Arquivo da tag: orientações

Governo divulga protocolo com orientações para segmento religioso

O Governo do Estado divulgou nesta segunda-feira (6) um protocolo sanitário com recomendações para o segmento de atividades religiosas da Paraíba, tomando por base as orientações técnicas e legais referentes à prevenção e o controle da Covid-19 no Brasil, das experiências exitosas de outros estados e municípios, além do apoio da sociedade civil organizada.

Para as atividades presenciais, o protocolo indica que o responsável pelo templo deve orientar os membros e demais frequentadores sobre práticas preventivas cotidianas como uso de máscaras, higiene das mãos, etiqueta respiratória, bem como a não comparecerem nos cultos, missas e outras celebrações caso apresentem sintomas gripais (tosse, dificuldade para respirar, febre, entre outros) e, ainda, se forem diagnosticados como casos suspeitos ou confirmados de contaminação pela Covid-19.

“Recomendamos que sejam afixados cartazes na entrada e em pontos estratégicos, de fácil visualização, sinalizando o total de ocupação permitido para monitoramento contínuo dos cuidados de higienização, distanciamento, uso de máscaras e demais medidas de prevenção”, disse o secretário executivo de Gestão da Rede de Unidades de Saúde, Daniel Beltrammi.

Horários

É necessário dar espaço de três horas entre uma celebração e outra ou entre uma atividade religiosa e outra. Todos os ambientes devem ser mantidos preferencialmente abertos, arejados e ventilados, de forma natural.

O protocolo reforça, também, que é recomendável à população utilizar os meios televisivos para realizar atos religiosos. “Especialmente os idosos maiores de 60 anos e pessoas do grupo de risco como hipertensos, diabéticos, gestantes, devem ser incentivados a acompanhar as celebrações por meios de comunicação”, orientou Daniel.

Protocolo

Assim como as demais cartilhas, o protocolo para atividades religiosas mostra, em geral, as orientações sobre o distanciamento social, higiene pessoal, limpeza e higienização de ambientes, comunicação, monitoramento das condições de saúde. Todas as cartilhas podem ser acessadas na íntegra no site.

 

portalcorreio

 

 

Prefeito Douglas Lucena se une a mais de 70 lideranças em manifesto nacional em defesa do cumprimento das orientações da OMS

O Prefeito Douglas Lucena (PSB) está no grupo com mais de 70 lideranças, de diferentes partidos, que se uniram e criaram um manifesto, publicado nesta quinta-feira (26), para defender a união de forças e respeito às recomendações internacionais, para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil. A lista foi organizada pela Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (RAPS), que reúne 7% do Congresso Nacional e é uma das iniciativas pioneiras de renovação política no país.

Além do Prefeito Douglas Lucena, grandes lideranças assinaram o manifesto como o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), e Rodrigo Cunha (PSDB-AL), 17 deputados federais, como Tabata Amaral (PDT-SP), Professora Dorinha (DEM-TO) e João Campos (PSB-PE), entre outros, como o vereador, Ramom Moreira (DEM).

A ação foi desencadeada em função da crise causada pelo Covid-19, e após o pronunciamento, em cadeia nacional, do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na última terça-feira (24), criticando as medidas de isolamento tomadas por governadores e prefeitos, defendendo a retomada das atividades econômicas e escolares, o que chamou de isolamento vertical. Postura contrária às orientações da OMS e da maioria da comunidade científica e epidemiológica.

O grupo ressalta que o rápido e perigoso avanço do novo Coronavírus no Brasil impõe a necessidade urgente de concentrarmos todos os nossos esforços no combate à pandemia. E também faz um alerta para a gravidade desta crise com impactos na saúde, na economia, na segurança, na educação e em muitas outras esferas da vida em sociedade.

Confira um trecho do manifesto:

Entendemos que o momento é de união, para encontrarmos soluções mais assertivas e eficientes no enfrentamento da doença, com prioridade na garantia de mais recursos e apoio aos estados e municípios, que estão na linha de frente, atuando para assegurar a dignidade e a sobrevivência da população. É momento ainda de ampliação do diálogo entre as diferentes esferas da federação, em respeito ao pacto federativo. 

