Arquivo da tag: PMJP

Ambulância da PMJP é flagrada transportando comida para festa de aniversário

Reprodução/ Youtube Mulher entrando com bolo na ambulância
Reprodução/ Youtube
Mulher entrando com bolo na ambulância

Um internauta flagrou o momento em que uma ambulância da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) transporta um bolo confeitado e outros alimentos dentro da unidade, que seriam para uma festa de aniversário. As imagens foram gravadas nessa segunda-feira (2), na Capital paraibana. Secretaria de Saúde da Capital abre sindicância para apurar desvio de finalidade. ( Veja vídeo abaixo)

O vídeo postado nas redes sociais mostra quando o veículo, com o giroflex ligado, chega em uma residência e o motorista aparece abrindo a porta traseira da ambulância e deixa uma vasilha.

“Olhei pela janela e comprovei o fato. Fiquei parado olhando, pensei que era um salvamento. Desceu um motorista e uma socorrista. Fiquei observando enquanto tomava água. Quando notei alguém saindo da residência com salgados e refrigerantes e colocando na traseira do carro”, escreveu o internauta em sua página na rede social.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em sua postagem, o homem ainda falou: “tive um susto com a sirene de uma ambulância. Olhei pela janela e comprovei o fato. Fiquei parado olhando, pensei que era um salvamento. Uma ambulância da PMJP sendo usada para transportar material para realização de um aniversário”, lamentou.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do Município, a ambulância flagrada no vídeo faz é utilizada para transportar material sanitário da rede hospitalar municipal. Uma nota será enviada à imprensa ainda nesta terça esclarecendo quais os procedimentos serão adotados pelo governo municipal.

Confira nota:

 

A Secretaria Municipal de Saúde de João Pessoa (SMS) informa que está sendo aberta sindicância para identificar os profissionais flagrados utilizando um veículo do Transporte Sanitário de forma indevida. O processo administrativo vai apurar em toda a sua extensão o desvio de finalidade e definir sobre eventuais punições dos acusados. Os responsáveis poderão ser enquadrados em penas que podem variar de advertência, suspensão a exoneração.

 Veja vídeo:

 

 

Por Hyldo Pereira

Luciano Cartaxo divulga 12 primeiros nomes que vão compor secretariado da PMJP

[bb]O prefeito eleito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT), anunciou na manhã desta segunda-feira (10) o nome de 12 pessoas que vão compor sua equipe de governo na Prefeitura da capital. Faltando 20 dias para posse, o petista diz que os nomes escolhidos foram frutos de um bom diálogo com os partidos e aliados que estiveram juntos durante a campanha eleitoral.

Irão compor o governo de Luciano Cartaxo os seguintes nomes: Rômulo Soares Polari (Secretaria de Planejamento); Nilton Pereira de Andrade (Superintendência da Mobilidade Urbana); Marcus Alves (Secretaria de Comunicação Social); Rodrigo Farias (Procuradoria Geral); Luis Sousa Júnior (Secretaria de Educação e Cultura); Maurício Burity (Diretor Executivo da Fundação Cultural de João Pessoa); André Coelho (Diretor Executivo Adjunto da Fundação Cultural de João Pessoa); Raimundo Nunes (Secretaria do Trabalho Produção e Renda); Zenedy Bezerra (Secretário Chefe de Gabinete do Prefeito); Sérgio Ricardo (Controladoria Geral do Município); Fábio Guerra (Secretaria da Receita) e Ronaldo Guerra (Secretaria de Infraestrutura).

Além desses nomes que vão compor o governo, o prefeito eleito também anunciou o nome do vereador Ubiratan Pereira (Bira) como líder da bancada governista na Câmara Municipal de João Pessoa. Luciano Cartaxo comentou que estes primeiros nomes fazem parte de um processo de diálogo que vem mantendo com as forças políticas que o elegeram. “Alguns são nomes novos que estão entrando na administração municipal e outros são gestores que já fazem parte do governo Luciano Agra”, disse Luciano Cartaxo. “O processo de diálogo continua para finalizarmos a equipe do governo. Tenho confiança nos nomes dos novos secretários e vamos continuar dialogando para a composição da equipe e para finalizarmos o processo de transição”, completou.

