Arquivo da tag: PPS

PPS expulsa presidiário acusado de homicídios e que foi eleito vereador na Paraíba

vereadorO Partido Popular Socialista (PPS) na Paraíba decidiu expulsar o presidiário Ubiraci Rocha, conhecido como ‘Bira Rocha’, dos quadros da legenda. Ele foi eleito o sexto vereador mais votado na cidade de Catolé do Rocha, no Sertão do estado, a 411 km de João Pessoa, nas eleições municipais do dia 2 de outubro, após obter 948 votos. A expulsão foi assinada pelo presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, nessa terça-feira (4). Bira responde a processos por homicídios e ligação com o tráfico de drogas.

Bandeira disse ao Portal Correio que o PPS não poderia corroborar com a “anomalia da Justiça” em aceitar que um presidiário fizesse campanha dentro de uma unidade prisional.

“É inaceitável uma pessoa que está presa pedir votos de dentro de um presídio. Se ele está separado da sociedade por muros, não teria como fazer campanha. E a interação com o voto popular? E a campanha no corpo a corpo? Não poderíamos aceitar uma pessoa com esse perfil dentro do nosso partido e decidimos pela expulsão do vereador eleito. Já comunicamos a decisão aos diretórios municipal de Catolé do Rocha e nacional do PPS”, falou Nonato Bandeira.

Ubiraci Rocha teve a permissão da Justiça para votar em seu colégio eleitoral. Mesmo algemado, o preso fez o ‘V’ da vitória na saída da seção e foi ovacionado por eleitores. A música usada na campanha foi uma paródia do hit ‘Metralhadora’, da banda baiana Vingadora.

De acordo com o major Sérgio Fonseca, gerente executivo do Sistema Penitenciário da Paraíba, Ubiraci foi votar escoltado por agentes penitenciários depois que a juíza Lilian Frassinette Correia Cananea determinou a saída do preso para votar.

Bira Rocha (PPS), como é conhecido, foi preso em João Pessoa pelo Grupo de Operações Especiais (GOE), da Polícia Civil da Paraíba, em maio deste ano, dentro de uma agência bancária no bairro de Mangabeira. De acordo com a polícia, o vereador eleito é suspeito de fazer parte de um esquema criminoso de pistolagem, relacionado a homicídios na cidade de Catolé do Rocha. As investigações da Polícia Civil apontam que Bira Rocha está ligado a assassinatos como mandante, articulador ou executor dos crimes.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

PT da Paraíba mantém proibição de alianças com o PSDB, DEM, PPS e SD

bandeira-ptSeguindo a orientação nacional do Partido dos Trabalhadores, a Executiva Estadual do PT da Paraíba esteve reunida na noite desta segunda-feira, 25, para deliberar sobre o caso de algumas cidades e suas possíveis alianças para a participação nas Eleições de 2016.

Na Resolução aprovada pelos membros da Executiva foram vetadas alianças do PMDB nas seguintes cidades: Teixeira, Pedras de Fogo e Cabedelo. Na justificativa foi colocado que nessas cidades o PMDB recebe forte influência de personagens que atuaram ativamente no Golpe contra a Democracia e contra a presidenta eleita Dilma Rousseff, neste caso, em Teixeira o Dep. Hugo Mota faz parte da chamada “tropa de choque” de Eduardo Cunha; Pedras de Fogo recebe uma forte influência do Dep. Manoel Júnior, que também possui relações pessoais com Eduardo Cunha e é um dos grandes adversários do PT no estado e nacionalmente; e finalizando, em Cabedelo o PMDB local possui vínculos com figuras estaduais do partido que foram signatários e apoiadores do Golpe.

Outra determinação é que está impedido o apoio do PT a candidatura do PSC na cidade de Araçagi, e continuam proibidas alianças com PSDB, DEM, PPS e Solidariedade por estes serem partidos que fazem parte do bloco histórico de adversários do PT nacionalmente, e que desde o 4º Congresso Nacional do PT tais alianças estão vetadas.

