Arquivo da tag: lugar

Edvlado Rosas deve assumir vaga na Câmara Federal no lugar de Damião Feliciano

Edvaldo-rosasO presidente estadual do PSB, Edvaldo Rosas, pode assumir uma vaga na Câmara Federal em 2015. O deputado federal reeleito, Damião Feliciano (PDT), pode assumir um cargo no Governo do Estado no ano que vem e isso abriria espaço para o 1º suplente da chapa assumir a vaga, Rosas.

Segundo o socialista, o “diálogo com o PDT neste sentido já foi aberto” e uma nova conversa será mantida na próxima semana.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“O PSB esta dialogando com o PDT, marcamos uma conversa para próxima semana para ver quais são os interesses do PDT em relação à Paraíba. Para discutir com o deputado Damião Feliciano se ele quer ficar na Paraíba ou se quer ir para Brasília. Neste primeiro momento estamos dialogando com o PDT”, colocou.

paraiba.com.br

Mesmo com indeferimento, Wilson Filho descarta desistência de candidatura para ceder lugar ao irmão

wilson filhoEm entrevista à Rádio Correio FM na tarde desta segunda-feira (11), deputado federal Wilson Filho (PTB) descartou a possibilidade de desistir da sua reeleição para dar lugar a seu irmão Willian Santiago.

Alem de descartar a ideia, elee disse que não existe outro plano a não ser seguir com o processo para resgate de candidatura no TSE. O deputado afirmou que está confiante e acredita que vai poder voltar a disputar as eleições. Disse ainda que não fez nada de errado e recebeu doações de forma legal em sua campanha anterior.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

– Tenho minha candidatura e recorremos o processo para o TSE. É bom lembrar que não fiz nada de errado. Fui uma pessoa passiva e recebi uma doação totalmente legal e transparente. Não existe plano B, o plano A é que eu possa ser candidato. Estou confiante demais – ressaltou.

Wilson Filho (PTB), que disputa a reeleição nas eleições estaduais deste ano, negou, nesta segunda-feira (11), que o registro de candidatura do seu irmão William Ramon Alves de Oliveira Santiago, 21 anos, também para deputado federal, seja um plano B, caso sua candidatura seja barrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), como aconteceu no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PB),

No último dia primeiro, o TRE-PB negou o registro da candidatura de Wilson Filho por suposta doação irregular para sua campanha no pleito de 2010. A candidatura de William Santiago foi registrada em 06 de agosto.

“Não existe plano B, recorremos ao TSE. É bom que se diga que não existe nada de errado, recebi uma doação como passivo de R$ 14 em 2010. Tanto é que minha prestação de contas de campanha foi aprovada, tenho certeza que o TSE não vai cometer o mesmo equivoco do TRE-PB”, afirmou.

PB Agora

Brasil terá duas mudanças para jogo contra Holanda; vale o terceiro lugar

selecaoApós a derrota por 7 a 1 contra a Alemanha, Luiz Felipe Scolari vai promover alterações na equipe que enfrenta a Holanda neste sábado, em Brasília, na disputa pelo 3º lugar da Copa do Mundo. Mesmo sem confirmar os nomes, o treinador disse que vai mudar dois jogadores em relação ao time que começou o jogo da semifinal.

“Vou mexer em uma ou duas posições porque existem jogadores que podem dar sequência e jogaram pouco ou não jogaram ainda. Vou fazer duas alterações em relação ao time que começou contra a Alemanha”, disse em entrevista coletiva, concedida no estádio Mané Garrincha, nesta sexta-feira.

De acordo com o treinador, uma das alterações será feita porque ele precisa de reforço em um setor do campo. Além disso, o técnico disse que se trata de um atleta com “bom comportamento” no grupo.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Uma que eu devo fazer é porque eu entendo que a colocação de um jogador em um setor pode ser importante amanhã. E vou fazê-la também por gostar do comportamento do jogador, mas pela necessidade de contar com ele. Eu não vou colocar jogadores que eu não tenho certeza de que vão preencher aquilo necessário para ganhar o jogo”, completou.

Com base nas palavras do técnico, uma das mudanças pode ser no setor esquerdo da equipe. Uma alternativa é a entrada do lateral Maxwell, que ainda não jogou e teoricamente defende melhor do que o titular Marcelo. Outra é a entrada de um volante para fechar especificamente o lado esquerdo. Caso o critério de quem atuou pouco também conte no meio, Hernanes foi o atleta menos esteve em campo entre os convocados para a função.