Luciano disse ainda que escolheu o dia de hoje para anunciar os primeiros nomes de sua equipe dado o caráter todo especial desta segunda-feira – dia em que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) realiza a diplomação do prefeito eleito de João Pessoa.

Perfil dos primeiros nomes da Equipe de Luciano Cartaxo:

Secretaria de Planejamento – Rômulo Polari – é professor do departamento de Economia do Centro de Ciências Sociais Aplicadas (CCSA) da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Foi reitor da UFPB no período de 2004 a 2012. Autor de diversos livros entre os quais a obra “A Paraíba que Podemos ser: Da crítica à Ação Contra o Atraso (2012)” e “A Grande Crise Econômica 2008-2012: Novos Problemas Velhas Soluções” (2012). Atualmente é coordenador do grupo de transição da Prefeitura de João Pessoa.

Secretaria de Mobilidade Urbana – Nilton Pereira é engenheiro civil com mestrado na área de transporte pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e PHD na mesma área pela University of Southampton, na Inglaterra. Foi professor da Universidade de Brasília e faz parte do quadro de docentes do Centro de Tecnologia da UFPB. Além disso, trabalhou como engenheiro da PMJP na antiga Superintendência de Transporte Público (STP). É o secretário atual da Mobilidade Urbana da Prefeitura de João Pessoa.

Secretaria de Comunicação Social – Marcus Alves é jornalista formado pelo Departamento de Comunicação da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Comunicação Social e Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB). É técnico do Polo Multimídia da UFPB, onde é editor geral e apresentador do Programa Fórum Ideias na TV UFPB. Autor de diversos livros entre os quais se destacam “Cultura no Mercosul: uma política do Discurso” (2002), “Cultura Rock e Arte de Massa” (1995) e “O Eterno e o Provisório”, (2008). Foi coordenador de comunicação e marketing de Luciano Cartaxo em 2010 (deputado estadual) e 2012 (prefeito).

Procuradoria Geral do Município – Rodrigo Farias é bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Mestre em Direito Público pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e doutorando em Direito pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). O advogado é professor efetivo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e foi presidente da Comissão de Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/PB). Autor de artigos e livros jurídicos, entre os quais “Ação de impugnação de Mandato Eletivo: análise do instrumento constitucional a luz das resoluções 21634 e 21365 do TSE”, publicado pela Editora Juruá.

Secretaria do Trabalho, Produção e Renda – Raimundo Nunes Pereira – Formou-se como Bacharel em Direito pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) em 1975 e, nos anos seguintes, especializou-se nas áreas de administração e de consultoria empresarial em instituições de Recife (PE), Belo Horizonte (MG), Manaus (AM) e Washington-DC (Estados Unidos). No início da década de 90 chegou à Superintendência do Sebrae Paraíba (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), entidade do Sistema S que presta assistência aos pequenos empresários. Atualmente responde, na PMJP, pela Secretaria do Trabalho, Produção e Renda – responsável pelo Empreender-JP.

Zenedy Bezerra – foi chefe de gabinete de Luciano Cartaxo na Câmara dos Vereadores de João Pessoa por quatro mandatos consecutivos (2000/2004/2008-2010). Exerceu a mesma função no gabinete do Deputado Luciano Cartaxo Assembleia Legislativa no período de 2011-2012. É membro da executiva municipal de João Pessoa do Partido dos Trabalhadores (PT).

Secretaria de Educação e Cultura – Luiz de Sousa Júnior — Graduado em ciências econômicas, é professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com mestrado e doutorado em educação pela Universidade de São Paulo (USP). É vice-chefe de habilitação pedagógica do Centro de Educação, vice-coordenador do programa de Pós-graduação em Educação da UFPB foi chefe de gabinete da Reitoria da UFPB. Atualmente é o Secretário da Educação do Município.

