Arquivo da tag: piscicultura

Governo Federal propõe liberação de R$ 10 milhões para a conclusão do Complexo de Piscicultura de Bananeiras

Bananeiras, no Brejo Paraibano, teve destaque na imprensa nacional após a propositura do Governo Federal para a liberação de verba no valor de R$ 10,2 milhões para a conclusão do Complexo de Piscicultura.

O convênio firmado em 2013, através do Ministério de Aquicultura é um empreendimento composto por duas estruturas industriais: Centro de Abate e Processamento de Peixes e Fábrica de Fábrica de Ração com Fábrica de Farinha de Peixes.

A liberação está dentro da propositura na liberação de R$ 615,9 milhões em crédito suplementar em favor dos Ministérios da Agricultura, da Justiça e da Defesa enviada à Câmara dos Deputados no último dia 17 de Julho.

Na ordem de R$ 14.950.889,00 o Complexo de Piscicultura tem atualmente o valor liberado para a obra de R$ 4.407.286,31. Assim, com esse a complementação, a obra chegará a sua conclusão em breve.

Dentro desse investimento existe a contrapartida da Prefeitura Municipal no valor de R$200.000,00 mais a desapropriação do terreno R$ 300.000,00  e o Projeto Arquitetônico e de Engenharia R $119.800,00. Quando concluído, o Complexo gerará cerca de 200 empregos diretos, aumentando e melhorando a qualidade do peixe produzido na região.

O Prefeito Douglas Lucena afirma que, “esse é o maior convênio da história, firmado com o município de Bananeiras conquistado na nossa gestão e será o maior indutor de crescimento da economia rural de toda a região. A conclusão das obras é essencial para que o município permaneça no ritmo de crescimento e desenvolvimento que vem estabelecendo no decorrer dos anos”.

Ascom-PMB

 

Governo Federal libera mais de 2 mi para obra do Complexo de Piscicultura em Bananeiras

complexoNa última quinta-feira (01), foi empenhado pelo Governo Federal mais uma parcela para a construção do Complexo de Piscicultura de Bananeiras que já está com 40%  concluída. O valor de R$ 2.551.005,52 (dois milhões, quinhentos e cinqüenta e um mil, cinco reais e cinquenta e dois centavos) garante a retomada das obras.

O Complexo de Piscicultura de Bananeiras teve seu convênio publicado sob número 044/2013 em 31 de dezembro de 2013, através do Ministério de Aquicultura e Pesca. Atualmente o valor liberado para a obra chega a R$ 4.407.286,31 (Quatro milhões, quatrocentos e sete mil, duzentos e oitenta e seis reais e trinta e um centavos).

empenho-complexo-de-pisciculturaDentro desse investimento existe a contrapartida da Prefeitura Municipal no valor de R $200.000,00 (Duzentos mil Reais), desapropriação do terreno R $ 300.000,00 (Trezentos mil Reais) e Projeto Arquitetônico e de Engenharia R $119.800,00 (Cento e dezenove mil e oitocentos Reais). Já foi realizado 40% da obra que quando concluída gerará cerca de 200 empregos diretos com o funcionamento da Fábrica de Ração, Unidade de Beneficiamento de Pescado e a Fábrica de Farinha de Peixe, aumentando e melhorando a qualidade do peixe produzido na região.

O Prefeito Douglas Lucena afirma que, “esse é o maior convênio da história, firmado com o município de Bananeiras conquistado na nossa gestão e será o maior indutor de crescimento da economia rural de toda a região. A retomada das obras é essencial para que o município permaneça no ritmo de crescimento e desenvolvimento que vem estabelecendo no decorrer dos anos”.

Ascom- PMB  

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Secretário Nacional da Pesca anuncia retomada das obras do Complexo de Piscicultura de Bananeiras

secretarioEm visita realizada nesta terça-feira (30) a Bananeiras, o Secretário Nacional da Pesca, Davyson Franklin participou de encontro com piscicultores da região para anunciar a retomada nas obras do Complexo de Piscicultura de Bananeiras. Participaram do encontro representantes do MAPA, Emater, UFPB, Sebrae e Governo do Estado.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Visita ao Complexo de Piscicultura será realizada nesta quinta-feira por técnicos da Secretaria Nacional da Pesca

complexoO município de Bananeiras receberá nesta quinta-feira (25), às 9h no Espaço Cultural Oscar de Castro, técnicos da Secretaria Nacional da Pesca, para demonstração de ações realizadas por entidades ligadas a área de aqüicultura na região. Logo após a demonstração será realizado uma visita técnica ao Complexo de Piscicultura e a produtores de pescado na Comunidade Lagoa do Matias.