Segue abaixo a Resolução na sua íntegra:

RESOLUÇÃO POLÍTICA DO PT DA PARAÍBA

A Executiva Estadual do PT da Paraíba, reunida nesta data, por deliberação da Direção Nacional do partido, que conforme determina a Resolução Política de 17 de Maio de 2016 que:

“dado o conjunto de compromissos defendidos pelo PT ao longo de suas administrações públicas, é indispensável o esforço de diálogo com os partidos do campo democrático-popular e estendê-lo, caso a caso, a setores e partidos que, mesmo fora deste espectro, defendam conosco pontos programáticos para as eleições municipais. O PT não apoiará candidatos (as) que votaram e/ou apoiaram publicamente o impeachment.”

Ainda, por entender que o cenário e a conjuntura nacional terá forte influência nas eleições municipais de 2016, pois, como sabemos a votação final do golpe contra a democracia e o governo legitimamente eleito da presidenta Dilma, deverá acontecer durante o pleito municipal deste ano;

Também por entender que esta crise no país serviu para esclarecer definitivamente o mapa político brasileiro: hoje, podemos dizer que os partidos se dividem em três blocos específicos, entre conservadores e liberais, partidos de centro que vinham se acomodando no governo nos últimos anos e que assumiram seu caráter conservador e golpista no cenário nacional e por fim um bloco de partidos vinculados às lutas sociais e o campo progressista que de várias formas vêem defendendo a democracia e as conquistas do nosso povo;

Este desenho político terá forte influência nos municípios em especial nas eleições 2016;

DESTA FORMA ESTA EXECUTIVA ESTADUAL, ANALISANDO CASO A CASO AS ALIANÇAS NOS MUNCÍPIOS DA PARAÍBA, DETERMINA:

1 – VETAR o apoio do PT aos candidatos a Prefeito do PSDB, DEM, PPS e Solidariedade por entender que estes partidos fazem parte do bloco histórico de adversários do nosso projeto nacional e que desde o 4º Congresso Nacional do PT (instância máxima do partido) tais alianças estão vetadas. Assim, NÃO AUTORIZAMOS o apoio do PT a candidatos do PSDB nas cidades de: Areial, Boqueirão, Belem do Brejo do Cruz, Camalaú, Conceição, Marcação e Riachão do Bacamarte; do DEM nas cidades de Piancó, Riachão do Poço, São Bento, São Sebastião do Umbuzeiro e São Mamede e do SD na cidade de Juarez Távora;

2 – Ainda que nos municípios em que apoiamos candidatos a Prefeito do PMDB, um dos principais articuladores do golpe contra o nosso governo, depois de analisada a realidade política de cada cidade, entendemos a necessidade de conforme a Resolução da Direção Nacional, VETAR o apoio do PT nos seguintes casos, com as suas devidas justificativas:

Teixeira

Pela forte influência que a família MOTA tem no PMDB local. É publico que o Dep. Hugo Mota faz parte da chamada “tropa de choque” de Eduardo Cunha, sendo este grupo político um dos principais espaços de articulação contra o nosso governo e nosso projeto nacional.

Pedras de Fogo

Pela forte influência que o Dep. Manoel Júnior tem no PMDB local. Sendo inclusive a cidade de origem política do Deputado. Manoel Júnior é outro integrante da tropa de choque de Eduardo Cunha e tem se apresentado como um dos grandes adversários do PT no nosso estado e em nível nacional.

Cabedelo

O PMDB de Cabedelo tem fortes relações com figuras estaduais do partido que foram signatários e apoiadores do Golpe contra a Presidenta Dilma

3 – Ainda, VETAR o apoio do PT a candidatura do PSC na cidade de Araçagi. E Orientar o Diretório Municipal a juntamente com a Direção Estadual proceder a melhor tática eleitoral para as eleições 2016 que fortaleça nosso projeto político Nacional e local;

4 – Que continuaremos a analisar e acompanhar as alianças políticas do PT nos municípios e juntamente com as direções locais discutiremos a construção de palanques vinculados a nossa história e projeto político. Caso qualquer outra cidade apresente possibilidade de apoio a candidatos que não tenham relação programática com nosso partido, esta Executiva Estadual deliberará contraria tal aliança;

5 – Nos municípios em que o PT não apresentar candidatos para as eleições majoritárias ou proporcionais, caberá a Executiva Estadual juntamente com os filiados nestas cidades à construção de candidaturas petistas nas eleições de 2016;

6 – O não cumprimento desta determinação por parte das instâncias municipais implicará nas sanções previstas em nosso Estatuto e Regulamentos do partido.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Prefeito de Bananeiras deixa o PPS e anuncia filiação ao PSB

PREFEITO-DE-BANANAEIRASO prefeito de Bananeiras, Douglas Lucena, anunciou a saída do PPS neste sábado (20), durante plenária da coligação “A Força do Trabalho”, realizada na cidade. Douglas Lucena disse que deixa o Partido Popular Socialista e se filia ao PSB pelo reconhecimento do trabalho realizado pelo governador e candidato à reeleição, Ricardo Coutinho, na Região do Brejo e na cidade de Bananeiras.

