Arquivo da tag: notificados

PB tem novos casos notificados por suspeita de coronavírus, diz SES; 17 pacientes são investigados

A Paraíba notificou mais dois casos suspeitos do novo coronavírus (Covid-19) no estado, conforme uma atualização feita pela Secretaria de Estado da Paraíba na noite desta sexta-feira (13). O caso da criança de seis anos que viajou aos Estados Unidos foi descartado após a realização de um exame que comprovou o contágio por H1N1. Com isso, sobe para 24 o número de notificações. Dezessete casos permanecem em investigação e sete foram descartados.

Os casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde (MS). Até as 15h45 desta sexta-feira (13), o MS havia reconhecido os 16 casos sob investigação na Paraíba e outros seis descartados. Os números divulgados pelas secretarias estaduais e o Ministério da Saúde não são necessariamente iguais, já que os órgãos têm horários e procedimentos distintos para apresentação de seus boletins diários.

Os dois novos casos registrados na noite desta sexta são de um homem de 23 anos com histórico de viagem à Europa. Ele mora em Campina Grande e está em isolamento domiciliar. O segundo caso é de uma mulher de 37 anos que também tem histórico de viagem para o continente europeu. Ela mora em João Pessoa e também está em isolamento domiciliar.

Casos sob investigação (13/03)

  1. Homem, 37 anos, residente em Campina Grande com histórico de viagem para a Europa. Está em isolamento domiciliar.
  2. Mulher, 72 anos, residente em João Pessoa, com histórico de viagem aos Estados Unidos. Está em isolamento domiciliar.
  3. Mulher, 80 anos, residente em João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Atendida na rede privada e aconselhado isolamento domiciliar.
  4. Mulher, 74 anos, residente em João Pessoa, com histórico de viagem para a Europa. Atendida na rede privada e aconselhado isolamento domiciliar.
  5. Homem, 65 anos, morador de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  6. Mulher, 35 anos, moradora de Cuité, com histórico de viagem para a Europa. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  7. Mulher, 62 anos, moradora de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  8. Mulher, 58 anos, Moradora de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  9. Mulher, 35 anos, moradora de Cabedelo, com histórico de viagem para a Europa. Em observação em hospital privado com quadro de pneumonia.
  10. Homem, 40 anos, morador de João Pessoa, com histórico de viagem para os Europa. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  11. Homem, 24 anos, morador de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  12. Mulher, 20 anos, Moradora de João Pessoa, com histórico de viagem para os Estados Unidos. Foi recomendado isolamento domiciliar.
  13. Mulher, 29 anos, moradora de João Pessoa com histórico de viagem para Europa. Foi orientado isolamento domiciliar.
  14. Homem, 62 anos, morador de João Pessoa com histórico de viagem para Europa. Foi orientado isolamento domiciliar.
  15. Homem, 32 anos, morador de João Pessoa com histórico de viagem para Europa. Foi orientado isolamento domiciliar.
  16. Homem, 23 anos, morador de Campina Grande com histórico de viagem para Europa. Foi orientado isolamento domiciliar.
  17. Mulher, 37 anos, moradora de João Pessoa com histórico de viagem para Europa. Foi orientado isolamento domiciliar.

Suspeitas de coronavírus na Paraíba

  • 24 casos notificados por suspeita de Covid-19
  • 17 casos seguem sob investigação
  • Sete casos foram descartados

Governo da PB decreta situação de emergência para ações de combate ao novo coronavírus

O governador João Azevêdo decretou, nesta sexta-feira (13), situação de emergência em saúde pública por causa do aumento na confirmação de casos de contágio do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil, que considera potenciais possíveis repercussões na Paraíba.

A medida, que será publicada no Diário Oficial do Estado deste sábado (14), tem caráter preventivo para assegurar estruturas necessárias para o enfrentamento de possíveis casos no estado, que possui 13,32% da população acima de 60 anos de idade, grupo mais vulnerável à doença.

