Arquivo da tag: goleiro

Goleiro do Treze agride policiais, que reagem com cassetete e spray de pimenta na Série C

O empate em 1 a 1 entre Manaus e Treze-PB, nesta segunda, na Arena da Amazônia, pela sexta rodada da Série C do Campeonato Brasileiro, acabou em uma briga generalizada após o time da casa empatar o placar com o atacante Matheusinho aos 52 minutos do segundo tempo – o árbitro Ilbert Estevam da Silva deu 10 minutos de acréscimos.

Os atletas do time paraibano, assim que a bola entrou, partiram para cima do assistente, reclamando acintosamente de um possível impedimento no lance. Depois de cinco minutos de bate-boca, e ainda com os ânimos exaltados, o batalhão de choque entrou em campo para intervir qualquer reação mais brusca. E foi aí que a confusão começou.

Ao entrar em fila indiana, tentando separar os jogadores mais exaltados da arbitragem, é possível ver o goleiro Andrey, do Treze, empurrando e dando socos e pontapés nos policiais. A PM, no entanto, revida, inicialmente, com cassetete. Depois, jogam spray de pimenta em direção aos jogadores. Toda briga durou mais de 10 minutos, e o árbitro foi forçado a encerrar o jogo, sem que a bola voltasse a rolar.

Ao fim do jogo, ainda no vestiário da Arena da Amazônia, o zagueiro Breno Calixto, do time da Paraíba, postou imagens em suas redes sociais mostrando marcas de vermelhidão em seus companheiros que, segundo ele, foram causadas por causa da ação policial. “Agressão da polícia despreparada de Manaus. Vergonha, vergonha, e como sempre nada vai acontecer”, disse o atleta. Veja abaixo.

Com GE

 

Botafogo-PB anuncia a contratação do goleiro Felipe, ex-Corinthians e Fla, para a temporada

Novo líder do Grupo A da Copa do Nordeste, o Botafogo-PB anunciou a contratação de um reforço para lá de conhecido para este início de temporada. Através das redes sociais, o clube paraibano confirmou a chegada do goleiro Felipe, ex-Corinthians e Flamengo, e que estava sem clube.

“Estou muito feliz e ansioso para vestir a camisa de tanta tradição. Tenho a certeza que com esse grupo forte e com apoio do torcedor, nós iremos em busca de nossos títulos e, principalmente, o acesso à Série B”, afirmou o arqueiro de 35 anos, em vídeo gravado para as redes sociais do Botafogo.

Com experiência no futebol brasileiro e do exterior, Felipe atuou na última temporada pelo Kisvárda, da Hungria, clube pelo qual disputou 37 partidas.

Revelado pelo Vitória, da Bahia, o jogador inclusive já levantou o título da Copa do Nordeste pelo clube, em 2003.

Neste domingo, o clube paraibano venceu o CSA em Alagoas por 1 a 0 e assumiu a liderança do Grupo A do campeonato regional. A equipe ainda não perdeu e som duas vitórias e dois empates.

Fox Sports

 

 

Goleiro Bruno tem contrato rescindido após 45 minutos em campo

Vinte e três dias depois da apresentação e da estreia, na qual foi ovacionado em campo e posou para selfies com torcedores, Bruno Fernandes, 34, rescindiu o contrato com o Poços de Caldas FC, time da cidade homônima, em Minas Gerais. A informação foi confirmada pelo presidente do clube nesta segunda-feira (28).

Bruno disputou apenas uma partida com o time, a sua estreia no dia 5 de outubro. A reportagem tentou contato com a advogada dele, mas não teve retorno.

O ex-goleiro do Flamengo conseguiu progressão ao regime semiaberto em julho. Ele cumpre pena de 20 anos e nove meses pelo assassinato de Eliza Samudio, ocorrido em 2010.

A pena inicial era de 22 anos e três meses, mas foi reduzida pela prescrição do crime de ocultação de cadáver. Em setembro de 2017, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais validou a certidão de óbito de Eliza. O corpo dela nunca foi encontrado.

