Arquivo da tag: lockdown

Alemanha terá novo lockdown enquanto Covid-19 dispara na Europa

A Alemanha imporá lockdown emergencial de um mês, que inclui o fechamento de restaurantes, academias de ginástica e teatros para reverter um pico de casos de coronavírus que pode sobrecarregar os hospitais, disse a chanceler Angela Merkel, nesta quarta-feira (28).

“Precisamos agir agora”, disse Meekel, acrescentando que a disparada recente no número de infecções gerou apoio político e público a novas medidas duras para reduzir os contatos sociais e conter surtos.

A partir de 2 de novembro, reuniões particulares serão limitadas a dez pessoas de, no máximo, duas casas. Restaurantes, bares, teatros, cinemas, piscinas e academias de ginástica serão fechadas, e shows serão cancelados.

Competições esportivas profissionais só poderão ser realizadas sem espectadores. As pessoas serão exortadas a não viajar por razões que não sejam essenciais, e pernoites em hotéis só estarão disponíveis para viagens de negócios.

Escolas e creches permanecerão abertos, assim como lojas, contanto que respeitem o distanciamento social e regras de higiene. As normas de âmbito nacional substituem uma colcha de retalhos confusa de medidas regionais.

Para tornar as medidas mais palatáveis, especialmente para empresas menores, a Alemanha oferecerá ajuda financeira para aqueles que forem prejudicados pela novas restrições.

Conforme um novo pacote de ajuda equivalente a US$ 11,82 bilhões, empresas com até 50 funcionários receberão no mês de novembro 75% da sua renda do mesmo período do ano anterior.

Além disso, trabalhadores autônomos, como artistas e assistentes de palco, terão acesso a empréstimos de emergência, e o governo ampliará um programa de liquidação existente para dar às pequenas empresas com menos de dez funcionários acesso a empréstimos muito baratos.

Maior economia da Europa, a Alemanha foi amplamente elogiada por manter as taxas de infecção e mortes abaixo das de muitos de seus vizinhos na primeira fase da crise, mas agora está no meio de uma segunda onda, como a maior parte do continente.

Os casos aumentaram em 14.964 e chegaram a 464.239 nas últimas 24 horas, disse o Instituto Robert Koch, a agência de doenças infecciosas alemã, nesta quarta-feira. As mortes aumentaram em 85 e chegaram a 10.183, intensificando o temor em relação ao sistema de saúde depois que Merkel alertou que ele pode chegar a um ponto de ruptura se as infecções continuarem a disparar.

Agência Brasil

 

Polícia realiza operação LOCKDOWN em Solânea

A Policia Civil da Paraíba, através da 21ª SECCIONAL em Solânea e Policia Militar, por meio da 7ª CIPM, realizaram na manhã desta quinta-feira (15), uma operação de combate a prática de crimes na cidade de Solânea, operação esta denominada “LOCKDOWN: Etapa Solânea”.

Na ação foram cumpridos 07 mandados de busca e apreensão e 02 de prisão nos Bairros Baixio e Bela Vista em Solânea, sendo os alvos pessoas envolvidas em diversas atividades criminosas, tais como roubos, homicídio, tráfico de drogas e estupro.

Foram presos Isaías da Silva Serafim, 21 anos e Nilson Porto Matias dos Santos, 23 anos, sendo apreendida uma espingarda de fabricação caseira e os presos encaminhados a cadeia local.

Aproximadamente 35 policiais participaram desta etapa da operação.

Informações da Polícia Civil

 

 

Secretário de Saúde diz que retomada de aulas não deve ser apressada, que pais devem ser consultados e aponta risco de lockdown na Paraíba

O secretário executivo Daniel Beltrammi disse ao ClickPB, nesta sexta-feira (2), que a Secretaria da Saúde aguarda a análise da Procuradoria Geral do Estado (PGE) sobre a retomada das aulas presenciais em João Pessoa, Campina Grande e Cabedelo. Os prefeitos desses municípios autorizaram a retomadas das atividades nas escolas e instituições de ensino superior, na pandemia do novo coronavírus.

Segundo Daniel Beltrammi, “fazer essas medidas de maneira açodada pode trazer reflexos que nenhum de nós deseja.”