No treinamento desta sexta-feira, Felipão trabalhou com equipes diferentes, o que deu origem aos boatos de que ele poderia sacar o centroavante Fred. No entanto, o técnico despistou sobre a saída do jogador do Fluminense e apenas confirmou a utilização do lateral esquedo Marcelo para simular os ataques de Arjen Robben, principal nome da Holanda.

“Não teve titular e nem reserva. Se contamos com titulares, eram os que estavam treinando defensivamente. Fiz 6 contra 5, 7contra 6, 8 contra 7, inventei o Marcelo como ponta direita, que tem o pé esquerdo, para evitar o melhor jogador do Mundial, que é o Robben”, afirmou.

180 Graus

 

Agressão contra mulher aumenta 95%; PB ocupa segundo lugar no ranking nacional

violencia sexualCovardia. Machismo. É como a coordenadora do Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra, Liliane de Oliveira definiu a atitude de um homem que agride uma companheira. No ranking da violência contra mulher, João Pessoa é classificada como a segunda cidade mais violenta do país, conforme o Instituto Sangari .

De janeiro até o mês de abril 200 mulheres procuraram ajuda no Centro de Referência da Mulher. Em comparação com o mesmo período do ano passado, houve um acréscimo de aproximadamente 95% no número de casos de violência contra mulher.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Apenas nesta semana, quatro mulheres foram vítimas de violência em João Pessoa. Em destaque, a advogada Érica Vanessa Lira que foi atingida com um tiro no rosto, continua internada no Hospital de Trauma, em estado grave. Outro caso é o da estudante, Katherine Galdino, 18 anos que foi supostamente jogada de um veículo em movimento na BR 230, e seu estado de saúde é considerado gravíssimo.

Segundo Liliane, esses dados confirmam a “epidemia” de violência contra a mulher na Capital. “Proporcionalmente João Pessoa é muito violenta, essa é uma realidade que convive diariamente com as mulheres”, disse.

Mais de três mil mulheres já foram atendidas em seis anos de existência da unidade de atendimento, afirmou a coordenadora. “Os dados ainda são inferiores, em relação ao número de mulheres que sofrem violência, e têm medo de denunciar”, enfatizou.

O Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra é um espaço onde as mulheres são acolhidas, orientadas e encaminhadas para a Rede de Atendimento, através de uma ação intersetorial com as diversas políticas. Conta com uma equipe multiprofissional, composta por psicólogas, assistentes sociais, advogadas e arte educadoras. Informações pelo telefone 0800 283 3883, das 7h às 19h.

 

 

clickpb

Com rompimento iminente, DEM quer lugar na majoritária para decidir com quem fica, se Cássio ou RC

J.Freitas
J.Freitas

Com a especulação em torno do rompimento entre o governador Ricardo Coutinho (PSB) e o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o DEM que faz parte dessa aliança, procura um lugar ao sol, para decidir com quem fica.

O ex-senador e atual secretário de Infraestrutura da Paraíba, Efraim Morais (DEM) quebrou o silêncio nesta segunda (17) e colocou duas condicionantes para o DEM formar aliança seja com o PSDB do senador Cássio Cunha Lima ou com o PSB do governador Ricardo Coutinho, em caso de se comprovar o rompimento da aliança entre os partidos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

De acordo com o secretário, a primeira condição estabelecida pelo partido é que o DEM faça parte da chapa majoritária, já a segunda é que o partido ainda espera uma decisão colegiada de todos os democratas.

Marília Domingues/Fernando Braz

No fim, Grêmio bate Fla reserva por 2 a 1, toma 2º lugar e põe rival em alerta

O Grêmio precisava vencer para recuperar a vice-liderança no Brasileiro. O Flamengo voltou a escalar o time reserva, pensando na final da Copa do Brasil, e queria ao menos o empate. O elenco limitado não conseguiu conter a experiente equipe gaúcha, que nem chegou a fazer uma boa partida, mas teve em Maxi Rodríguez, autor dos dois gols, o seu ponto alto. O time faturou os três pontos com a vitória por 2 a 1, na noite deste domingo, na Arena do Grêmio. O resultado deixou a equipe com 60 pontos ganhos e os rubro-negros em alerta. Estacionado com 45 pontos, o time carioca vê os rivais mais próximos da zona da degola se aproximarem.

