Arquivo da tag: grades

Detentos serram grades e fazem buraco em teto para fugir de cadeia pública da PB

Imagem compartilhada no WhatsApp
Imagem compartilhada no WhatsApp

Detentos da Cadeia Pública de Pombal (Sertão do estado, a 371 km de João Pessoa) serraram grades das celas e fizeram um buraco no teto para tentar fugir, na madrugada desta terça-feira (30). A ação aconteceu por volta das 2h e foi percebida por um militar que estava de plantão na guarita e acionou reforço. Com a chegada de mais policiais, a fuga foi impedida.

De acordo com o soldado J. Sousa, da Companhia de Polícia Militar da cidade, a suspeita é de que todos os presos da cadeia estavam envolvidos no plano de fuga.

“Eles serraram grades de uma cela e fizeram um buraco no teto de outra. Um policial que estava na guarita ouviu o barulho feito pelos presos e estranhou. Os agentes penitenciários e outros militares foram acionados e conseguimos impedir a fuga. Realizamos vistorias nas celas e encontramos celulares, espetos e um alicate. Como esses objetos foram encontrados em celas diferentes, acreditamos que a fuga tenha sido planejada por todos os presos”, disse.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Ainda conforme o soldado, os presos se rebelaram após uma série de apreensões que tem sido feitas na Cadeia Pública. “Recentemente houve uma tentativa de homicídio e algumas revistas foram realizadas. Celulares e carregadores foram apreendidos e desde então o clima não é dos melhores por lá”, completou.

O Portal Correio tentou falar com o diretor da Cadeia Pública de Pombal para saber quantos presos participaram da tentativa de fuga e sobre as ações para evitar um novo conflito, mas as ligações não foram atendidas.

 

 

Portal Correio

Presos serram grades e fogem de penitenciária da PB; polícia procura os detentos

Reprodução/angelolima.com
Reprodução/angelolima.com

Cinco detentos que cumprem pena no Presídio Padrão de Cajazeiras, Sertão do estado, fugiram da unidade penitenciária na madrugada desta terça-feira (18). Durante a fuga, eles utilizaram uma corda feita com lençóis. A suspeita é de que os presos também tenham serrado as grades das celas.

Os foragidos foram identificados como Eduardo Pereira, Robério Gonçalves da Silva, Maurício José da Silva e Maurício Teixeira dos Santos; o quinto fugitivo é conhecido como ‘Manoel do Massa Pê’. Os detentos estavam presos no pavilhão 22 do Presídio Padrão de Cajazeiras. As penas e crimes aos quais eles foram condenados ainda não foram divulgados.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Várias equipes da Força Tática, Bope, Rádio Patrulha e Canil realizam rondas nas imediações do presídio a fim de localizar os apenados.

 

Portal Correio

Preso fica entalado entre as grades ao tentar fugir de cadeia em Natal

Ocorrência foi registrada no Núcleo de Custódia da Polícia Civil. Diretora da unidade também confirmou tentativa de fuga em massa.

Um homem que está preso no Núcleo de Custódia da Polícia Civil, na Cidade da Esperança, zona Leste de Natal, ficou 30 minutos entalado entre as grades da cela da unidade depois de tentar fugir durante a madrugada desta segunda-feira (21). A informação foi confirmada pela diretora da unidade, Tânia Pereira, que fotografou o preso dependurado. Ela também afirmou que os agentes ainda impediram uma fuga em massa durante a madrugada.
Tânia contou ao G1 que o homem que ficou entalado, Leonardo Gomes da Costa, de 23 anos, está detido sob acusação de furto. A diretora disse que os presos cerraram a grade da única cela do Núcleo de Custódia e tentaram escapar, mas a ação foi percebida pelos policiais de plantão.
“Nós ficamos aguardando que mandassem alguém para fazer o reparo na grade, mas isso não ocorreu”, relatou Tânia Pereira. Ela contou que Leonardo Gomes tentou fugir depois que a grade havia sido danificada, pouco tempo após a tentativa de fuga em massa. Porém, ele ficou entalado entre a parede e a estrutura de ferro.
“Os próprios companheiros de cela ajudaram a retirar o preso”, afirmou a diretora do Núcleo. Tânia Pereira confirmou que atualmente 70 homens se encontram detidos na única cela existente na unidade.
Núcleo interditado
O Núcleo de Custódia da Polícia Civil não pode receber novos preso. Por determinação da Justiça, ainda em agosto do ano passado, a Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc) do RN foi obrigada a remover todos os detentos do local. Segundo o juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública de Natal, Cícero Martins de Macedo Filho, a unidade não apresenta infraestrutura adequada.
No mês passado, a Coordenadoria de Administração Penitenciária (Coape) deu início à transferência. No entanto, segundo a própria diretora da unidade, 70 homens ainda se encontram no local.