Secretaria da Receita – Fábio Guerra é graduado em Direito e Administração pela Universidade Federal da Paraíba. Foi auditor Fiscal da receita Estadual da Paraíba e Gerente Regional do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD. Também foi Gestor de Programas Estruturantes do Governo do Estado da Paraíba e Coordenador do Programa de Modernização Fiscal do Estado da Paraíba – PROFISCO. Atualmente é professor da Escola de Serviço Público da Paraíba e faz parte da equipe de transição do governo municipal.

Secretário Executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) – Maurício Burity é advogado formado pelo Centro Universitário Unipê e é empresário, tendo MBA em Marketing e em Gestão Empresarial. Foi presidente da Fundação de Cultura do Estado da Paraíba (Funesc) no período de 2009-2010. No campo empresarial já foi sócio-diretor da MB Consulting, da Agência Um de Comunicação e da distribuidora Antarctica de Bebidas.

Secretário Executivo Adjunto da Funjope – André Luis Coelho Fernandes foi Assessor da Presidência da Assembléia Legislativa e ex- conselheiro Estadual de Educação por dois mandatos (mais jovem do Brasil) onde ocupou a Vice-Presidência da Câmara de Ensino Médio e Educação Superior. Na Funesc (Espaço Cultural) ocupou a Assessoria Administrativa e a Coordenação do FENART 2010. Na Prefeitura de João Pessoa, foi Chefe de Gabinete da Secretaria de Turismo, Chefe da Divisão de Cadastro Funcional da Secretaria de Administração. Responde atualmente pela Diretoria Executiva Adjunta e pela Diretoria de Eventos da Na Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

Controladoria do Município – Sérgio Barbosa é graduado em Direito pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com Especialização em Direito Financeiro pela mesma Instituição. É também pós-graduado pela Escola Superior da Magistratura – ESMA do Tribunal de Justiça da Paraíba . Exerceu a advocacia, de forma liberal, por 15 (quinze) anos, tendo sido advogado de sindicatos (SINDSAÚDE/PB, SINTSERF/PB), bancos (Banco do Brasil, Banco de Crédito Real de Minas Gerais), cooperativas (UNIMED, UNICRED), da Arquidiocese da Paraíba e do Conselho de Representantes Comerciais da Paraíba – CORE/PB, entre outras pessoas jurídicas e físicas. Desde janeiro de 2006 é Chefe de Gabinete do Desembargador José Di Lorenzo Serpa.

Líder do Governo – Ubiratan Pereira é psicólogo formado pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Vereador eleito em 2012 para o segundo mandato na Câmara Municipal de João Pessoa. Foi assessor parlamentar do então deputado estadual Ricardo Coutinho; ex-chefe de Gabinete do Prefeito; ocupou também os cargos de secretário de Transparência Pública e porta-voz do governo municipal.

Secretaria de Infraestrutura – Ronaldo Guerra empresário com experiência na área de infraestrutura desde que foi presidente da Empresa de Urbanização e Obras da Cidade de Olinda (PE), onde também foi Secretário de Governo e atua há 22 anos no mercado de material de construção e atualmente é Secretário de Articulação Política e Chefe de Gabinete do Prefeito Luciano Agra.

Fonte: Da redação com Assessoria

PMJP promove seminário e reúne 53 municípios paraibanos

A Prefeitura de João Pessoa (PMJP), em parceria com o Ministério da Educação e Cultura (MEC), promove o VI Seminário de Educação Inclusiva: Direito à adversidade, voltado aos gestores e educadores da rede municipal da Paraíba. O evento começa nesta segunda-feira (26) e segue até sexta-feira (30), na Associação dos Plantadores de Cana (Asplan), no Centro da Capital.

O evento coordenado pela Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) terá a participação de representantes do setor de 53 municípios paraibanos.