G1

 

PB tem 13 casos notificados por suspeita de coronavírus, diz SES; sete seguem sob investigação

Conforme uma atualização feita pela Secretaria de Estado da Paraíba na noite desta terça-feira (10), subiu para 13 o número de notificações de casos suspeitos de coronavírus no estado. Os dois casos são de uma mulher de 72 anos e de um homem de 65 anos com histórico de viagem para os Estados Unidos.

Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde (MS). Até a noite desta terça (10), o MS havia reconhecido cinco casos sob investigação na Paraíba e outros seis descartados. Os números divulgados pelas secretarias estaduais e o Ministério da Saúde não são necessariamente iguais, já que os órgãos têm horários e procedimentos distintos para apresentação de seus boletins diários.

Casos sob investigação (10/03)

  1. Criança, 6 anos, residente em João Pessoa com histórico de viagem para os EUA. Está em isolamento domiciliar
  2. Homem, 37 anos, residente em Campina Grande com histórico de viagem para Europa, em isolamento domiciliar.
  3. Mulher, 72 anos, residente em João Pessoa, histórico viagem EUA, em isolamento domiciliar.
  4. Mulher, 80 anos, residente em João Pessoa, com histórico de viagem para os EUA. Atendida na rede privada e aconselhado isolamento domiciliar.
  5. Mulher, 74 anos, residente em João Pessoa com histórico de viagem para Europa. Atendida na rede privada e aconselhado isolamento domiciliar.
  6. Mulher, 72 anos, residente em Campina Grande com histórico de viagem para os Estados Unidos. Em observação na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) localizada no bairro Alto Branco.
  7. Homem, 65 anos, morador de João Pessoa com histórico de viagem para os Estados Unidos. Ele foi atendido em um hospital da rede privada e foi aconselhado a fazer isolamento domiciliar.

Na tarde de segunda-feira (9), a Secretaria de Estado da Saúde (SES) da Paraíba assinou uma nota técnica conjunta com o Ministério Público da Paraíba reforçando a obrigatoriedade da notificação imediata dos casos suspeitos do Covid-19 por parte dos hospitais públicos e particulares.

O objetivo é acelerar ainda mais o processo de investigação dos casos suspeitos, que requer coleta do material biológico do paciente e isolamento até resultado do exame.

A Paraíba possui um plano estadual para notificação e assistência para o novo Covid-19, elaborado desde o fim de Janeiro e amplamente divulgado entre profissionais de saúde da Rede Pública e Privada de todo o estado.

O Centro Operacional de Emergências em Saúde Pública (COE Estadual) realiza avaliação das ações executadas e desencadeia encaminhamentos para o fortalecimento da identificação dos casos, de acordo com definição.

Suspeitas de coronavírus na Paraíba

  • 13 casos notificados por suspeita de Covid-19
  • Sete casos seguem sob investigação
  • Seis casos foram descartados

Presa por vender remédio ‘anti-coronavírus’

Uma farmácia de manipulação foi interditada e a dona do estabelecimento foi presa suspeita de comercializar um complexo vitamínico com a promessa de imunizar o corpo dos usuários contra o novo coronavírus, causador da Covid-19. O estabelecimento fica localizado no bairro Manaíra, em João Pessoa. Conforme o promotor Francisco Bergson Formiga, a proprietária do local foi detida por propaganda enganosa, pela comercialização de medicamentos vencidos e pela ausência de licença de funcionamento. A mulher foi encaminhada para Central de Polícia, localizada no bairro do Geisel.

G1

 

Cerca de 40% dos acidentes de trabalho na PB não são notificados

Dados do novo Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho – do Ministério Público do Trabalho (MPT) e da Organização Internacional do Trabalho (OIT) – revelam que aproximadamente 6 mil acidentes de trabalho ocorreram na Paraíba em 2018, uma média de 16 casos por dia. No entanto, 1,7 mil deixaram de ser notificados. Isso representa um índice de subnotificação de 39,9%.

