Arquivo da tag: paraibano

Mais um prefeito paraibano tem registro de candidatura indeferida pela Justiça Eleitoral

A onda de indeferimentos e substituições de candidaturas na Paraíba não para e ontem (26), teve mais uma desta vez na cidade de Livramento. Na cidade ocorreu a substituição da candidatura de Anchieta por Braz Anastácio, ambos do Republicanos, seguindo o prazo legal da legislação eleitoral.

No dia 25/10 a Justiça Eleitoral determinou o indeferimento da candidatura do prefeito de Alhandra. Veja mais clicando aqui.

No último sábado (24), após indeferimento do registro de sua candidatura, o prefeito de Juazeirinho, Bevilacqua Matias (Avante) anunciou durante entrevista na Rádio Juazeiro FM, a renúncia de sua candidatura à reeleição. Veja mais!

Caso de Alhandra – Em síntese primeiro pelo indeferimento em primeiro grau do juiz do registro de candidatura de Anchieta e pelos motivos abaixo elencados.

1 – O regramento eleitoral. Impõe a tomada de decisões. Rígidas e rápidas. Posto que os prazos são curtos.

2 – A campanha eleitoral deste ano. Está se desenhando muito favorável ao grupo. Ao ponto de que em dados internos. Tem se a certeza da nossa vitória nessas eleições.

3 – Anchieta desprovido do sentimento de poder. Não quis em momento algum colocar em xeque os votos de todos os livramentense em risco nessas eleições.

4 – Por mais que a jurisprudência do tribunal superior eleitoral. Seja favorável a nosso direito. O direito não é uma matemática exata. Onde já sabemos o resultado quando iniciamos o cálculo. Então poderíamos vencer e não levar. O que seria um prejuízo imenso para toda a sociedade livramentense.

5 – Toda essa substituição. Foi realizada em tempo hábil. Para que a população livramentense. Tome conhecimento. Mostrando assim. A seriedade de anchieta para com o municipio. E sua população.

Enfim seguiremos em frente.

Livramento. 26 de outubro de 2020.

Severino Neto.

Advogado de Anchieta Anastácio

pbagora

 

 

RJ: paraibano morre ao ser atingido por botijão de gás jogado de apartamento

Um crime violento chocou os moradores de Copacabana, na Zona Sul do Rio, nessa segunda-feira.

Um homem 33 anos foi preso em flagrante após jogar um botijão de gás pela janela de um apartamento e matar um paraibano que estava na calçada.

De acordo com as informações o homem preso, em surto, começou a jogar objetos pela janela do último andar do prédio, entre eles um pedaço de fogão, e, posteriormente, o botijão que atingiu a vítima que era ambulante e vendia frutas no quarteirão.

Moradores da região afirmaram que a vítima era conhecida como Tronco e era natural de Pedras de Fogo, na Paraíba. Ele já morava no Rio de Janeira há 30 anos.

PB Agora

 

Paraibano volta ao programa de Luciano Huck e ganha R$ 30 mil

O paraibano Sérgio Ferreira voltou ao palco do Caldeirão do Huck, neste sábado (10), para continuar sua participação no quadro “Quem quer ser um milionário”. O fisioterapeuta e coveiro é natural da cidade de Sapé na Paraíba.

Sérgio retornou à maratona de perguntas para ultrapassar os R$ 15 mil que já tinha garantido na semana passada.

O portal ClickPB acompanhou e o paraibano na primeira rodada  já precisou pedir a ajuda. O que muitos torcedores sabem na ponta da língua, Sérgio, que é flamenguista, não soube responder: em qual ano o São Paulo Futebol Clube venceu, pela única vez, a Copa Sul-Americana? Por sorte, um amigo o socorreu e o participante conseguiu sair do programa com R$ 30 mil.

Com o dinheiro, o paraibano já tinha revelada que gostaria de ter um consultório de fisioterapia e trabalhar apenas com isso, já que ele é concursado e também exerce a profissão de coveiro.