A programação oferece desde palestras e debates de educadores que lidam com a temática e que irão socializar suas experiências educacionais e estratégias de enfretamento para garantir a presença desses alunos nas escolas regulares, até trabalhos e seminários em equipe.

O secretário de educação e cultura assegura que o seminário é uma grande oportunidade, mas é apenas o ponta pé inicial.

“É necessário, que esses gestores e educadores resignificassem suas idéias, atitudes e prática das relações sociais, tanto no âmbito político-administrativo, quanto no didático-pedagógico, no interior de suas escolas de origem, ao focalizarem esses alunos como sujeitos de direito e foco de toda ação educacional especializada”, concluiu Luíz Sousa Júnior.

Já coordenadora da educação especial da Sedec, Sandra Verônica, que desde 2003 está à frente do programa no Pólo de João Pessoa, esclarece que o alvo desse seminário é disseminar a política nacional de educação, na perspectiva da educação inclusiva.

“A idéia é que os participantes, após este processo formativo, possam se instrumentalizar para garantir uma organização escolar que favoreça a cada aluno com deficiência, transtorno global do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação o direito de acesso e permanência na rede de ensino de sua cidade de origem”.

Educação Especial
A PMJP por meio da Secretaria de Educação realiza um trabalho voltado para este público alvo, nas 95 escolas e 43 Centros de Referência em educação Infantil (Creis).

Atualmente na rede municipal de ensino existem 650 estudantes da educação especial matriculados e que tem a sua disposição, além do atendimento educacional especializado, vale transporte para aquele familiar levá-lo para atendimento psicopedagógico nas instituições conveniadas.

Programação

Segunda-feira (26/11)

8h – Credenciamento.

9h – Abertura, Execução do hino nacional e mensagem dos componentes da mesa.

9h30 – Coffee Break.

10h – Palestra: Política nacional de educação especial na perspectiva inclusiva. Ministrante: Profª Denise Oliveira Alves.

12h – Almoço.

13h30 – Palestra: Direitos das pessoas com deficiência. Ministrante: Profª Denise Oliveira Alves.

15h45 – Intervalo.

16h – Debate.

18h – Conclusão das Atividades.

· Terça- feira (27/11)

8h – Palestra: Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Vera Lúcia Val Pimentel.

9h45 – Intervalo.

10h – Trabalhos em grupo.

11h – Apresentação das atividades.

12h – Almoço.

13h30 – Palestra: Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Vera Lúcia Val Pimentel.

15h45 – Intervalo.

16h – Debate.

18h – Conclusão das atividades.

· Quarta-feira (28/11)

8h – Palestra: Autismo/Inclusão escolar e Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Eliane Rodrigues Araújo.

9h45 – Intervalo.

10h – Trabalhos em grupo.

11h – Apresentação das atividades.

12h – Almoço.

13h30 – Palestra: Transtornos globais do desenvolvimento/Inclusão escolar e Atendimento educacional. Ministrante: Profª Eliane Rodrigues Araújo.

15h45 – Intervalo.

16h – Debate.

18h – Conclusão das atividades.

· Quinta-feira (29/11)

8h – Palestra: Altas habilidades / Superdotação. Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Drª Soraia Napoleão de Freitas.

9h45 – Intervalo.

10h – Continuação da palestra.

12h – Almoço.

13h30-Palestra: Altas habilidades /Superdotação. Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Drª Soraia Napoleão de Freitas.

15h45 – Intervalo.

16h – Debate.

18h – Conclusão das atividades.

· Sexta-feira (30/11)

8h – Palestra: O aluno com surdez e inclusão escolar. Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Vilma Gomes Sampaio.

9h45 – Intervalo.

10h – Continuação da palestra.

12h – Almoço.

13h30 – Palestra: O aluno com deficiência visual e inclusão escolar. Atendimento educacional especializado. Ministrante: Profª Vilma Gomes Sampaio.

16h – Coffee Break e encerramento.