Em média, segundo o MPT, estima-se que na Paraíba, a cada 10 acidentes, quatro não são notificados. “Os acidentes geram prejuízos para as vítimas, famílias, empresas e toda a sociedade. No Brasil, um trabalhador morre a cada três horas, vítima de acidente laboral. No final de cada dia, pelo menos oito trabalhadores não retornam para as suas casas”, diz texto do órgão encaminhado à imprensa.

De acordo com os números levantados pelo MPT, entre 2000 e 2018, mais de 33,7 mil benefícios previdenciários foram concedidos somente na Paraíba devido a acidentes de trabalho. Nesse mesmo período, 1,6 mil aposentadorias por invalidez foram concedidas no estado.

Para conscientizar empresas e sociedade em geral sobre a necessidade de reduzir esses dados, será lançado nesta segunda-feira (2), às 16h, o Edital do Abril Verde 2020, movimento nacional pela saúde e segurança no trabalho. O lançamento acontecerá na sede local do MPT, no Centro de João Pessoa, juntamente com o Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e órgãos parceiros.

O Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho é uma ferramenta pública. Esses e outros dados podem ser acessados neste link.

Lesões por Esforços Repetitivos (LER) e Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (DORT)

1,8 mil casos notificados na Paraíba de 2007 a 2018.

Acidente com morte na Paraíba

No ano de 2018, foram registrados 18 acidentes com óbito na Paraíba.

 

portalcorreio

 

 

Servidores notificados por acúmulo de cargos podem ter salários bloqueados

Foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) desta quarta-feira (8) notificação dirigida aos servidores estaduais que estariam acumulando cargos na esfera pública. A notificação foi publicada na página 13, do DOE.

De acordo com a publicação, os servidores notificados terão o prazo de cinco dias consecutivos para apresentarem defesa ou opção pelos vínculos legalmente permitidos, sob pena de prosseguimento do processo administrativo disciplinar, no rito sumário, com bloqueio salarial.

Os servidores deverão comparecer à Comissão Estadual de Acumulação de Cargos, no Centro Administrativo do Estado, em Jaguaribe. Mais informações podem ser obtidas pelo 3208-9828.

paraiba.com.br

 

 

Paraíba investiga 10 óbitos por dengue notificados de janeiro a abril de 2019

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde (GEVS), divulgou, nesta quinta-feira (02), o boletim epidemiológico da dengue, zika e chikungunya, da 16ª Semana Epidemiológica (de 1º de janeiro a 20 de abril, de 2019). No documento consta a investigação, pelo Serviço de Verificação de Óbito (SVO), dos 10 óbitos por dengue o que remete a exames mais específicos junto aos laboratórios de referência.

“É importante lembrar da necessidade da solicitação de exames, durante a suspeita clínica para os agravos, evitando que tal situação só possa ser evidenciada após o óbito de usuário”, alertou a gerente de Vigilância em Saúde, da SES, Talita Tavares.

Até o último dia 20 de abril, foram registrados 2.981 casos prováveis de dengue, sendo o maior número de notificações nos municípios de João Pessoa (1.143); Teixeira (287); Areia (250) e Esperança (184). Esse número representa um aumento de 20% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram notificados 2.483 casos.

Quanto à chikungunya, foram notificados 310 casos prováveis em 56 municípios, o que corresponde a um aumento de 4% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram registrados 298 casos prováveis.

Em contrapartida, para a doença aguda pelo vírus zika, até o momento, foram notificados 79 casos em 24 municípios, caracterizando uma redução de 3,5% em relação ao mesmo período de 2018, quando foram observados 82 casos prováveis.

Vigilância Ambiental – No período de 1 a 5 de abril, deste ano, foi realizado o 2º LIRAa/LIA/2019 (Levantamento Rápido de Índices para Aedes Aegypti), pelos municípios paraibanos. De acordo com os resultados enviados pelos 223 municípios paraibanos, 77 (34,52%) apresentaram índices que demonstraram situação de risco para ocorrência de surto; 123 (55,15%), municípios encontram-se em situação de alerta e 23 (10,31%) em situação satisfatória.

