Arquivo da tag: Mikika

Depois de se chamarem de “bandidos”, Mikika a Tião celebram reconciliação

O deputado estadual Mikika Leitão (PEN) pediu desculpas na manhã desta quarta-feira (29) ao seu ex-colega de partido, Tião Gomes, por em declaração àspera ter taxado o presidente estadual do PSL de “bandido”. Mikika subiu a tribuna da Assembleia Legislativa e pediu que fossem retiradas todas as ofensas feitas por ele ao companheiro de parlamento.

“Peço desculpas aos deputados e deputadas da Casa. Esse não é um comportamento digno de um deputado, usar as palavras que eu usei”, desabafou Mikika Leitão, afirmando que não vai mais repetir o erro.

Ao descer da tribuna, Mikika foi desculpado e abraçado ‘calorosamente’ por Tião Gomes no plenário da Casa. “Quero tirar as palavras que disse e peço desculpas”, ratificou.

Tião Gomes, por sua vez, afirmou que não guarda mágoas de Mikika e considerou que, pela falta de experiência, seu colega de parlamento “fala as coisas sem pensar”.

“Não estou aqui para polemizar ou criar brigas e picuinhas. Fui eleito pelo povo e para o povo, minha função aqui é apenas ajudar”, finalizou Tião Gomes.

MaisPB

com PBagora

Tião rebate Mikika e diz que vai pedir investigação

O deputado estadual e presidente do PSL na Paraíba, Tião Gomes, rebateu nessa segunda-feira (27) às acusações do deputado Mikika Leitão (PEN) e avisou que vai solicitar ao Ministério Público uma investigação sobre a atual situação dos bicheiros na Paraíba. Segundo Gomes, às autoridades competentes tem que investigar quem são os verdadeiros bandidos do Estado e tomar as medidas cabíveis o quanto antes.

“Vou pedir uma investigação no Ministério Público para saber como está à situação das bancas de bicho no Estado e porque elas ainda estão funcionando já que a lei classifica como crime de contravenção esse tipo de atividade no nosso país”, destacou.

Tião Gomes, que foi classificado de ‘covarde’ e de ‘bandido’ por Mikika Leitão preferiu não rebater os insultos do ex-colega de partido mas mandou um recado. “Vou pedir uma investigação ao Ministério Público para investigar a situação dos bicheiros na Paraíba, assim a justiça vai nos dizer quem é bandido”, alfinetou.

O parlamentar também ironizou o fato de Mikika ter saído em defesa do presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba sem nem mesmo ter sido ‘convidado’. “O presidente Ricardo Marcelo parece que tem um grande assessor, Mikika virou um advogado do presidente”, disse Gomes.

O imbróglio envolvendo os dois parlamentares aconteceu porque Gomes disse, na semana passada, que não acreditava que o presidente Ricardo Marcelo (PEN) tivesse coragem de cortar o ponto dos parlamentares que estão se ausentando dos trabalhos legislativos para se dedicar à campanha eleitoral no interior do Estado. Mikika Leitão, por sua vez, deixou a diplomacia de lado e, mesmo sem ter sido citado por Gomes, resolveu ‘tomar partido’ na briga e sair em defesa de Ricardo Marcelo.

Tião Gomes disse ainda que vai analisar se ingressa com uma ação de danos morais contra o colega por ter sido chamado de ‘covarde’, ‘bandido’ e ‘sem moral’.

Ainda para esta semana, Tião Gomes também acionará o colega de parlamento no Conselho de Ética da Assembleia Legislativa da Paraíba.

Assessoria

Tião Gomes dá “graças a Deus” por Aníbal e Mikika terem deixado PSC

O presidente estadual do PSL, Tião Gomes, literalmente deu “graças a Deus” pela saída dos deputados  Aníbal Marcolino e Mikika Leitão do partido. Os parlamentares se filiaram ao Partido Ecológico Nacional (PEN), na manhã desta quarta-feira (18).

Negando esvaziamento do PSL depois das duas baixas, Tião declarou que os integrantes da legenda ficaram “felizes” com a saída dos parlamentares e de outras lideranças políticas do partido.  Para justificar a razão da “festa”, em tom de brincadeira Tião Gomes comparou o PSL ao “Iraque”, já que era composta por “confuseiros”, que só inspiravam conflitos internos.

“Nós quando formamos o PSL, só tinha confuseiros: Aníbal, Nadja, Barreto, eu e Mikika. Então não dava certo esse partido. Vocês que são jornalistas, sabem que isso era um Iraque, ou um Líbano”, brincou o parlamentar.

Mau agouro – Não prevendo um bom futuro para seus ex-correligionários, Tião acredita que os ex-colegas de PSL também encontrarão dificuldade dentro da nova legenda, pois, segundo ele, Mikika e Aníbal não vão poder fazer no PEN o que faziam na antiga sigla. “Lá é diferente. Tem muitos deputados…”, argumentou Tião Gomes.

Roberto Targino – MaisPB