Arquivo da tag: liberado

Morte do cordelista Manoel Monteiro repercute nas redes sociais; corpo ainda será liberado

Manoel Monteiro tem mais de 150 publicações
Manoel Monteiro tem mais de 150 publicações

Depois de ter tido sua morte constatada em Belém do Pará, neste sábado (7), após dias desaparecido, o corpo poeta e cordelista Manoel Monteiro deverá ser velado no Teatro Severino Cabral, em Campina Grande, conforme afirmou o filho do artista, Robson Monteiro

 

Segundo ele, a irmã Kátia Monteiro foi ao Pará para tratar das questões legais para a liberação do corpo, que se encontra no Instituto Médico Legal do Estado, no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

“Ainda não podemos dizer com certeza quando e como será o translado. Minha irmã ficou responsável por resolver essa situação. Quanto ao local de sepultamento, ainda estamos decidindo onde será. Tudo ainda está dependendo da liberação e vinda do corpo”, disse Robson, consternado.

A morte do cordelista repercutiu nas redes sociais, onde foi feita uma campanha para a localização do mesmo. Internautas deixaram publicações na página oficial do artista no facebook, lamentando o ocorrido e prestando solidariedade à família. Em postagem, o usuário da rede Anderson Souza exprimiu sua tristeza lançando a hashtag #LutoCampina.

A Universidade Estadual da Paraíba, entidade que mantém em seu acervo várias publicações do poeta, recebidas por doações do próprio, emitiu uma nota oficial lamentando o acontecimento. De acordo com as palavras da instituição, Manoel Monteiro contribuiu significativamente para a valorização da cultura do Nordeste, chegando a ser considerado o mais importante cordelista brasileiro, com uma produção densa e diversificada, envolvendo praticamente todas as áreas da atividade humana.

Manoel Monteiro da Silva era diabético e havia tido, meses atrás, um infarto. Era natural de Bezerros, a 102 km de Recife (PE), mas desde 1955 morava em Campina, onde foi radicado.

Ele era membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel e tinha mais de 150 folhetos publicados.

 

Por Gustavo Medeiros

Advogado responsável por acidente com morte no Bessa é liberado pela Justiça na Capital

joaopauloO advogado João Paulo Barbalho Inácio, responsável pelo acidente automobilístico que resultou na morte de uma pessoa no Bairro do Bessa, em João Pessoa ganhou a liberdade na tarde quinta-feira (19). Ele estava preso no 5º Batalhão no conjunto Valentina de Figueiredo.

Na tarde desta quinta-feira o advogado Abraão Beltrão, de posse de um habeas corpus assinado pelo juiz Marcos William de Oliveira, foi até o batalhão e soltou o seu cliente.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Abraão Beltrão explicou que o juiz de forma correta e criteriosa e ao levar em consideração algumas informações que por si só garantiram o direito do acusado responder o processo em liberdade e tomando como base o artigo 316 do Código de Processo Penal determinou a soltura do advogado.

Relembrando o caso – O acidente aconteceu na manhã do dia 10 de novembro do ano passado no Bairro do Bessa quando uma Mitsubishi branca cruzou a Avenida Tertuliano de Castro em alta velocidade e atingiu a lateral do Siena Vinho conduzido pelo construtor Bruno Fonseca, de 35 anos que estava com a esposa, Priscila Raquel de Melo, de 30 anos.

O casal ficou preso nas ferragens do veículo e quando o corpo de Bombeiros chegou ao local, Bruno já estava morto. A esposa foi levada em estado grave para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa.

Paulo Cosme\Washington Luiz

Acusado de abusar de garota de 13 anos é liberado; resultado de exames sai em 30 dias

panificadora-bonfimO dono da rede de padarias Bonfim, Joaquim Noberto, preso neste domingo (17) apontado como responsável pelo abuso sexual contra uma adolescente de 13 anos foi liberado ainda na noite do domingo por força de um alvará de soltura. A prisão  havia ocorrido em uma das filiais da empresa no bairro de Tambaú e a confusão se agravou quando familiares da vítima tentaram linchar o homem na delegacia.