Os gols saíram no segundo tempo, que teve emoção no fim para os 17.097 pagantes e
23.372 presentes à Arena, que proporcionaram a renda de R$ 638.812,00. Maxi, que acabara de entrar na equipe, abriu o placar para os gremistas em jogada individual. Aos 40, João Paulo, em bola desviada, empatou para o Fla. Mas o camisa 14 do Grêmio, em noite brilhante, fez outra bela jogada, ao dar lindo drible em Rafinha, bateu colocado e selou a vitória, aos 41.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na próxima rodada, o Grêmio irá domingo a Campinas enfrentar a Ponte Preta. Depois, receberá o Goiás em 1º de dezembro, e termina a campanha no Canindé, dia 8, contra a Portuguesa. Herói do jogo, Maxi Rodríguez diz ter feito seu mais belo gol na carreira (o segundo do jogo).

– Foi o mais bonito. Sempre falo com Renato, que me passa muita confiança. O mais importante é que vencemos – disse o uruguaio.

O Flamengo, que quarta-feira começa a decidir a Copa do Brasil contra o Atlético-PR, na Vila Capanema, enfrentará no Maracanã o Corinthians, no domingo. Depois, pegará fora o Vitória (1º de dezembro) e encerra a competição contra o Cruzeiro, em casa.

Luiz Antonio, único titular do Flamengo que acabou participando da partida, no segundo tempo, lamentou a chance desperdiçada de arrancar o empate no Sul e lembrou a final da Copa do Brasil contra o Atlético-PR, que começa na quarta-feira.

– A gente estava com o empate bem próximo, tentamos, tentamos e conseguimos, mas depois levamos outro gol. Agora é levantar a cabeça. Temos a final na quarta-feira, agora é esquecer esse jogo e pensar na decisão.

Maxi Rodriguez grêmio gol flamengo (Foto: Wesley Santos / Pressdigital)Maxi Rodríguez marca duas vezes e dá a vitória para o Grêmio  (Foto: Wesley Santos / Pressdigital)

Jogo fechado

Foi uma partida feia a do primeiro tempo. A escalação do Flamengo já deixava clara a intenção de Jayme de Almeida. O técnico escalou três zagueiros e seis no meio-campo – dois volantes, Val e Diego Silva, e dois laterais, Digão e João Paulo, mais contidos. Com apenas Nixon no ataque, buscava sair de Porto Alegre com o empate. Vitória, só num contra-ataque bem-feito. O Grêmio, praticamente completo, só queria saber de partir para o gol. Difícil era encontrar espaços.

Kléber fazia valer o apelido de Gladiador e tentava, como nunca, abrir a defesa rubro-negra, fosse na técnica, fosse na força física. Ou fosse cavando pênaltis, ao cair várias vezes na área. Era necessário abrir o jogo, ou com Pará, pela direita, ou Alex Telles, pela esquerda. O meio, com Zé Roberto na criação, não conseguia servir na medida certa. O trio de zaga rubro-negro, junto pela primeira vez numa partida, dava poucas brechas. Welinton, que não fazia partida pelo Fla desde 31/10/2012 (1 a 1 com o Atlético-MG), não comprometia. Frauches, como líbero, era o melhor. Samir, de volta após séria contusão, tinha sempre a velocidade a seu favor.

O Tricolor gaúcho conseguiu chegar perto do gol pela primeira vez numa pancada rasteira de Ramiro, fora da área, aos 29 minutos. De resto, tinha pouco espaço. Souza e Riveros, bem marcados, encostavam pouco na frente. O jeito era apelar para a bola parada. E depois de um escanteio, a bola sobrou para Barcos dar um totozinho de costas. O goleiro Paulo Victor já estava vencido quando João Paulo salvou em cima da linha. Foi a melhor chance na primeira etapa. O Fla até teve dois lances perigosos, ambos com Nixon. No primeiro, ao passar por Dida, caiu na área para cavar o pênalti. Depois, desperdiçou cabeçada em bom cruzamento de Digão – o único. E ficou só nisso.

digão flamengo souza grêmio brasileirão (Foto: Wesley Santos / Pressdigital)Digão, do Flamengo, levanta o pé no combate a Souza, do Grêmio (Foto: Wesley Santos / Pressdigital)

Maxi Rodríguez decide

O nível técnico melhorou um pouco na segunda etapa, e graças a uma das duas medidas iniciais de Renato Gaúcho. Na primeira, o técnico gremista pediu para Zé Roberto encostar em Alex Telles e tentar a jogada de linha de fundo. Depois, com 15 minutos perdeu a paciência e pôs Maxi Rodríguez no lugar de Riveros, para dar mais velocidade à equipe. E foi aí que deu certo. Após erro de Nixon no meio de campo, a bola foi parar em Maxi Rodríguez, que arrancou e, em jogada individual, cortou para o meio e colocou à direita, sem defesa: 1 a 0, aos 14 minutos.

