Arquivo da tag: Pedagogia

Com diploma de pedagogia, falso médico preso na Paraíba pesquisava receita na internet

Divulgação/ Polícia Civil
Divulgação/ Polícia Civil

Erros em procedimentos, atendimentos via tabletes e consultas na internet para receitar pacientes motivaram a Polícia Civil da cidade de Mamanguape, Litoral Norte do estado, a investigar o técnico de enfermagem Valclepson Figueiredo da Silva, 34 anos, que se apresentava com médico em duas cidades da Paraíba. Ele foi preso no sábado (30) e apresentado à imprensa nesta segunda-feira (1).

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o delegado Seccional do Litoral Norte, Sterfersson Nogueira, as investigações se iniciaram quando médicos do Hospital de Mamanguape estranharam os procedimentos realizados por Valclepson Figueiredo, que tinha um diploma falso de medicina da Universidade Estadual de Pernambuco (UPE). A numeração do documento correspondia à graduação de Pedagogia da UPE pertencente a uma pessoa, ainda desconhecida.

“O falso médico atendia no Samu e hospital de Mamanguape. Porém, em casos de urgência, ele encaminhava o paciente para o hospital sem realizar nenhum procedimento. Os colegas de trabalho começaram a estranhar o caso e denunciaram”, disse o delegado.

Durante o processo de investigação, a Polícia Civil constatou que os pacientes eram receitados após Valclepson Figueiredo consultar a internet. “Ele sempre estava com o tablet na mão. Quando ia atender um paciente e o caso era mais complexo, o falso médico consultava a internet para saber qual o procedimento adequado. Ainda não sabemos quantas pessoas ele atendeu, de forma ilegal, na Paraíba”, revelo Nogueira.

O delegado confirmou que o técnico de enfermagem atuava nas cidades paraibanas de Mamanguape e Conde, desde novembro de 2013 ao ter o registro do Conselho Regional de Medicina da Paraíba (CRM-PB) autorizado. “Vamos notificar o CRM e a UPE para prestar esclarecimentos de como ele conseguiu o registro do Conselho e o diploma falso na universidade pernambucana. Estamos levantando e a procura de pessoas que possam ter sofrido algum problema de saúde ao ser receitado por Valclepson Figueiredo”, adiantou.

Valclepson Figueiredo vai ser levado para a Cadeia Pública de Mamanguape. Inicialmente, ele vai responder pelos crimes de estelionato, exercício ilegal da Medicina e falsidade ideológica. Se condenado, o acusado deve pegar mais de 10 anos de prisão.

 

portalcorreio

Projeto exige graduação em pedagogia para exercício de cargos de direção e supervisão escolar

pedagogiaA Câmara dos Deputados analisa projeto que exige graduação no curso de pedagogia para quem exercer os cargos de profissionais da educação. A proposta (PL 7014/13), do deputado Ademir Camilo (Pros-MG), estabelece que os cargos de administração, planejamento, inspeção, supervisão e orientação educacional em educação básica deverão ser necessariamente ocupados por pedagogo.

Atualmente, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB – Lei 9.394/96) permite o exercício de cargos de direção e supervisão escolar também por profissionais com pós-graduação em educação, mesmo que tenham graduação em outra área.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para Camilo, um profissional com formação em qualquer outra área de graduação superior, apenas com um título de especialista em educação, não tem uma base integral e humana suficiente para atender os alunos. De acordo com o deputado, “o exercício de determinadas funções requer uma formação consistente, robusta e embasada”.

Tramitação – O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Educação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta: PL-7014/2013

Autor: Agência Câmara

Projeto de servidores da UEPB será apresentado no Congresso Internacional de Pedagogia, em Cuba

Colaborar com a diminuição dos índices de analfabetismo no Estado e proporcionar dignidade e melhores condições de vida para os servidores da instituição e comunidade local. Esse é o foco do projeto de “Alfabetização e Letramento dos servidores do Campus V da Universidade Estadual da Paraíba”, que será apresentado no Congresso Internacional de Pedagogia, entre os dias 4 e 8 de fevereiro, em Cuba.

A iniciativa, coordenada pela professora Maria de Fátima Araújo, teve a primeira fase iniciada em 2011, sendo ministrados conteúdos de português, matemática, inglês, informática, educação ambiental, entre outros. Todas as temáticas são abordadas de forma dinâmica e com foco no dia-a-dia dos participantes do projeto. Participaram da etapa inicial 25 servidores da UEPB, divididos em duas turmas.

Em 2012, o projeto ganhou novas dimensões, a partir da aprovação do edital de financiamento PROAPEX, com vigência de dois anos, que permite a continuidade da alfabetização atendendo a outros servidores e com a perspectiva de ampliação para funcionários da rede estadual de ensino, mediante parceria, que está sendo discutida com a Secretaria de Educação do Estado.