A mãe da garota, Ana Carolina, contou que a jovem participava de um evento gospel na orla da capital e que uma mulher a havia convidado para ir até um carro que estava estacionado nas proximidades. A delegada da mulher, Maria Rodrigues, confirmou a versão.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Conhecida como Joérica, a mulher é apontada como aliciadora de menores e que tinha a confiança da garota por também participar da mesma igreja onde ela e a mãe congregavam. A adolescente estava acompanhada de um amigo, mas ele teria ficado longe por orientação da aliciadora.

 

Por cerca de 30 minutos, a garota foi acariciada nas partes íntimas dentro do carro do empresário. A mãe relatou que a menina reclamou que estava doendo e o homem continuou acariciando as partes íntimas. Não satisfeito, o empresário queria ainda marcar um encontro com a garota nesta segunda e ofereceu um celular e R$ 200 pela relação sexual.

 

O telefone do empresário e o local de trabalho dele estavam na bolsa da possível aliciadora. A mãe fez o boletim de ocorrência na delegacia da Mulher e quando os agentes confirmaram quem era o acusado foram até o local. A garota reconheceu o empresário imediatamente.

Autuado por estupro, o acusado teve um alvará de soltura expedido na mesma noite, enquanto a garota foi encaminhada para o Instituto de Polícia Científica (IPC) da Capital para a realização de exames. O resultado deve sair dentro de 30 dias.

 

paraiba.com.br/

Fome! Homem que furtou sardinha e iria para o presidio do Róger, foi liberado

phpyXZ3zY

O homem de 32 anos que furtou seis latas de sardinha no sábado (19), de um mercadinho no Centro de João Pessoa, e estava prestes a ir para o Presídio do Róger, foi liberado. A principio, o crime foi afiançável em um salário mínimo, o que corresponde a R$678, mas os familiares do preso não tinham o valor para o pagamento da fiança, conforme explicou o delegado.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Usando do bom censo, o delegado responsável pediu para que o cidadão assinasse um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e em seguida o liberou. O jovem de 32 anos que tem INOCÊNCIO no seu nome, informou que há alguns meses está desempregado e que todos os dias sai pelas ruas a procura de emprego.

O furto ocorreu em uma padaria que fica na rua Duque de Caxias, no Centro de João Pessoa. Quando somadas, as latas custam o valor de R$17,40. Minutos após a prisão, o homem disse que cometeu o crime porque estava com fome e queria comer a sardinha com cuscuz.
Ele disse ter se arrependido em seguida. “Foi um erro, voltei atrás e a polícia chegou. O meu apelo é para que nunca façam isso.

Vejam onde eu me encontro hoje. Nunca façam essas coisas, quando quiser, peçam, porque é melhor”, desabafou. Ele não tem passagem pela polícia.

A prisão foi efetuada pelo competente sargento Veríssimo, da Polícia Militar, Verissimo informou que o Centro Integrado de Operações Policiais (Ciop) foi acionado e que tanto o homem que furtou quanto o proprietário do estabelecimento foram levados para a 1ª DD.

 

Redação do Portal do Litoral PB

CNM divulga valor emergencial liberado por Dilma para cada município; Solânea receberá R$ 436.215,30

dinheiroA presidente da República, Dilma Rousseff, anunciou um apoio financeiro emergencial, durante participação na XVI Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. Na manhã da quarta-feira, 10 de julho, a presidente informou que as prefeituras receberão R$ 3 bilhões.

O montante anunciado será repassado em duas parcelas, uma em agosto deste ano e a outra em abril de 2014. Este aporte não terá desconto do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), tão pouco vinculação a alguma área.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) fez os cálculos, e antecipa os valores de cada ente municipal deve receber, de acordo com o anúncio de Dilma. Segundo a entidade, os R$ 3 bilhões representam o que geralmente é repassado às prefeituras em julho, por meio do Fundo de Participação (FPM).