“Entro no PSB pelo trabalho, pelo reconhecimento e pelo desenvolvimento de um governo que não é um governo das elites, mas é um governo do povo. Os outros colocam os interesses pessoais e não o interesse do povo. Ricardo tem compromisso com o dinheiro público, em cuidar das pessoas através de obras, ações e projetos”, afirmou o prefeito Douglas Lucena.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O prefeito ressaltou ainda o trabalho da gestão socialista nos 223 municípios paraibanos. “Só a partir do governo Ricardo Coutinho que as obras chegaram aos 223 municípios paraibanos. Antes, as obras não chegavam. Ricardo não promete, mas faz, a exemplo da estrada do Tabuleiro, que antes vivia isolada. O Estado acabou privilégios, transformou os privilégios de antes em obras e serviços para toda a população. Estamos votando em dois homens honrados, que acreditam na Forca do Trabalho. Lucélio será um parceiro que ajudará Ricardo Coutinho a desenvolver ainda mais a Paraíba”, ressaltou Douglas.

Uma verdadeira multidão se reuniu neste sábado (20), na cidade de Bananeiras, no Brejo paraibana para participar da plenária da coligação “A Força do Trabalho”. O encontro que contou o governador e candidato à reeleição, Ricardo Coutinho e do candidato ao senado, Lucélio Cartaxo, reuniu prefeitos, vereadores e lideranças locais de várias cidades da região.

por Michele Marques

Presidente do PT inclui PPS no volume morto da política

charliton-machadoAs alianças para o próximo pleito estão se consolidando e o PT parece que não vai querer mais se aliar com o partido do vice-prefeito de João Pessoa, Nonato Bandeira, o PPS.

Apesar da legenda de Nonato ter ajudado na eleição do prefeito da Capital, Luciano Cartaxo (PT), para 2014 parece que o PT deve ‘cuspir no prato que comeu’, pelo menos foi o que deixou transparecer o presidente do PT, Charliton Machado, em postagem nas redes sociais.

Em uma publicação  no facebook, Charliton ignora a presença do PPS na gestão petista e  incllui o PPS como peso morto da política. Ele diz que ‘estava na hora de sepultar o volume morto da política brasileira’ e citou o PPS no pacote que inclui PSDB de Cássio e o DEM de Efraim Morais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Se há uma crise entre PPS e PT ainda não se sabe. O que se sabe é que Nonato Bandeira disputará um mandato de deputado estadual nas eleições deste ano e, talvez, queira se desvencilhar, o quanto antes, do contato com os petistas também.

Até agora o vice prefeito de João Pessoa, que preside o PPS no Estado, não se manifestou sobre a postagem do dirigente do PT

Confira a publicação:

PB Agora

PPS quer bloqueio de dinheiro de ‘doação’ a José Dirceu

dirceuO líder do PPS na Câmara, Rubens Bueno (PR), protocolou uma representação na Procuradoria da República do Distrito Federal pedindo o bloqueio dos recursos arrecadados na campanha de doação organizada para auxiliar o ex-ministro José Dirceu a pagar a multa imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão. O bloqueio deveria ser realizado, na visão do deputado, para garantir o ressarcimento aos cofres públicos dos recursos desviados no esquema. Até as 11h30, o site criado para receber doações para o petista registrava R$ 565,7 mil em doações.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Todos os valores doados na arrecadação patrocinada pelos réus por meio da internet para pagar as multas fixadas pelo STF passaram a integrar o patrimônio dos condenados (art. 538 do Código Civil). E, desta forma, passível de indisponibilidade (patrimônio que é) para garantir futuro ressarcimento ao erário nas ações de improbidade. Neste sentido, tais valores devem ser objeto de uma medida cautelar de indisponibilidade”, argumenta Bueno, na representação.