Ele também considera que os pais, mães e outros responsáveis deveriam ser consultados sobre esse retorno. “A opinião dos pais e das mães e dos responsáveis pelas crianças e adolescentes precisa ser ouvida. Pesquisas de opinião em cidades como São Paulo, por exemplo, demonstram que 75% dos pais e mães não são de acordo com a retomada das aulas dos ciclos presenciais pelos riscos envolvidos.”

O secretário lembrou ao ClickPB que a maior parte do estado ainda não está na bandeira verde de classificação para a flexibilização. “A Secretaria de Estado da Saúde mantém o seu firme propósito e sua ação coerente de lembrar que a imensa maioria do estado da Paraíba, dos seus municípios, aproximadamente 200, seguem em bandeira amarela. Isso significa que nós estamos ainda em estado de atenção na pandemia, que os decréscimos de casos de óbitos não foram suficientes para nos levar a uma bandeira verde predominante em todo o estado. Ainda temos um número inferior a 20 municípios em bandeira verde.”

Daniel informou que apenas na bandeira verde as aulas presenciais podem ser retomadas com protocolos de segurança. “Lembrar que a diferença das duas bandeiras é que em bandeira amarela as atividades educacionais presenciais elas não estão retomadas por questões de segurança sanitária. Somente na bandeira verde elas poderiam ser retomadas. Mas com a divulgação de planos de preparo e também de um calendário das atividades educacionais que pudessem responder a todas as famílias como seriam as atividades e as responsabilidades, obrigações sobre o ano letivo de 2020.”

O secretário executivo revelou que nenhum dos municípios informou ao Governo do Estado os protocolos para retomada das aulas presenciais. “Nesse contexto também é importante lembrar a todos que, apesar dos municípios serem autônomos, com autoridades sanitárias, não houve nenhuma apresentação para o Estado de como seria esse processo (de retomada). Então nós não sabemos com clareza quais são as recomendações e planos para essas autorizações de retomada.”

Ele citou o exemplo dos países europeus que sofrem nova onda de casos de Covid-19. “Nosso posicionamento é muito simples: nós temos observado os países, principalmente os europeus, que estão em momentos a frente na pandemia porque a pandemia começou primeiro, antes do Brasil e da Paraíba, nesses países. A posição deles é clara. Eu vou dar exemplos: países como a França, que agora estão com 16 mil casos ao dia, países como a Espanha, com 12 mil novos casos ao dia, países como a Inglaterra, com 6.800 novos casos ao dia, dizem bem claramente que essa retomada de casos novos se dá por dois tipos de situação: as atividades de trabalho em primeiro lugar e, no segundo lugar, a retomada das escolas e de universidades. Estados Unidos e Israel estão recomendando parada, Israel propondo lockdown.”

Daniel falou de como Manaus precisou recuar após flexibilizar aulas presenciais. “A cidade de Manaus está em lockdown. Eu vou repetir: a cidade de Manaus, a tão recomendada e exemplar cidade de Manaus, que retomou a atividade educacional, está em lockdown desde o dia 25 de setembro. Precisaram parar a cidade mais uma vez.”

“Fizemos um bom trabalho. O Governo da Paraíba ofertou e conduziu o Plano de Contingência com o máximo nível de seriedade e competência. Só não podemos retroceder”, completou Daniel Beltrammi.

 

clickpb

 

 

DECIDIDO: no combate à covid-19, cidades da grande JP terão lockdown e rodízio de veículos a partir de 04 de junho

Durante a reunião ocorrida na manhã desta sexta-feira, dia 29, entre o governador João Azevêdo e os prefeitos de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), Santa Rita, Emerson Panta (PSDB), Cabedelo, Vítor Hugo (DEM), Conde, Márcia Lucena (PSB) e de Bayeux, Jefferson Kita (PSB), ficou decidido que as cidades terão lockdown e adotarão o rodízio de veículos.

As medidas mais rígidas se devem ao aumento de casos confirmados de covid-19 na região polarizada por João Pessoa.

A medida acontecerá dos dias 4 a 14 do mês de junho.

Para isso serão instaladas barreiras entre os bairros e entre os municípios, para desestimular a circulação e forçar o isolamento social.

Os únicos estabelecimentos autorizados a funcionar serão os essenciais. Entre eles estão farmácias e supermercados.

A Construção Civil também terá que paralisar totalmente as atividades, sendo permitidas apenas as obras consideradas essenciais, como reformas e manutenções dos hospitais.