“Não é o que queríamos. É paliativo e a discussão precisa continuar, mas é um alívio para quem está com tantas dificuldades”, avalia o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski.

Click AQUI e confira a lista dos municípios

 

Fonte: CNM

Detento é liberado de presídio na PB e comete homicídio no dia seguinte

Vítima de homicídio no Padre Zé morreu ainda nolocal (Foto: Walter Paparazzo/G1)
Vítima de homicídio no Padre Zé morreu ainda no
local (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Dois homens foram mortos a tiros em João Pessoa e Região Metropolitana na madrugada deste domingo (26). Os crimes aconteceram nos bairros do Padre Zé, na capital, e no Conjunto Marcos Moura, no município de Santa Rita. Os assassinatos estão sendo investigados, mas até as 8h30 a polícia não tinha informações sobre as motivações dos crimes.

De acordo com informações da Delegacia de Homicídios da capital, uma das vítimas, um jovem de 19 anos, foi executado no bairro Padre Zé, em uma rua conhecida como Rua do Cano. Ele estava passando pelo local quando um outro jovem veio em sua direção atirando contra ele. A vítima não chegou a ser socorrida e morreu no local.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Ainda segundo a polícia, o suspeito de ter cometido esse crime é outro jovem que cumpria pena na Penitenciária Desembargador Flósculo da Nóbrega, o presídio do Roger, e havia sido solto por meio de um alvará no dia anterior ao crime. A polícia não soube informar se os rapazes já se conheciam, tinham alguma rixa ou envolvimento com o tráfico.

O segundo homicídio aconteceu no Conjunto Marcos Moura, que fica na cidade de Santa Rita, Região Metropolitana de João Pessoa. Conforme informações da Delegacia de Homicídios, a vítima, que tinha 21 anos, estava bebendo com um amigo na porta de casa quando sua companheira ouviu disparos de arma de fogo e encontrou o jovem já morto na frente da casa. A polícia também não tinha informações sobre as motivações do assassinato ou de suspeitos.

No José Américo

Um outro jovem de 22 anos também foi assassinado na madrugada deste domingo (26) em João Pessoa. De acordo com a Polícia, a vítima foi atingida por disparos de arma de fogo na Comunidade Laranjeiras, ele ainda chegou a ser socorrido e levado para o Hospital de Emergência e Trauma da capital. Conforme o serviço social da unidade, a vítima ainda foi conduzida ao Centro Cirúrgico, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

 

 

G1 PB

Casamento homoafetivo na Paraíba deve ser liberado na próxima terça-feira

casamentoO primeiro casamento civil entre pessoas do mesmo sexo pode estar prestes a ser realizado na Paraíba. Depende apenas do resultado de um estudo que vem sendo realizado pelo corregedor-geral do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos. O estudo pode resultar na edição de um provimento com orientações sobre casamentos homoafetivos e que deverá ser seguido pelos cartórios de registro civil em todo o Estado. O provimento, que não precisará passar pelo Pleno do TJPB, será publicado até esta terça-feira no Diário da Justiça eletrônico.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O estudo do corregedor atende a pleito formulado pelo presidente da Comissão da Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da Ordem dos Advogados da Paraíba, Seccional Paraíba (OAB-PB), José Baptista de Mello Neto, que defende a regulamentação do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo com base no que estabelece a Constituição Federal e em decisão proferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O desembargador Márcio Murilo disse que ainda está estudado o caso, com base no que dispõe a lei e a jurisprudência, e prometeu um posicionamento no início desta semana. “A Corregedoria Geral está fazendo um estudo jurídico detalhado do caso, sempre respeitando a Constituição Federal e as decisões das cortes superiores. Não temos e não devemos ter posicionamentos pessoais e nem religiosos sobre a essa questão”, afirmou.