 Reforçamos nossa extrema preocupação com qualquer medida, declaração ou decisão política que contrarie as orientações das autoridades sanitárias, em especial da Organização Mundial de Saúde, ou que agrave a vulnerabilidade de milhões de brasileiras e brasileiros expostos à doença e a seus efeitos.

Ascom – PMB

 

ANS reforça orientações para prevenção à dengue, zika e chikungunya

Agência tem orientado operadoras e determina cobertura obrigatória
O combate ao mosquito Aedes aegypti deve ser um esforço conjunto para evitar a proliferação das doenças dengue, zika e febre chikungunya, além da febre amarela. Por esse motivo, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) reafirma o seu compromisso de disseminar e apoiar as ações preventivas, reforçando junto às operadoras de planos de saúde e aos beneficiários as recomendações do Ministério da Saúde.

De acordo com os dados apresentados no Boletim Epidemiológico da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, foram registrados até meados do mês de março de 2019, 244.068 casos prováveis de dengue, chikungunya ou zika. Um aumento de 176% em relação ao ano de 2018, quando foram registrados para o mesmo período 88.296 casos prováveis das doenças.

Como a eliminação de possíveis criadouros do mosquito é a única forma de prevenção, medidas de conscientização são a ação mais relevante a serem adotadas. Este ano, o Governo Federal preparou podcasts e textos explicativos com orientações sobre o combate ao mosquito e informações relevantes sobre as doenças, para ajudar a população a fugir das fake news.

Confira conteúdo especial do Ministério da Saúde

Veja como combater e denunciar focos do mosquito

A ANS tem orientado as operadoras de planos de saúde a buscar medidas que possam ser adotadas em caráter educativo junto aos beneficiários e prestadores de serviço (hospitais, consultórios, profissionais de saúde), que são os atores que se relacionam diretamente com os consumidores de planos de saúde.

Fora a atuação preventiva, o Rol de Procedimentos da Agência determina que os planos de saúde médico-hospitalares devem oferecer exames de diagnóstico em casos de suspeita e tratamento clínico para as doenças. Para esses casos, o tratamento baseia-se no controle dos sintomas e também é integralmente coberto pelos planos.

Exames e procedimentos cobertos pelos planos de saúde

Dengue

Os testes rápidos, a sorologia Elisa (IgG e IgM) e o Antígeno NS1 têm cobertura obrigatória prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde. Além desses, outros exames complementares também podem ser utilizados para o diagnóstico da dengue e são cobertos pelos planos, como: hemograma, contagem de plaquetas, prova do laço, dosagem de albumina sérica e transaminases, além de radiografia de tórax, ultrassonografia de abdome e outros exames, conforme necessidade (glicose, ureia, creatinina, eletrólitos, gasometria, TPAE e ecocardiograma). Os exames têm cobertura obrigatória para todos os beneficiários de planos de saúde, sem restrições.

Zika

Os exames devem ser assegurados para gestantes, bebês filhos de mães com diagnóstico de infecção pelo vírus e recém-nascidos com malformação congênita sugestiva de infecção pelo zika. Os exames previstos são o PCR (Polymerase Chain Reaction), para detecção do vírus nos primeiros dias da doença; o teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea; e o IgG, para verificar se a pessoa já teve contato com zika em algum momento da vida. Os exames têm cobertura obrigatória apenas para os beneficiários de planos de saúde citados acima.

Chikungunya

A sorologia Elisa (IgG e IgM) têm cobertura obrigatória, prevista no Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, para todos os beneficiários de planos de saúde, sem restrições.

Gerência de Comunicação Social da ANS

 

 

Caixa terá site com orientações sobre saque de contas inativas do FGTS

Arte UOL
Arte UOL

A Caixa Econômica Federal deve lançar nos próximos dias um site só com orientações sobre o saque de contas inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço). A página deve ter orientações sobre como consultar o saldo das contas inativas, como e quando sacar o dinheiro.