Participarão do evento, representantes da UFPB que apresentarão o que vem sendo desenvolvido no Campus Bananeiras com relação ao pescado, como também de outras entidades ligadas a Agricultura e Pesca como; Secretaria Estadual da Pesca, Senar, Emater, Sebrae, Associação de Piscicultores, CAVN e Piscicultores do Acqua Paraíba.

O Complexo de Piscicultura de Bananeiras teve seu convênio publicado sob número 044/2013 em 31 de dezembro de 2013, através do Ministério de Aquicultura e Pesca. Até agora do valor total conveniado, apenas R $ 1.856.280,79 (Hum milhão, oitocentos e cinquenta e seis mil, duzentos e oitenta Reais e setenta e nove centavos) foi repassado, cerca de 15% do convênio.

Dentro desse investimento existe a contrapartida da Prefeitura Municipal no valor de R $200.000,00 (Duzentos mil Reais), desapropriação do terreno R $ 300.000,00 (Trezentos mil Reais) e Projeto Arquitetônico e de Engenharia R $119.800,00 (Cento e dezenove mil e oitocentos Reais). Já foi realizado 40% da obra que quando concluída trará 250 empregos diretos, aumentando e melhorando a qualidade do peixe produzido na região.

A gestão municipal tem realizado todos os esforços para a continuidade da obra que, está parada por falta de repasse do convênio firmado junto Governo Federal. A visita técnica fortalece a proposta de que o Complexo de Piscicultura é muito mais que uma obra de Bananeiras, mas, um investimento direcionado para toda a região, sendo o maior complexo de piscicultura do Nordeste.

Ascom- PMB 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Produtores e pesquisadores debatem fortalecimento da piscicultura paraibana em Bananeiras

 

I Encontro Paraibano de Aquicultura (Enaqua) será realizado nesta sexta-feira (19) e sábado (20), no Campus de Bananeiras da UFPB

viveiroCerca de 500 produtores piscicultores paraibanos se reúnem nesta sexta-feira (19) e sábado (20) para discutir as estratégias de melhoria da cadeia produtiva aquicultura no Estado durante o I Encontro Paraibano de Aquicultura (I Enaqua), em Bananeiras.  O evento vai ainda apresentar o cenário brasileiro e paraibano da piscicultura e buscar soluções para os problemas encontrados na atividade.

O analista técnico e coordenador de Agronegócios do Sebrae Paraíba, Jucieux Palmeira, disse que a Paraíba ocupa o sétimo lugar no ranking da aquicultura continental no Nordeste. “A piscicultura na Paraíba ainda se encontra em desenvolvimento. Esta posição pode ser melhorada com o aumento de área produzida e da intensificação da produção por meio da aplicação de tecnologias e manejos adequados, além da oportunidade da produção em tanques rede que pode vir a se tornar realidade para um maior número de produtores do estado”, destacou.

Ele explicou que a Paraíba possui dois grandes espelhos de água – Boqueirão e Coremas – que podem ser mais aproveitados na produção de pescados, além das cidades de Sapé, Araçagi e outros municípios do Agreste paraibano.  “O Agreste paraibano é a principal região produtora na aquicultura continental do Estado, pois possui um potencial ambiental e econômico. Esperamos desenvolver o agronegócio dos empreendimentos rurais que atuam na cadeia produtiva da aquicultura, através do fomento à inovação, à sustentabilidade, ao aumento da produtividade e à melhoria da gestão dos negócios”, disse Jucieux Palmeira.

Segundo o analista, uma das ações do Sebrae Paraíba para estimular o cultivo da tilápia no Agreste paraibano é o projeto AquiParaíba, que está promovendo uma série de iniciativas em 23 municípios da região (Araçagi, Alagoa Grande, Alagoinha, Areia, Bananeiras, Belém, Borborema, Caiçara, Cuitegi, Duas Estradas, Guarabira, Lagoa de Dentro, Logradouro, Mari, Mulungu, Pilões, Pilõezinho, Pirpirituba, Sapé, Serra da Raiz, Serraria e Sertãozinho).

O I Encontro Paraibano de Aquicultura faz parte destas ações. Ao longo de dois dias, o foco de pesquisadores e produtores será trocar experiências e buscar estratégias para melhoria da atividade. Estão programadas palestras sobre “Cenário atual do mercado da tilápia no Brasil”, com Francisco Medeiros, secretário executivo da PeixeBR; “A experiência de uma cooperativa que atua na cadeia produtiva da piscicultura no Oeste do Paraná, com Ricardo Krause (Copices); “O beneficiamento de tilápias através de entrepostos móvel de pescado”, com Patrícia Mochiaro (Embrapa); e “Trabalhos desenvolvidos pelos projetos ArquinordesteAquiparaiba”, com Jucieux Palameira, Gustavo Costa (Sebrae Paraíba) e Rui Trombeta (Ecofish).

