domingo (4), no Perpetão, em Cajazeiras.

O gol do Trovão Azul foi marcado aos 29 minutos do primeiro tempo. Pachu mandou um bomba de fora da área e acertou o ângulo da meta defendida pelo time cearense.

Com a vitória, o Atlético somou seus primeiros pontos, mas ainda divide a lanterna do Grupo 3 com o Guarany de Sobral. No entanto, o time cearense tem um jogo a menos na competição.

O próximo jogo do Trovão Azul é contra o Campinense, no próximo domingo (11), também em casa.

 

Foto: @gabrielasavio / Atlético-PB

Portal WSCOM

 

 

Governo realiza primeira transferência de recursos da Lei Aldir Blanc

O governo federal repassou mais de R$ 1 bilhão no primeiro lote de recursos da Lei Aldir Blanc. A legislação tem como objetivo aplicar um total de R$ 3 bilhões manutenção de espaços culturais, ao pagamento de uma renda emergencial a trabalhadores do setor que tiveram suas atividades interrompidas por causa do coronavírus e editais e chamadas públicas.

Segundo o governo federal, os recursos são repassados pela União, mas cabe aos estados e municípios realizarem a distribuição. Dos R$ 3 bilhões previstos , 50% são destinados a estados e Distrito Federal e 50%, a municípios.

O segundo lote de repasses está previsto para ocorrer em 26 de setembro. O terceiro e quarto lote devem ocorrer em 11 e 26 de outubro, respectivamente.

Fonte: Brasil 61

 

 

Paraíba recebe primeira parcela da lei Aldir Blanc em 11 de setembro

O Plano de Ação do Governo da Paraíba para execução da Lei Aldir Blanc foi aprovado pelo Governo Federal. O Estado foi o quarto a ter sua estratégia de ação autorizada e a previsão para a chegada do primeiro lote de recursos é o dia 11 de setembro – outros três estão programados para 26 de setembro, 11 de outubro e 26 de outubro.

Segundo informou a Secretaria de Estado da Cultura, através da Coordenação do Plano de Execução, o Governo do Estado está com as obrigações em dia e apto ao recebimento dos recursos, com a conta bancária já aberta às transferências e o termo de adesão assinado.

O curto espaço de tempo para aplicação dos R$ 36,5 milhões que caberão ao Governo do Estado para aplicação na renda emergencial direta – três parcelas mensais de R$ 600 – e o investimento em editais, requer da administração estadual agilidade para dar velocidade aos procedimentos burocráticos e fazer com que o dinheiro do socorro emergencial chegue o mais rápido possível ao setor cultural.

Nesse sentido, a Secretaria de Estado da Cultura (Secult-PB) manteve entendimentos junto à Procuradoria-Geral do Estado (PGE) para a desburocratização do processo, ajustamento do Siafi para cadastro em massa de credores e das autorizações de pagamento, o que torna as liberações mais ágeis.

Estamos em diálogo também com alguns segmentos artísticos, que trazem boas ideias para os editais que estão sendo elaborados. Hoje mais de 40 servidores estão neste trabalho (Secult, Funesc, Fundação Casa de José Américo, Iphaep), atuando em quatro comissões: cadastro, editais, divulgação e atendimento”, confirmou Pedro Santos, da coordenação do Plano de Execução.

A lei

A Lei 14.017 é de junho deste ano e foi regulamentada pelo Governo Federal através do Decreto 10.464, publicado no dia 18 deste mês, no Diário Oficial da União. O texto definiu as ações emergenciais e o valor de R$ 3 bilhões, para todo o País, destinados ao setor cultural por causa do estado de emergência desencadeado pela pandemia da Covid-19.

Ao Governo da Paraíba serão enviados R$ 36,5 milhões, que terão que ser aplicados em 120 dias, como prevê a Regulamentação. Já aos 223 municípios será repassado o montante de R$ 32 milhões.