O time se animou com o gol e quase ampliou com Pará. O Flamengo se viu obrigado a sair da retranca e sair para buscar o empate, mas esbarrava na limitação do time. Jayme tentou melhorar o desempenho ao pôr Luiz Antonio no lugar de Val. Deu um pouco certo. Depois, ainda lançou Rafinha e Adryan, e tirou Gabriel e Bruninho. Renato também mexeu, sacando Kleber por Elano. Quando parecia que nada mais ia acontecer, João Paulo deu sorte aos 40 e encobriu Dida em bola desviada: 1 a 1. Mas o Fla nem teve tempo para comemorar o empate. Maxi Rodríguez, novamente ele, em mais uma bela jogada, cortou Rafinha e mandou sem defesa, aos 41. A vitória era justa para quem mais buscou o gol.

 

 

Globoesporte.com

Ferrari confirma Kimi Raikkonen para lugar de Felipe Massa em 2014

Um dia após Felipe Massa anunciar que não defenderá as cores da Ferrari no ano que vem, o time mais tradicional da Fórmula 1 confirmou Kimi Raikkonen, atualmente na Lotus, como seu substituto. O finlandês, último piloto campeão pela equipe, será o companheiro de Fernando Alonso em 2014, algo que vinha sendo especulado pela imprensa europeia nas últimas semanas. Raikkonen foi piloto da Ferrari entre 2007 e 2009, até deixar o time pela porta dos fundos para dar espaço, justamente, para a chegada do espanhol. Companheiro de Massa no período em que fez parte da escuderia, Kimi voltará à velha casa na vaga deixada pelo brasileiro, titular da Ferrari por oito temporadas. O contrato é válido até o fim de 2015.

Alonso, Massa e Raikkonen no pódio da F1 (Foto: AFP)Kimi Raikkonen, Fernando Alonso e Felipe Massa no pódio do GP da Espanha deste ano (Foto: AFP)

O anúncio no comunicado oficial foi curto e frio como o “Homem de Gelo”. Como o título “Bem-vindo de volta, Kimi”, eles escreveram:

– Scuderia Ferrari anuncia que chegou a um acordo com Kimi Raikkonen. O finlandês se juntará a Fernando Alonso na dupla de pilotos para as duas próximas temporadas.

Em seguida, a primeira manifestação foi do chefe do time, Stefano Domenicali. Primeiro, o dirigente fez questão de elogiar e agradecer os serviços de Felipe Massa:

– Quero agradecer ao Felipe, com todo o coração, em nome de nossos fãs ao redor do mundo, pelo extraordinário trabalho que ele tem feito para a equipe em todos esses anos.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Em seguida, celebrou o retorno do finlandês:

– Estou contente em receber Kimi de volta à escuderia com a qual foi coroado campeão do mundo.

Kimi Raikkonen - Ferrari (Foto: AP)Kimi estava insatisfeito na Lotus (Foto: AP)

Um retorno surpreendente

Com salários e bonificações atrasados na Lotus e insatisfeito com a falta de garantias financeiras e de competitividade do time para os próximos anos, Raikkonen decidiu procurar uma nova casa. Nem mesmo o clima tranquilo, com menos obrigações comerciais, segurou o finlandês. E após fracassarem as negociações com a RBR – que optou pelo jovem Daniel Ricciardo -, ele voltou suas atenções a sua velha casa, Maranello.

– Estou muito contente em retornar a Maranello, lugar onde passei três bons e bem sucedidos anos. Tenho boas memórias da minha época de Ferrari. Memórias que ficaram comigo nos anos que passaram. O campeonato de 2007 é algo que nunca vou esquecer, e não posso esperar para pilotar o carro do cavalinho rampante mais uma vez. Será interessante trabalhar com pessoas com quem tive uma boa relação, e com Fernando, a quem considero um grande piloto. Juntos, tentaremos trazer o sucesso que o time merece – diz Kimi, através do site da Ferrari.

