Arquivo da tag: presentes

Suspeitos invadem casa e roubam presentes que criança ganhou em aniversário

Uma casa foi arrombada e os presentes de uma criança recebidos durante um aniversário foram furtados neste fim de semana, em Galante, distrito do município de Campina Grande. Segundo o dono da casa, o caso aconteceu no sábado (25) enquanto ele estava na igreja.

De acordo com relato da vítima à polícia, ele havia saído para a igreja por volta das 18h30 e ao retornar, por volta das 21h, percebeu que haviam forçado a janela e entrado em sua casa. Os suspeitos levaram uma televisão e todos os presentes de aniversário que a filha havia recebido no mesmo dia.

O dono da residência informou que tem imagens de câmeras de segurança da casa e se comprometeu a apresentá-las a polícia para auxiliar na investigação. Até a manhã desta segunda-feira (27) ninguém foi preso.

Além desse caso, outro arrombamento foi registrado no município de Campina Grande no fim de semana. O crime também aconteceu no sábado (25), no bairro da Estação Velha.

De acordo com relato da vítima à polícia, ele havia viajado na sexta-feira (24) e ao retornar no domingo (26) percebeu que sua loja de plantas havia sido invadida. Os suspeitos levaram o botijão de gás, fogão, panela de pressão, chaleira, roupas e uma mala. Além desses objetos, foram furtados um tefilin e um talet, que são artefatos judaicos. O caso também está sendo investigado pela Polícia Civil.

G1

 

Pessoas tímidas compram presentes melhores, mostra estudo

É bastante provável que, em algum aniversário, você tenha recebido um presente de que não gostou. Ou protagonizou o contrário: aquela recordação que deu a uma pessoa querida não fez tanto sucesso quanto o imaginado. A valiosa habilidade de acertar o mimo não se trata de sorte. Pode ter uma explicação psicológica, segundo a cientista norte-americana Meredith David. E mais: os tímidos parecem ser os que mais acertam na empreitada.

“Você pensaria que pessoas seguras, com muitos amigos e relacionamentos, teriam uma ideia melhor do que alguém gostaria de presente, mas esse não é o caso”, ressaltou a autora do estudo, divulgado na revista especializada Psychology & Marketing.  O que explica a intrigante constatação é um fenômeno chamado projeção social, em que, ao fazer escolhas para outra pessoa, o comprador toma como base as próprias preferências.

O comportamento é comum entre os autoconfiantes. Já os tímidos e ansiosos são menos propensos a supor que os outros podem compartilhar suas preferências. Por isso, ao escolher presentes ou outros dilemas corriqueiros, como para onde viajar ou a melhor maneira de dizer algo, são menos propensos a considerar o próprio gosto ou a própria vontade. “Essa pesquisa mostra que os indivíduos que estão ansiosos em situações interpessoais e têm menos relacionamentos próximos são melhores em prever o que uma pessoa pode gostar”, resume a pesquisadora da Universidade de Baylor.

Personalidade

Meredith David chegou às conclusões ao analisar resultados de estudos comportamentais. Em cinco experimentos, todos com temática parecida, os participantes foram expostos a uma série de objetos e orientados a falar sobre as peças, justificando por que poderiam ser úteis para alguém. Os voluntários também responderam a questionários voltados a análise de pontos específicos da personalidade, como autoestima, confiança e insegurança.

 

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

58% dos brasileiros não aumentarão gastos com o presentes das crianças

dia-das-crian-asUma sondagem feita pela Confederação de Dirigentes Lojistas (CNDL)  e Serviço de Proteção ao Crédito  (SPC) apontou que 57,8% esperam gastar menos ou o mesmo valor de 2015 com presentes para o Dia das Crianças.

A má situação financeira, endividamento, aumento da inflação e instabilidade econômica são as principais justificativas para quem pretende comprar presentes para a data comemorativa.

Mesmo entre os 28,0% que têm a intenção de gastar mais, a principal razão para isso é o aumento dos preços dos produtos (31,2%).

A maior parte dos entrevistados irá gastar entre R$ 101,00 e R$ 300,00, sendo que o valor médio total gasto com os presentes será de R$ 221,61.  32,6% ainda não decidiram quanto irão gastar no Dia das Crianças e a maioria dos brasileiros (44,3%) pretende comprar três ou mais presentes para a passagem da data.

Em relação à forma de pagamento, os consumidores mostraram preferência pelo pagamento em dinheiro (44,6%), em especial os mais jovens (57,1%), as mulheres (53,1%) e os consumidores das classes C/D/E (50,8%). Cerca de 37,0% pagarão no cartão de crédito, seja à vista ou parcelado e, para as compras realizadas a prazo, serão feitas quatro parcelas, em média.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Prefeitura de Solânea sorteia presentes na comemoração do Dia das Mães

betoNeste domingo, 10 de maio, a Prefeitura Municipal de Solânea, realizou a comemoração do dia das mães, no ginásio de Esportes Adauto Silva. A homenagem às mães iniciou às 15 horas e teve a participação de diversas mães solanenses acompanhadas de seus filhos.