O banco informou, nesta quarta-feira (8), que está analisando como colocar no ar um site que suporte o grande número de acessos esperado, mas não informou a data de lançamento da página.

A Caixa ainda não divulgou o calendário para saque, nem informou a data em que pretende divulgá-lo. Na semana passada, disse apenas que seria na primeira quinzena de fevereiro.

Agências podem abrir aos fins de semana

Na véspera, a Caixa confirmou que “está em estudo” a possibilidade de abrir as agências bancárias aos finais de semana para que os trabalhadores possam sacar o dinheiro das contas inativas do FGTS.

Essa seria uma alternativa para cobrir uma possível sobrecarga nas agências em meio ao programa de demissão voluntária do banco, que deve cortar até 10 mil funcionários.

“Claro que há preocupação [em atender os trabalhadores que sacarão o FGTS]. Nós estamos falando de 30 milhões de brasileiros que podem ir ao banco”, disse o presidente da Caixa, Gilberto Occhi ao jornal “O Estado de S. Paulo”, que antecipou a informação.

Para abrir as agências aos fins de semana, a Caixa precisa de autorização na delegacia do trabalho e acertar entendimento com os sindicatos, de acordo com o jornal.

Calendário de saques

Segundo a “Folha”, a ordem dos saques deve começar em março.

A Caixa é a gestora do FGTS. Os recursos são usados para financiar obras de habitação, saneamento e infraestrutura de transportes, além de serem investidos em aplicações financeiras. Quando o resultado supera as despesas, o fundo tem lucro.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Suplementos podem engordar e trazer doenças nos rins e no coração; veja orientações

Reprodução/TV Correio HD
Reprodução/TV Correio HD

O uso indiscriminado de suplementos alimentares pode trazer riscos para a saúde. Essa é a orientação de especialistas para aqueles que buscam, a todo custo, dar forma ao corpo sem se preocupar com as doses desses produtos.

Os suplementos alimentares podem provocar problemas nos rins ou aumentar riscos de doenças em pessoas que têm predisposição para diabetes ou ataques cardíacos, por exemplo.

Especialistas recomendam que os produtos sejam consumidos sob orientação de médicos para que a busca pela boa forma não se transforme em um filme de terror para a saúde.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Assista à matéria exibida na TV Correio HD.

 

portalcorreio

Mensagem final do Congresso indica orientações pastorais para a missão

congressoEm mensagem final divulgada na sexta-feira, 29, o 4º Congresso Americano Missionário (CAM 4 – Comla 9) indicou cinco orientações pastorais a serem assumidas nas comunidades eclesiais. Dizem respeito ao discipulado missionário, conversão, secularização, pluriculturalidade e missão Ad Gentes, temas abordadas pelas conferências e fóruns que marcaram o Congresso desde seu início, na última terça-feira, 26, em Maracaibo (Venezuela).

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Para a missão Ad Gentes, o Congresso pede às Conferências Episcopais das Américas que, nos próximos cinco anos, assumam um lugar de missão para o qual devem enviar religiosos, religiosas, sacerdotes e leigos. “Para isso devem promover a formação sobre a Missão universal para todos os agentes pastorais”, diz a mensagem. “Isso exigirá a criação de estruturas econômicas que permitam enviar e receber missionários”, acrescenta o texto lido em quatro idiomas: espanhol, inglês, francês e português.

Quanto à pluriculturalidade, o Congresso orienta que seja promovida a interculturalidade “através de uma aproximação respeitosa da diversidade, que iluminada com o evangelho nos leve a promover ações pastorais libertadoras, descolonizadoras, com enfoque de direito e pertença cultural, revitalizando por meio da liturgia inculturada, a formação de agentes pastorais e o compromisso apostólico com a realidade social, política, econômica e cultural o anúncio do evangelho em comunidades excluídas, empobrecidas e marginalizadas. Para que nossos povos indígenas, afros e culturalmente emergentes tenham vida e vida em abundância”.

