Arquivo da tag: Meio Ambiente

Dia do Meio Ambiente: Vamos repensar a nossa relação com o planeta?

O Dia Mundial do Meio Ambiente teve como objetivo primordial chamar a atenção de toda a população mundial, independente da sua esfera social, para os problemas ambientais e a importância da preservação dos recursos naturais. A data foi escolhida na Conferência das Nações Unidas, em 1972, sobre Meio Ambiente Humano, em Estocolmo, justamente para relembrar a realização do evento.
Muitos questionam sobre a tutela ou proteção jurídica do Meio Ambiente como trava para o crescimento econômico, mas ao nos depararmos com situações que mudem nosso dia-a-dia, acabamos repensando algumas atitudes. Um bom exemplo foi a crise hídrica de 2014, no Estado de São Paulo, com a iminência da falta do bem mais precioso para a humanidade. Na ocasião, a população aderiu e foi a responsável para que esse bem esgotável não chegasse ao fim. Com os reservatórios à mingua, cabia somente a população mudar seus hábitos para que o fornecimento fosse mantido.

Estamos vivendo um novo momento de mudanças em nossas vidas com a Covid-19, doença causada por um vírus capaz de se multiplicar e comprometer as vias respiratórias, levando rapidamente ao óbito. Em 2013, Relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) apontava que 70% das novas doenças em humanos tiveram origem animal. Historicamente, uma sequência de fatos já fazia o alerta: em 2002 foi a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), de origem zoonótica; em 2005 veio a gripe aviária, causada pelo vírus influenza hospedado em aves; em 2009, a gripe suína originária de uma cepa de vírus H1N1 que teve início em porcos. Podemos, ainda, colocar nessa conta o Aedes aegypti e as transmissões da dengue, zica e chikungunya, além da leptospirose, transmitida pela unira de animais infectados nos grandes centros urbanos.

Muitas dessas novas doenças se deram pelo desmatamento e pelo avanço dos centros urbanos, acelerando a aproximação entre animais selvagens e humanos e a invasão de habitats naturais. Podemos concluir que o crescimento da população e avanço das economias em busca do desenvolvimento fazem com que as nações busquem mais espaços para acomodar o crescimento populacional. E, por vezes, as populações que não acompanham esse desenvolvimento econômico ficam às margens das cidades, fazendo com que as periferias avancem para as áreas de florestas e matas que deveriam ser protegidas. Tal contato contribuiu para o surgimento de zoonoses, disseminando contaminações por patologias entre animais e seres humanos.

Por isso, a reflexão que fazemos neste 5 de junho deve ser ainda maior: que mundo estamos buscando para as presentes e futuras gerações? A Covid-19 tem refeito nosso padrão de vida. Damos mais valor ao contato humano, lembramos com nostalgia dos encontros nas casas de nossos parentes hoje isolados, em bares com nossos amigos, em casas noturnas dançando, viajando.

A população está pensando mais no futuro e o consumismo foi substituído, mesmo que indiretamente, pelo consumo consciente, criando uma cultura de poupar para nos prepararmos para um futuro incerto. Deixamos de sair com os nossos carros, as ruas estão mais vazias e as emissões de CO2 foram reduzidas. O ar está mais limpo em todos os grandes centros urbanos. Em São Paulo, por exemplo, a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) observou uma diminuição de cerca de 50% nos poluentes primários como o monóxido de carbono e os óxidos de nitrogênio, além diminuição em cerca de 30% o material particulado inalável proveniente da frota de veículos.

O ponto de equilíbrio que devemos buscar é o ponto de intersecção dos pilares econômico, social e ambiental, denominado como o tripé da sustentabilidade, conhecido como triple button line.

Fica o convite para repensarmos nossa relação com o planeta, como meio ambiente que proporcionou e proporciona nossa existência. Preservar não é sinal de retroceder e, sim, de avançar para um futuro certo, com qualidade de vida a toda a população.

Alessandro Azzoni é advogado, economista e especialista em Direito Ambiental.

Assessoria

 

Polícia Federal, Marinha e Meio Ambiente investigarão manchas de óleo na PB e em outros estados nordestinos

O presidente Jair Bolsonaro determinou neste sábado (5) que a Polícia Federal, o comando da Marinha e o Ministério do Meio Ambiente investiguem as causas e as responsabilidades do aparecimento de manchas de óleo que atingem todos os estados do Nordeste.