Cadastramento continua

No ar desde o último dia 25, após ser lançada pelo governador João Azevedo, a plataforma para cadastro dos trabalhadores da cultura tem mais de mil pessoas registradas, segundo informou o secretário de Estado da Cultura, Damião Ramos Cavalcanti.

Montada pela Codata, a plataforma recebe as inscrições daqueles que serão beneficiados com a renda direta da Lei Aldir Blanc, explicou Damião Ramos, que fez novo apelo à classe artística para que acesse o endereço e se cadastre para ter direito ao benefício emergencial.

“Para todas as ações da Lei na Paraíba, como nos demais Estados que aderirem, teremos 120 dias para a execução. É um prazo exíguo e precisamos de agilidade, tanto da nossa parte como gestores, como da parte beneficiada. Então a participação nessa mobilização por esses recursos é uma missão de todos”, disse o secretário.

Quem se inscreve preenche declaração que enquadra a atividade artística que exerce e vai ter direito às três parcelas do benefício. O Estado receberá R$ 18 milhões para a distribuição nesse módulo, o que prevê um universo de ao menos 10 mil beneficiados.

No módulo de editais, os recursos previstos são de R$ 18,164 milhões, que poderão beneficiar 10.600 pessoas direta e indiretamente.

 

portalcorreio

 

 

Prefeitura de Belém, PB, confirma primeira morte por coronavírus

A prefeitura municipal de Belém, no Agreste paraibano, confirmou no final da tarde desta quinta-feira (11) a primeira morte pelo novo coronavírus na cidade.

Segundo o município, o paciente era um idoso de 74 anos com comorbidade (cardiopata), que residia na Rua Joaquim Rodrigues. Ainda conforme o Executivo, o paciente estava internado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) no município de Guarabira, e faleceu nesta quarta-feira (10).

A gestão municipal manifestou profundo pesar e se solidariza com os familiares e amigos neste momento de dor e tristeza.

Foto: Divulgação/Assessoria PMB

portaldobrejo

 

Assembleia suspende recesso pela primeira vez na história por conta da pandemia do coronavírus

A Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) decidiu pela primeira vez na história do legislativo suspender o recesso parlamentar do mês de julho. A decisão foi tomada nesta terça-feira, (9), durante sessão extraordinária remota, diante do estado de calamidade pública decretado no Estado, em razão da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

De forma unânime, os deputados optaram por estar à disposição para permanecer apreciando matérias importantes para o povo da Paraíba. Eles aprovaram o projeto de resolução 225/2020, de autoria da Mesa Diretora da Casa, que mantém as atividades da ALPB e institui o plano estratégico de atuação e acompanhamento permanente contra a Covid-19. É a primeira vez na história do parlamento paraibano que o recesso parlamentar de julho é suspenso.

“Graças à tecnologia, pela primeira vez não vamos suspender os trabalhos legislativos. Vamos continuar ajudando a enfrentar à pandemia do coronavírus e reduzir seus impactos sobre a população, pois o cenário requer a conjugação de esforços do Poder Público em todas as suas esferas, de forma que as iniciativas adotadas sejam potencializadas e se permita o mais amplo alcance e eficácia das ações de enfrentamento ao novo coronavírus”, destacou o presidente da Casa, Adriano Galdino.

Desde 1835, quando ainda era Assembleia Provincial, não há informações de que ocorreu a suspensão do recesso parlamentar, previsto no regimento da Casa de Epitácio Pessoa. Segundo o professor e historiador, Roberto Jorge, um dos idealizadores do Memorial da ALPB, o que existe como registro são adiamentos das atividades. “Por exemplo, no ano de 1855 o retorno dos trabalhos da Assembleia provincial foi adiado de 1º de agosto para o início de outubro, único momento em que se registrou alteração na data do recesso”, destacou.

Os parlamentares destacaram que a Assembleia da Paraíba  vai permanecer oferecendo respostas rápidas, porém os trabalhos, por enquanto, continuarão acontecendo de forma remota, para a segurança da população e dos servidores. “Vamos continuar elaborando leis que ajudem a minimizar os danos causados pela pandemia aos paraibanos. É nosso compromisso”, destacou o líder da bancada de situação, Ricardo Barbosa.

