Arquivo da tag: paga

Reforma eleitoral abre espaço para propaganda paga em sites

A reforma eleitoral, aprovada no Congresso Nacional e sancionada recentemente pelo presidente Michel Temer, traz mudanças importantes nas campanhas realizadas nos meios de comunicação. Uma delas é a liberação parcial de propaganda paga na internet. O tema levanta reflexões de especialistas na área de tecnologia e comunicação.

Conforme a reforma, é “vedada a veiculação de qualquer propaganda paga na internet, excetuado o impulsionamento de conteúdos”. Essa alternativa é permitida apenas quando o autor for identificado e se o serviço for contratado por partidos, coligações, candidatos e representantes. O uso deste recurso, contudo, não pode ser feito em dia de votação.

Ainda de acordo com o texto, é proibido usar ferramentas que não aquelas disponibilizadas pelo provedor “para alterar o teor ou a repercussão de propaganda eleitoral, tanto próprios quanto de terceiros”.

O provedor deve manter canal de comunicação com os usuários e pode ser responsabilizado por danos causados pela publicação impulsionada se houver decisão judicial pela retirada e ela não for cumprida.

Essa novidade amplia os instrumentos de divulgação para as campanhas em relação aos existentes hoje. Pela legislação atual, um candidato pode manter um site, desde que com endereço eletrônico informado à Justiça Eleitoral e hospedado em provedor estabelecido no Brasil. Também é permitido o envio de mensagens eletrônicas, como e-mails ou mensagens no Whatsapp, além de publicações nas redes sociais.

Redes Sociais e eleições

Segundo a pesquisa TIC Domicílios, do Comitê Gestor da Internet, 58% dos brasileiros estão conectados à internet. De acordo com a Pesquisa Brasileira de Mídia 2016, realizada pelo Ibope a pedido do governo federal, metade dos pesquisados afirmou se informar pela internet. O meio é o segundo mais popular para a busca de notícias, ficando atrás apenas da TV, mencionada por 89% dos entrevistados. A principal rede social usada pelos brasileiros, o Whatsapp, informou em maio deste ano ter cerca de 120 milhões de usuários no Brasil.

Para o professor da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e coordenador do Laboratório de Estudos sobre Imagem e Cibercultura (Labic), Fábio Malini, as redes sociais vêm sendo elemento relevante nas eleições em diversos países (como Espanha, Reino Unido e Estados Unidos) e não será diferente no Brasil em 2018. Com a possibilidade de impulsionamento de conteúdo aberta pela reforma eleitoral, os candidatos poderão manter estratégias de propaganda mais sofisticadas.

“O papel mais central das redes sociais será a direção exata da propaganda política que não se tinha antes. Mesmo com ambiente digital, se partia do pressuposto de que o usuário tinha que ir até a página, fazer a busca. Pela primeira vez vai se poder trabalhar uma propaganda para um território, faixa etária, profissão. Essa experiência de ir no foco publicitário é algo que a gente vai ter de forma forte nas próximas eleições”, destaca Malini.

Riscos

Na avaliação do professor da Universidade Federal do ABC, Sérgio Amadeu, a medida é problemática porque beneficia candidaturas com mais recursos. Para além do impulsionamento implicar gastos, estes vão se tornar cada vez maiores, aumentando o obstáculo financeiro dos candidatos com menos estrutura. Isso porque o impulsionamento se dá pela forma de “leilão”. Ou seja, o preço para conseguir ampliar o alcance de um “post” aumenta conforme a demanda. Em uma eleição, com diversos candidatos tendo apenas o Facebook como canal pago na internet, a tendência é que esse custo seja cada vez maior.

“A postagem de um candidato com menos dinheiro vai atingir menos de 1% dos seus seguidores, enquanto candidatos com muito dinheiro e que já aplicam no Facebook vão poder fazer uma campanha de maior alcance, o que dará uma visão distorcida”, argumenta o professor, que também é membro do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI-Br).