 

clickpb

 

 

Estátua do paraibano Ariano Suassuna é alvo de vandalismo no Recife

A estátua do escritor Ariano Suassuna, localizada na Rua da Aurora, região central do Recife, apareceu quebrada na altura das pernas e caída no chão, nesta segunda-feira (21). A Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) informou que a escultura foi depredada e que equipes verificam a extensão dos danos para providenciar o reparo.

O monumento de 1,8 metro foi feito pelo artistas plástico Demétrio Albuquerque e inaugurada em 2017. A obra foi instalada em frente ao Teatro do Arraial Ariano Suassuna, na Rua da Aurora, reinaugurado quando ele era Secretário de Cultura.

A escultura faz parte do Circuito da Poesia do Recife, criado para perpetuar o legado de personalidades ligadas à arte em Pernambuco.

Além da obra em homenagem a Ariano, o circuito tem monumentos de artistas como os poetas Manuel Bandeira e João Cabral de Melo Neto, os músicos Chico Science, Luiz Gonzaga e o compositor Capiba.

Vandalismo

As estátuas do Circuito da Poesia também foram alvos de vandalismo em março de 2020. Na data, a estátua de Ariano Suassuna teve o nariz quebrado e a de João Cabral de Melo Neto teve o nariz e parte do queixo quebrados, além das placas de identificação pichadas.

De acordo com a Emlurb, são gastos aproximadamente R$ 2 milhões por ano em recuperação de monumentos, pontes e edificações que sofrem com atos de vandalismo. O número para fazer denúncias é o 156.

 

G1

 

 

Paraibano Pinto do Acordeon se torna Patrimônio Cultural do Brasil

O cantor e compositor Pinto do Acordeon será homenageado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a primeira-dama Michele na próxima terça-feira (1º) e se tornará Patrimônio Cultural do Brasil.

A informação foi divulgada pelo seu filho, Mô Lima, por meio das redes sociais.

O paraibano compôs uma música para Bolsonaro durante a campanha eleitoral, que iria cantar na posse do presidente, mas a apresentação foi cancelada por questões de segurança.

Pinto morreu no último dia 21 de julho, aos 72 anos, em São Paulo, onde se encontrava desde janeiro para tratamento de um câncer da bexiga. Ele nasceu no município de Conceição, no Vale do Piancó paraibano, mas se mudou para Patos na década de 60. Pinto teve suas músicas gravadas por diversos artistas, como Dominguinhos, Elba Ramalho, Fagner e Genival Lacerda. Entre seus grandes sucessos está a música “Neném mulher”, tema da novela Tieta, da Rede Globo.

Yves Feitosa

 

 

Após ter sido pedreiro e rodado por 11 times pequenos, paraibano Tiquinho Soares brilha no futebol europeu e vale R$ 264 milhões: ‘nunca abaixei a cabeça’

O atacante Tiquinho Soares, 29 anos, tem se destacado nas últimas temporadas do futebol europeu. Natural de Sousa, no Sertão da Paraíba, o atacante teve uma ascensão meteórica em dois anos e hoje está contratado pelo Porto, de Portugal, no valor de 40 milhões de euros (R$ 264 milhões).

Em entrevista ao ESPN, o esportista contou sobre as dificuldades no início da carreira até a sua ascensão como um dos principais astros do futebol europeu: “Eu rodei demais, mas nunca abaixei a cabeça. Quando fechava uma porta eu ia atrás de outra”, disse Tiquinho. Ele contou que chegou a trabalhar como pedreiro, vendedor de sacolé, e rodou por onze clubes menores no Brasil, mas nunca desistiu.

Ele saiu do Nacional-POR e passou por Vitória de Guimarães-POR antes de chegar ao Porto no meio da temporada 2016/2017. Desde então, foram dois títulos do Português e 64 gols marcados. O atacante, que foi observado por Tite, deu entrada no passaporte europeu e poderá em breve ser chamado por Portugal.

O contrato de Tiquinho com o Porto, que tem multa rescisória de 40 milhões de euros (R$ 264 milhões), vai até o meio de 2021.

Confira a entrevista na íntegra abaixo:

Começo fora do futebol
Foi uma época difícil no sertão da Paraíba e passando dificuldade junto com meus pais. Ajudei de várias formas. Eu e minha irmã vendíamos sacolé, gelinho, para ajudar nossos pais que trabalhava. Nos sábados tinham jogos, minha mãe fazia e íamos vender no campo de futebol.