Sobre a secularização, a mensagem aponta para sugere mudança de atitude e de mentalidade “em todas as estruturas humanas”; “um novo olhar das relações: evangelização com rosto humano, incluindo diálogo e respeito com os governantes e sociedades para promover e incidir pelo desenvolvimento humano, no campo e na cidade, em todo o âmbito da vida política, econômica, social, cultural e ecológica”. Para isso, diz a mensagem, é necessário priorizar a formação “em todas as estruturas eclesiais e sociais”.

A quarta orientação assumida fala da conversão eclesial em todos os níveis “a partir da escuta da Palavra que nos leve a uma comunhão eclesial que promova uma pastoral profética, que denuncie a injustiça”.

Já sobre o discipulado missionário, a mensagem diz: “nós nos propomos a agradecer e expressar o melhor que nos pode acontecer na vida, o ter encontrado Jesus Cristo, fazendo-nos discípulos missionários e renovando o compromisso e a alegria de torná-lo conhecido”.

Fonte: Pontifícias Obras Missionárias

Dom Aldo lança cartilha com orientações para os eleitores

Dom Aldo recebe a imprensa das 9h ao meio-dia de segunda-feira, dia 10/09, para falar sobre a Cartilha. Não será uma entrevista coletiva. O Arcebispo conversa com os jornalistas e radialistas de acordo com o horário de chegada de cada um. Haverá momentos em que o “bate-papo” poderá ser individual. Em outros haverá a conversa conjunta para que todos possam ser atendidos.

O texto da Cartilha será entregue aos profissionais da imprensa quando chegaram à Cúria Metropolitana. Depois das 12h a Cartilha vai estar disponível para leitura e/ou impressão no site da Arquidiocese da Paraíba (www.arquidiocesepb.org.br). Na tarde da segunda-feira cópias da Cartilha vão estar disponíveis para a população na recepção da Cúria (entrega gratuita).

“Eleições municipais 2012. Participação do povo de Deus na construção da cidade e da cidadania”. Esse é o título da Cartilha que o Arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, lança nesta segunda-feira, dia 10 de setembro, na Cúria Metropolitana/Palácio do Bispo, na Praça Dom Adauto, s/n, no Centro de João Pessoa (PB).

A Cartilha tem 12 tópicos. No início Dom Aldo explica que “a Arquidiocese da Paraíba dirige-se aos candidatos e aos eleitores lembrando o princípio elementar da Doutrina Social da Igreja: ‘a solidariedade e a subsidiariedade’, tendo em vista a formação da consciência política dos cidadãos”. E completa: “A Igreja incentiva a participação de todos na construção de políticas de inclusão social porque dignificam a vida da população como prática de fé, justiça, amor e serviço ao próximo. A vida e a história são construídas por nós todos, concidadãos e corresponsáveis”.

Dom Aldo escreve sobre qual é a missão do prefeito, do vice-prefeito e dos vereadores. “O cidadão consciente vota e acompanha o encaminhamento de projetos de políticas públicas que os candidatos e partidos prometem nas campanhas”, comenta.

“O povo anda decepcionado com a política e com os políticos incompetentes na administração do patrimônio público. Muitos fizeram do mandato político um meio para se enriquecer, sem compromisso para com as necessidades da população. Depois do escândalo é difícil recuperar a credibilidade perdida! Por isso é importante conhecer a história do candidato e as propostas que ele apresenta. Quem é? De onde vem? Onde já atuou? O que já fez? Ele representa projetos e interesses de quem?”, justifica o Arcebispo.

Sobre o perfil do eleitor consciente, Dom Aldo indica: “Jamais troque ou venda o seu voto por ‘favores’. Não se corrompa. Quem é infiel no pouco, infiel será em maiores responsabilidades”.

Dom Aldo apresenta sugestões de políticas públicas nas áreas da Saúde; Educação; Geração de ocupação e renda; Segurança pública; Reestruturação agrária, agrícola, hídrica e energética; e Cultura. “Quem planeja tem futuro. Quem improvisa ao acaso fica com a sina do destino”.

No fim da Cartilha, Dom Aldo questiona: seria possível um Pacto Social pela Paraíba, a partir dos municípios, nas pequenas, médias e grandes regiões?

Pascom