De acordo com José Neto, desde maio de 2011, o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou casamento entre pessoas do mesmo sexo. Além disso, o Supremo Tribunal Federal (STF), no mesmo ano, em decisão unânime, reconheceu a união estável entre pessoas do mesmo sexo como entidade familiar, atribuindo-se aos conviventes homoafetivos os mesmos direitos e deveres decorrentes da união estável heterossexual.

“O casamento civil homoafetivo é legal, só precisa de uma regulamentação, como vem ocorrendo nos demais Estados da Federação, nos quais em 11 já houve disciplinamento por meio de provimentos, instruções normativas e até mesmo ofícios circulares emitidos pelas Corregedorias de Justiças dos respectivos Tribunais”, comentou o advogado.

José Neto informou que os Estados em que o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo está regulamentado são: Paraná, Bahia, Alagoas, Ceará, Sergipe, Piauí, Mato Grosso do Sul, Espírito Santo, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

O advogado acredita que não há razões para que o Estado da Paraíba se mantenha neste impasse, sem disciplinar a matéria, e siga o exemplo que vem ocorrendo nos demais Estados brasileiros.

“Acreditamos que a Paraíba não vai apresentar um perfil retrogrado, conservador e vai editar este provimento autorizando o processamento dos pedidos de habilitação de casamento entre pessoas do mesmo sexo”, declarou José Neto.

Advogado vê fundamentação legal

De acordo com José Neto, a regulamentação do casamento entre pessoas do mesmo sexo tem fundamento legal na Constituição Federal, nos artigos 3º e 5º, que estabelecem princípios e referências para legalidade e para não discriminação, no que diz respeito à dignidade da pessoa humana e da igualdade de todos perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, inclusive o sexo.

Na prática, como explicou o advogado, o provimento permitirá que todo casal homoafetivo possa solicitar junto ao cartório de registro civil, a habilitação direta para o casamento civil, sem se deparar com resistências ou qualquer tipo de discriminação.

O advogado revelou que a luta da Comissão da Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da OAB-PB começou no ano passado, quando um casal homossexual (dois homens) foi ao cartório para se habilitar para o casamento, foram tratados com desdém e preconceitos.

“Nós recorremos da decisão, o juiz deferiu o pedido, mas o Ministério Público pediu impugnação, com base no artigo 1.514 do Código Civil, de que o casamento deveria ser entre homem e mulher. O caso está em grau de recurso junto ao Conselho da Magistratura do Tribunal de Justiça da Paraíba”, revelou.

De acordo com José Neto, além deste caso, que se encontra em grau de recurso, há pelo menos 18 outros casais que já procuraram a Comissão, só em João Pessoa, aguardando uma decisão favorável em relação ao casamento homoafetivo no Estado, e todos eles recebem apoio e atendimento gratuito. “O que eles querem todos é que a conversão da união que mantém em casamento, não estamos pleiteando casamento no religioso, mas sim, no âmbito civil, como já vem ocorrendo em vários Estados da Federação”, comentou o presidente.

O advogado revelou ainda, que assim que houver disciplinamento regulamentando o procedimento para o casamento homoafetivo pela Corregedoria Geral de Justiça, deverá haver uma cerimônia coletiva com dezenas de casais na Paraíba, a exemplo do que vem ocorrendo nos demais estados.

“Em São Paulo, assim que houve a regulamentação houve um casamento coletivo com 40 casais. No Rio de Janeiro já houve três sessões coletiva, com casamentos de pelo menos 50 casas, em cada sessão. Aqui devemos contar com mais de 100 casais”, informou. (AR)

Na Câmara e no CNJ

Além dos provimentos e resoluções normativas baixadas pelas Corregedorias de Justiça de vários Estados, o casamento entre pessoas do mesmo sexo, tem outros aliados que estão em tramitação no âmbito da Câmara dos Deputados e no Conselho Nacional de Justiça.