O interesse da Ferrari na contratação de Raikkonen foi uma das grandes surpresas do mercado da Fórmula 1 para a próxima temporada. Primeiro, por indicar uma mudança de perfil da escuderia. Enquanto nas últimas temporadas Felipe Massa cumpriu papel de escudeiro para Fernando Alonso, o finlandês chega a Maranello com “status” de estrela, pondo dúvidas à soberania do espanhol dentro do time. Para se ter uma ideia, a última vez que a Ferrari teve dois campeões mundiais no time foi em 1954, como Nino Farina e Alberto Ascari. Porém, eles não chegaram a estar juntos na pista, algo que aconteceu somente no ano anterior.

O segundo ponto surpreendente na contratação de Kimi pela Ferrari foi exatamente a maneira pela qual ele deixou a equipe, que na época se preparava para receber Alonso. Com contrato ainda vigente, o finlandês foi dispensado e ficou recebendo salários ao longo de 2010, mesmo sem correr. Além disso, alguns desentendimentos do piloto com a direção do time causaram certo estranhamento nos últimos meses da relação, já que Raikkonen nunca se preocupou muito com os compromissos extra-pista, como entrevistas com a imprensa internacional e eventos com patrocinadores. Quando sua saída foi determinada, o próprio time já questionava internamente seu desempenho irregular, bem diferente de quando se tornou campeão.

Finlandês é o último campeão pela Ferrari

Contratado como o substituto de Michael Schumacher, que se aposentou pela primeira vez da F-1 ao fim de 2006, Kimi Raikkonen deixou a McLaren, onde foi duas vezes vice-campeão (uma contra Schumacher, outra contra Alonso), para se juntar aos italianos em 2007. E a primeira temporada dele pela equipe mostrou que a contratação havia sido acertada. Mas lá se vão quase seis anos desde que o finlandês cruzou a linha de chegada do GP do Brasil de 2007 como vencedor da prova, tornando-se, a partir daquele instante, o primeiro campeão mundial da Ferrari após a era Schumacher.

kimi raikkonen Ferrari gp do BRasil 2007 (Foto: Agência Getty Images)Finlandês comemora o título de 2007 pela Ferrari, garantido no GP do Brasil (Foto: Agência Getty Images)

O que nem Kimi nem a equipe imaginavam é que ele seria também o último campeão pelo time até o momento. Nos anos que se seguiram, a Ferrari perdeu os duelos contra a McLaren de Lewis Hamilton em 2008 e a Brawn de Jenson Button no ano seguinte, antes de ver Sebastian Vettel e a RBR enfileirando títulos a partir de 2010. Seu retorno aponta dois caminhos: uma nova aposta em alguém que foi capaz de levar o número 1 para a equipe, e também uma maneira de pressionar Alonso e mostrar que os interesses do time estão acima de qualquer piloto. Nos últimos anos ampliou imensamente sua força política dentro do equipe, mas recentemente tem feito críticas que geraram mal-estar em Marananello. Se os dois se darão bem ou azedarão de vez o clima dentro da equipe, só o tempo dirá.

Globoesporte.com

Secretário de Cartaxo diz que só Couto pode unir PT e que ele escolhe lugar na chapa

luiz coutoO secretário adjunto de articulação política, Josenildo Feitosa, declarou ontem durante assinatura da licitação da revitalização da Lagoa, que somente o deputado federal Luiz Couto pode o unir todo o PT para as disputas eleitorais de 2014.

Feitosa disse ainda que o deputado federal é um dos melhores nomes que o partido tem para um cargo majoritário no pleito de 2014 e que ele, caso aceita compor com o grupo do atual prefeito Luciano Cartaxo, é quem escolhe o cargo que queira disputar, ou a cabeça de chapa como candidato a governador ou a senatória.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Luiz Couto já anunciou que deve disputar o Processo de Eleição Direta (PED) do partido que deve acontecer em novembro, mas admitiu a possibilidade de compor com o candidato apoiado pelo prefeito, Charlington Machado, se for para receber o apoio.

Da redacão com Wscom

Drama tropical: Buffon brilha nos pênaltis, e Itália leva o terceiro lugar

Em alguns anos, talvez, poucas pessoas se recordarão que Uruguai e Itália terminaram a Copa das Confederações de 2013 entre os quatro melhores. Seria “apenas” a disputa do terceiro lugar, mas o jogo deste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador, foi digno de uma final, uma mistura de drama e crueldade com dois times esgotados fisicamente debaixo de muito sol pelo horário ingrato. Depois do empate por 2 a 2 no tempo normal e de 30 minutos sem gol na prorrogação, Buffon pegou três pênaltis e deu a vitória à Azzurra por 3 a 2.

