Arquivo da tag: partidos

Partidos têm até esta quarta-feira (16) para definir candidatos

Esta quarta-feira (16) é o último dia do prazo para realização das convenções partidárias voltadas às Eleições Municipais de 2020. Isso significa que os partidos precisam definir até hoje quais serão seus candidatos. Hoje também é o último dia para que sejam definidas as coligações entre partidos e para que sejam constituídas as direções regionais. As agremiações precisam informar à Justiça Eleitoral quem são os integrantes.

Inicialmente as convenções aconteceriam entre 20 de julho e 5 de agosto, mas foram adiadas por conta da pandemia.

Para evitar uma maior propagação do novo coronavírus, as convenções partidárias estão sendo realizadas pela internet ou em modelos híbridos, tanto pela internet como presencialmente.

Fonte: Brasil 61

 

 

Termina nesta quarta prazo para partidos definirem candidatos às eleições

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informou que termina nesta quarta-feira (16) o prazo para os partidos realizarem convenções internas para escolher os candidatos que vão disputar os cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador nas eleições municipais de novembro. A Justiça Eleitoral espera receber mais de 700 mil registros de candidaturas no pleito deste ano.

O prazo está previsto na Lei das Eleições e deveria ter sido encerrado em agosto. No entanto, o período das convenções foi prorrogado por 42 dias devido ao adiamento das datas do calendário eleitoral em função das complicações da pandemia da covid-19.

O Congresso adiou o primeiro turno das eleições deste ano de 4 de outubro para 15 de novembro. O segundo turno, que seria em 25 de outubro, foi marcado para 29 de novembro.

Nesta semana, outra data também deve ser seguida pelos partidos, candidatos e pela imprensa. A partir de quinta-feira (17), as emissoras de rádio e de televisão estão proibidas de dar tratamento privilegiado a candidatos e de veicular e divulgar crítica a candidato ou partido político.

A íntegra do calendário eleitoral pode ser acessada no site do TSE.

Agência Brasil

 

 

Juíza revela que partidos são os responsáveis por quaisquer danos à saúde das pessoas em eventos nestas eleições

A recente decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) de uma consulta formulada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) sobre os eventos de campanha política em plena pandemia que considerou que estão todos permitidos – comícios, passeatas e carreatas –, desde que observadas às normas sanitárias consideradas pelos órgãos de saúde, foi analisado pela relatora do processo, juíza ouvidora Michelini de Oliveira Dantas Jatobá, que responsabilizou os partidos por quaisquer danos a saúde das pessoas nestes eventos.

Segundo a juíza ouvidora Michelini de Oliveira Dantas Jatobá, o mesmo deve ser considerado para as atividades e reuniões de pré-campanha, ficando a direção dos partidos como principal responsável pelo protocolo e pelas medidas de precaução.

Os cinco questionamentos do Ministério Público também incluíram ações de propaganda eleitoral, como distribuição de folhetos e de adesivos com a população, assim também quanto à programação dos formatos para a realização das convenções. As perguntas foram todas compactadas em uma só resposta que aponta em todos os casos para a permissão, com a ressalva somente de que as normas sanitárias vigentes sejam rigorosamente cumpridas. As normas, conforme a relatora, alertam para a pandemia do novo coronavírus e estão amparadas no parecer técnico emitido por autoridades sanitárias da União e do Estado.

 

pbagora

 

 

Solânea: Giseliane e Téo são escolhidos e apresentados como candidatos à prefeita e vice-prefeito durante convenção dos partidos PSD e PV

O evento foi restrito para os filiados e contou com a presença do prefeito e presidente estadual do PSD, Romero Rodrigues

O Partido Democrático Social (PSD) de Solânea, apresentou o nome de Giseliane Azevedo como candidata a prefeita do partido para as eleições de novembro, em convenção realizada nesta segunda-feira (14). O Partido Verde (PV), também fez sua convenção e indicou o nome de Téo Menezes como candidato à vice-prefeito compondo a chapa com Giseliane.

As convenções conjuntas dos dois partidos foram restritas para os filiados, respeitando as regras sanitárias de saúde postas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para o combate da pandemia do novo coronavírus. Além dos convencionais, o evento contou com a presença do prefeito e presidente estadual do PSD, Romero Rodrigues.

Romero, em seu discurso declarou apoio total a Giseliane. O prefeito de Campina, ainda destacou a força que a “Galega do Povo” tem à frente da política e sociedade solanense, além de como é importante a cidade ter uma gestão que tenha um olhar sensível, que se preocupe com o bem estar é a saúde das pessoas.

Giseliane em discurso forte, falou da força que a verdadeira oposição tem no campo político de Solânea estando sempre ao lado do povo, ainda destacou sua garra e falou que para quem duvidava de sua candidatura, ela está firme, forte e confiante para ir à luta.