Na Câmara dos Deputados há em tramitação um projeto de lei de autoria do deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ), que prevê alteração de vários artigos do Código Civil brasileiro e está em curso, mediante a coleta de assinaturas, a apresentação Projeto de Emenda Constitucional (PEC), que prevê alteração do artigo 226 da Constituição Federal, para instituir o ‘Casamento Civil Igualitário’, também de autoria do parlamentar.

As propostas do parlamentar, que é coordenador da Frente Parlamentar Mista pela Cidadania LGBT, é resultado de ampla campanha realizada com militantes do movimento que teve como slogan “Quem ama tem o direito de casar – Pela aprovação da PEC do Casamento Civil entre Homossexuais”.

O projeto de Lei, que foi protocolado no mês passado, e ainda não tramitou nas comissões da Casa, prevê a alteração de 11 artigos da Lei 10.406/2002, o famoso Código Civil brasileiro. Os artigos passíveis de alterações são: 551, 1.514, 1.517, 1.535, 1.541, 1.565, 1567, 1598, 1.642, 1.732 e 1727.

Na justificativa do projeto os autores defendem que o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo deve ser o mesmo, deve ter os mesmos requisitos e efeitos, deve garantir os mesmos direitos e deve levar o mesmo nome que o casamento civil entre pessoas de distinto sexo. Além disso, que a única maneira de garantir igualdade em relação ao casamento civil é que todas as pessoas tenham a ele, sendo, imperiosa e justa, a necessidade da aprovação do projeto. (AR)

Artigo 226 da Constituição

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) prevê a alteração do artigo 226 da Constituição Federal. A frase que afirma que o casamento será entre homem e mulher será alterada para “o casamento será entre duas pessoas”. Para apresentar a proposta na Câmara dos Deputados, Jean Wyllys precisa da assinatura de 172 parlamentares. Mas até agora só conseguiu 100 subscritores, cujos nomes preferiu não divulgar, antes da formalização da proposta.

O projeto de Lei e a PEC, que têm o objetivo de fazer com que o direito ao casamento gay e as garantias decorrentes dessa união saiam da esfera do Judiciário, ganharam força e vários apoiadores depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que reconheceu, em 2011, a união estável em relacionamentos homoafetivos.

De acordo com Jean Wyllys (PSOL-RJ) que continua buscando assinaturas dos colegas deputados para apresentação da PEC, no início, foi muito difícil, quase impossível, mas está conseguindo grandes avanços.

O deputado afirmou que houve grandes avanços na Justiça, principalmente após a sentença do STF, que reconheceu que os casais do mesmo sexo podem constituir uma família e têm direito à união estável com os mesmos requisitos e efeitos que as uniões estáveis de homem e mulher, e do STJ, que reconheceu o direito ao casamento civil de um casal de lésbicas do Rio Grande do Sul -, vários estados regulamentaram o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo por decisões do Judiciário. “Em todos esses estados, qualquer casal tem direito ao casamento civil. É só ir ao cartório e marcar a data do casamento e casar”, comentou, ressaltando, que ainda falta que esse direito chegue ao resto dos estados brasileiros. (AR)

 

 

Adriana Rodrigues

Paraibano suspeito de matar ex-mulher em SP é liberado após confessar crime

arielUm homem suspeito de matar a ex-mulher no Centro de São Paulo que se entregou à polícia na tarde desta terça-feira (22) foi liberado após confessar o crime. Câmeras de segurança registraram o crime na Avenida Senador Queiroz. Liliane de Assis Lopes, de 23 anos, foi baleada após deixar o trabalho, na madrugada de sábado (19).

Segundo a polícia, o paraibano Ariel Charles Rodrigues de França teria matado Liliane por ciúmes e por causa de uma pensão alimentícia da filha.

lilianeImagens de uma câmera de segurança mostram que a vítima tentou se proteger atrás de um homem, quando o suspeito atirou pela primeira vez. Liliane e o homem caíram. O assassino ainda deu vários tiros na mulher e fugiu. O homem não se feriu.