Segundo o presidente Paulo César da Silva, a decisão foi um consenso dos dois lados e eles ainda vão discutir detalhes da rescisão. O contrato era válido até janeiro de 2020.

“A gente não consegue contar com o atleta. É complicado, entendeu? Em 60 dias de contrato, ele jogou 45 minutos, a Justiça não libera para ele treinar. É uma coisa que se torna difícil para o clube, você manter um salário alto de um jogador do nível dele para não usar”, afirmou Paulo César à Folha de S.Paulo.

Paulo César disse ainda que a Justiça negou pedidos da defesa de Bruno para que ele pudesse treinar em Poços de Caldas e jogar com o time em cidades vizinhas. A estreia dele chegou a ser adiada em setembro por questões legais. O Tribunal de Justiça de Minas Gerais não retornou ao contato.

Ao jornal O Tempo, a advogada de Bruno disse que o contrato foi desfeito porque o clube não pagou o salário e não cumpriu com obrigações acordadas. Ela afirmou ainda que ele estaria analisando outras propostas.

Em 2017, Bruno assinou com o Boa Esporte, de Varginha, mas voltou à prisão depois de dois meses por determinação da Justiça.

O salário de Bruno era o mais alto do elenco, disse Paulo César. Ele não quis revelar valores, alegando questões de contrato. “Mas não é um jogador barato, não. É um jogador caro”, salientou.

O Poços de Caldas FC não tem renda atual, segundo o presidente, e as entradas dos jogos costumam ser doações em alimentos. Além do salário, o clube alugava um local para que Bruno treinasse em Varginha, cidade onde cumpre pena, e o combustível das viagens.

O clube, que ficou parado por um ano e sete meses, deve disputar a terceira divisão do campeonato mineiro no ano que vem. Isso só ocorrerá no segundo semestre. A comissão técnica também deixou o clube nas últimas semanas por questões de valores.

Paulo César alega que os jogadores da equipe não estão inscritos na federação, porque ainda estão sendo avaliados, para só depois terem contrato assinado.

“Quem sabe tenha a possibilidade de [Bruno] disputar o mineiro conosco, se não tiver nenhum clube. Mais para a frente o clube vai ter caixa, vai estar mais organizado”, afirmou o dirigente.

 

FOLHAPRESS

 

 

Goleiro se ajoelha para dar entrevista a repórter deficiente na Paraíba

Uma cena ocorrida no fim da partida entre Botafogo-PB e Campinense, pelo Campeonato Paraibano, comoveu as redes sociais devido a sensibilidade do goleiro Coradin, do Campinense, e o exemplo de força de vontade e amor a profissão do repórter da Rede Primeiro Minuto, Rogério Roque.

Em mais uma entrevista de fim de jogo, o goleiro se ajoelhou para ouvir a pergunta de Roque, que é deficiente físico e precisa de ajuda de muletas para se locomover. O fotógrafo Alênio Júnior registrou o momento.

“A atitude do goleiro do Campinense, o Coradin, me surpreendeu pelo fato de facilitar a entrevista. Até porque ele é um goleiro alto, e ele teve essa gentileza de se ajoelhar para poder facilitar a minha entrevista. Agradeço demais a ele por isso, por facilitar o meu trabalho. Eu enfrento esse problema, por questão do meu biotipo. E agradeço também a Alênio, pelo registro. Tudo começou com essa foto que ele fez. Eu não tinha percebido que ele tinha tirado essa foto, mas ganhou repercussão nas redes sociais. Algumas pessoas entraram em contato comigo, me parabenizando, parabenizando a atitude do goleiro e do próprio Alênio também”, comentou Rogério Roque.

O Campinense, time de Coradin, fez uma postagem no Instagram exaltando a atitude do goleiro. “Parabéns ao goleiro pela atitude, ao repórter pelo profissionalismo, e ao fotógrafo por esse belo registro, disse um trecho da mensagem”.