Como virou jogador 
Não era uma ambição que tinha mais jovem, mas depois que fui para Natal comecei a jogar nos campos de barro e acabei gostando. Depois, em 2008 fui artilheiro na minha primeira competição. Daí, o futebol virou minha cabeça.

Rodou por 10 times no Brasil 
Eu rodei demais, mas nunca abaixei a cabeça. Quando fechava uma porta eu ia atrás de outra. Fui para o Cerâmica-RS e fiz um bom Campeonato Gaúcho. Passei no Veranópolis-RS muito bem com o treinador Julinho Camargo, que me levou para outras equipes. Sou muito grato.

Chegou a ficar desempregado
Na maioria das vezes eu jogava nessas equipes que não tem calendário eu só jogava o Estadual por uns três meses. Depois ia trabalhar com meu pai como servente de pedreiro ou inventava outra coisa.

Como surgiu Portugal 
Foi tudo muito rápido. Eu estava no Veranópolis e apareceu a chance de ir para o Nacional da Ilha da Madeira. Não pensei duas vezes porque quando não se tem oportunidade precisa dar tiro. Eu atirei certo ao vir para cá com a força Josivaldo Alves, presidente do CSP-PB e do Deco. Deu certo. Fiz seis meses, renovei meu contrato e fiz um bom campeonato marcando 16 gols e fui para o Vitória de Guimarães.

No Vitória de Guimarães virou sensação do Português
Foi um projeto muito bom. Nas primeiras rodadas eu já consegui me destacar e foi uma grande temporada. Fiz muitos gols em apenas seis meses. Foram espetaculares e virou sempre vou lembrar deste momento.

Outros clubes tentaram a contratação. Por que escolheu o Porto?
Eu estava uma sensação naquela época e fazendo muitos gols e jogando bem. Tinham clubes da China, Turquia e Portugal também. Mas escolhi o Porto porque meu empresário, que é o Deco, fez história aqui. Iss facilitou por já conhecer a história do clube. Queria ganhar campeonatos e consegui dois. Foi algo muito bom.

Você saiu em pouco tempo de times menores para uma das maiores potências de Portugal
Foi um sonho, nunca imaginei chegar tão longe. Em time que ganhou tudo. Naquele ano fiz recordes e em poucos jogos muitos gols. Isso ficou na história do clube e para mim. É maravilhoso vestir essa camisa.

Momento mais especial
Minha estreia foi o melhor dia porque foi no clássico contra o Sporting e fiz dois gols e ganhamos o jogo de 2 a 1. Isso ficará marcado. E o titulo desse ano foi diferente, sem torcedores e um ano treinando em casa. Ficará marcado.

Seleção brasileira
Nunca ninguém entrou em contato comigo sobre isso. Saiu uma vez no jornal que o Tite estava me olhando, mas sei o tanto de jogadores que o Brasil tem. Não sou obcecado com isso. Se um dia acontecer, acho que não vou nem dormir, mas sou tranquilo com isso.

Com passaporte português pode defender Portugal?
Não podemos descartar nada. Se acontecer eu vou ficar feliz demais. Estou há seis anos aqui e muito adaptado, se pintar oportunidade não verei problema. Eu dei entrada no passaporte porque tenho uma filha portuguesa e é bom para o futuro da nossa família. Estou só esperando chegar porque atrasou pela pandemia.

Ofertas de Roma e China para sair do Porto
Eu não sei. Foram especulações que surgiram e meu empresário não me passou isso. Nada que seja real. Eu tenho mais um ano de contrato até o final de maio de 2021.

Como foi a atual temporada
A gente às vezes faz umas metas de gols. Fiz 23 gols ano passado, outro fiz 21. Esse ano fiz 19, não sou Cristiano Ronaldo da vida, mas procuro fazer o máximo de gols possível (risos). Acho que a gente vive de gols. Eu tive altos e baixos, mas fico feliz pela minha temporada.

Bom ambiente no clube
O vestiário do Porto é muito legal. Não tem um querendo aparecer mais do que o outro. O grupo tem um foco só no título.