Os policiais militares encontraram a vítima ferida. Ela foi socorrida por uma equipe de resgate e levada ao Pronto-Socorro do Hospital do Servidor Municipal, onde morreu.

Suspeito tem antecedentes criminais, de acordo com o delegado José Sampaio. “Ele já cumpriu uma pena de dois anos por receptação e também ficou 1 ano e 7 meses preso em uma prisão preventiva por homicídio”, declarou.

França apresentou a arma do assassinato de Liliane. Apesar da confissão, das imagens das câmeras de segurança e da ficha criminal, o suspeito responderá pelo crime em liberdade. “Ele se comprometeu a comparecer a todos os atos do inquérito e do processo”, disse o advogado que o acompanhava.

A polícia, no entanto, não descarta pedir prisão do suspeito posteriormente. A participação de um motorista que levou França na fuga do local do crime também será investigada.

 

 

G1

Após pagar fiança, Marcelinho Paraíba é liberado; jogador foi detido por agredir ex-mulher

Imagem/AE

Depois de se envolver em nova confusão e ser detido nesta quinta-feira (13) em Campina Grande (Agreste da Paraíba), o jogador Marcelinho Paraíba foi liberado após pagamento da fiança de 20 salários mínimos, providenciado pelo seu advogado Afonso Vilar.

O meia-atacante, que atualmente, joga pelo time Boa Esporte, de Minas Gerais, foi detido em sua chácara, no bairro Nova Brasília, após policiais receberem a denúncia de que ele teria agredido a sua ex-companheira, com quem tem um filho.

De acordo a delegada Herta França, da Delegacia da Mulher, a ex-mulher do jogador denunciou Marcelinho no final da tarde de hoje. Ainda segundo a delegada, ela foi à chácara do jogador cobrar uma dívida de pensão alimentícia, que conforme afirmou a mulher, está em atraso há um ano. Marcelinho teria ficado nervoso e ao tentar expulsar a ex-mulher do local a teria agredido com empurrões e beliscões.

O jogador se reservou ao direito de ficar calado. O seu advogado, Afonso Vilar admitiu que o pagamento da pensão alimentícia está atrasado., mas não confirmou que é pelo período de um ano.

A ex-companheira de Marcelinho fez exame de corpo de delito, em que ficou comprovada a agressão corporal. Pego em flagrante, o meia-atacante Paraíba foi encaminhado a Central de Polícia de Campina Grande, onde ficou detido por cerca de três horas.

Marcelinho aguardará o julgamento em liberdade. Se condenado, ele poderá pagar a pena de três meses a um ano de prisão.[bb]

Outras confusões

Essa não é a primeira detenção do jogador. Em novembro de 2011, quando jogava pelo Sport, Marcelinho e mais três amigos foram detidos na mesma chácara em Campina Grande.

Segundo o delegado que primeiro deliberou o caso, Fernando Zoccola, Marcelino forçou uma mulher a lhe dar um beijo e a agrediu. O crime teria sido praticado contra a advogada Rosália Zabatos de Abreu, de 31 anos, residente em Campina Grande, durante uma festa realizada na granja do jogador no dia 30 de novembro do ano passado.

Marcelinho ainda chegou a ser preso pela Polícia Militar e conduzido ao presídio, num tumulto que envolveu mais de 50 pessoas, mas teve a sua reclusão relaxada pela Justiça. O inquérito policial foi entregue ao Ministério Público, que não ofereceu denúncia contra Marcelinho Paraíba por crime de estupro.Segundo o promotor Marcos Leite, o processo não tinha provas suficientes para comprovar o beijo lascivo, que atualmente é entendido como estupro.[bb]