Haverá também o rodízio de veículos com alternâncias de circulação entre as placas pares e ímpares.

As regras serão implantadas aos poucos. Do dia 1º ao dia 4 de junho, haverá uma campanha educativa para preparar as pessoas para a implementação das medidas.

PB Agora

 

 

Comitê Científico recomenda lockdown imediato em Campina e João Pessoa

O Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Nordeste, criado pelo Consórcio Nordeste, que reúne os governadores de todos os estados da região, recomendou aos mesmos que ampliem as medidas de isolamento social e adotem o lockdown (fechamento total) em grandes cidades nordestinas.

A indicação de medidas mais restritivas é vista como necessária em João Pessoa e Campina Grande (Paraíba), além de Natal e Mossoró (Rio Grande do Norte), Arapiraca e São Miguel dos Campos (Alagoas).

 

paraibaonline

 

 

Em rede nacional: João descarta Lockdown na Paraíba, mas vê isolamento social longe do fim

Na tarde desta segunda-feira (11), em entrevista à CNN, o governador da Paraíba, João Azevêdo voltou a descartar a necessidade de implantação de lockdown (medida mais rígida de isolamento social) em cidades paraibanas, no entanto, o governador analisa que ainda não é o momento de flexibilizar o distanciamento.

Para João, o número de pessoas contaminadas e hospitalizadas em decorrência do novo coronavírus ainda é alta no estado e aumenta com bastante rapidez. “A Paraíba levou 42 dias para 1000 casos, depois oito dias chegou a 2 mil casos e em 5 dias poderá chegar a 3 mil casos. Então seria uma imprudência, neste momento, flexibilizar alguma coisa”, observou.

João explicou que qualquer tentativa de reabertura gradativa dependerá do número de registros diários de casos, assim como, o número de vagas em leitos hospitalares. “Só será possível flexibilizar alguma medida quando houver diminuição de casos por dias, quando nós tivermos um número de isolamento que justifique isso e quando nos tivermos um número de leitos que dê possibilidade para isso”, avaliou.

O governador lembrou que as indústrias continuam funcionando em todo o estado, assim como, algumas áreas do segmento como parte do comércio que continua funcionando como padarias, farmácias, supermercados, entre outros. “Ainda existe um score muito baixo de isolamento social e por todos os motivos já mencionados é que estamos longe de sair desse cenário”, considerou.

Na avaliação de João Azevêdo, uma iniciativa como um lockdown exigiria, no Brasil, um suporte bem maior e, principalmente, um discurso unificado em relação às medidas de contenção da doença. “Sabemos que o lookdown da Europa não funciona no Brasil, pois se precisaria de toda uma estrutura de forças armadas e outros segmentos para ajudar nesse processo. No entanto se precisaria de um discurso unificado, situação em que não temos em nosso país”.

 

PB Agora

 

 

Cientistas do Consórcio Nordeste dizem que pico da pandemia não será antes de junho e propõem planejamento para lockdown

As simulações matemáticas realizadas pelo Comitê Científico do Consórcio Nordeste mostram que os picos do número diário de novos casos da COVID-19 e de mortes não serão atingidos antes do mês de junho. A informação está no Boletim do comitê que foi divulgado nessa terça-feira (5).

Os gráficos que acompanham a evolução dos casos da doença têm curva ascendente em todos os estados do Nordeste.

O Comitê, dada a gravidade e aceleração do contágio, recomenda aos Estados que estabeleçam critérios objetivos para decretação de lockdown, associando, a eles, medidas legais, políticas e de segurança que deem sustentação à eventual ocorrência.

Os Estados do Nordeste do Brasil deverão decretar lockdown quando os números de leitos hospitalares tenham superado 80% de ocupação e, ao mesmo tempo, a curva de casos e de óbitos seja ascendente.

De acordo com o documento, o lockdown é eficaz para reduzir a curva de casos e dar tempo para reorganização do sistema. É sabido que países que o implementaram, conseguiram sair mais rápido do momento mais crítico.

O texto também explica que, num lockdown, todas as entradas do perímetro determinado são bloqueadas por profissionais de segurança e ninguém deve ter permissão de entrar ou sair sem justificativa plausível.

É importante considerar, portanto, que a decretação de lockdown deverá ser feita em comum acordo com demais forças políticas e de segurança, sendo necessário, para isso, o envolvimento das forças armadas e polícias estaduais.

 

clickpb