Arquivo da tag: liderando

Quedas seguem liderando entradas no Trauma de JP no fim de semana

O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, realizou durante o fim de semana 277 atendimentos, 104 considerados casos graves ou gravíssimos. Nesse período, a unidade de saúde realizou 49 procedimentos cirúrgicos de alta e média complexidade. O balanço tem como base as entradas realizadas a partir das 18h da sexta (3) até às 7h desta segunda-feira (6).

Durante o fim de semana, as ocorrências envolvendo quedas lideraram as entradas da emergência, com 64 casos, superando motocicletas (57). Outros casos de emergência registrados na unidade de saúde foram corpo estranho (21), trauma (11), acidente de bicicleta (seis), pancada (cinco), queimadura (cinco), acidente de automóvel (quatro), atropelamento (quatro), agressão física (quatro), arma de fogo (quatro), arma branca (um) e corte (um). As demais ocorrências foram clínicas com destaques para Acidente Vascular Cerebral (19) e Acidente Vascular (quatro).

O bairro do Valentina lidera os atendimentos com 14 entradas, seguido por Mangabeira (12), Cristo (10), Mandacaru (10) e Cruz das Armas (oito). Já em relação aos municípios Santa Rita lidera com (19), Bayeux (13), Cruz do Espírito Santo (oito), Mamanguape (cinco) e Conde (cinco).

PB Agora

 

 

Marco Feliciano liderando Comissão de Direitos Humanos é ‘inaceitável’, diz Anistia Internacional

felicianoA ONG Anistia Internacional criticou nesta segunda-feira, 25, a permanência do deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Em nota, a entidade avaliou ser “inaceitável” que um político considerado preconceituoso ocupe o comando do colegiado. A ONG também cobra providências para que a Casa substitua o pastor.

“As posições claramente discriminatórias em relação à população negra, LGBT e mulheres, expressas em diferentes ocasiões pelo deputado Marco Feliciano, o tornam uma escolha inaceitável para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Proteção de Minorias”, diz a ONG.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O Anistia Internacional chamou a atenção dos parlamentares da Câmara e ainda advertiu que os direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política. A presidência da comissão foi delegada a Feliciano depois de um acordo fechado entre lideranças do PT e do PSC.

“A Anistia Internacional espera que os(as) parlamentares brasileiros(as) reconheçam o grave equívoco cometido com a indicação do Deputado Feliciano e tomem imediatamente as medidas necessárias à sua substituição. Direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política ou sacrificados em acordos partidários”, traz a nota.

Feliciano tem sido alvo de protestos desde a sua indicação ao cargo. Em 2011, o pastor protagonizou uma polêmica ao escrever nas redes sociais que o amor entre pessoas do mesmo sexo leva “ao ódio, ao crime e à rejeição”. Escreveu ainda que descendentes de africanos são “amaldiçoados”.

Leia a íntegra da nota:

“A Anistia Internacional vem a público expressar sua preocupação com a permanência do Deputado Marco Feliciano na Presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, mesmo após enorme mobilização de diferentes setores da sociedade brasileira, especialmente daqueles ligados às lutas pelos direitos de populações tradicionalmente vítimas de intolerância e violência, solicitando a sua substituição.

A Comissão de Direitos Humanos é uma instância fundamental para a efetivação das garantias de cidadania estabelecidas na Constituição. É essencial que seus integrantes sejam pessoas comprometidas com os direitos humanos e possuam trajetórias públicas reconhecidas pelo compromisso com a luta contra discriminações e violações que continuam a fazer parte do cotidiano da sociedade brasileira.

As posições claramente discriminatórias em relação à população negra, LGBT e mulheres, expressas em diferentes ocasiões pelo deputado Marco Feliciano, o tornam uma escolha inaceitável para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Proteção de Minorias. É grave que tenha sido alçado ao posto a despeito de intensa mobilização da sociedade em repúdio a seu nome.

A Anistia Internacional espera que os(as) parlamentares brasileiros(as) reconheçam o grave equívoco cometido com a indicação do Deputado Feliciano e tomem imediatamente as medidas necessárias à sua substituição. Direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política ou sacrificados em acordos partidários.

Anistia Internacional Brasil”

Estadão

Faltando dois dias para eleição, Romero continua liderando pesquisa em CG; Tatiana está em 2º

Faltando apenas dois dias para a eleição 2012 o candidato do PSDB, Romero Rodrigues, continua liderando pesquisa Correio/Consult realizada em Campina Grande. O tucano aparece com 38,48% das intenções de voto, seguido por Tatiana Medeiros (PMDB) com 28,54% e Daniella Ribeiro (PP) com 17,08%.

Na quarta posição aparece o candidato Guilherme Almeida (PSC) com 2,34%. Logo em seguida aparecem Arthur Bolinha (PTB), com 1,99%; Sizenando Leal (Psol), com 1,05%; e Alexandre Almeida (PT), com 0,7% das intenções de voto.

Não souberam responder em quem votar somam 4,8% e aqueles que responderam não votar em nenhum dos candidatos chega a 5,3%.

A pesquisa Correio/ Consult foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o número 0021/2012 e ouviu um total de 855 eleitores nos dias 4 e 5 de outubro. A margem de erro é de 3,33% para mais ou para menos.

Fonte: PolíticaPB

Ricardo insinua que pesquisa com José Maranhão liderando em JP foi comprada

Governador Ricardo Coutinho

Incorporando a ideia do “eu já viu esse filme”, o governador Ricardo Coutinho (PSB) demonstrou não estar nem um pouco preocupação com os números da última pesquisa, que coloca José Maranhão (PMDB) na liderança da disputa pela Prefeitura de João Pessoa. Para justificar tanta tranqüilidade, Ricardo lembrou dos momentos que antecederam sua vitória em 2010, quando José Maranhão aparecia na liderança das consultas de opinião.

“Se as pesquisas dissessem alguma coisa, vocês não estariam me entrevistando nesse momento, estariam entrevistando outro. Porém, o governador hoje sou eu”, afirmou Ricardo, lembrando que as pesquisas não traduziram os resultado da eleição, o que pode se repetir em João Pessoa.

Sem medir palavras, Ricardo depositou crédito na sensibilidade da população diante desse tipo de pesquisa, de caráter tendencioso. “A população desmoralizou essas pesquisas encomendadas”, disparou o gestor.

Da Redação com MaisPB