O líder destaca que a ausência desta medida autorizou que condenados repassassem bens a outros, citando o repasse de recursos arrecadados entre os mensaleiros. Conclui pedindo que com urgência seja apresentada pelo MP ação cautelar de indisponibilidade dos bens de Dirceu.

A realização de “vaquinhas” para auxiliar os condenados a pagar as multas já foi criticada pelo ministro do STF Gilmar Mendes, que levantou suspeitas sobre lavagem de dinheiro. O Ministério Público investiga o caso. O PT sustenta que as doações são legais e que tem como identificar todos os doadores caso seja requisitado judicialmente.

Estadão

Em reunião do Diretório Nacional, PPS decide que vai marchar com Cássio em caso de rompimento com RC

nonato bandeiraEm reunião do Diretório Nacional do PPS, realizada nesta sexta-feira em Brasília, que contou com a participação do presidenciável Eduardo Campos(PSB), a Paraíba recebeu aval para celebrar aliança em apoio à candidatura do senador Cassio Cunha Lima (PSDB) ao Governo do Estado. A informação é do presidente estadual do partido, vice-prefeito de João Pessoa Nonato Bandeira, que é membro do Diretório e participou do evento.

Nonato Bandeira disse que, a exemplo dos representantes de cada unidade da federação, fez um relato da situação atual do partido e a conjuntura política no Estado. Informou sobre as pré-candidaturas existentes, a chapa proporcional em formação e a tendência atual do PPS, além do esforço que está fazendo junto com a direção atual para reconstruir a legenda depois das disputas acirradas que ocorreram no ano passado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Eu relatei para os companheiros do Diretório que conversamos com o presidente do PSB, até por recomendação do presidente Roberto Freire em levar para o partido a possibilidade em se reproduzir a aliança nacional nos Estados, mas de acordo com a grande maioria dos diretorianos e pré-candidatos proporcionais já consultados na Paraíba, a preferência recai sobre o apoio de uma possível chapa Cassio governador e Luciano Agra como vice, caso os partidos de ambos confirmem o que as pesquisas apontam a a mídia vem noticiando”, disse Bandeira.

Segundo o vice-prefeito de João Pessoa, o próprio presidente Roberto Freire afirmou que casos como o de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraíba são Estados onde o PPS deverá marchar com o PSDB, não só pela decisão atual de seus filiados, mas também por manter alianças históricas com os tucanos.

Ascom

80% do PPS na Paraíba quer chapa com Cássio e Agra disputando o governo da Paraíba, diz Nonato Bandeira

nonato-bandeiraO presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, declarou nesta sexta-feira (7), que mais de 80% dos militantes do seu partido quer uma aliança do partido com o senador Cássio Cunha Lima (PSDB). De acordo com Bandeira, a maioria da legenda defende uma chapa com Cássio e o ex-prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PEN), na vice.

Nonato disse que não ainda não ouviu do ex-governador se ele pretende disputar a eleição para o Governo da Paraíba, mas alegou que Cássio não iria “virar as costas” diante dos apelos para concorrer o Palácio de Redenção.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Se a população insiste tanto em ter uma candidatura como a de Cássio, como é que ele vai virar as costas para essa população, para o seu partido e para as forças políticas”, argumentou Nonato Bandeira.

Para Nonato Bandeira, quando um político é “prestigiado” e tem nas pessoas a defesa de sua candidatura ele “jamais vai negá-la”.

Roberto Targino – MaisPB

Fracasso do MD pode empurrar Serra para o PPS

Roberto Freire: convite a José Serra
Roberto Freire: convite a José Serra

Amigo e presidente da legenda, Roberto Freire, reafirmou seu interesse pelo ex-governador. “O PPS já havia convidado o Serra antes de anunciar qualquer fusão. Portanto, o convite a ele está mantido. Nada mudou”. O deputado, no entanto, disse que o ainda tucano teria demonstrado preocupação com o problema da nova legenda. Pela lei, ela possibilitaria aos seus aliados deixar o PSDB sem perder o mandato. No novo cenário, ele teria que sair sozinho.

Desde que o fracasso da fusão do PPS com o PMN para criar a nova legenda MD, o ex-governador José Serra (PSDB) passou a reconsiderar suas alternativas para concretizar seu sonho de se candidatar à Presidência em 2014.