Redação iParaíba com Secom/JP

Justiça Federal acolhe denúncia de improbidade contra o candidato a PMJP Cícero Lucena

 O Diário  da Justiça Federal (JF) publicou na edição do dia 30 de agosto decisão do juiz Alexandre de Luna Freire, da 2ª Vara da JF na Paraíba, acolhendo uma ação civil pública (movida conjuntamente pelo Ministério Público Federal, Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e Prefeitura Municipal de João Pessoa) em que pede a condenação do senador e candidato a prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PSDB).

Segundo os autos, o ex-prefeito é acusado de irregularidades na execução o convênio nº 252/1998-MS, firmado entre a Prefeitura de João Pessoa e o Ministério da Saúde, através da Funasa. Na época, Cícero Lucena era o prefeito da Capital.

Ainda de acordo com a ação, o Ministério Público Federal aponta a Cícero a responsabilidade por fraude em licitação, superfaturamento de valores durante a execução de obras públicas, alterações nos contratos de obras em prejuízo do objeto do convênio, além de pagamentos por serviços não realizados e em duplicidade de alguns serviços.

Entenda o caso – O convênio 252/98 foi firmado entre a Prefeitura de João Pessoa, à época em que Cícero Lucena Filho era prefeito, e o Ministério da Saúde, com repasse de recursos federais da ordem de R$ 954.229,91. O montante se destinava à execução do sistema de esgotamento sanitário do Alto do Mateus e bairros adjacentes, visando atender a população de baixa renda.

Uma auditoria realizada por técnicos da Funasa, porém, concluiu que o objeto do convênio não foi executado, ou seja, a obra nem foi concluída nem entregue à população dentro do prazo estipulado, o que acarretou a imputação de débito no valor de R$ 20.475.610,05 ao ex-prefeito da Capital Cícero Lucena.

Redação com ParaíbaJá

MPE pede demissão de 14 mil da PMJP

A Justiça está para decidir sobre o pedido do Ministério Público Estadual (MPE) no sentido de proibir a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) de contratar novos prestadores de serviço. Uma ação civil pública, proposta pelo MPE, aponta a existência de um contingente de 10.421 pessoas contratadas sem concurso público na administração direta e mais 4.301 na administração indireta, totalizando 14.722. Segundo o levantamento, com base em dados da folha do mês de abril/2012, o número de prestadores de serviço supera os servidores efetivos, que é de 13.583 nas administrações direta e indireta.

O processo está tramitando na 5ª Vara da Fazenda Pública da Capital e aguarda um despacho da juíza Silmary Alves de Queiroga Vita, atualmente respondendo pela 5ª Vara, até o retorno da juíza titular, que se encontra de férias. Na ação, o MPE pede uma liminar a fim de que a PMJP se abstenha de realizar, até o trânsito em julgado da sentença de mérito, novas contratações, bem como prorrogações de contratos vigentes de servidores sem prévia aprovação em concurso público, sob o pretexto de excepcional interesse público.

A ação pede, ainda, que ao final da ação, a PMJP seja condenada a rescindir no prazo de 180 dias, sob pena de pagamento de multa por dia de atraso no valor de R$ 5 mil, todos os contratos de prestação de serviços por excepcional interesse público. Solicita, também, que se adotem todas as medidas necessárias para a realização de concurso público, aproveitando-se os certames já iniciados e válidos.

Segundo consta na ação, a contratação de prestadores de serviço pela prefeitura da capital vem sendo realizada em larga escala durante o período de 2005 a 2012, que abarca as gestões dos prefeitos Ricardo Coutinho e Luciano Agra, sem qualquer critério previsto em lei. As irregularidades estão concentradas na PMJP (10.421) e em órgãos da administração indireta como o Fundo Municipal de Saúde (2.462), Emlur (1.154), Fundação Cultural de João Pessoa (40), Instituto Cândida Vargas (314), IPM (280) e Semob (51).