O prefeito Beto do Brasil sorteou geladeira, TV, fogões e diversos outros presentes. Houve distribuição de lanches e durante toda a tarde a Banda 26 de Novembro e o cantor Kelson Kizz emocionaram as mães, tocando musicas homenageando-as.

A data festiva, também foi comemorada pela prefeitura, na área rural com sorteio de brindes pelo prefeito Beto do Brasil.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Dicom Solânea

Primeiro encontro pré-conclave teve 142 cardeais presentes no Vaticano

Os cardeais da Igreja Católica encerraram nesta segunda-feira (4), por volta das 13h locais,  a primeira das congregações gerais que precedem o início do conclave para eleger o novo Papa que vai suceder o agora Papa Emérito Bento XVI.

O encontro, no Vaticano, durou cerca de três horas e meia, com meia hora de pausa de café, e teve a participação de 142 dos 207 cardeais, 103 deles votantes, segundo o porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi.

Os 12 demais cardeais votantes devem chegar ao Vaticano entre a tarde desta segunda e a manhã da terça.

A congregação foi iniciada com uma oração breve e seguida por uma introdução técnica.

O decano do Colégio Cardinalício, Angelo Sodano, fez uma saudação e lembrou da importancia do evento. Ele também propôs que os cardeais preparem uma mensagem, a ser enviada ao Papa Emérito.

Depois, houve o juramento, feito em conjunto e depois individualmente, o que tomou algum tempo, conforme previsto na Constituição Apostólica.

O momento mais importante ocorreu entre as 11h45 e 12h30 locais, segundo o porta-voz, em que ocorreram discussões gerais. Treze cardeais falaram.

Eles discutiram se vai haver reuniões de manhã e à tarde nos próximos dias. Isso deve ser decidido nesta tarde.

Conforme esperado, não houve decisão sobre a data do conclave. Segundo o padre Lombardi, alguns cardeais estão com mais pressa, outros com menos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O porta-voz Lombardi negou a informação de que um “falso cardeal” tenha entrado na congregação, conforme foi noticiado mais cedo pela imprensa americana. Em tom de brincadeira, ele disse que todos os cardeais que viu “eram verdadeiros”.

Uma segunda congregação está marcada para as 17h (13h de Brasília), segundo a Santa Sé. Não deve haver entrevista coletiva no Vaticano depois dela.

O cardeal camerlengo Tarcisio Bertone sugeriu que, na congregação desta tarde, seja feita a primeira das duas meditações previstas – uma durante as congregações, outra no início do conclave.

Cardeais participam da primeira reunião antecedendo o conclave que decidirá o sucessor de Bento XVI como Papa, no Vaticano (Foto: AP/Osservatore Romano)Cardeais participam da primeira reunião antecedendo o conclave que decidirá o sucessor de Bento XVI como Papa, no Vaticano (Foto: AP/Osservatore Romano)

Os cardeais italianos Giovanni Battista Re, Crescencio Sepe e o esloveno Franc Rode foram escolhidos para, por um prazo de três dias, auxiliarem o camerlengo nos trabalhos.

Expectativa
“É uma jornada espiritual de que temos que participar. Vamos trocar informações”, disse o cardeal indiano Baselios Cleemis Thottunkal, de 53 anos, o mais novo do conclave, antes do início da congregação. “É a primeira vez que participo; não sei o que vai acontecer. Vamos decidir juntos e analisar juntos as questões que a Igreja tem de enfrentar, como a Igreja vai enfrentar.”

Questionado sobre se acha se o próximo Papa tem de ser italiano, ele afirmou que “a Igreja não é um continente, de uma língua. Ela é universal”.

O arcebispo de Paris, André Vingt-Trois, disse que não dá para antecipar as questões que serão discutidas no conclave.

“Tem tanta coisa que é preciso que ele [o novo Papa] seja capaz de fazer, além de ser poliglota, de ser um homem de fé e de rezar, de ser capaz de compreender civilizações diferentes, de diálogo, de escuta…”, disse, ao ser questionado sobre o perfil do novo pontífice.

O cardeal André afirmou que “não é indispensável” que o próximo Papa seja jovem.

O francês também disse que o próximo Papa terá de tratar da questão do VatiLeaks, escândalo de vazamento de documentos sigilosos do Vaticano.