O lendário goleiro italiano de 35 anos se redimiu depois de um torneio instável, principalmente quando falhou na derrota para o Brasil. No tempo normal, fez defesas importantes e um milagre com os pés em chute de Forlán cara a cara – embora tenha pulado atrasado no segundo gol celeste. Nas batidas, repetiu a dose e defendeu a cobrança do atacante do Inter. Em seguida, para salvar o erro de De Sciglio, pegou o de Cáceres e o de Gargano, assegurando o honroso terceiro lugar. Com isso, acabou sendo, ao lado de Cavani, eleito melhor em campo, o destaque da partida, ainda que os pênaltis tenham sido mal cobrados.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Com público pagante anunciado de 43.382, em um estádio com o gramado sofrido no final, Celeste e Azzurra mostraram desde o início os motivos por quase terem eliminado Brasil e Espanha nas semifinais. Foram gigantes, legítimos donos de seis títulos mundiais somados. Os italianos superaram qualquer escala de esforço físico e psicológico depois de enfrentarem um duelo de 120 minutos e uma decisão por pênaltis há três dias. Sem Pirlo e tantos outros, brilharam os reservas. Astori, em falha do goleiro Muslera, e Diamanti, de falta, marcaram.

buffon festa penalti italia x uruguai (Foto: Getty Images)Time italiano festeja vitória nos pênaltis, após terceira defesa de Buffon (Foto: Getty Images)

Os uruguaios não ficaram atrás no empenho para subir ao pódio. Estiveram sempre em desvantagem no placar e, como manda sua tradição, não desistiram em nenhum momento. Nem mesmo com o sol de quase 30 graus às 13h na Bahia. Fazer gols em italianos é rotina para Cavani, artilheiro do último Calcio, com 29. Fez logo dois para levar o time à prorrogação e assegurou o prêmio de melhor em campo. Só não deu nos pênaltis.

A derrota, porém, não é problema. A Celeste mostra reação para continuar lutando por uma vaga na Copa do Mundo de 2014. O time está em quinto nas eliminatórias (iria para a repescagem) e tem pela frente quatro jogos decisivos: Peru, Colômbia, Equador e Argentina. A Itália também vai buscar a classificação no segundo semestre, mas em situação mais cômoda, liderando o Grupo B, quatro pontos acima da Bulgária.

Ah, Muslera…
Não pense em uma disputa de terceiro lugar com dois times desinteressados. Uruguai e Itália mostraram na Fonte Nova que ficar fora da decisão não foi motivo para desânimo. Em um primeiro tempo equilibrado, com nove oportunidades de gol, os italianos tiveram ligeira superioridade e contaram com a ajuda do goleiro Muslera para ficar em vantagem.

O calor de quase 30 graus ferveu os 22 jogadores, principalmente a defesa da Azzurra e o ataque da Celeste, posicionados em uma faixa de campo em que o sol não teve piedade. Talvez, por isso, a Itália começou melhor, trocando passes na sombra e ignorando o desgaste pelo duro duelo contra a Espanha na última quinta.

Chellini e suarez uruguai e itália (Foto: Getty Images)Chellini e Suárez disputam a bola sob sol
castigante em Salvador (Foto: Getty Images)

O sol, porém, não pode ser o culpado pelo gol de Astori, aos 23 minutos. Muslera pode. De novo na competição. E de novo pelo alto, seu grande defeito. Assim como no lance decisivo de Paulinho contra o Brasil, a bola batida por Diamanti viajou (na sombra) e passou por cima do goleiro. Desta vez, bateu na trave, voltou no ombro dele e quicou na linha até que o zagueiro completasse.

A marcação teve a ajuda do chip na bola, novidade no torneio. O árbitro havia dado o gol para Diamanti, mas o recurso mostrou que a bola não passou a linha por completo, permitindo que Astori fosse apontado como o autor.

O Uruguai teve de se desdobrar para reagir. O empate não veio, mas o time subiu de produção quando Cavani e Suárez acordaram e se movimentaram com mais frequência. O atacante do Liverpool obrigou Buffon a fazer boa defesa, enquanto o artilheiro do Napoli marcou em impedimento bem assinalado pela arbitragem.