Para o MPE, o que deveria ser a regra (admissão por concurso público) tornou-se exceção e o que deveria ser exceção (admissão precária sob regime de contrato temporário) tornou-se regra e rotina administrativas. “O município de João Pessoa desrespeita flagrantemente a obrigatoriedade constitucional do concurso público como requisito de ingresso no serviço público”, destaca o MPE na ação que também é assinada pelo promotor Carlos Romero, além dos promotores Rodrigo Silva Pires de Sá e João Benjamin Delgado Neto.

Dados atualizados, levantados pela reportagem no Sistema Sagres do Tribunal de Contas do Estado relativos a junho/2012, mostram que a PMJP conta atualmente com 15.337 prestadores de serviço, o que significa que desde o ingresso da ação, houve aumento no número de prestadores. De abril a junho ingressaram mais 615 servidores sem concurso.

O prefeito Luciano Agra, que ontem participou do programa Polêmica Paraíba, na Paraíba FM (101,7), não só defendeu a situação dos prestadores de serviço como se mostrou contrário à exigência do concurso público para determinados cargos. “Nós não teríamos aberto inúmeras unidades da prefeitura se não tivéssemos recorrido ao prestador de serviço. Essa lei que diz que todos os funcionários públicos têm que necessariamente ser efetivos, eu considero essa lei impraticável”, afirmou. Segundo ele, a prefeitura já vem tomando as providências para substituir o servidor temporário pelo efetivo, com a realização de concursos na Guarda Municipal, na saúde e na educação. “Nós estamos no caminho certo para diminuir a quantidade de prestadores de serviço”, disse Agra.

jornaldaparaiba

Operação ´Vendaval´: PMJP prepara ação pra derrubar placas do governo em JP

Homens  da Secretaria do Desenvolvimento Urbano de João Pessoa devem trabalhar até tarde nesta sexta-feira. É que a pasta recebeu uma missão oficial para cumprir discreta e eficientemente na calada da noite, conforme informações que chegaram ao blog oriundas de Água Fria. Trata-se de uma operação de “limpeza visual” que prevê, fundamentalmente, a derrubada de todas as placas institucionais de anúncios de obras e ações do governo do Estado na Capital. A missão deve ocorrer na madrugada.

De acordo com a fonte, homens da Sedurb já foram orientados neste sentido e o foco é, especialmente, as placas das obras que fazem parte do pacote de R$ 1 bilhão de recursos que foram anunciados pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) na semana passada em homenagem aos 427 anos de João Pessoa.

Entre as obras, Centro de Artesenato de Tambaú, Centro de Convenções no Altiplano, trevo, restaurante popular e a escola técnica em Mangabeira e revitalização e recuperação do Almeidão e do antigo “Dede”, além de reformas em escolas e obras de esgotamento sanitário.

O blog chegou a falar com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Inácio Machado, por telefone, para verificar a veracidade da informação. O secretário disse que estava numa inauguração com o prefeito Luciano Agra e que ligaria em cinco minutos. Uma hora se passou e ele não retornou a ligação.

Sendo correta a informação e, neste caso, dando certo a missão, a cidade amanhecerá sem uma placa sequer do governo do Estado. O objetivo é reduzir o impacto das ações do governo no município. A motivação nem precisa dizer.

Luís Tôrres

Novo político: Agra confirma que se prepara pra 2014 assim que deixar a PMJP

(Foto: Jhonathan Oliveira/G1)

O prefeito Luciano Agra concedeu hoje a primeira entrevista em estúdio de televisão após a decisão de se desfiliar do PSB e apoiar a candidatura de Luciano Cartaxo (PT) à prefeitura de João Pessoa.

Agra declarou que estava tranqüilo com a decisão e satisfeito por ter escolhido Cartaxo. “Ele é leve e terá condições de não apenas dar continuidade a esse projeto, mas fazer com que a Capital dê um passo ainda mais largo”, declarou.

O prefeito explicou que não escolheu Nonato Bandeira por causa da “densidade política”. Segundo ele, apesar do “talento extremo”, Nonato ainda é um estreante em disputas eleitorais. “Cartaxo foi consenso”, disse.