 

COMUNIDADE – Além de servidores do Campus V da UEPB o projeto atende ainda jovens e adultos da comunidade que que morano entorno ou trabalham nas dependências da Empresa Paraibana de Abastecimento e Serviços Agrícolas (Empasa), no bairro do Cristo, objetivando introduzir o letramento – ação de ensinar a ler e escrever; contribuir para o trabalho social e ambiental; a educação formal; orientação para o trabalho; e prevenção às drogas, violência e alcoolismo.

Segundo a professora Fátima Araújo, este trabalho é uma forma da UEPB mostrar o seu papel social por meio das atividades de extensão, e servir de exemplo para que outras empresas e instituições do Estado também fomentem iniciativas dessa natureza, de combate a um dos maiores problemas da Paraíba, o analfabetismo.

De acordo com números do Censo do IBGE de 2010 os municípios nordestinos concentram as maiores taxas de analfabetismo do País. Além disso, a alfabetização das pessoas de 15 anos ou mais na região cresceu mais lentamente na década passada. Na maior parte do Nordeste, ainda predominam taxas de analfabetismo superiores a 20%, no que se refere à população que já passou da idade escolar obrigatória.

A Paraíba é o 3º estado com maior índice de pessoas que não sabem ler nem escrever. Os dois estados que lideram este ranking são: Alagoas, com 22,52%, e Piauí, com 21,14%. Outro dado relevante é que dos 3.766.528 habitantes da Paraíba, 3.162.340 têm idade acima de 10 anos e desses, 638.864 não sabem ler nem escrever.

Muitas destas pessoas dedicam boa parte da vida ao trabalho e se afastam das salas de aula porque precisam suprir o sustento da família, deixando em segundo plano a sua própria educação.

Assessoria

Direção da UFPB/Bananeiras anuncia reconhecimento do curso de Pedagogia pelo MEC



O diretor do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias (CCHSA) da UFPB/Bananeiras – Campus III, Antonio Eustaquio Resende Travassos, divulgou nota informando sobre o reconhecimento, pelo Ministério da Educação (MEC), do curso de Pedagogia.

Confira a nota na íntegra:

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA

CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, SOCIAIS E AGRÁRIAS

 

         A Direção do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias (CCHSA) Campus III da Universidade Federal da Paraíba – Bananeiras –PB, informa ao Público em Geral, que o Curso de Pedagogia (Licenciatura) ofertado neste Centro, recebeu Portaria de Reconhecimento pelo e-MEC (Portaria nº 220, de 01 de novembro de 2012, publicada no DOU Nº 214 em 06 de novembro de 2012), sendo condição necessária para a validade nacional dos diplomas emitidos pela Instituição. Na oportunidade, parabeniza a todos os envolvidos, em especial, aos Docentes e Técnicos administrativos do Departamento de Educação e da Coordenação do citado Curso pelo sucesso obtido e reafirma o compromisso pelo engrandecimento da área no CCHSA.

Bananeiras, 12 de novembro de 2012.

 

 

 

 

Antonio Eustaquio Resende Travassos

Diretor do CCHSA

 

Redação/Focando a Notícia

Campus da UFPB de Bananeiras ganha novos prédios de Administração, Pedagogia e Agroecologia

 

O Campus da UFPB, em Bananeiras, inaugurou na manhã da quarta-feira (09) os prédios de Administração, Pedagogia e Agroecologia construídos recentemente na parte alta do campus universitário já localizada na área que faz limite com o município de Solânea.

O reitor da UFPB, Rômulo Polari, esteve presente na inauguração e destacou a importância desses novos anexos e da implantação de novos cursos. Segundo o mesmo, a Universidade agora será de Bananeiras e Solânea na prática, pois a construção desses anexos praticamente dentro da cidade solanense deu ao município um campus universitário de fato.

A diretora do Campus, Terezinha Mendonça, fez um balanço das conquistas da Universidade nos últimos cinco anos e lembrou que essas obras são de recursos oriundos do Reuni.

Ela destacou o trabalho desenvolvido pelo reitor Rômulo Polari e disse que “mesmo a universidade sendo questionada por ocupar uma área que servia para caminhada de muitos solanenses a cidade apenas ganhou, pois o Centro Universitário agora está localizado praticamente dentro da cidade, o que vai trazer ainda mais crescimento e desenvolvimento para o município”.

Entre outras autoridades, também estiveram presentes no evento o Diretor do Centro de Ciências Humanas, Sociais e Agrárias (CCHSA), Antônio Eustáquio Rezende Travassos, a vice-Diretora Terezinha Domiciano Dantas Martins, o Diretor do Colégio Agrícola Vidal de Negreiros (CAVN), Gerson Alves de Azeredo, o prefeito da cidade de Solanea, Dr. Chiquinho, e a secretária de Educação de Bananeiras – representando a prefeita Marta Ramalho – Gilvanisa Maia.

Redação/Focando a Notícia