O cansaço bateu nos minutos finais. As equipes perderam o poder de marcação e abriram o meio de campo. A Celeste foi para o intervalo revoltada com a não marcação de um pênalti depois que a bola tocou no cotovelo de Chiellini na área. Pouco antes, El Shaarawy (sim, ele jogou) só não ampliou porque Godín salvou após a bola passar por Muslera.

Terceiro lugar? Vale muito!
A troca de lado no segundo tempo claramente favoreceu o Uruguai. Sem tanto sol na cabeça dos atacantes, o time ganhou poder para envolver a defesa rival e controlar os primeiros minutos. A pressão começou, e o empate não demorou. Aos 12, em contra-ataque, o badalado setor ofensivo finalmente funcionou. Cavani recebeu de Suárez na área e tocou certeiro, no canto esquerdo de Buffon.

A Itália foi desmoronando gradativamente. A movimentação no ataque diminuiu, e o time recuou, permitindo que o Uruguai avançasse suas peças. Só Buffon não oscila. De quebra, fez milagres. Forlán chutou forte e o goleiro rebateu. No rebote, o atacante colorado soltou nova bomba, e o capitão da Azzurra tirou de forma espetacular, com a perna esquerda.

Gigi, como é chamado pelos companheiros, talvez pudesse prever que aquela defesa seria o choque necessário para o time despertar. Seis minutos depois, os italianos aproveitaram um lance de bola parada para recuperar a vantagem. Da intermediária, Diamanti cobrou falta com perfeição por cima da barreira, no canto direito baixo. Sem chances para Muslera.

buffon caceres penalti italia x uruguai (Foto: AFP)Detalhe de Buffon na defesa do pênalti mal batido por Cáceres (Foto: AFP)

A resposta sul-americana foi tão bela e precisa quanto a batida rival. Resposta de quem está acostumado a brilhar justamente na Itália, com seus 29 pelo Napoli no último
campeonato nacional. Cavani, aos 32, chutou falta de longe. Candreva não pulou, e a bola passou exatamente por cima dele. Buffon voou, mas era tarde. Igualdade justa, e duas equipes entregues no campo, sem forças para evitar a prorrogação.

A feição dos jogadores assim que soou o apito final denunciou o esgotamento. Água na cabeça, atletas deitados no gramado, massagem nas pernas…tudo foi tentado para aliviar a dor. No reinício, o Uruguai mostrou ter mais fôlego para suportar. Suárez e Chiellini arriscaram uma arrancada de dar inveja pela esquerda. O atacante pediu pênalti, ignorado pelo árbitro, e ainda levou bronca do zagueiro, com quem havia se estranhado no primeiro tempo.

Os últimos 15 minutos de tempo extra foram ainda mais arrastados. Ninguém queria se arriscar. Não havia força. Montolivo ainda foi expulso ao fazer falta por trás em Suárez. O Uruguai teve o domínio, chegou a pressionar, mas o mesmo Suárez e Gargano perderam as últimas chances e não mexeram no marcador, que apontava para a marca da cal.

Forlán abriu a série parando nas pernas de Buffon – ele já havia desperdiçado contra o Brasil. Aquilani, Cavani, El Shaarawy e Suárez fizeram. De Sciglio errou, mas o goleiro salvou novamente nos chutes de Cáceres e Gargano. Era o dia de Gigi, o herói da Azzurra.

torcida Uruguai e Itália (Foto: Getty Images)Torcida aplaude muito os times e apoia, em sua maioria, os italianos (Foto: Getty Images)
Globoesporte.com

Farsa do helicóptero de Samuka ganha o primeiro lugar do “Top Five” do CQC

samukaNa briga pela audiência na Capital paraibana, o apresentador Samuka Duarte (TV Correio/Record) ganhou a mídia nacional. Enquanto o apresentador dizia que tinha imagens aéreas do protesto que aconteceu na quinta (20), afirmando que era a única emissora que tinha um helicóptero, a emissora concorrente (Tv Tambaú/SBT) desmascarou a equipe ao vivo mostrando que eles estavam na verdade no alto de um prédio.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O mico foi parar nada mais ou menos no primeiro lugar do Top five do CQC, o qual zombaram demais do apresentador, tudo de forma irônica e não abriu espaços para ataques.

Por: Davi Lambertine/PortalMidia.Net