Em edição extra do Diário Oficial da União, o presidente estabeleceu que as informações coletadas e as providências adotadas sejam apresentadas à Presidência da República em 48 horas.

No âmbito do Ministério do Meio Ambiente, as apurações serão feitas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

As apurações devem ocorrer, segundo o despacho de Bolsonaro, “sem prejuízo de ações coordenadas com o comando do Exército e com o comando da Aeronáutica”.

O avanço das manchas tem sido constante desde o início de setembro. Na quinta-feira (3) o petróleo atingiu o litoral da Bahia, onde o Projeto Tamar atua na preservação de espécies marinhas ameaçadas de extinção.

A poluição já afeta 124 regiões de 59 municípios do litoral nordestino.

Neste sábado, uma das praias mais frequentadas do litoral de Fortaleza (CE), a praia do Futuro, amanheceu imprópria para o banho, também por causa das manchas de óleo.

A Semace (Superintendência Estadual do Meio Ambiente), órgão ambiental cearense, está alertando os frequentadores que insistirem no banho de mar para que evitem o contato com o material tóxico.

Apesar do alerta, centenas de pessoas aproveitaram o dia de sol para o lazer na praia. A Semace tem feito mutirões de limpeza para a retirada do óleo cru que aparece nas areias e uma equipe foi mantida de plantão neste sábado.

A principal suspeita é que tenha havido vazamento de petróleo de navio estrangeiro. O ministro Ricardo Salles (Meio Ambiente) disse nas redes sociais que irá a Sergipe na segunda-feira (7) para tratar do tema com o governador Benivaldo Chagas (PSD).

Em Sergipe, o problema se agravou neste sábado (5) com o aparecimento de camadas maiores em todo o litoral ao sul da capital, Aracaju. Nesse trecho até a divisa com a Bahia, todas as praias estão impróprias para banho, o que também prejudica o turismo.

“É um trabalho de enxugar gelo. Nossas equipes retiram o óleo da areia e o mar traz novas levas. É algo nunca visto por aqui”, afirma o presidente da Adema (Administração Estadual do Meio Ambiente), Gilvan Dias.

Um dos pontos afetados no litoral sergipano é a reserva de Santa Isabel, que fica no município de Pirambu, destinada à reprodução de tartarugas marinhas. Foram encontrados animais mortos no local, mas a causa ainda está sendo analisada.

“Mesmo que a água esteja limpa, as pessoas precisam pisar na areia antes de mergulhar, o que é perigoso em alguns lugares. Por isso, por precaução estamos emitindo alertas”, explica Dias.

O Ibama recomenda que se evite qualquer contato ou manuseio do material e que o banhista comunique a ocorrência imediatamente ao órgão ambiental local. Em caso de contato com o óleo, a recomendação do Ibama é que a pessoa passe primeiro gelo ou óleo de cozinha, antes de lavar com água e sabão.

 

FOLHAPRESS

 

 

Desfile de “7 de Setembro” apresentou tema Preservação e Conservação do Meio Ambiente

População participou da festa cívica e assistiu a um belíssimo desfile que priorizou temas da atualidade na área da educação.

Desfile Cívico de Solânea deste ano apresentou o tema “Preservação e Conservação do Meio Ambiente” com o objetivo de sensibilizar o público em geral sobre o Meio Ambiente e os desafios ambientais deste século. O desfile foi marcado por abordar outros temas atuais como o “Setembro Amarelo”, inclusão social, acessibilidade e destacar os trabalhos sociais realizados pelo Governo de Solânea e de Organizações não Governamentais (Ongs) instaladas na cidade, além das homenagens aos 100 anos de Jackson do Pandeiro.

Durante o desfile, os estudantes exibiram em cartazes frases de incentivo ao público como “Plante Árvore” e “Cuide do Futuro”. Os pais participaram do desfile e abraçaram a causa, como na marcha apresentando o tema “Consciência Ambiental começa em Casa”. “Esse foi um momento ímpar para toda a sociedade solanense. Estamos todos de parabéns e felizes por juntos aprendermos e abordarmos tantos temas importantes para o nosso desenvolvimento e crescimento da nossa educação”, avaliou o prefeito de Solânea, Kayser Rocha, durante o desfile.

As escolas municipais das zonas rural e urbana abordaram temas como Impactos Ambientais, Biocombustíveis, Coleta Seletiva, Arborização Urbana, Poluição da Água e do Ar, Consumo Sustentável, Poluição do Solo, Uso Racional da Água, Agricultura Sustentável e Alternativa, Tecnologia em Favor do Meio Ambiente, entre outros.  “Quando se trabalha em equipe, temos esse resultado maravilhoso. Estamos gratos a todos que participaram e abrilhantaram o desfile”, disse a Secretária da Educação do Município, Virnália Fagundes.