Sem querer polemizar mais do que o normal com o governador Ricardo Coutinho, Agra afastou a tese de ter “usurpado” a prefeitura. “É um termo forte, usado apenas na época do Absolutismo. Acho que o governador, no íntimo, não queria dizer isso”, declarou.

Apesar de amenizar, teve peito pra dizer que deu, na sua gestão, um ritmo ainda maior ao projeto instalado na Capital. “No vigor do Empreender e da construção de casas e, principalmente, na valorização salarial dos servidores”, declarou.

Ao final, no entanto, confirmou que ao deixar a prefeitura em dezembro de 2012 vai sim “começar a construir uma estrada” para manter-se na política, de olho nas eleições de 2014. Não quis dizer pra qual cargo, no entanto.

Não fugindo à regra, Agra e seus mistérios.

Luís Tôrres

RC faz pouco caso de pesquisa que aponta Agra na frente de Estela na disputa pela PMJP

Governador Ricardo Coutinho

O governador Ricardo Coutinho (PSB) minimizou as recentes pesquisas realizadas na Capital paraibana que apontam o prefeito Luciano Agra com um percentual maior de intenções de voto que a ex-secretária Estelizabel Bezerra para a candidatura à prefeitura de João Pessoa.

Relembrando as pesquisas de 2010 que apontavam a vitória de José Maranhão (PMDB) nas eleições para o governo do Estado, Coutinho fez pouco caso: “Se pesquisa e principalmente essas dissessem coisas ao povo, vocês não estariam me entrevistando neste momento, estariam entrevistando o outro”.

“O governador sou eu exatamente porque a população desmoralizou pesquisas encomendadas”, apontou o prefeito, descartando a possibilidade de apoiar a pré-candidatura de Agra.

Marília Domingues

Agra afirma que não irá romper com o PSB e foco é PMJP; ‘deveriam seguir meu exemplo’

O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra (PSB), afirmou que não vai romper com o seu partido devido os últimos acontecimentos. Preocupado com a administração da cidade, o prefeito disse que as palavras ditas anteriormente foram num momento de emoção.

Ontem, quarta-feira (25), o presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, pediu exoneração do cargo que ocupava no gabinete do prefeito e criticou as atitudes do gestor que, segundo ele, prejudicam o partido.

Agra disse que o momento é de preocupação com João Pessoa. “É um exemplo que deveria ser seguido. Tem que separar o que é política e o que é administração”, colocou.

O prefeito ainda disse que não está sabendo da reunião do PSB que acontece nesta quinta-feira (26). Questionado se a relação com os colegas de partido ficou abalada, o prefeito não respondeu.

Pedro Callado / Jonas Batista

Paraíba.com.br

Nonato Bandeira entrega cargo ao governador para se candidatar à PMJP

O vice-presidente do PPS, vereador Bruno Farias, revelou que o secretário de Comunicação do Estado, jornalista Nonato Bandeira, acaba de entregar o cargo ao governador Ricardo Coutinho, após reunião na Granja Santana, tendo em vista que a administração estadual vai promover uma reforma e todos os ocupantes de cargos públicos que pretendem se candidatar nas eleições de outubro tem até hoje para deixar suas funções.

“Nonato Bandeira será o nosso candidato a prefeito de João Pessoa e teria que se desincompatibilizar de suas funções no Governo, para atender uma decisão do governador em promover uma reforma em sua gestão. O prazo final, pela lei, é 7 de junho, mas Bandeira segue o caminho dos demais pré-candidatos a prefeito, vice e vereador em várias cidades paraibanas”, disse Bruno Farias.

O dirigente do PPS informou, ainda, que Nonato Bandeira disse a ele que só vai se pronunciar após a Semana Santa, em entrevista à imprensa em local e hora a serem confirmados, já que ainda nesta quinta-feira fará uma cirurgia dentária – ficando um período sem poder falar – e pretende usar o feriadão para se recuperar.

pbacontece