“Muitos eleitores terão a falsa impressão de que aquele candidato é relevante, popular e bem visto quando comparado a outros invisíveis, quando na verdade ele só aparece em sua “timeline” porque pagou para que isso acontecesse e grande parte das suas interações positivas podem ser falsas, produzidas por “chatbots”, isto é, perfis artificiais que simulam conversas e interação”, acrescenta Sivaldo Pereira da Silva, professor da Universidade de Brasília e coordenador do Centro de Estudos em Comunicação, Tecnologia e Política (CTPol).

Para Renata Mielli, jornalista e coordenadora do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, a abertura de propaganda privilegia os anúncios em somente uma plataforma, o Facebook, e impede que candidatos optem por outros sites ou canais na internet. “Criar distinção entre esses espaços não é compatível com uma postura mais equilibrada e democrática dentro das regras do jogo eleitoral”, defende.

Mielli acrescenta que há o problema da falta de transparência na disseminação dos conteúdos publicados. “O Facebook seleciona o que as pessoas visualizam na ‘timeline’ por meio de algoritmos e isso não é transparente. Isso pode gerar uma invisibilidade de candidatos com menos recursos enquanto outro serão privilegiados”, alerta.

Facebook

Agência Brasil entrou em contato com o escritório do Facebook no Brasil. Mas a empresa informou que não dispunha de uma posição oficial sobre a reforma eleitoral.

Agência Brasil

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Primeira parcela do 13º deve ser paga este mês

dinheiroOs empregadores de todo país tem até o próximo 30 de novembro, para pagar a primeira parcela do 13º salário aos trabalhadores e a segunda parcela deve ser paga até o dia 20 de dezembro deste ano. Com a crise, muitas empresas terão dificuldade de pagar esse valor, o que causará muitas dúvidas sobre o tema.

O 13º salário é uma obrigação para todos empregadores que possuem empregados CLT, e o seu não pagamento ou atraso é considerado uma infração, podendo resultar em pesadas multas se for autuado por um fiscal do trabalho.

“Para se ter ideia, o valor é de 160 UFIRs (R$ 170,25) por empregado, e esse é dobrado em caso de reincidência. Lembrando que é uma multa administrativa em favor do Ministério do Trabalho e que, além dessa, terá que efetuar o pagamento e dependendo da convenção coletiva da categoria, pode ocorrer a correção do valor pago em atraso ao empregado”, alerta o consultor trabalhista da Confirp Contabilidade, Fabiano Giusti.

A Confirp elaborou matéria que elimina algumas dúvidas sobre tema:

Como é feito o cálculo?

O 13º é devido por mês trabalhado, ou fração do mês igual ou superior a 15 dias. Desta maneira, se o empregado trabalhou, por exemplo, de 1º de janeiro à 14 de março, terá direito a 2/12 (dois doze avos) de 13º proporcional, pelo fato da fração do mês de março não ter sido igual ou superior a 15 dias. Desta forma, o cálculo é feito mês a mês, observando sempre a fração igual ou superior a 15 dias.

“As médias dos demais rendimentos como hora extra e comissões adicionais são também somadas ao valor do salário usado como base para o cálculo do décimo terceiro. Trabalhadores que só recebem comissão devem calcular o valor baseando-se na média aritmética das comissões recebidas durante o ano ou conforme Convenção Coletiva da categoria, seguindo sempre o que for considerado mais benéfico”, acrescenta o consultor da Confirp.

Existem descontos?

Como em um salário normal, também ocorrem uma série de descontos no décimo terceiro do trabalhador, porém somente na 2ª parcela. Esses descontos são Imposto de Renda (IR), a contribuição para o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Pensões Alimentícias, quando mensurado nos ofícios, e as famosas contribuições associativas previstas em algumas convenções coletivas.

No que tange a impostos, no intuito de fracionar o pagamento aos empresários, diferente dos descontos, o FGTS é pago nas duas parcelas, juntamente com a remuneração salarial do mês do pagamento, seus percentuais variam: 8% para empregados celetistas e domésticos quando aplicável e 2% no caso de menor aprendiz.

E em caso de demissões?