“Para nós, que somos a verdadeira oposição de Solânea, esse momento de hoje é a largada para a caminhada eleitoral que começaremos nos próximos dias de casa e casa, porta em porta. Estou pronta para defender e resgatar a dignidade e respeito que o nosso povo merece e precisa”, disse.

PSD e PV ainda escolheram apresentaram seus candidatos e candidatas a vereadores e vereadoras para o pleito eleitoral de 2020.

 

Assessoria

 

 

Para aprovar Reforma da Previdência, Governo cede e oferece cargos aos partidos

O governo Jair Bolsonaro finalmente cedeu. O ministro Onyx Lorenzoni (Casa Civil) fez uma lista de cargos de segundo escalão com grande projeção regional e, na próxima semana, começa a discutir a distribuição dos postos entre os partidos de centro e centro-direita que ele quer aproximar do Planalto. As nomeações se darão dentro dos critérios já estabelecidos. Na lista que foi ditada a deputados entram estatais e autarquias do porte da Codevasf, Sudam e Sudene e Banco do Nordeste.

A elaboração da lista de postos foi comunicada aos presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e também a presidentes e líderes de partidos. A expectativa é a de que as primeiras indicações chanceladas pelas cúpulas das siglas sejam formalizadas na próxima semana.

A distribuição desses postos não soluciona, mas ameniza a relação dos partidos com o Planalto. Os líderes e deputados estão de olho também nas manifestações de ministros. “Não pedimos nada. Foi oferecido”, diz um deles, que conclui avisando que o governo precisa arcar com os acenos que faz para ter credibilidade política.

Folha de São Paulo 

 

 

Partidos aliados já discutem o nome do sucessor de Temer

Partidos aliados do governo Michel Temer (PMDB) avaliam que o presidente perdeu as condições de ficar no cargo.

Liderados pelo PSDB, principal sigla da base, eles já transmitiram reservadamente a conclusão ao peemedebista, informa o jornal Folha de São Paulo.

Foto: Montagem/ Paraibaonline

Como ele resiste a renunciar após a crise desencadeada pela delação do grupo JBS, a solução será contar com a cassação da chapa de Temer e Dilma pelo Tribunal Superior Eleitoral.

O processo começa a ser julgado no dia 6.

A solução resolveria o impasse político e o livraria da “confissão de culpa”, como ele chama a hipótese de renúncia.

Os partidos trabalham com o cenário de eleição indireta 30 dias depois da saída do presidente.

As diretas dependeriam de interpretação inusual do TSE ou de emenda constitucional.

Dois nomes, ainda conforme o jornal, lideram a bolsa de apostas para o pleito no Congresso: o ex-ministro Nelson Jobim (PMDB) e o senador tucano Tasso Jereissati.

*fonte: uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Para evitar proximidade com partidos “golpistas”, PT-PB prepara Plano B e já admite candidatura própria em 2018

O Partido do Trabalhadores na Paraíba, atualmente alinhado com o governo estadual, sob o comando do governador Ricardo Coutinho (PSB), já admite levantar um voo solo, nas eleições de 2018, na disputa pelo Governo da Paraíba, caso o PSB decida se alinhar com alguns dos partidos que participaram ativamente para o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

A hipótese foi defendida nesta terça-feira (02) pelo deputado estadual Anísio Maia (PT).

Ele disse que o partido não fará aliança com nenhuma sigla “golpista” e para evitar surpresas futuras o PT já tem como plano B o lançamento de uma candidatura própria ao Governo do Estado. O nome, no entanto, ainda não foi definido.

“O PT não tem medo de eleição. O PT tem um plano B. Se a nossa proposta não for vitoriosa, nós vamos ter candidato sim a governador da Paraíba em 2018. O primeiro plano é a união das forças, juntar o PSB, o PT, o PC do B, partidos de esquerda, personalidades independentes, todos que forma contra o golpe a fim de continuarmos juntos lutando não apenas pelo Brasil, mas também pela Paraíba. Se não for assim, teremos candidato a governador, sem nenhum problema, assim como fizemos em 2016, na disputa pela prefeitura de João Pessoa, também lançaremos um nome par ao Governo do Estado. O PT tem garra para enfrentar qualquer dificuldade”, avisou Maia.

Entre os partidos que Maia descartou aproximação estão o PMDB do senador José Maranhã, o PSDB do senador Cássio Cunha Lima e o PSD do deputado federal Rômulo Gouveia.