Cardeais são saudados pela Guarda Suíça ao chegar para o encontro da manhã desta segunda-feira (4) no Vaticano (Foto: AP)Cardeais são saudados pela Guarda Suíça ao chegar para o encontro da manhã desta segunda-feira (4) no Vaticano (Foto: AP)
O arcebispo de Paris, André Vingt-Trois, é cercado por repórteres ao chegar ao encontro de cardeais nesta segunda-feira (4) no Vaticano (Foto: Juliana Cardilli/G1)O arcebispo de Paris, André Vingt-Trois, é cercado por repórteres ao chegar ao encontro de cardeais nesta segunda-feira (4) no Vaticano (Foto: Juliana Cardilli/G1)

O acesso dos cardeais, durante o conclave, a um dossiê feito a pedido do agora Papa Emérito Bento XVI, em resposta ao VatiLeaks, e que conteria relatos sobre irregularidades no Vaticano, vem sendo um dos temas tratados antes do início do processo de escolha papal.

André Vingt-Trois disse que “não necessariamente” quer ter acesso ao documento.

O arcebispo emérito de Sevilha, Carlos Amigo Vallejo, disse que o novo Papa deve “estar abraçado a Deus”.

“Pode ser um latino-americano, todos os homens batizados podem ser Papa. Eu não estranharia se fosse um Papa negro, branco, latino, do Congo, em absoluto. A Igreja é universal, no sentido de que todos participam, é algo a que todos pertencem.”

O cardeal espanhol, ao ser questionado pelo VatiLeaks, disse que está pensando “nas comunidades em geral”, e não nos “pequenos assuntos”.

Data de início
As congregações ocorrem quatro dias após a histórica renúncia de Bento XVI, que deu início ao período conhecido como Sé Vacante, em que a liderança da Igreja Católica fica desocupada.

Elas são realizadas na Sala dos Sínodos, uma grande sala de audiências localizada na Aula Paulo VI, no Vaticano.

Fieis se reúnem neste domingo (3) na Praça de São Pedro, no Vaticano; foi um domingo atípico, sem a tradicional hora do Angelus (Foto: AFP)Fieis se reúnem neste domingo (3) na Praça de São Pedro, no Vaticano; foi um domingo atípico, sem a tradicional hora do Angelus (Foto: AFP)

Nas congregações, os cardeais discutem os problemas da Igreja, debatem o perfil do novo pontífice e acertam os detalhes que envolvem o conclave.

Eles também irão definir a data de início da eleição.

Segundo o padre Lombardi, apenas quando todos os cardeais eleitores estiverem em Roma (menos aqueles que notificarem formalmente que não irão participar da eleição, dois até agora), será possível acertar a data em que o conclave será iniciado. De acordo com o porta-voz, as reuniões desta segunda não devem definir a data.

O blog Vatican Insider, do jornal italiano “La Stampa”, afirma que a data provável do início do conclave é 11 de março, uma segunda-feira.

A Igreja espera ter um novo Papa antes das importantes celebrações da Páscoa, que começam no Domingo de Ramos, em 24 de março.

Temas
Alguns temas que devem ser abordados nas reuniões são a reforma da Cúria Romana (o governo da Igreja) e a investigação interna sobre o caso “VatiLeaks” (vazamento de documentos confidenciais do Vaticano), assim como os escândalos e polêmicas dos últimos anos: as acusações de acobertamento da pedofilia, a corrupção, a secularização em muitas regiões, a influência de outras religiões e os problemas morais relacionados com a família.

Não há um favorito claro entre os 115 cardeais-eleitores — os cardeais com até 80 anos de idade. Por isso, discretamente os participantes vão usar os encontros preliminares para avaliar potenciais candidatos.

Bento XVI encerrou na quinta-feira, 28 de fevereiro, seu complicado pontificado de oito anos prometendo obediência incondicional ao sucessor. Ele é o primeiro papa em quase seis séculos a deixar o cargo com vida, o que cria uma série de situações praticamente inéditas para a vida da Igreja.

Os conclaves estão entre as eleições mais misteriosas do mundo, sem candidatos declarados, sem campanha eleitoral explícita, e com eleitores que muitas vezes conhecem poucos dos seus colegas. Todos eles juram manter segredo sobre os detalhes da votação.

Tradicionalmente, os conclaves começam 15 dias depois da declaração de “Sé Vacante”, o que inclui o tempo para o velório e sepultamento de um Papa que morre. Mas Bento XVI baixou um decreto, dias antes de renunciar, autorizando a antecipação do processo eleitoral.

Relatório secreto
Os cardeais não terão acesso a um relatório secreto que foi preparado para Bento XVI por três cardeais não-eleitores, no qual eles detalham casos de má-gestão e disputas internas na Curia Romana, a burocracia vaticana.

Mas os três autores do documento estarão nas congregações gerais e irão orientar os eleitores a respeito das suas conclusões.

