Arquivo da tag: João Azevedo

João Azevêdo diz que Bolsonaro tomou “decisão impensada” ao cancelar compra da CoronaVac: “vacina não é de direita ou de esquerda”

Governadores e secretários de Saúde revoltaram-se com o recuo de Jair Bolsonaro em relação à compra da vacina desenvolvida pelo Instituto Butantan, em São Paulo.

Nesta quarta-feira (21), um dia após o anúncio de acordo para compra de 46 milhões de doses entre Ministério da Saúde e estado de São Paulo, o presidente disse que o imunizante não será adquirido pelo governo federal.

“Se Bolsonaro desautorizar o amplo acordo feito por Pazuello, ele mais uma vez estará sabotando o sistema de saúde e criando uma guerra federativa. Espero que bons conselheiros consigam debelar esse novo surto de Bolsonaro”, diz Flávio Dino (PC do B), governador do Maranhão, que falou em recorrer à Justiça para ter acesso a vacinas validadas pela comunidade científica.

“Bolsonaro não pode dispor das vidas das pessoas para seus propósitos pessoais. E Bolsonaro vai perder de novo, se insistir com mais essa agressão insana aos estados”, acrescentou.

“Temos que apelar ao presidente para que a gente tenha equilíbrio, racionalidade, empatia com quem pode pegar esse vírus. Um apelo mesmo para manter o que falamos ontem. É importante manter a decisão republicana de ontem e deixar de lado questões eleitorais, ideológicas. E torcer para que o que disse Bolsonaro não seja levado ao pé da letra”, diz Renato Casagrande (PSB), governador do Espírito Santo.

“É para deixar todo mundo perplexo. Depois de uma reunião com quase todos os governadores do país, com Fiocruz, com Butantan, com representantes de municípios, o ministro afirma que vai fazer aquisição da vacina do Butantan e também da Fiocruz, oferecendo segurança e esperança para o país. E, então, o presidente da República, numa decisão impensada, anuncia que não vai fazer a compra da vacina chinesa”, afirma João Azevêdo (PSB), governador da Paraíba.

“Vacina não é de direita ou de esquerda, o que interessa é que tenha eficácia. Se for isso [que Bolsonaro falou], vai ter consequência muito grave e o preço vai ser muito caro. Não dá para compreender que um processo que deveria ser científico vire político”, completa.

“A decisão sobre a inclusão de uma vacina no programa nacional de imunização deve ser eminentemente técnica, e não política. Temos instituições renomadas trabalhando no assunto, como a Fiocruz e o Instituto Butantan, e o que deve ser observado é a condição de segurança, a viabilidade técnica e também a agilidade para disponibilizar a vacina para imunizar a população. Ou seja, sem análises políticas, o importante é que seja tecnicamente decidido e viabilizado para a população o que ela precisa, que é a garantia de uma vacina segura o mais rápido possível”, defendeu Eduardo Leite (PSDB), governador do Rio Grande do Sul.

“O compromisso assumido ontem foi de comprar vacina produzida no Brasil, da Fiocruz-Manguinhos, e do Instituto Butantã, produção brasileira. A saúde do povo em primeiro lugar. E neste caso a saída da crise econômica que permite recuperar empregos e trabalhar solução para a calamidade social é a vacina. O compromisso do ministro Pazuello que selou entendimento com todos os estados e municípios foi claro, comprar da Fiocruz e Butantã”, diz Wellington Dias (PT), do Piauí.

“Não podemos politizar a vacina, nem qualquer aspecto relacionado a essa pandemia. A postura do ministro Pazuello foi elogiada por todos, independente de posições partidárias. Espero que alguém possa conversar com calma e esclarecer o presidente sobre esse tema. Desejo ainda que essa não seja o anúncio de mais uma crise ministerial do governo atual”, diz o secretário de saúde Fabio Vilas-Boas, do governo Rui Costa (PT), da Bahia.

“Que o governo federal guie suas decisões sobre a vacina da Covid por critérios unicamente técnicos. Não se pode jamais colocar posições ideológicas acima da preservação de vidas. Lutaremos para que uma vacina segura e eficaz chegue o mais rápido possível para todos os brasileiros”, escreveu Camilo Santana (PT), governador do Ceará.

“Peço ao presidente Jair Bolsonaro que tenha grandeza. E lidere o Brasil para a saúde, a vida e a retomada de empregos. A nossa guerra não é eleitoral. É contra a pandemia. Não podemos ficar uns contra os outros. Vamos trabalhar unidos para vencer o vírus. E salvar os brasileiros”, escreveu João Doria (PSDB), de São Paulo.

 

FOLHAPRESS

 

 

João Azevêdo anuncia criação de mais cinco restaurantes populares em Guarabira, Pombal, Cajazeiras, Monteiro e São Bento

A Paraíba terá a criação de mais cinco restaurantes populares. O anúncio foi feito pelo governador João Azevêdo, no programa Fala Governador, na rádio Tabajara, na tarde desta segunda-feira (19).