O atleta já foi condenado em outro processo por ter quebrado os dentes de um rapaz com um soco, na ocasião de uma festa na Casa de Shows Spazzio, no Catolé, em 2002, mas não cumpriu a pena porque a Justiça foi morosa e deixou prescrever.
Naira Di Lorenzo e Scarllety Fernandes (TV Correio)

Tráfego na BR-230 é liberado após acidente envolvendo 12 veículos em Cajá

A Polícia Rodoviária Federal (PRF-PB) já liberou o tráfego na BR-230, à altura do distrito de Cajá, onde ocorreu um grave acidente  envolvendo nove automóveis, uma motocicleta e dois caminhões. O engavetamento aconteceu na noite dessa quinta-feira (1º) e deixou três pessoas feridas gravemente. Outras vítimas foram socorridas com escoriações. O acidente foi no sentido Campina Grande a João Pessoa.

A liberação da rodovia foi confirmada pelo inspetor Genésio Vieira da Polícia Rodoviária Federal.”O trânsito no local voltou a normalidade. A rodovia foi liberada geral”, garantiu Genésio.

De acordo com o comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar de Campina Grande, tenente-coronel Souza Neto, no local do acidente há uma lombada eletrônica e os carros naturalmente reduzem velocidade. Por volta das 20h30, um caminhão passou pela barreira eletrônica desgovernado e saiu colidindo com outros 11 veículos.

Alguns veículos foram arrastados até os bares da localidade, que costumam apresentar uma grande movimentação de pessoas.

 Localizado nas margens da BR 230, entre João Pessoa e Campina Grande, Cajá é um distrito do município de Caldas Brandão (que fica a 60 quilômetros da Capital). Na localidade há um comércio intenso de barracas, bares e pequenos restaurantes, que atendem principalmente à uma clientela em deslocamento entre as duas maiores cidades do Estado.

Para serem atendidos nesses comércios, os motoristas tem que estacionar seus veículos no acostamento da BR. Como se trata de zona urbana, a velocidade permitida é de 40 quilômetros por hora. Na hora do acidente, a movimentação era intensa nas barracas e bares locais.

O trânsito nas duas vias ficou completamente paralisado provocando um enorme engarrafamento. Para desobstruir a pista os veículos tiveram que ser rebocados.

Equipes da PRF, Corpo de Bombeiro e Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) estiveram no atendimento das vítimas. Os bombeiros conseguiram retirar com vida uma pessoa que estava presa as ferragens de caminhonete Ranger que colidiu na traseira de um dos caminhões.

Outro veículo que se envolveu no acidente foi um Honda Civic com placa MOW 2504.O motorista tinha deixado no carro a esposa e as filhas, enquanto se dirigia a uma barraca para comprar tapioca. O Honda foi arrastado pelo caminhão desgovernado, bateu numa motocicleta, que foi parar dentro de um bar. A família vinha de Patos para passar o feriadão em João Pessoa.

Três vítimas em estado grave foram socorridas para o Hospital Regional de Emergência e Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes, em Campina Grande. A assessoria de imprensa até o momento não divulgou o atual estado de saúde das vítimas.

O motorista do caminhão foi socorrido pelos bombeiros. A população que estava no local tentou linchá-lo. Ele alegou a polícia que faltou freio e ele perdeu o controle do caminhão. A polícia investiga informações de moradores de que o condutor apresentava sinais de embriaguez.

A rodovia BR 230, corta o estado da Paraíba no sentido longitudinal, de leste (litoral paraibano) a oeste (Alto Sertão). O acidente ocorreu num trecho duplicado, na via expressa que vem do Sertão à capital paraibana.

Veículos envolvidos no acidenteFoto: Veículos envolvidos no acidente

Créditos: Reprodução/Twitter

 

O trânsito no local do acidente ficou caóticoFoto: O trânsito no local do acidente ficou caótico
Créditos: Reprodução/Twitter

 

Honda envolvido no acidente

Foto: Honda envolvido no acidente

Créditos: Reprodução/Twitter

Priscila Andrade

Portal Correio