O evento vai oferecer duas palestras técnicas: “Elaboração de co-produtos a base de tilápia”, com Luciana Andrade e Maria de Fátima Lacerda (IFPB), e “Alternativa econômica para piscicultura do Brejo paraibano: policultivo de tilápia x macrobrachiumrosembergii”, com Marino Eugenio (UFPB).

Entre as oficinas estão programadas: “Elaboração de co-produtos a base de tilápia”; “Qualidade de água na piscicultura”; e “Projetos técnicos de viabilidade econômica e de regularização ambiental na piscicultura”.

Para se inscrever no evento, basta acessar o site: https://www.sympla.com.br/i-enaqua—encontro-paraibano-de-aquicultura__78698. A inscrição para o seminário custa R$ 20 e para as oficinas R$ 20. Os interessados em participar de todas as atividades pagam R$ 30. O I Enaqua é uma realização do Sebrae Paraíba e da UFPB – Campus Bananeiras.

UNIDADE DE COMUNICAÇÃO E MARKETING

SEBRAE PARAÍBA

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Ministro da Pesca recebe prefeito de Bananeiras para tratar do complexo de piscicultura na cidade

Prefeito_de_BananeirasO Ministro Helder recebeu na manhã da última segunda-feira (09) o Prefeito de Bananeiras, na Paraíba, Douglas Lucena.

Na ocasião, o Prefeito parabenizou o Ministro e foram discutidos assuntos relativos ao Complexo de Pesca que está sendo construído no Município.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Complexo de Piscicultura é o maior investimento do MPA no Nordeste e tem a condição de modificar por completo a economia rural da região.

Segundo o Prefeito, “Bananeiras será beneficiada diretamente com esse investimento, pois a tendência é que, a partir dele, outros investimentos aconteçam”.

O Complexo consiste num conjunto de edificações que vai abrigar uma fábrica de ração com capacidade de processar 48 toneladas de grãos por dia; uma unidade de beneficiamento que abaterá cerca de 20 toneladas de peixe ao dia, além de contar com um frigorífico.

 

Assessoria MPA

Ministro de Estado da Pesca estará em Bananeiras para lançamento da pedra fundamental do Complexo de Piscicultura

 

poloDistante 141 km de distância de João Pessoa, o município de Bananeiras, no brejo Paraibano, estará recebendo na próxima sexta-feira, 05 de setembro, o Ministro de Estado da Pesca, Eduardo Lopes. O objetivo da visita do Ministro é lançar a pedra fundamental do complexo de piscicultura que será construído no município.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O projeto de R$ 14.950.889,00 (quatorze milhões, novecentos e cinquenta mil, oitocentos e oitenta e nove reais), se constitui no maior convênio já assinado com o município de Bananeiras nos últimos 50 anos. O complexo envolve uma unidade de beneficiamento de pescado, com capacidade para abater 24 toneladas de peixe por dia, uma fábrica de ração, com capacidade para processar 48 toneladas de grãos por dia, uma fábrica de farinha e um frigorífico. Serão gerados 250 empregos diretos. A obra já foi licitada.

 

A piscicultura tem sido uma importante fonte de economia em Bananeiras, com uma produção anual de cerca de 700 toneladas, levando o município ao posto de maior produtor de tilápia do Estado da Paraíba.

 

Para ampliar os segmentos da cadeia produtiva, foi estimulado a produção de avelinos, para abastecer a demanda crescente, fazendo com que o município fosse detentor de domínio sobre a maior parte das fazes de produção.

 

CODECOM-Prefeitura de Bananeiras/PB

 

Em Bananeiras: Governador anuncia investimentos de R$ 500 mil do Empreender-PB na piscicultura

O projeto de piscicultura, apoiado pelo Empreender Paraíba, recebeu investimentos de mais de 500 mil reais. No domingo (29), o governador Ricardo Coutinho visitou a comunidade Lagoa do Matias, na cidade de Bananeiras, no Brejo Paraibano, e destacou o projeto.

Na cidade, a Associação dos Piscicultores de Bananeiras (Aspib) foi a beneficiada. Na Região do Brejo, outras comunidades adotaram a piscicultura como principal fonte de renda. O presidente da Aspib, Janduy Morais Barbosa, que também é incentivador da atividade na região, informou que a meta da associação é atingir a produção de 600 toneladas de tilápia por ano.