Ponto importante é que é que o valor deverá ser pago na rescisão de contrato em casos de demissão sem justa causa, pedido de dispensa, fim de contrato por tempo determinado (inclusive os contratos sazonais, por safra) e aposentadoria, e o valor deverá ser proporcional aos meses em serviço. Já quando ocorre a demissão com justa causa, o trabalhador perde esse benefício e caso já tenha sido paga a primeira parcela, como o mesmo perdeu o direito ao recebimento, o valor efetivamente adiantado deverá ser abatido do saldo de salário ou demais verbas rescisórias.

“Caso a data máxima de pagamento do décimo terceiro caia em um domingo ou feriado, o empregador deve antecipar o pagamento para o último dia útil anterior. O pagamento da gratificação em uma única parcela, como feito por muitos empregadores, normalmente em dezembro, é ilegal, estando o empregador sujeito a multa”, alerta Fabiano Giusti.

MaisPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

TV paga marca 2,7 milhões de telespectadores por minuto e bate novo recorde

tvA TV por assinatura cresceu mais uma vez e registrou no mês passado, entre 15 e 21 de agosto –fase final dos jogos da Rio 2016–, 2,7 milhões de telespectadores por minuto, um recorde no país.

Esse índice é bem maior que o recorde anterior, obtido no primeiro trimestre deste ano, quando a média chegou a 2,2 milhões de telespectadores por minuto que por sua vez já representava o dobro da média registrada três anos antes, em 2013.

Na comparação entre a 34ª semana de 2014 (ano de Copa do Mundo) e a de 2016, a TV paga registrou crescimento de 36%

Em audiência, conforme o UOLpublicou com exclusividade esta semana, a TV paga cresceu cerca de 13% entre janeiro e agosto, na comparação com o mesmo período em 2015.

Segundo Roberto Nascimento,  coordenador do Comitê de Publicidade da ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura),  canais não esportivos também foram  beneficiados com acréscimo de  audiência no mês passado.

Embora o ibope esteja maior, a base de assinantes da TV por assinatura continua na casa dos 18,9 milhões, que é menos do que os quase 20 milhões registrados no final de 2014.

Mas, ao menos, nos últimos meses o universo de assinantes tem se recuperado de forma lenta.

@feltrinoficial

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Pedro Bial estreia programa destinado às mulheres na TV paga

bialPedro Bial comanda o mais novo programa de entrevistas do canal GNT.  O episódio de estreia do “Programa com Bial” , que vai ao ar neste domingo (4) às 21h, vai receber as atrizes Fernanda Montenegro e Fernanda Torres, mãe e filha. Os três debatem assuntos como a aplicação da Lei Rouanet, hábitos de uso da internet e a atual situação política do país. O apresentador substituirá o horário deixado por Marília Gabriela aos domingos.

Durante o bate-papo, a atriz Fernanda Montenegro revela que não tem familiaridade com o mundo da internet, que não é “conectada”. Não tem redes sociais, não entra em sites e não faz pesquisas. Fernanda Torres segue o mesmo caminho e confessa que também navega pouco pelo universo digital: “Normalmente prefiro me comunicar por e-mail. Acho elegante, pois você recebe a mensagem quando quer e responde quando pode”.

 Ainda falaram sobre assuntos bem atuais como a situação política do país, as duas se dizem “em cima do muro”. “Não defendemos ‘coxinhas’ ou ‘mortadelas’, mas esperamos que a situação do Brasil melhore”, completa Torres.

Pedro Bial entrevista Fernanda Montenegro e Fernanda Torres
Eliana Rodrigues / Divulgação GNT

Pedro Bial entrevista Fernanda Montenegro e Fernanda Torres

  O programa

A ideia da atração é homenagear mulheres brasileiras que se destacam em diferentes seguimentos. Serão 17 episódios de 60 minutos exibidos sempre aos domingos. Além de apresentar o programa, Bial também assina a direção ao lado de Ingo Ostrovsky e João Carrascosa. “Estou com uma grande expectativa para a estreia. Parece fácil entrevistar pessoas que são do meio e que já conheço ou tenho alguma intimidade, mas isso é bem mais difícil para mim.  É um desafio me aproximar de pessoas que já são tão próximas e conseguir extrair delas questões que realmente o público acha interessante e quer ouvir”, comenta.