(*) Com agências internacionais

G1

2º Fórum Comunitário em Bananeiras; representantes da Petrobras e UNICEF estarão presentes

 

Será realizado no próximo dia 5, em Bananeiras (PB), o 2º Fórum Comunitário. Na oportunidade se farão presentes lideranças religiosas, sindicais, quilombolas, indígenas, representantes da imprensa, artistas, promotores de justiça, juízes, agentes comunitários de saúde, entre outros, que são informados sobre as principais atividades e resultados do plano de ação desenvolvido pela Comissão Municipal Pró-Selo UNICEF.

Os organizadores esclarecem que o evento é o momento para que a comunidade conheça e avalie os resultados do trabalho executado pelo município para avançar na garantia dos direitos das crianças. O objetivo principal é fortalecer a participação dos diferentes setores na discussão e acompanhamento das ações e políticas locais voltadas para a infância e adolescência.

A novidade do 2º Fórum será a participação de um coordenador do UNICEF e de um representante da Petrobras, já que nas demais localidades o evento é acompanhado por um profissional contratado (mediador) e capacitado pela organização com a finalidade de reunir informações para o processo de avaliação do município.

Segundo Jivago Fialho, articulador do selo UNICEF/Bananeiras, a presença do coordenador do UNICEF e de um integrante da Petrobras será de grata satisfação para o município, uma vez que Bananeiras foi a cidade escolhida pelo UNICEF para ter esses representantes. “A nossa responsabilidade aumenta, mas para nós é uma grata satisfação saber que dentre tantos o nosso município foi agraciado justamente pelas ações aqui desenvolvidas”, complementou, acrescentando que os dois visitantes irão conhecer o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, e o Conselho Tutelar.

As ações começaram em 2009, quando os gestores municipais aderiram ao Selo UNICEF, uma iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), em parceria com a Petrobras, a Rede Energia, a COELCE e diferentes parceiros técnicos locais.

O plano foi traçado em 2010, quando foi realizado o 1º Fórum Comunitário, e a comunidade participou da discussão da situação da infância e adolescência no município e da elaboração de propostas para superar os principais desafios.

Com o 2º Fórum Comunitário, o Programa Selo UNICEF inicia sua etapa final com a avaliação dos avanços conquistados pelos municípios.

Até o final do ano, o UNICEF vai monitorar o desempenho de 33 indicadores sociais ligados à Saúde, Educação e Proteção Social. Também serão valorizadas atividades de participação social como os Fóruns Comunitários. O resultado vai ser anunciado em novembro, com o reconhecimento internacional dos municípios.

Selo UNICEF

O selo é uma metodologia que tem como base a mobilização social, o desenvolvimento de capacidades e o monitoramento das políticas públicas implementadas. É um reconhecimento internacional ao esforço dos municípios no cumprimento das suas políticas públicas voltadas para a infância e adolescência.

Em 2009, 1.824 municípios do Semiárido e da Amazônia Legal Brasileira se inscreveram para participar da atual edição do Selo UNICEF.

Com o apoio de parceiros governamentais e da sociedade civil, o UNICEF promoveu capacitações para gestores e técnicos municipais, lideranças adolescentes, representantes de Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) e de Conselhos Tutelares (CT), e outros membros das Comissões Municipais Pró-Selo.

Seminários, videoconferências e outros eventos formativos também têm contribuído para o desenvolvimento de capacidades técnicas desses atores sociais e para o fortalecimento de sua atuação em espaços de planejamento, implementação, monitoramento e avaliação de políticas públicas para a infância e adolescência.

Além de a metodologia específica do Selo UNICEF, diversos conteúdos foram sendo abordados: a gestão municipal baseada nos direitos humanos e focada em resultados concretos na garantia dos direitos de meninos e meninas; o desenvolvimento infantil integral; a educação contextualizada e para a diversidade; a cultura; o esporte educacional; o direito à comunicação; e a participação dos adolescentes.

Com isso, diversos municípios organizaram comissões intersetoriais dedicadas ao tema da infância e adolescência e promoveram ações articuladas, como diagnósticos sobre a situação de suas crianças e seus adolescentes, mapeamento de programas e serviços de atendimento a esse público e Planos de Ação voltados para a garantia dos direitos dos meninos e meninas.

Muitos ainda estão desenvolvendo projetos focados na qualificação da escola e no fortalecimento da participação social.

Entre as ações, destacam-se a adesão à campanha do UNICEF “Por uma infância sem racismo”; a criação dos Grupos Gestores Municipais do Programa Saúde e Prevenção nas Escolas; a adoção do Kit Família Brasileira Fortalecida; e a promoção da Semana do Bebê e de campanhas de enfrentamento da exploração sexual e do trabalho infantil.

Redação/Focando a Notícia