Ações realizadas – No mês de abril, foram realizados ciclos de aplicação do UBV pesado (carro fumacê), nos municípios onde houve aumento do número de casos e/ou ocorrência de óbitos.

Ações programadas – Qualificação em manejo clínico, no próximo dia 16 de maio, em Campina Grande, para municípios da região; sensibilizar a população para eliminação dos criadouros do Aedes; integração dos ACs e ACEs no combate aos criadouros de Aedes e na identificação/sinalização dos casos suspeitos.

 

Secom

 

 

Servidores da PB começam a ser notificados sobre abertura de contas bancárias

Estrutura para servidores do Governo do Estado abrirem contas está sendo montada no centro administrativo em Jaguaribe, João Pessoa (Foto: Walter Rafael/Secom-PB)

Os servidores do Governo do Estado da Paraíba começam a ser notificados nesta terça-feira (24) sobre data e local para formalização da abertura das contas no Bradesco. O banco inicia a abertura das contas a partir de 30 de outubro por ordem alfabética, sendos os três primeiros dias destinados aos servidores com a letra inicial do nome “A”.

A consulta pode ser feita através do site exclusivo oferecido pelo banco, assim como através da central telefônica gratuita, acessada através dos números 3003-0330 (regiões metropolitanas) ou 0800 208 0330 (demais regiões).

O servidor que não tiver acesso a telefone ou internet deve procurar a agência do banco mais próxima ou o ponto de atendimento e falar com o gerente responsável. Quem perdeu o prazo para escolha da agência de preferência, o banco utilizou dados do Governo do Estado para determinar o local de atendimento.

Pelo site ou pela central telefônica, ele poderá consultar a localização da agência e também o local e a data para a abertura da conta.

Documentação

Os servidores devem levar RG, CPF, contracheque e comprovante de residência para a formalização da abertura da conta.

João Pessoa, Campina Grande e outras cidades

Na capital, dois locais vão atender os servidores para abertura das contas a partir de 30 de outubro. O Espaço Cultural José Lins do Rêgo, em Tambauzinho, e o próprio Centro Administrativo do Estado em Jaguaribe vão ter estruturas específicas para atendimento.

O Hotel Garden, no bairro Mirante, e o Hospital de Emergência e Trauma nas Malvinas vão ser os pontos de atendimento aos servidores em Campina Grande. Em outras cidades, a abertura de contas acontecerá em locais públicos ou nas próprias agências do banco.

Confira tabela com letras iniciais dos nomes e os dias de atendimento

Dias de atendimento Letra inicial
30/10, 31/10 e 1º/11 A
3 e 4/11 B, C, D
6 e 7/11 E
8 e 9/11 F, G
10 e 11/11 H, I
13, 14 e 15/11 J
16 e 17/11 K, L
18, 20, 21, 22 e 23/11 M
24 e 25/11 N, O, P, Q
27 e 28/11 R, S
29 e 30/11 T, U, V, W ,X, Y, Z

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Saúde registra redução de 72,57% dos casos notificados de dengue no mês de julho

dengueOs casos de dengue notificados na Paraíba no mês de julho tiveram uma redução de 72,57% em relação ao mês de junho, de acordo com o 7º boletim epidemiológico, referente ao período de 1º de janeiro a 25 de julho de 2015 (29ª semana epidemiológica), divulgado nesta segunda-feira pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde. Em todo estado, no mês de julho, foram notificados 822 casos, enquanto no mês de junho foram 2.997 casos. Apesar disso, a população deve se manter alerta quanto à proliferação do mosquito Aedes aegypti.