O ClickPB apurou que serão criados novos restaurantes populares em Guarabira, Pombal, Monteiro, São Bento e Cajazeiras. Segundo confirmou o governador, essas unidades vão oferecer cerca de 1.000 refeições diárias, cada uma.

O Governo do Estado vai investir R$ 10 milhões anuais nos cinco novos restaurantes populares. A rede estadual de segurança alimentar, que tinha quatro restaurantes, agora terá o total de 10 restaurantes, com as cinco novas unidades e a que foi criada em Sousa, já na gestão de João Azevêdo.

“Isso é muito importante para que a gente possa oferecer segurança alimentar para tanta gente. Nesse tempo de pandemia, alguns perderam o emprego, outros perderam a renda em alguma atividade informal que tinham”, comentou o governador.

 

clickpb

 

 

João Azevedo vira a bola da vez na PGR

A PGR deve mandar ao STJ nos próximos dias o material das investigações contra o governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania) — alvo de um inquérito derivado da Operação Calvário, que apura um esquema de corrupção iniciado na gestão de seu antecessor, Ricardo Coutinho.

Quem conhece as investigações, iniciadas pela delação do lobista Daniel Gomes, diz que elas estão em estágio avançado em Brasília.

veja

 

 

Vereador de Bananeiras chama João Azevêdo de traidor após anúncio de apoio à oposição

O vereador de Bananeiras, Pedrinho Batista, chamou João Azevêdo (Cidadania) de traidor. O governador anunciou na semana passada apoio à pré-candidatura de Matheus Bezerra (MDB) e a escolha não foi vista com bons olhos pela bancada de situação que apoiou e pediu votos para João nas eleições de 2018.

“Política é uma aposta e apostamos em João Azevêdo. E aí, ele nos surpreende com uma foto e em cima está estampado a palavra traição. A política, já dizia Brizola, perdoa a traição, mas não perdoa traidores”, atacou Pedrinho.

O parlamentar criticou o fato de João não ter feito nenhuma obra em Bananeiras em quase dois anos de mandato e disparou: “Ele foi pro canto certo, porque ele foi para o lado de Matheus que não trabalha. Então, foi pro lado certo e desafio qualquer um a dizer o que ele trouxe pra nossa cidade”.

 

Redação FN

 

João Azevêdo confirma que Governo da Paraíba estuda convocar mais 500 aprovados no concurso da Educação

O governador João Azevêdo confirmou a informação transmitida pelo jornalista Luís Torres no Arapuan Verdade, na semana passada. Em entrevista ao Rede Verdade, da TV Arapuan, nesta quinta-feira (27), o gestor disse que o Governo da Paraíba avalia a possibilidade de convocar mais 500 aprovados no concurso da Educação, já que não foi possível realizar um novo certame neste ano, por causa da pandemia do novo coronavírus.

“Chamamos os 1.000 profissionais e, neste ano, por conta da pandemia, nossa programação para realização de novo concurso terminou sendo suspensa”, disse o governador.

João Azevêdo lembrou que os órgãos envolvidos no concurso, como a Secretaria de Educação, estão analisando “se nós poderemos chamar mais 500 aprovados do concurso do ano passado.”

Ele lembrou que a União estabeleceu a suspensão de realização de concurso “até dezembro de 2021 para que os estados pudessem receber auxílio do Governo Federal.” Por isso, está sendo avaliada a possibilidade de contratação de 500 aprovados no concurso do ano passado.

“Estamos analisando essa possibilidade. Como o concurso vence em dezembro deste ano, antes disso devemos analisar.” A intenção, segundo o governador, é preencher espaços que têm falta de alguns professores ainda.

 

clickpb

 

 

João Azevêdo anuncia pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores da ativa para dia 14 agosto

O pagamento da primeira parcela do décimo terceiro salário dos servidores da ativa do Governo do Estado será efetuado no próximo dia 14. O anúncio foi feito pelo governador João Azevêdo, nesta segunda-feira (3), durante a estreia das plenárias virtuais do Orçamento Democrático Estadual (ODE) 2020.

O Governo da Paraíba já havia antecipado no mês de junho o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro para os aposentados, pensionistas e reformados.

O chefe do Executivo estadual ressaltou que, apesar da crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus, a gestão estadual tem assegurado o pagamento do funcionalismo público dentro do mês trabalhado e destacou o trabalho da equipe econômica, que garantiu o pagamento da primeira parcela do décimo terceiro dos servidores da ativa em um único mês.

Ainda segundo o gestor, a segunda parcela do décimo terceiro será efetuada no mês de dezembro.

 

clickpb

 

 

João Azevêdo comenta reabertura do comércio e pede que população mantenha isolamento: ‘pandemia não acabou’​

O governador João Azevêdo (Cidadania) comentou a reabertura da atividade comercial nos municípios da Paraíba, em vídeo divulgado nesta segunda-feira (13).

Ele afirmou que a reabertura em municípios com bandeira amarela não significa o fim da pandemia.