Projetos Sociais apresentam ações

Os Grupos “Bem Viver” e “Viver com Saúde”, projetos do Governo Municipal, através do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf) e a Escola Cidadã Integral e Tecnológica “Dr. Alfredo Pessoa de Lima” apresentaram homenagens aos 100 anos de Jackson do Pandeiro. As Associações de Catadores de Materiais Recicláveis do Município de Solânea (Catasol),  e “Amigos do Bem Comum”  também apresentaram os trabalhos que estão desenvolvendo no município com o apoio do Governo Municipal. O Instituto Casa Azul, Clinica escola para autista, que tem a finalidade de promover assistência psicológica, médica e pedagógica para crianças com autismo, realizou o desfile enfatizando a inclusão social dos autistas.

Assessoria de Comunicação

 

Secretaria de Meio Ambiente promove Projeto “Coleta Seletiva” nas Escolas Municipais

As Escolas Municipais Santiago Chianca no Sítio Poderosa e Francisco Pedro da Silva no Sítio Fazenda Velha aderiram ao projeto.

Na última sexta-feira (23) o Governo de Solânea, através da Secretaria de Meio Ambiente, reiniciou as atividades do projeto “Coleta Seletiva nas Escolas Municipais”. Que tem como dois dos seus objetivos – com o apoio dos professores, gestores e catadores da Catasol –  realizar educação ambiental para os estudantes e orientar sobre como proceder a Coleta Seletiva dos resíduos sólidos.

As duas escolas onde aconteceram o projeto na última sexta-feira foram a Escola Municipal Santiago Chianca no Sítio Poderosa e a Escola Municipal Francisco Pedro da Silva no Sítio Fazenda Velha. “Esse projeto nas escolas faz parte de um projeto maior que nossa gestão está iniciando em Solânea. Em relação aos nossos resíduos sólidos e cuidados com o meio ambiente no geral”, esclareceu o prefeito de Solânea, Kayser Rocha.  O Projeto contempla todas as escolas do município, até agora seis escolas já realizaram as atividades  e receberam o kit de lixeiras da Coleta Seletiva para uso da comunidade escolar.

Como acontece

A Secretária de Meio Ambiente do município, Ieda Pereira, explicou que os professores e a equipe pedagógica da escola trabalham a temática com os alunos. Após isso, é realizado uma culminância no dia de aplicação do projeto com palestra educativa e explicativa realizada pela Secretaria de Meio Ambiente, exposições dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos e troca de experiências.

Assessoria de Comunicação

 

Governo de Solânea realiza programação especial durante a Semana do Meio Ambiente

Com o envolvimento das escolas e estudantes, ocorreu realização de palestras, exposições e plantios de mudas nas zonas urbana e rural do município.

O Governo Municipal de Solânea realizou através da Secretaria de Meio Ambiente, de 05 a 07 de junho, uma programação para as comemorações da Semana do Meio Ambiente. Foram realizadas palestras, exposições de trabalhos nas escolas municipais, distribuição e plantio de mudas na zona rural e urbana do município.

A abertura aconteceu na quarta-feira (05) pela manhã, na Praça Geralda Dantas com a participação das escolas municipais Sônia Eliane, Adelaide Gracindo, José Menino e Ernestina Pinto. As escolas  Ernestina Pinto e José Menino realizaram apresentações com a temática Meio Ambiente e os estudantes da Escola Municipal Adelaide Gracindo participaram do plantio de mudas na praça do Mercado Público. Estiveram presentes no evento de abertura das atividades da Semana autoridades, gestores escolares e a comunidade. O prefeito de Solânea, Kayser Rocha, falou sobre a importância da participação das escolas nesse projeto para a educação ambiental e cuidado com a qualidade de vida da população.

Na quinta (06) pela manhã, a Secretária Ieda Pereira e a Engenheira Camila Prudêncio com a equipe da Secretaria e a ajuda dos estudantes e professores da escola Evandro Soares  realizaram plantio de mudas na Travessa Dionísio Rodrigues, lateral do Hospital Estadual. No período da tarde, a programação aconteceu na Escola Municipal Telma da Silva com exposição de trabalhos das crianças sobre o meio ambiente e logo depois foi realizado um plantio de mudas no Conjunto Padre Leonardo com participação das crianças e docentes. Na sexta-feira (07) a programação encerrou na Escola Municipal Guilherme de Miranda, no Sítio Saco dos  Campos, com exposição cultural sobre o meio ambiente, apresentações e participação dos pais dos alunos, além da distribuição de mudas.