A gerente executiva da Vigilância em Saúde da SES, Renata Nóbrega, explicou que a redução na notificação dos casos de dengue pode estar associada ao período chuvoso, já que a infestação do mosquito é sempre mais intensa no verão, clima que propicia a eclosão dos ovos do mosquito. E fez um alerta aos municípios: “Apesar da redução dos casos notificados,  todos os municípios devem manter a vigilância do controle do mosquito causador da dengue, tendo em vista que o resultado do LIRAa, realizado em julho, sinalizou que em 80 municípios há situação de risco para a dengue”, informou.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O LIRAa é o Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti, desenvolvido e adotado pelo Ministério da Saúde, a partir de 2003, para monitorar a densidade larvária, por meio de indicadores. Os resultados, além de apresentarem a média dos indicadores larvários, revelam os espaços com maior densidade de larvas, o que contribui para o direcionamento e, talvez, maior efetividade das ações de combate do mosquito.

Durante o mês de julho, 215 municípios realizaram o 3º levantamento de índices, através do LIRAa e do Levantamento de Índice Amostral (LIA), este último somente para municípios que possuem até 2 mil imóveis. De acordo com esses dados, 80 (35,8%) municípios estão em situação de risco para surto: Alagoa Grande, Alagoa Nova, Alhandra, Amparo, Arara, Aroeiras, Bananeiras, Barra de Santana, Belém, Belém do Brejo do Cruz, Bom Jesus, Brejo do Cruz, Brejo dos Santos, Cachoeira dos Índios, Cacimba de Dentro, Cacimbas, Cajazeiras, Campina Grande, Campo de Santana, Caraúbas, Carrapateira, Catolé do Rocha, Cuité, Curral de Cima, Desterro, Duas Estradas, Esperança, Fagundes, Frei Martinho, Gado Bravo, Imaculada, Ingá, Itabaiana, Itaporanga, Itatuba, Jacaraú, Jericó, Juazeirinho, Junco do Seridó, Juripiranga, Juru, Lagoa Seca, Livramento, Marcação, Matinhas, Mato Grosso, Mogeiro, Montadas, Mulungu, Nova Floresta, Nova Palmeira, Ouro Velho, Parari, Pedra Lavrada, Pedras de Fogo, Picuí, Pocinhos, Princesa Isabel, Puxinanã, Queimadas, Remigio, Riacho dos Cavalos, Salgado de São Félix, Santa Luzia, Santa Terezinha, São Domingos, São João do Rio do Peixe, São João do Tigre, São José dos Ramos, São Sebastião de Lagoa de Roça, Seridó, Serra Grande , Serraria, Solânea, Sousa, Sumê, Taperoá, Teixeira, Triunfo, Várzea.

Foi constatado também que estão em situação de alerta, 99 municípios (44,3%); 36 em situação satisfatória (16,14%) e oito (3,5%) não informaram os resultados de LIRAa e LIA.

Febre Chikungunya – Na Paraíba, até a 29ª semana epidemiológica, foram notificados 11 casos suspeitos de CHIKV: Pombal (1), Alhandra (1), Campina Grande (1), Umbuzeiro (2), Coremas (1), João Pessoa (3), Rio Tinto (1), Cajazeiras (1), sendo cinco descartados e seis estão em investigação, aguardando resultado.

A SES informa que todo caso suspeito de Chikungunya é de notificação compulsória (obrigatória) imediata e deve ser informado, em até 24 horas, ao município, estado e União. Na SES, a notificação deve ser feita pelos telefones: 0800-281-0023/ 3218-7331/ 98828-2522.  

ZIKA Vírus – A SES está em fase de implantação das unidades sentinelas do Zika vírus conforme preconiza o Ministério da Saúde. A Rede Sentinela é composta por unidades de saúde (chamadas de unidades sentinela), que identificam, investigam e notificam, quando confirmados, os casos da doença.

Guillain Barré – No mês de julho, foram notificados sete casos suspeitos de Guillain Barré, no estado, sendo quatro do sexo masculino e três do sexo feminino, cuja faixa etária varia entre 21 a 72 anos. Até o momento, nenhum dos casos teve correlação comprovada com dengue, zika e/ou chikungunya.