“O fato de um município receber uma bandeira que abre alguns segmentos, não está indicando que a pandemia acabou, que está resolvido e que podemos descuidar das medidas protetivas. O que estamos dizendo que é que determinado segmento pode funcionar tomando as medidas de proteção. Essa quinzena é a mais importante da pandemia. Nesse momento, estamos com 182 municípios com bandeira amarela, que faz com esse município volte a funcionar o comércio, e isso faz com que maior número de pessoas esteja circulando”, disse.

“Tenho a convicção que esta quinzena está na mão de cada paraibano e paraibana o sucesso para que a gente continue avançando, mas também a possibilidade de retrocesso caso não seja mantida o isolamento social, não seja usado a máscara em ambiente externo. Se houver aglomeração, os números de casos aumentarão e nós teremos que tomar outras medidas restritivas fechando novamente segmentos da economia, e isso não queremos”, declarou.

Na Paraíba, 25 municípios tem percentual de infectados alto em relação ao número de pessoas que vivem nas cidades. São eles: Guarabira, Riachão do Bacamarte, São José do Sabugi, Caiçara, Alagoinha, Pedras de Fogo, Caaporã, Pilões, Mamanguape, Itabaiana, Baía da Traição, Juripiranga, Cabedelo, Pitimbu, Mari, Belém, Juarez Tavora, Cuitegi, Rio Tinto, Baraúnas, Ingá, Mulungu, Serra redonda, São Bento e São José dos Ramos.

clickpb

 

 

João Azevêdo anuncia mais 3 leitos de UTI para UPA de Guarabira

O governador da Paraíba, João Azevedo (Cidadania), anunciou a distribuição de ventiladores pulmonares e consequentemente a abertura de novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento da Covid-19, no Estado. Serão entregues equipamentos para diversas cidades por conta da interiorização da doença. As novidades foram assuntos destaques no seu programa de rádio, Fala Governador, na Rádio Tabajara, na tarde desta segunda-feira (29).

A Unidade Pronto Atendimento de Guarabira, que está atendendo exclusivamente pacientes de Covid-19, receberá três novos leitos de UTI para atender a demanda da região.

Unidades de saúde de toda Paraíba, a exemplo de Princesa Isabel, Patos, Pombal, Cajazeiras, Mamanguape, João Pessoa e Santa Rita estarão recebendo novos leitos de UTI e ventiladores pulmonares para ampliar a capacidade de atendimento.

“Com isso, nós estamos atendendo todo o Estado da Paraíba e reforçando as estruturas existentes para que a gente possa atender melhor, principalmente, nesse momento de que há interiorização para todo estado”, frisou João Azevêdo.

 

portal25horas

 

 

Covid-19: “Alguns municípios podem recuar” aponta João Azevêdo sobre 2ª etapa de bandeiras de flexibilização na PB

O governador João Azevêdo, do Cidadania, declarou que dependendo da taxa de letalidade, transmissibilidade e disponibilidade de leitos de UTI, alguns municípios paraibanos poderão sim ter que recuar no esquema de bandeiras apresentado pelo governo da Paraíba na busca de flexibilizar as atividades por conta da covid-19.

Ainda segundo o governador, como o esquema não é fixo, não há como definir exatamente que a cada 15 dias haja mudança total e para melhor nas cidades, o que resta ao governo é analisar e verificar como cada cidade paraibana deverá se comportar para ir aos poucos adotando o ‘novo normal’.

“Esse plano é baseado em alguns pilares,  que vai desde as taxas de isolamento, de letalidade, disponibilidade de leitos de UTI e a transmissibilidade. Esse modelo não estabelece regra fixa, não existe a lógica de que a cada quinze dias as coisas vão ser flexibilizadas, se o município não atingir os parâmetros dentro dos eixos, terá que recuar” reforçou.

As novas cores das bandeiras das cidades paraibanas devem ser apresentadas aos gestores municipais em breve.

PB Agora

 

 

João Azevêdo divulga dados da Covid na Paraíba e alfineta Bolsonaro: ‘informação é fundamental’

O governador João Azevêdo (Cidadania), na noite deste sábado (06), publicou em sua conta no Twitter a atualização nos dados da Covid-19, doença causada pelo novo Coronavírus, na Paraíba.

O gestor fez questão de ressaltar que as informações são repassadas sempre às 18 horas “porque informação é fundamental”.

A postagem parece ter sido uma indireta ao presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) que mandou o Ministério da Saúde excluir o número total de infectados pelo novo coronavírus e acumulado de óbitos no país desde o início da pandemia.

Na mesma semana, o Ministério passou a atrasar em cerca de cinco horas a distribuição dos boletins, para às 22h, horário depois do fim do Jornal Nacional e depois do horário de fechamento das edições impressas dos principais jornais do país.

“Acabou matéria do Jornal Nacional”, disse Bolsonaro ao ser indagado sobre a estratégia.

João Azevêdo

@joaoazevedolins

Dados da Paraíba, todos os dias às 18:00h, porque informação é fundamental.

Ver imagem no Twitter

Yves Feitosa