“Caso o PSB estabeleça um acordo com o PMDB e o candidato seja Raimundo Lira, nós jamais aceitaremos. Se o PMDB, o PSDB ou outro partido golpista como o PSD vir para aliança nós também não apoiaremos. O PT tem um compromisso nacional firmado que impõe que nós não iremos apoiar nenhum golpista. Não tem acordo. E se Cartaxo vier para o bloco do governador, nós também não apoiaremos. Onde tiver golpista a gente não fica”, arrematou.

DISPUTA PELO SENADO

Na disputa por duas vagas no Senado Federal, o deputado Anísio Maia não precisou esperar chegar a 2018 para apresentar os planos do PT. “Luiz Couto será o nosso senador. É único candidato que pode bater no peito e dizer ‘eu tenho a ficha inteiramente limpa, eu sou transparente, eu só votei em propostas que defendiam o povo, eu nunca votei em proposta indecorosa’. Só tem um que eu conheço que possa ser senador na Paraíba. Chama-se Luiz Couto”, declarou o deputado.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Cássio defende unidade dos partidos de oposição para as eleições estaduais

cassioO senador Cássio Cunha Lima (PSDB)  defendeu, nesta segunda-feira (3), esforço para manter a  unidade dos partidos de oposição na Paraíba para as eleições 2018.

Em entrevista ao programa Correio Debate, da 98 FM, Cássio considerou normal a movimentação dentro dos partidos em relação ao pleito, mas, segundo o tucano, ainda não é o momento ainda não é o momento de escolha de nomes.

Para Cássio, assim como os outros partidos tem nomes a disputa eleitoral, no PSDB não é diferente. Entretanto, no sentido de manter as legendas unidas  ele disse que prefere não opinar por nomes.

“Respeitando o projeto de cada partido para que a frente  das oposições na Paraíba possam marchar unida  em 2018 e  nem discutindo ou fulanizando. Essa é  minha opinião”, afirmou.

Roberto Targino – MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Partidos tentam separar caixa 2 de corrupção no STF

caixa-2Com os depoimentos no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de três ex-executivos da Odebrecht, inclusive de Marcelo Odebrecht, cresceu entre os políticos de Brasília um movimento para tentar separar na Justiça o que é dinheiro recebido por caixa 2 de dinheiro fruto de propina e corrupção.

Esses depoimentos, considerados uma espécie de prévia das delações da Odebrecht, provocaram forte impacto em todos os partidos políticos da base do governo e da oposição.

A avaliação é que isso é um indicativo de que poucos políticos conseguirão sobreviver aos depoimentos já homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Com base nas delações da Odebrecht, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve pedir em breve a abertura de inquéritos para investigar parlamentares citados pelos delatores.

Juristas que atuam para vários partidos e políticos já iniciaram conversas para fechar uma estratégia conjunta.

Contra essa tese, já há uma decisão do próprio STF durante o julgamento do mensalão, que considerou crime o caixa 2.

Mesmo assim, vários advogados tentam mudar essa interpretação do STF.

Nos últimos dias, os políticos foram pegos de surpresa porque não esperavam  o movimento do ministro do TSE Herman Benjamin de pedir e fazer depoimentos de executivos da Odebrecht, o que antecipou um ambiente de muita apreensão em Brasília.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Deputado da PB centra fogo na PEC da Reforma Política; “Donos dos partidos festejam e população não é ouvida!”

joao-goncalvesO deputado estadual João Gonçalves (PDT) avaliou negativamente a aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que trata sobre a reforma política. O parlamentar voltou a destacar a inexistência de uma consulta popular sobre o tema.

“Continuo me preocupando muito e inclusive já fiz contatos com a Unale (União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais). É um verdadeiro descaso do Senado com a população e com os agentes políticos. É mais um remendo, mais um pedaço de pano do tecido jurídico sem ouvir as pessoas”, avaliou.

O parlamentar criticou o fim das coligações na eleição proporcional e destacou que a criação da cláusula de barreira vai beneficiar apenas os donos dos partidos.

“Agora vão fazer lista fechada. Agora os donos dos partidos vão colocar os parentes e somente depois vão pensar nos demais. Como dizer a população que o voto agora é em lista? Essa reforma eleitoral tem que ouvir a população”, ressaltou.

O Senado aprovou em segundo turno, na noite de quarta-feira (23), a PEC 36/2016, que integra a reforma política. A proposta estabelece percentuais mínimos de votos para que os partidos políticos tenham direito ao fundo partidário e ao funcionamento parlamentar, a chamada cláusula de barreira.

“Vamos continuar fazendo o que os donos de partidos querem e não o que a população almeja”, destacou o deputado João Gonçalves. As alterações no sistema eleitoral ainda precisam ser aprovadas pela Câmara dos Deputados. almeja”, destacou o deputado João Gonçalves. As alterações no sistema eleitoral ainda precisam ser aprovadas pela Câmara dos Deputados.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br