“O Ministério da Saúde acompanha, junto aos Estados, os casos diagnosticados de Guillain Barré e mesmo não se tratando de uma doença de notificação compulsória, conforme portaria 1.271/2014 MS, a Secretaria de Estado da Saúde recomenda que seja feita a comunicação às áreas técnicas da Secretaria”, disse Renata Nóbrega, que ainda informou que a comunicação deve ser feita à Vigilância Epidemiológica; ao Núcleo de Doenças Transmissíveis Agudas e a coordenação dos Núcleos Hospitalares de Vigilância Epidemiológica por meio dos telefones 3218-7331/3218-7381/3218-7317.

Secom

Casos notificados de dengue têm queda de 60,62% na PB

dengueDe acordo com o 8º boletim da dengue, de 1º de janeiro a 23 de agosto de 2014 (34ª semana epidemiológica), foram notificados 5.917 casos suspeitos na Paraíba. Destes, 1.347 foram descartados e 2.594 confirmados. Os demais casos (1.877) seguem em investigação, aguardando o encerramento por parte das secretarias municipais de saúde.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Segundo a Gerência Executiva de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), houve uma redução de 60,62% em relação ao número de notificações em igual período do ano de 2013, que foi de 15.025.

Ainda houve a notificação de 93 casos de dengue com sinais de alarme, sendo que destes, 37 foram confirmados e 56 seguem em investigação. Já como dengue grave, são seis casos confirmados.

Quanto aos óbitos, não houve alteração em relação aos últimos boletins. Permanecem cinco, desde julho de 2014, sendo dois em Campina Grande, um em Patos; um em Cuité e um em Cruz do Espírito Santo. No ano passado, no mesmo período, foram registrados 13 óbitos confirmados pelo agravo, o que demonstra uma redução de 61,54%.

Dos 223 municípios do Estado, 189 registraram a ocorrência de casos no sistema, restando ainda 34 municípios sem nenhuma notificação. A técnica da SES, responsável pela dengue, Izabel Sarmento, lembrou da importância desses municípios tornarem-se vigilantes, tendo como principal ferramenta a notificação de casos registrados no sistema Dengue Online.

“Sinalizar a possibilidade de casos suspeitos é uma forma de manter todas as equipes de vigilância e assistência atentas para o agravo, o que contribui para o desencadear de ações de vigilância epidemiológica e ambiental necessárias para o controle da doença”, alertou.

Situação de vigilância ambiental –A elevada transmissão da dengue requer atenção para a regularidade e intensificação das ações que visam o controle do vetor. O tratamento químico focal com larvicida só é preconizado quando o controle mecânico (virar, escovar, cobrir, eliminar) não for possível. O controle químico através de pulverização (carro fumacê) visa atingir os insetos adultos supostamente contaminados e disponibilizados aos municípios conforme critérios de utilização do UBV pesado (carro fumacê) presente na nota técnica 001/2013.

População no combate – Diante de toda a situação, os técnicos chamam a atenção da população para cada um fazer a sua parte, a exemplo de limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado; tirar água dos vasos de plantas; colocar garrafas vazias de cabeça para baixo; tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água; manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas, sacolas plásticas, etc.; escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, vasos de plantas, tonéis, caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

Secom/PB

Mais de 50 postos são notificados para apresentação de planilha e notas fiscais

gasolinaA Secretaria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-JP) continua a notificar postos de combustíveis em João Pessoa, com suspeita de padronização de preços, para que apresentem planilha e notas fiscais do produto dos últimos três meses. Desde o início de agosto, mais de 50 estabelecimentos receberam a notificação.

A Secretaria também já expediu documento para entidades, instituições e Ministério Público convidando para uma reunião na manhã do dia 5 de setembro, na sede do Procon-JP, com o objetivo de criar um grupo de estudo multidisciplinar para avaliar os valores que vem sendo praticados na Capital.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo como o secretário Helton Renê, já estão sendo analisados os documentos solicitados nas notificações que foram entregues ao Procon-JP pelos donos de postos de combustíveis. “Os postos estão enviando planilhas e notas fiscais para podermos avaliar se existe aumento abusivo do preço do combustível, além da uniformização dos valores. As pesquisas realizadas pelo órgão estão nos dando subsídios para todas as questões referentes aos preços do produto em João Pessoa”.