Bial promete um casting de entrevistados bem diversificados no talk show. Entre as convidadas, estão a comediante Júlia Rabello, acompanhada do marido, Marcos Veras, a cantora Anitta e a atriz Deborah Secco.  “Queremos chamar pessoas do showbiz, atrizes, cantoras, escritoras, pensadoras, ter a presença de grandes mulheres na cultura, no amplo sentido da palavra”, completa Bial.

É a primeira vez que o jornalista faz parte do time de apresentadores do GNT e ele está feliz com essa experiência. “Em um canal que tem vocação para falar com mulheres, com certeza seria super desafiante que eu falasse também. É sempre um prazer falar com elas, saber mais desse mundo, debater os assuntos, chegar a um senso comum nas discussões, conhecer as personalidades de cada entrevistada”.

 Vale recordar que Pedro Bial estava no “BBB” desde a estreia do programa, em 2002, quando ainda dividia a apresentação com Marisa Orth.

IG

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Prefeitura de Curral de Cima não paga conta e prédios públicos ficam sem energia

curral de cimaOs prédios públicos do município de Curral de Cima, na região do Vale do Mamanguape, estão sem energia desde quinta-feira (29). A Prefeitura está em débito com a Energisa desde 2013, o que levou a suspensão do fornecimento.

Técnicos e auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB), que estão no município realizando fiscalização, foram surpreendidos com a Prefeitura e outros prédios às escuras. O débito da Prefeitura de Curral de Cima com a Energisa, no valor de R$ 878 mil, foi tema de questionamento do TCE-PB durante análise das contas referentes ao ano de 2013.

O prefeito Nadir Fernandes de Farias teve suas contas reprovadas pelo Tribunal de Contas e ainda foi penalizado com imputação do débito de R$ 2,3 milhões em razão de saídas não comprovadas de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) e, também, do registro contábil de despesas extraorçamentárias como “despesas a classificar”.

Entre as irregularidades constatadas pelo TCE-PB estão: a falta de destinação de percentual mínimo legal, referente ao Fundeb na valorização do magistério; a não aplicação do pagamento do piso profissional nacional para os profissionais da educação; o não pagamento da folha de pessoal referente ao mês de dezembro de 2013; e pagamento de remuneração a servidores que não se encontravam na atividade docente no valor de R$ 67 mil com os recursos do Fundeb.

O relator do processo, conselheiro Fernando Catão, fez ver que o prefeito de Curral de Cima, Nadir Fernandes, além disso, não cumpriu obrigações constitucionais atinentes aos investimentos em educação e saúde públicas.

O conselheiro Fernando Catão chegou a dizer, durante análise das contas, que se tratava de uma administração doente, “daquelas em que tem que se chegar junto porque se não, nunca terá as contas aprovadas”.

Assessoria

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Prefeitura de Remígio antecipa pagamento de Fevereiro e paga terço de férias da Saúde

LOGOMARCAremigioMais uma vez, por determinação do prefeito Chió, a Prefeitura de Remígio antecipou o pagamento dos salários dos servidores municipais.

Desta vez, foi o salário do mês de fevereiro, que estava programado para o dia 28, e foi pago nesta sexta-feira, dia 27. Também esta sendo realizado o pagamento de terço de férias de todos os servidores da saúde. São 143 funcionários beneficiados, o que representa um impacto na economia local na ordem de R$: 63,188.81 a mais.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda está sendo pago nesta data o aumento de 13,01% a todos os professores da rede municipal de ensino.

Mesmo com a crise que assola nossa região devido à escassez de agua, a gestão Cultivando Amor Por Esta Terra prova o seu compromisso com o funcionalismo municipal.