Na avaliação do governador, o projeto de piscicultura de Bananeiras é um dos empreendimentos apoiados pelo Empreender-PB mais bem sucedidos do Estado. Ele estima que quando os 600 mil quilos de pescado forem multiplicados por R$ 6,00 (preço do quilo do peixe), os criadores vão movimentar uma receita de R$3,6 milhões, o que representa crescimento na economia paraibana e mudança de qualidade de vida dos piscicultores. O governador destacou ainda outros investimentos na Região.

Além da piscicultura, o beneficiamento da banana está sendo efetivado com o apoio do Empreender Paraíba e ainda existe o projeto Mandala, implementado na Região. “As boas iniciativas, sejam na mineração, na piscicultura ou no comércio, têm o Empreender-PB à frente. Nosso intuito é gerar renda, qualidade de vida, fazer com que os pequenos empreendimentos possam se transformar em médios e grandes. O Brejo tem potencial para se tornar o principal pólo de piscicultura da Paraíba”, avalia o governador.

Produção – De acordo com o presidente da Aspib, os peixes são vendidos principalmente nas cidades que compõem a Região do Brejo e em estados vizinhos, a exemplo de Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Janduy disse ainda que o programa Empreender veio em boa hora, pois estimulou as famílias envolvidas na piscicultura e começou a mudar realidades na região de Bananeiras. “O apoio do Empreender foi de grande importância para todos nós, o impulso foi fundamental. Esse projeto veio para melhorar e mudar nossas vidas”, comemora Janduy.

O piscicultor João Alves da Silva Filho, que tem quatro viveiros de tilápia em sua propriedade, está feliz com o novo negócio. “Antes do Empreender eu tentava criar, mas não tinha ração, nem acompanhamento e os peixes morriam. Com apoio do Empreender minha vida melhorou muito; consegui incentivo para uma criação de 1.500 peixes em cada tanque. Imagine o que é isso para quem não tinha nada”, comemora o piscicultor.

O projeto é acompanhado por técnicos do Empreender-PB e por outros parceiros a exemplo da Secretaria de Estado do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap) e UFPB (curso de Zootecnia). A cada dois meses, os técnicos visitam os piscicultores para pesagem e instruções.

Parcerias – A prefeita de Bananeiras, Martha Ramalho, afirmou que a parceria com o Governo do Estado foi importante para o crescimento da atividade na Região. “É um estímulo para que os piscicultores possam crescer. Muitas pessoas estão envolvidas nesse projeto que está gerando renda e emprego para o município”, destaca a prefeita.

O piscicultor e agricultor José Everaldo Cunha de Azevedo é pioneiro na piscicultura na comunidade Lagoa do Matias e um dos beneficiados com os recursos do Empreender -PB. Ele produz 120 toneladas de peixes por ano. Tilápia, curimatã, tambaqui, carpa e pirarucu.

De acordo com o gestor de negócios do Empreender-PB, Tadeu Vinícius, o objetivo do programa é elevar a produtividade; aumentar a oferta de emprego nas comunidades rurais e estimular o emprego de jovens e mulheres nos projetos e negócios rurais.

Por se tratar de um projeto de desenvolvimento de capital social, as associações, a Prefeitura de Bananeiras e o Governo do Estado (Empreender-PB), formam uma sociedade de pessoas jurídicas com o intuito de trabalharem juntos. Na sociedade, a Prefeitura é parceira do programa, o Empreender Paraíba gestor do projeto, podendo interferir para propor melhorias. Na sequência, o Empreender deixa a gestão do negócio visando o empoderamento dos membros das associações para que se tornem independentes.

Ainda de acordo com o gestor, a estratégia do Empreender-PB é gerar impacto na estrutura social das comunidades inseridas no projeto, atraindo empreendedores com novos ideais a se juntarem em associações e assim construir oportunidades de geração de emprego e renda na zona rural. Ainda em Bananeiras, o governador visitou outros projetos apoiados pelo Empreender-PB, a exemplo da bananicultura e Mandala.

Bananeiras Online com Secom-PB

Governador visita projeto de piscicultura em Bananeiras neste domingo (29)

O governador Ricardo Coutinho visita neste domingo (29), às 10h, o Projeto Empreender Piscicultura, na comunidade Lagoa do Mathias, no distrito de Roma, município de Bananeiras. O projeto integra um empreendimento conjunto com a participação de duas associações de produtores, a Prefeitura e o Governo do Estado. São três atividades produtivas distintas – piscicultura, bananicultura e fabricação de doces e a hortifruticultura –, porém interligadas pela estratégia operacional do Empreender de manter um gestor executivo na responsabilidade de coordenar as atividades e manter um sistema de gestão. O projeto beneficia diretamente 65 famílias no município de Bananeiras.

Secom-PB