Sobre a reunião do dia 5 de setembro, cujo objetivo é a criação do grupo de estudo multidisciplinar para analisar os preços dos combustíveis, Helton Renê informou que foram convidados representantes do Conselho Regional de Economia da Paraíba, Departamento de Economia da Universidade Federal da Paraíba, Federação do Comércio (Fecomercio), Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Derivados de Petróleo do Estado da Paraíba (Sindipetro), Ministério Público e distribuidoras de combustíveis.

“Esta Mesa de Diálogo terá uma grande importância na defesa dos interesses dos cidadãos pessoenses no que se refere aos preços de combustíveis, uma vez que os altos preços, e/ou sua uniformização, podem trazer sérios prejuízos ao orçamento doméstico das pessoas, além de se constituir em uma afronta aos direitos do consumidor”, disse o secretário.

Fonte: Secom/JP

Com 106 casos notificados de Hepatite, Estado alerta sobre importância da vacina

hepatiteA Secretaria de Estado da Saúde faz um alerta à população para a importância da vacinação contra o Sarampo. A imunização, segundo explica a gerente executiva de vigilância em saúde, da (SES), Talita Tavares, é feita por meio da vacina tríplice viral, que imuniza também contra rubéola e caxumba.

“Desde o mês de maio temos registro de casos reagentes para sarampo no município de João Pessoa, e a melhor forma de controlarmos a doença é a vacinação. A imunização está disponível nas unidades básicas de saúde de todos os municípios”, destacou Talita.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com dados da SES, até o dia 31 de julho foram notificados 106 casos de sarampo na Paraíba, com destaque para João Pessoa com 95 notificações e dois casos confirmados, e Bayeux com quatro notificações e sem a confirmação de caso.

Talita Tavares explica que as crianças devem tomar duas doses da vacina, sendo a primeira ao completarem 12 meses de idade e a segunda com 15 meses. Para os adolescentes (11 a 19 anos), está indicado o esquema de vacinação da tríplice viral quando não se comprovar o esquema de duas doses. Em caso de apresentar comprovação de apenas uma dose, administrar a segunda dose, sendo o intervalo mínimo entre as doses de 30 dias. Já para os adultos, deve-se administrar uma dose em homens de 20 a 39 anos de idade e em mulheres de 20 a 49 anos de idade (com exceção das gestantes) que não apresentarem comprovação vacinal.

As pessoas com viagem programada para o exterior devem estar vacinadas seguindo o preconizado no calendário básico de vacinação para criança, adolescente e adulto pelo menos 15 dias antes do embarque. Profissionais das áreas da saúde, educação e turismo, e caminhoneiros também devem ser imunizados.

Diante da ocorrência de casos reagentes no município de João Pessoa, a SES/PB recomenda às Secretarias Municipais de Saúde que alertem aos agentes e profissionais de saúde das unidades públicas e privadas, enfatizando que diante de um caso suspeito de sarampo seja feita a notificação nas primeiras 24 horas por telefone à SMS, SES/PB ou CIEVS (2318.7331 ou 8828.2522 – funcionamento 24 horas), onde serão dadas as informações necessárias quanto ao isolamento domiciliar até o final do período de transmissibilidade (4 dias após o início do exantema), coleta sorológica, PCR e bloqueio vacinal seletivo dos contatos do caso suspeito em até 72 horas.

Definição caso – Toda pessoa (independentemente da situação vacinal) que apresentar febre e exantema maculopapular, acompanhados de um ou mais dos seguintes de sinais e sintomas como tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independente do histórico de viagem ao exterior nos últimos 30 dias ou de contato, com alguém que viajou e da situação vacinal de tríplice viral, deve procurar um serviço de saúde para avaliação.

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa, muito comum na infância. Por se tratar de uma doença transmitida diretamente de pessoa a pessoa, através das secreções nasofaríngeas, expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar, sendo essa forma de transmissão responsável pela elevada contagiosidade da doença.

Paulo Cosme