Árvores adaptadas ao clima e solo

As mudas distribuídas e plantadas foram doadas pela Associação de Formação e Incentivo para o Nordeste Karente (Afink), sediada em Araruna. A engenheira ambiental Camila Prudêncio explicou que as escolhas foram de árvores apropriadas para o município que irão trazer mais qualidade de vida à população. As mudas de flamboyant, goiabeira, ipê roxo, ipê amarelo, ipê rosa, jasmim de laranjeira e amora também foram distribuídas durante os três dias na Secretaria de Meio Ambiente.

Ascom-PMS

 

Deputado Chió condena licenciamento recorde de novos agrotóxicos e propõe leis de proteção ao meio ambiente 

Em demonstração prática do quanto cada brasileiro consome de agroquímicos, por ano, através de alimentos, o deputado Estadual Chió (REDE) realizou duro pronunciamento na Assembleia Legislativa, sobre a atual política de liberação de agrotóxicos no país, propondo leis para disciplinar a aplicação em território paraibano.

“O brasileiro ingere, por ano, 7,3 litros de agroquímicos através dos alimentos. O Brasil é o maior consumidor de agrotóxico do mundo. Diversos problemas de saúde, sejam neurológicos, motores e mentais, estão diretamente associados ao consumo de agrotóxicos, além de vários tipos de câncer”, explicou o Chió.

O parlamentar criticou a liberação em larga escala de agroquímicos no país, sobretudo, pelo impacto ambiental. “Em menos de seis meses de gestão, o Ministério da Agricultura e o Governo Federal já liberaram 166 tipos de agroquímicos. Um movimento oposto ao que acontece em todo o mundo, quando países buscam eliminar completamente o uso deste recurso”, ponderou Chió.

Meio Ambiente   

O parlamentar alertou o fato de que os agrotóxicos representam a segunda maior causa de contaminação de rios no Brasil. “Além de alcançar nossos lençois subterrâneos, a aplicação desenfreada de agroquímicos é responsável pela matança de diversas espécies da nossa fauna e flora, pela infertilização do solo e intoxicação do ar”, completou Chió.

Contribuição Parlamentar

Na tribuna, o deputado relacionou Projetos de Lei pela preservação do meio ambiente e controle do uso de agroquímicos em território paraibano. “Estamos propondo uma proibição à pulverização aérea de agrotóxicos e químicos em geral em todo o estado. Estamos propondo também, a obrigação da procedência legal da madeira nativa utilizada em obras, serviços e aquisições da administração pública Estadual, além da proibição da distribuição gratuita de sacos plásticos descartáveis em supermercados, entre outros projetos”, destacou o parlamentar.

Fonte: Ascom Deputado Estadual Chió (REDE) 

 

 

Câmara de Bananeiras realiza sessão especial de abertura da Semana do Meio Ambiente

A Câmara Municipal de Bananeiras realizou na tarde da última terça (04), dia municipal da Educação Ambiental (Lei Nº 557/2013), Sessão Especial de abertura da Semana Municipal do Meio Ambiente. O evento é uma parceria entre o Poder Legislativo Municipal, Afink e EMPAER, cuja programação se estenderá até dia 07 de junho.

Durante a solenidade, que contou com a presença de professores e estudantes das escolas municipais, membros da UFPB, representantes do Banco do Nordeste, chefes do Executivo Municipal, Associação de Catadores de Bananeiras, ativistas ambientais e sociedade em geral, demandas concernentes a temática de “Políticas Públicas Ambientais: a Bananeiras que temos e queremos” foram pontuadas e serão devidamente encaminhadas para os órgãos competentes.

Em seu pronunciamento, Kilson Dantas (PSB) expressou a sua alegria em poder promover a Semana do Meio Ambiente, cujas ações podem motivar e transmitir a essência e a responsabilidade de preservarmos o nosso meio ambiente.

Na oportunidade, alunas da Escola Nossa Senhora do Carmo apresentaram  Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS’s ) do meio ambiente desenvolvidos naquela instituição e a Casa Odon Bezerra premiou a Comunidade da Rua da Cadeia, UFPB CAMPUS III, Escoteiros “Guardiões da Serra” e Escola Nossa Senhora do Carmo pelas boas práticas ambientais desenvolvidas em Bananeiras.