Como você vê o Benfica se reforçando e trazendo Jorge Jesus para brigar pelo título?
É normal, eles têm se reforçado bem. Acredito o Porto também fará isso que vença o melhor na próxima temporada e o futebol português que agradece. Teremos grandes jogos.

 

clickpb

 

 

Campeão paraibano 2020, Treze conquista 16º título estadual

Fim do jejum. O Treze é o campeão paraibano 2020. O Galo levantou a taça do Estadual, mesmo perdendo por 1 x 0 para seu maior rival Campinense na tarde deste sábado (15), no estádio O Amigão em Campina Grande. Este foi o 16.º título do alvinegro que não comemorava um campeonato há nove anos. Na partida deste sábado, o Campinense venceu por 1 x 0, mas o placar não foi suficiente para tirar o título do Treze. Como venceu o primeiro jogo por 2 x 0, o Galo levantou a taça de campeão.

Para conquistar o Paraibano 2020, o Treze disputou 14 partidas, das quais, venceu 8, perdeu quatro e empatou duas. Na primeira fase, o Galo terminou com a melhor campanha da Chave A com 20 pontos. Nas semifinais, o Galo enfrentou o Botafogo-PB e após dois resultados iguais — 2 a 0 para o Belo na ida e 2 a 0 para o Galo na volta – conseguiu a passagem para a final nos pênaltis.

Na final, conquistou o título em cima do maior rival. No primeiro duelo, venceu por 2 x 0, e neste sábado, perdeu por 1 x 0 mas arrancou outro triunfo.

Como já era previsto, o jogo deste sábado entre rubro-negro e alvinegro foi duro, equilibrado e com muitas faltas. O Galo começou melhor, criou algumas oportunidades mas não conseguiu convertê-las em gols.
O alvinegro perdeu chances em um chute de longe, de Léo Pereira e depois com , Douglas Lima.
A primeira oportunidade clara do Campinense veio aos 35 minutos, quando Alex Travassos cruzou da direita e, livre na entrada da pequena área, Fábio Júnior bateu de direita e chutou por cima do gol.

Aos 44, Léo Pereira fez jogada em velocidade pela direita e mandou para a área, onde Douglas Lima desviou, Wellington Lima fez outra ótima defesa e, no rebote, sem goleiro, Alexandre Santana chutou na rede pelo lado de fora, desperdiçando a chance de deixar o Treze na frente do marcador no fim do primeiro tempo.

No segundo tempo, o Campinense voltou melhor e pressionou o alvinegro, já que precisava tirar uma vantagem de dois gols.
Em jogada de habilidade, Rafael Ibiapino por pouco não faz um golaço.
Aos 21, finalmente a rede balançou. Rafael Ibiapino fez ótima jogada pela direita e cruzou para a área. Juliano aproveitou o rebote da defesa e encheu o pé direito para estufar a rede de Jeferson e deixar a decisão em aberto.

Rafael Ibiapino quase marcou o segundo gol quando bateu de direita da entrada da área e obrigou ao goleiro trezeano a espalmar a bola para o meio.

A Raposa se empolgou e continuou indo para cima. Aos 32, Juliano bateu do meio da rua, com violência, e Jeferson se esticou todo para desviar a bola para escanteio. O Galo segurou atrás, passou a tocar a bola e esperou o tempo passar.

Ficha Técnica

Treze
Jeferson, Léo Pereira, Breno Calixto, Nilson Júnior e Gilmar; Robson, Vinícius Barba (Alisson Cassiano,) Alexandre Santana (Bruno Mota) e Douglas Lima (Gustavo); Tales (Edson Carioca) e Frontini (Ermínio). Técnico – Moacir Júnior
Campinense
Welligton Lima, Alex Travassos (Matheus Silva), Rômulo, Breno e Matheus Camargo; Elielton (Wagner Querino), Caio Breno (Aleffe), Juliano e Bismarck (Pedro Maycon); Rafael Ibiapino e Fábio Júnior (Reinaldo Alagoano). Técnico – Hélio Cabral
Gols – Juliano (C), aos 20min do 2ºT
Cartão amarelo – Juliano, Rômulo, Elielton (C), Jefferson, Alexandre Santana, Robson, Vinicius Barba (T)
Árbitro – Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Assistentes – Kildenn Tadeu e Ruan Neres