 

SECOM Remígio

Prefeitura não paga novembro, dezembro e 13º e servidores protestam nas ruas

protestoOs funcionários da prefeitura municipal de Piancó realizaram, nesta segunda-feira (29), protesto contra o atraso no pagamento dos salários dos meses de novembro, dezembro e 13º salário, além de outras reivindicações.

A manifestação aconteceu no centro da cidade em frente ao prédio da prefeitura. Segundo informações, os manifestantes esperavam um diálogo com o prefeito. No entanto, eles foram avisados que o chefe do Poder Executivo não estaria na cidade.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O manifesto foi realizado pelos professores e outros funcionários da educação. Ficou decidido que se até o dia 31 de dezembro a prefeitura de Piancó não atender os servidores eles não retornarão aos trabalhos até a solução de todos os problemas.

Outros servidores já fizeram mobilização e avisaram que, nenhum servidor voltará ao trabalho, caso os pagamentos não sejam realizados.

Segundo o representante do sindicato, que defende a categoria, o fato já foi comunicado a prefeitura e outro indicativo de greve também será comunicado. Assim como deverá ser acionado o Ministério Público.

MaisPB com ValenewsPB

Governo paga R$ 28 milhões de abono natalino para mais de 500 mil famílias; Secretaria estuda data

aparecida-ramosA secretária de Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, conversou na manhã desta segunda-feira (17) com o portal Paraíba e falou sobre o pagamento do abono natalino do Bolsa Família.

De acordo com a secretária, o Estado vai investir R$ 28 milhões para pagar o abono de todas as 526 mil família paraibanas que recebem a bolsa família. O valor do abono é de R$ 50,00, igual para todos os beneficiados. Diferente do valor da bolsa em si, que paga de R$ 35 e pode passar dos R$ 100, dependo da situação de cada família.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Secretaria de Desenvolvimento Humano, em parceria com os Correios e com a Polícia, está desenvolvendo um calendário que irá definir o pagamento do abono e também da Bolsa para todos os beneficiados do programa.

Pedro Callado

Na delegacia, homem diz que come e bebe de graça na prisão: “governo paga tudo”

Elismar na delegacia Reprodução/Record Bahia
Elismar na delegacia
Reprodução/Record Bahia

Um homem de prenome Elismar foi preso após brigar e trocar tiros com traficantes na Ilha Amarela, subúrbio de Salvador. Na delegacia, o acusado negou o crime e disse que não tinha arma com ele. Segundo a polícia, o homem dispensou a arma após a confusão.

Elismar estava com a boca sangrando e o rosto machucado, mas disse que caiu no chão e se feriu.

— Devo nada não, não fiz nada.

O acusado afirmou, ainda, que na prisão come e bebe de graça, além de não ter conta para pagar.

— Fazer o que? O governo paga tudo.

O homem disse que não faz parte de facção e é “carreira solo”. Elismar afirmou que não usa drogas, apenas bebe cerveja.

O acusado foi encaminhado para a delegacia de Periperi, na capital baiana.

Do R7, com Se Liga Bocão

No horário eleitoral, TV paga quase passa audiência da Globo

propagandaO horário eleitoral gratuito não é só um tormento para os telespectadores. As TVs abertas também arrancam os cabelos. Além do fiasco dos programas eleitorais em termos de audiência, ontem à tarde (leia mais aqui), o que aconteceu ontem à noite antecipa o comportamento do brasileiro nos próximos dois meses.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Aos números; de acordo com o Ibope, na Grande São Paulo os canais pagos pularam de 8,2 pontos na segunda-feira para 16,4 pontos – dobraram sua audiência, portanto. Encostaram na Globo, que caiu muito durante a exibição dos programas eleitorais, e registrou 17,3 pontos. (À tarde, os canais pagos somados subiram dos 6,4 pontos na segunda-feira para 8,9 pontos ontem).

Ou seja, no horário de maior concentração de audiência – e faturamento das emissoras – os eleitores que puderam mudaram de canal.

Ninguém dentro das redes abertas duvida que seus números ainda têm fôlego para piorar ainda mais.

180 Graus