Após o encerramento da solenidade na Câmara de Vereadores, como gesto simbólico de iniciativa da presidência da Casa, os vereadores realizaram o plantio simbólico de uma árvore na Praça Epitácio Pessoa.

Ascom-CMB

 

Secretaria de Meio Ambiente e gestores das escolas municipais realizam projeto de Educação Ambiental e Coleta Seletiva

Alunos e professores da Escola Ernestina Pinto participaram de atividades e apresentações com os temas Meio Ambiente e Coleta Seletiva. Amanhã (30) campanha Coleta Seletiva vai para Distrito de Santa Fé

A Secretaria de Meio Ambiente de Solânea está realizando ações de educação ambiental, em parceria com a gestão das escolas municipais. A primeira escola a participar foi a Escola Municipal Sônia Eliane, na última quinta-feira (23) cerca de 300 alunos da Escola Municipal Ernestina Pinto realizaram durante todo o dia atividades educativas. Nesta quinta-feira, 30, o projeto de Coleta Seletiva segue para o Distrito de Santa Fé.

O Prefeito Kayser Rocha participou da ação na escola e falou da importância. “Esse projeto já mudou a rotina da população e estar agora na escola é importante para preparar as gerações futuras. As crianças influenciam na rotina da casa e aí vem as mudanças”, enfatizou. A Secretária de Meio Ambiente, Ieda Pereira, informou que a Educação Ambiental na Escola faz parte de um projeto maior em toda a cidade, em relação a Coleta Seletiva do Município. Amanhã, 30, será realizada campanha da Coleta Seletiva nas ruas do Distrito de Santa.

Dia de aprendizado e troca de experiências

O Governo Municipal, através da Secretaria de Meio Ambiente, instalou na escola uma “lixeira de Coleta Seletiva” para utilização da comunidade escolar e aplicação dos conhecimentos. O projeto envolveu 378 alunos de 15 turmas da Educação Infantil ao Fundamental II e Turma de Libras. Os estudantes trabalharam com desenhos e colagens, falaram sobre tipos de solo, cuidados com a água, produziram brinquedos com material reciclável e estudaram sobre a coleta seletiva dos resíduos sólidos apresentando projetos escolares.

Ascom-PMS

 

Prefeituras de Solânea e Belém realizam intercâmbio em ações de Meio Ambiente

Conhecer a implantação da Coleta Seletiva em Solânea foi um dos objetivos do intercâmbio.

Experiência positiva do Projeto de Coleta Seletiva de Solânea é demonstrada em curso de formação na cidade de Belém, apresentado pela Secretária de Meio Ambiente de Solânea  Ieda Pereira e a Engenheira Ambiental, Camila Prudêncio ontem (14) pela manhã. O encontro entre os Secretários e técnicos dos dois municípios é fruto de uma parceria entre o Governo de Solânea, através do prefeito Kayser Rocha e a Prefeitura de Belém através da Prefeita Renata Christinne, em consequência do destaque na região do Brejo do projeto de  Coleta Seletiva, em Solânea.

Logo pela manhã, Camila Prudêncio e Ieda Pereira realizaram uma apresentação, em Belém, sobre o projeto de implantação da coleta seletiva de Solânea, que tem como tema: “Seja você um colaborador e adote um catador”. O projeto de coleta seletiva é um dos instrumentos do Plano municipal de Gestão integrada dos resíduos sólidos, que está sendo implantado no município. “Conhecemos a experiência exitosa de Solânea, como parte do nosso processo de organização para iniciar a coleta seletiva. Aqui o projeto está sendo modelo, a coleta está sendo bem prática com bastante aceitação da população”, comentou a Secretária de Educação de Belém, Solange Costa Silva.

Prefeitura de Belém realiza intercâmbio

Estiveram presentes no curso de formação e visita à ação de campanha em Solânea, que aconteceu na Rua São José, o Secretário de Administração de Belém Maurício Rodrigues, o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Fábio Espínola, o Coordenador de Endemias Manassés Soares, Antonyony de Oliveira e Ivo Marcelino do Departamento de Limpeza Urbana, José Carlos de Infraestrutura e Tributos, o representante da Secretaria de Saúde Claudenilson Emídio e Secretária de Educação de Belém, Solange Costa Silva.

Ascom-PMS