Severino Lopes
PB Agora

 

Treze e Campinense decidem neste sábado, título da 110ª edição do Campeonato Paraibano

Clássico dos Maiorais 412. Vale a taça. Será conhecido neste sábado (15), o campeão paraibano 2020. O segundo e decisivo duelo entre Treze e Campinense acontece a partir das 16h no estádio O Amigão. Por ter vencido o primeiro clássico por 2 x 0, o Galo tem vantagem e pode perder até por 1 gol de diferença, que mesmo assim levanta a taça de campeão do Estadual, e quebra o jejum de títulos que já dura 9 anos.

Já a Raposa tem uma missão complicada e precisa tirar a vantagem do rival construída no primeiro duelo. Caso o Campinense vença com diferença de dois gols, a decisão será nos pênaltis. A Raposa só será campeã no tempo normal se conseguir vencer o rival por três gols de diferença.

Serão 90 minutos para deixar o torcedor dos dos clubes aflitos e com o coração batendo forte. Afinal, doze anos depois da última vez em que protagonizaram uma final de estadual, Galo e Raposa estão frente a frente novamente em uma partida que vale título. Em campo, estarão as duas maiores rivalidades do Campeonato Paraibano, e 36 títulos estaduais, sendo 21 conquistados pela Raposa contra 15 pelo Galo.

Para esse jogo decisivo, o técnico do Treze, Moacir Júnior praticamente tem todo elenco a sua disposição, e deve escalar o time com a força máxima. A única baixa continua sendo o volante Rezende, que, com diagnóstico positivo para Covid-19, já está afastado do elenco desde o último fim de semana. Sendo assim, a tendência é mesmo que a escalação do Galo seja a mesma, sem nenhuma alteração.

No Campinense, a missão é dura. Sem ter conquistado uma vitória sequer em três jogos contra o arquirrival até aqui na temporada – foram um empate (1 a 1) e duas derrotas (1 a 0 e 2 a 0) -, a Raposa vai precisar se desdobrar, ser mais efetiva nas finalizações e cometer menos falhas defensivas se quiser desbancar o agora favorito Treze e levar o título para o Renatão.

O técnico Nei Júnior foi demitido no dia seguinte à derrota no jogo de ida desta final do Paraibano. A Raposa será comandada por Hélio Cabral, que é auxiliar fixo do Campinense. Para o jogo mais importante do rubro-negro na temporada, Hélio não poderá contar com o zagueiro Uesles que segue em tratamento de uma lesão na coxa direita, assim como o volante Pêu, que cumpre suspensão automática. O goleiro Rodrigo Dias, que vinha tratando uma lesão no ombro direito, até voltou a treinar, mas não tem escalação confirmada. A tendência é que Elielton, Caio Breno e Juliano apareçam entre os titulares. o meia Juliano e o volante Caio Breno, entraram no decorrer do último duelo e deram mais movimentação ao meio de campo da Raposa e por isso, vivem a possibilidade para iniciar entre os 11 neste sábado.

Mandante do jogo, o Treze deve ir a campo com Jeferson, Léo Pereira, Breno Calixto, Nilson Júnior e Gilmar; Robson, Vinícius Barba, Alexandre Santana e Douglas Lima; Tales e Frontini. Técnico – Moacir Júnior.
Já o Campinense deve começar com Welligton Lima, Alex Travassos, Alex Maranhão, Breno e Matheus Camargo; Elielton, Caio Breno, Juliano e Bismarck; Rafael Ibiapino e Reinaldo Alagoano. Técnico – Hélio Cabral.

Galo e Raposa sempre fazem um duelo acirrado, duro e com emoções. Dos 410 confrontos, o Treze venceu 142 vezes, contra 109 do Campinense. O Clássico dos Maiorais já terminou empatado 162 vezes. Na artilharia dos Maiorais, a vantagem também é trezeana: até agora, são 503 gols a favor do Alvinegro, contra 451 para o Rubro-Negro.