Serra demostrou disposição concreta em disputar o cargo entusiasmado com uma pesquisa divulgada no Paraná em que aparece empatado com Marina Silva (Rede) em segundo lugar, com desempenho melhor que o de Aécio Neves (PSDB).

Nesta sexta-feira (12), o deputado federal Roberto Freire, presidente do PPS, reafirmou seu interesse pelo ex-governador. “O PPS já havia convidado o Serra antes de anunciar qualquer fusão. Portanto, o convite a ele está mantido. Nada mudou”, afirma Freire.

No entanto, em conversa pelo telefone, o tucano teria demonstrado preocupação com o problema da MD. A criação da nova legenda permitiria, pela lei, aos deputados e vereadores aliados de Serra deixarem o PSDB sem perder o mandato. No novo cenário, ele teria que sair sozinho.

Fonte: portal Brasil 247

Em nota, presidente estadual do PPS se manifesta contra aliança com PT de João Pessoa

Em nota encaminhada a imprensa nesta terça-feira (26), a deputada estadual Gilma Germano (PPS) contestou a recente mudança de postura do PPS em João Pessoa, ao desistir da candidatura própria para apoiar o Partido dos Trabalhadores na Capital. Ainda na nota, a deputada insinua que a motivação da mudança foi causada por ressentimentos particulares e alerta que acima dos desejos pessoais há algo maior – o projeto político.

Gilma Germano é presidente do PPS na Paraíba e é da base que dá sustentação ao Governo Ricardo Coutinho na ALPB.

Leia a nota na íntegra

As eleições municipais se aproximam e, no fechamento das alianças, nada parece contradizer mais nossas raízes de partido que defende a radicalidade democrática do que este jogo de fazer composições sem primar, essencialmente, pela coerência política e sem uma base de diálogo com o maior número possível de militantes.

A divisão política do PSB, explicitada com a renúncia de reeleição pelo prefeito Luciano Agra e sua recente desfiliação do partido modificou em muito o panorama político ao ponto de esquecermos nossas bandeiras, nossas vozes partidárias que defendem a radicalidade democrática: que aliança, companheiros!!?

No momento em que o companheiro Nonato Bandeira apresentou-se como pré-candidato pelo PPS, afirmando querer continuar o trabalho que ajudou a construir e que mudou a face de João Pessoa, mantive-me firme neste apoio, em consonância com a recomendação da Nacional, por uma questão de ética, coerência e fidelidade partidária.

A exemplo da presidência nacional do PPS, também acato qualquer decisão da Executiva Municipal de João Pessoa. Quero, porém, lembrar aos companheiros: há algo maior do que as contrariedades e os ressentimentos particulares e que merece ser preservado: é o projeto político construído por tantos do PPS, que prima pelos interesses coletivos e merece nosso apoio, se queremos de fato um lugar melhor e mais justo para todos e todas!

Participei democraticamente de um processo que me elegeu presidente da Executiva estadual e estou construindo o crescimento do partido em todo Estado, com abertura de diretório em vários municípios, com candidaturas viáveis para prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Se querem a presidência do partido, não será pela minha renúncia, nem pelas redes sociais.

“Não tenho a eloquência de muitos, mas preservo a coerência de poucos. ”

Gilma Germano

Presidente da Executiva Estadual do PPS

Assessoria de Imprensa – Focando a Notícia

Aliança PT-PPS mexe com o PMDB e políticos já começam a defender chapa ‘puro sangue’

A aliança do PT com o PP mexeu com os ânimos de alguns peemedebistas que já começam a defender uma chapa puro sangue em João Pessoa. Os vereadores Mangueira e Fernando Milanez disseram nesta terça-feira (26) que esta seria a melhor opção para o partido. Os parlamentares só discordaram na hora de indicar o nome do peemedebista que deveria ser o vice do pré-candidato José Maranhão.

Enquanto Mangueira defendeu o nome do ex-senador Wilson Santiago, Fernando Milanez discordou da indicação e disse que a melhor opção para o partido seria um político da própria capital.

“Todos os partidos deveriam ter chapa puro sangue porque o que temos visto aí é uma verdadeira lambança. Porque não uma pessoa de João Pessoa que tem relação com a cidade que já conhece a cidade?”, indagou Milanez.

Já Mangueira defendeu o nome de Wilson Santiago. “O melhor nome para vice de José Maranhão é o de Wilson Santiago”, enfatizou o vereador.

Fonte: PolíticaPB