Desde o início do isolamento social no Estado, em 17 de março deste ano, a ALPB vem elaborando, debatendo e aprovando medidas por meio de encontros por videoconferência. Em menos de três meses de sessões remotas, os deputados já aprovaram mais de 1.300 matérias.”A Assembleia da Paraíba tem cumprido seu papel e o nosso sentimento é de solidariedade. Suspender o recesso significa que estaremos de plantão para qualquer tomada de decisão urgente e emergencial. A ALPB dentre todas as instituições tem dado ritmo as ações mais concretas em defesa da sociedade”, disse Raniery Paulino.

O projeto aprovado pelos parlamentares, determina ainda, que as atividades da Comissão Especial de Acompanhamento e Fiscalização dos Entes Federativos em Estado de Calamidade Pública, constituída através do Ato do Presidente Galdino nº 15/2020, serão desempenhadas ininterruptamente e terão  prioridade no desempenho de suas atividades.

Também poderão ser realizadas durante o período, reuniões de Frentes Parlamentares e Sessões Especiais, desde que o tema objeto do Ato de Convocação esteja relacionado com ações de combate aos efeitos sanitários, econômicos e sociais da pandemia do coronavírus.

 

agenciaalpb

 

 

Estados e municípios recebem da União primeira parcela da ajuda emergencial

Os estados e municípios receberam nesta terça-feira (9) a primeira parcela do auxílio emergencial que, até setembro, irá repassar R$ 60 bilhões para compensar perdas de arrecadação e gastos extras com saúde por causa da pandemia do coronavírus. A primeira parcela, no total, é de R$ 15 bilhões.

O Tesouro Nacional enviou um comunicado aos estados, Distrito Federal e a mais de 5,7 mil municípios na noite de segunda (8), informando que as ordens bancárias estavam sendo realizadas naquela data e os recursos estariam disponíveis nesta manhã.

As próximas três parcelas já têm data para serem pagas: 13 de julho, 12 de agosto e 11 de setembro.

Apenas cinco municípios não receberam: Entre Rios (BA), São Gonçalo do Rio Abaixo (MG), Indiaroba (SE), Lupércio (SP) e Álvaro de Carvalho (SP). Segundo fontes ouvidas pelo blog, o repasse não ocorreu porque as cidades não responderam ao Tesouro ou informaram não abrir mão das ações judiciais contra a União relacionadas à crise da covid-19.

Aprovada pelo Congresso Nacional em 6 de maio, a ajuda foi sancionada pelo presidente da República em 28 de maio. Ela foi planejada para compensar perdas de arrecadação durante a pandemia e também o aumento de gastos com saúde.

G1

 

Solânea inicia primeira etapa da campanha de vacinação contra Febre Aftosa

De 01 a 30 de junho ocorrerá a 1ª Etapa da Campanha de Vacinação contra Febre Aftosa. Devido à pandemia da Covid-19 foi estabelecido maneiras remotas de realizar a comprovação dessas vacinas, evitando assim que o produtor seja exposto ao se deslocar para realizar a sua comprovação.

A Unidade Local de Sanidade Animal e Vegetal (ULSAV) de Solânea elaborou um banner de divulgação que possui um QR CODE. Através do QR Code, divulgado na imagem abaixo, os produtores tem acesso a um número de WhatsApp o qual pode realizar a comprovação da vacina. A maneira de comprovação via QR CODE é prática, bastando o produtor enviar a Nota Fiscal e o formulário de comprovação da vacina (anexo 13).

Como acessar

Para acessar o QR CODE o produtor basta apontar o celular com a câmera aberta para a imagem de QR CODE, caso não possua aplicativo de leitura no celular pode baixar fazendo a busca no Google “baixar aplicativo de QR CODE”.

 Assessoria de Comunicação