A rivalidade entre Campinense e Treze pode ser medida em jogos válidos pelo Campeonato Paraibano. Até o momento, os dois clubes se enfrentaram 232 vezes no Estadual. A vantagem também é do Treze. Ao todo, o Galo venceu 76 partidas, contra 71 triunfos da Raposa.

O equilíbrio de Campinense e Treze no Paraibano, se mede no número de empates. Os dois terminaram a partida em igualdade no placar 98 vezes. O Galo marcou 259 gols contra 242 da Raposa.

Após o apito final do árbitro, Marcelo Aparecido de Souza (SP), Treze ou Campiense vai comemorar o título estadual, e a volta para Campina Grande da hegemonia do futebol paraibano.

Severino Lopes
PB Agora

 

Campinense demite técnico após derrota para o Treze no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paraibano

O Campinense emitiu um comunicado em suas redes sociais que o técnico Nei Júnior foi demitido. A saída ocorre após a derrota para o Treze, na tarde dessa quarta-feira (12), no primeiro jogo da decisão do Campeonato Paraibano 2020. Nei Júnior deixa o clube após quatro jogos, sendo duas vitórias e duas derrotas.

A nota oficial

“A diretoria do Campinense, através do seu Presidente executivo, Paulo Gervany, comunica a demissão do técnico Nei Júnior.O preparador Físico Bismarck Colaço também deixa o clube. Hélio Cabral, profissional fixo da casa, comandará a Raposa na segunda e decisiva partida da final do Campeonato Paraibano 2020”.

clickpb

 

Idealizador do app Monitora Covid-19, paraibano morre, vítima da doença

O secretário de Estado da Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, comentou sobre a contribuição do paraibano Fábio Guimarães e a importância do aplicativo desenvolvido por Fábio para salvar vidas e lamentou a morte do pesquisador, vítima da doença que ajudou a combater. “Foi uma ironia do destino. Ele era um cidadão que colaborou diretamente e efetivamente para monitorar a evolução da covid e teve um papel essencial nas ações que foram empreendidas. Fábio foi o precursor do Monitora Covid que foi um elemento essencial, principalmente no início da pandemia em que havia necessidade de a Secretaria de Saúde ter um mecanismo de controle da pandemia”, disse.

Cerca de 100 mil pessoas do país receberam assistência e orientações de como se prevenir durante o período de pandemia, através do aplicativo Monitora Covid-19, idealizado pelo paraibano Fábio Guimarães, que faleceu no último sábado (8), vítima da doença. Aos 47 anos, o pesquisador e diretor da empresa de tecnologia Novetech, morreu após complicações causadas pelo novo coronavírus, no entanto, em vida, ajudou milhares de pessoas com o aplicativo desenvolvido por ele em parceria com o governo da Bahia e o Consórcio Nordeste. A morte de Fábio também foi lamentada nas redes sociais.

O neurocientista e coordenador da Comissão Científica do Consórcio Nordeste, Miguel Nicolelis, comentou, na última terça-feira (11), através de uma publicação no Twitter sobre a perda do pesquisador. “Um herói do combate ao coronavírus no Brasil nos deixou. RIP Fábio Guimarães. Estamos todos abalados com a perda de um grande amigo e colaborador inestimável”, lamentou. O Consórcio Nordeste também se manifestou com uma nota de pesar ao pesquisador: “Fica o seu legado, não só para o Sistema Único de Saúde, mas para todos aqueles brasileiros que foram acolhidos e assistidos por meio do aplicativo Monitora Covid-19 que ajudou a desenvolver”.

Além disso, a Associação Nacional das Fundações Estatais de Saúde (ANFES), também registrou o seu pesar e se solidarizou da família e amigos pela perda. A Novetech, empresa em que Fábio Guimarães era sócio desde 2003 e onde era diretor de tecnologia, divulgou a morte o definindo como um herói. “A Novetech não perdeu apenas um diretor, perdeu um amigo, um herói que cumpriu sua missão. Que o Senhor nosso Deus possa nos confortar e nos dar a força necessária para superar essa grande perda”, diz nota publicada nas redes sociais

pbagora