G1
OPIPOCO 

Mãe fecha quarto com grades com medo de filho usuário de crack

“Se a droga acabar, acaba também a minha alegria, por que ele quer usar de qualquer jeito”, conta a mãe de um usuário de crack que mora em Vitória. Maria José Pereira Matias, de 64 anos, colocou grades na porta e na entrada de ar do quarto e fechou com lajotas a janela do cômodo para impedir a entrada do seu filho quando está sem usar crack.

O filho de Maria José tem 32 anos e é dependente da droga há mais de 10. Segundo a família, o homem já foi internado em clínicas de recuperação por diversas vezes, mas sempre sai antes do tratamento terminar. Maria José contou que a última vez seu filho ficou internado por apenas dois dias, mas acabou fugindo do local.

“A assistente social da prefeitura de Vitória me disse que quando ele estiver agressivo, querendo a droga e não ter, é para eu sair de casa ou ficar trancada dentro do meu quarto. O que eu não posso é ficar na frente dele, por que meu filho pode ficar perigoso e fazer certas coisas que vai se arrepender depois”, contou a mãe.

Para Maria José, seu filho precisa de ajuda. “Ele não é um filho ruim, ele é um filho bom, mas a droga deixa ele desse jeito. Quando ele está usando o crack fica ótimo, feliz e conversa comigo, mas se a a droga acabar, acabou a minha alegria, por que ele quer usar de qualquer jeito. A pedra é terrível”, desabafou.

O usuário, que não quis se identificar, contou à reportagem que tem vergonha de usar a droga, mas não consegue parar. “Eu amo a minha mãe e tenho vergonha de ser usuário do crack. Sinto vergonha de olhar a pedra derretendo no cachimbo, é uma cena que eu não gosto, mas não consigo evitar. Eu tento fazer tratamento mas não consigo”, disse.

Dentro da geladeira, a mãe deixa apenas o essencial. “Se tiver alguma coisa boa ele troca por pedra. Eu vivo pela misericórdia de Deus, é muito sofrimento”, declara.

G1

Detentos serram grades e fogem do presídio padrão em Santa Rita nesta sexta 13

 

Seis detentos do Presídio Padrão de Santa Rita, localizado região metropolitana de João Pessoa, fugiram na madrugada desta sexta-feira (13). Segundo a PM, os presidiários serraram as grades da janela e em seguida escalaram o muro do presídio com ajuda de uma corda feita de lençóis chamada de ‘Tereza’.

De acordo com Edna Veloso, diretora da unidade prisional, quatro detentos da cela 17 e dois da 40 aproveitaram a madrugada chuvosa e utilizando uma arma artesanal serraram grades de uma das janelas e para ter acesso ao pátio usaram uma corda feita com lençol conhecida como ‘Tereza’. Com ela, os presos escalaram o muro de aproximadamente 12 metros de altura e fugiram.

A fuga do grupo foi percebida logo em seguida e a direção acionou a Polícia Militar.

Segundo Edna Veloso, entre os fugitivos estão dois presidiários que vindo do Presídio de Segurança Máxima de Jacarapé, após a rebelião ocorrida em maio deste ano.

Com informações e fotos de Aguinaldo Mota

PB Agora

Atrás das grades: Tráfico de drogas é motivo de 24% das prisões do país

Um em cada quatro presidiários do Brasil está detido por tráfico de drogas. O índice é o maior desde o ano de 2005, quando os dados do Depen (Departamento Penitenciário Nacional) começaram a ser disponibilizados.

As informações são da reportagem de Afonso Benites publicada na edição deste sábadoda Folha. A reportagem completa está disponível a assinantes do jornal e do UOL, empresa controlada pelo Grupo Folha, que edita a Folha.

Entre os fatores que explicam esse aumento estão a instituição da Lei de Drogas no ano de 2006, o rigor do Judiciário e da polícia na combate ao tráfico e o elevado número de presos provisórios que não podiam responder aos processos em liberdade.

De acordo com números do Depen, enquanto a população carcerária como um todo aumentou 1,7 vez (de 294 mil para 514 mil) entre os anos de 2005 e 2011, a quantidade de presos por tráfico cresceu quase quatro vezes (de 32 mil para 125 mil).

Para o presidente da Academia Paulista de Direito Criminal, Romualdo Calvo Filho, o aumento de traficantes presos ocorreu porque se ganha mais dinheiro traficando drogas do que roubando, além de o criminoso correr menos riscos do que em um roubo.

Editoria de Arte/Folhapress

Uol