 

 

Gazeta Web

 

 

Com domínio total, Brasil esbarra no goleiro e empata com a Bolívia

Com domínio total na altitude de La Paz, na Bolívia, a Seleção Brasileira saiu do Estádio Hernando Siles com um empate em 0 a 0 diante dos donos da casa, nesta quinta-feira (5), pela 17ª rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. Com ótima atuação e inúmeras chances claras de gol, o Brasil foi parado nas defesas do goleiro Carlos Lampe, que evitou que as redes balançassem na partida.

Com o resultado, a Seleção segue na liderança da tabela sul-americana das Eliminatórias, agora com 38 pontos. A Bolívia, com 14, ocupa a nona posição. Pela última rodada da competição, a equipe do técnico Tite enfrenta o Chile, no dia 10, no Allianz Parque, em São Paulo. O jogo será às 20h30.

O jogo

Dominando o primeiro tempo da partida, o Brasil criou as melhores chances de abrir o placar dando trabalho ao goleiro Carlos Lampe. Na primeira oportunidade, Neymar arriscou de fora da área, no canto, e viu o defensor cair bem e mandar para escanteio. Aos 32 minutos, Gabriel Jesus ganhou disputa de bola no ataque, Neymar ficou com a sobra e, cara a cara com Lampe, viu o goleiro fazer grande defesa. Aos 38 foi a vez de Jesus, livre na área, finalizar em cima do camisa 1 boliviano. Sem parar de pressionar, a Seleção teve outra ótima chance aos 42. Paulinho lançou Neymar, que driblou Lampe e chutou para o volante Valverde, de cabeça, salvar a Bolívia. Na sobra, o goleiro adversário pressionou o camisa 10, que finalizou e viu Valverde novamente evitar o gol brasileiro. Os minutos finais seguiram movimentados e, aos 45, Daniel Alves arriscou de longe, com chute forte, e o arqueiro boliviano se esticou para espalmar. Antes do apito final, a Bolívia assustou pela primeira vez, em pancada de fora da área de Diego Bejarano, que explodiu no travessão.

O Brasil não diminuiu o ritmo na volta do intervalo. Logo no primeiro minuto, Neymar cobrou falta para a área, Paulinho desviou de primeira e viu a bola bater na trave após tapa de Lampe. Aos nove, Gabriel Jesus deu ótimo passe para Neymar, que passou por dois, mas acabou travado por Machado na hora da finalização. Três minutos depois, o camisa 10 novamente ficou cara a cara com o goleiro boliviano e soltou uma pancada, que bateu no rosto de Lampe. Com maior posse de bola e sem pressão alguma do adversário, o Brasil seguiu no ataque. Aos 32 minutos, Willian aproveitou sobra pela direita, se livrou da marcação e viu o camisa 1 boliviano espalmar para escanteio. Em outra boa chance, aos 37, Neymar lançou Gabriel Jesus, que acertou bela cabeçada defendida, mais uma vez, por Lampe, que evitou os gols brasileiros em La Paz até o apito final da partida.

O Brasil jogou com: Alisson; Daniel Alves, Miranda, Thiago Silva (Marquinhos) e Alex Sandro; Casemiro, Paulinho (Fernandinho), Renato Augusto e Philippe Coutinho (Willian); Neymar e Gabriel Jesus.

noticiasdovalepb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Com atuação memorável de goleiro, Avaí é eficaz e vence o Grêmio

A “Lei do ex” se fez presente na tarde deste domingo na Arena do Grêmio. Jogador do Tricolor gaúcho no ano passado, ainda que não tenha feito uma partida sequer, o goleiro Douglas Friedrich teve uma atuação memorável no duelo válido pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi graças a atuação dele e os gols de Wellington Simião e Júnior Dutra que o competente Avaí fez 2 a 0 no Grêmio em Porto Alegre, garantindo ao Tricolor a sua terceira derrota consecutiva na competição.

O Avaí chegou ao terceiro jogo seguido sem levar gols, todos com Douglas, que era reserva até a derrota azurra para o Fluminense, e conquistou sete dos nove últimos pontos. O time catarinense foi aos 12 na tabela, mas segue no Z4. Já o Grêmio chegou ao terceiro revés consecutivo no Brasileirão e segue com 22. Já são dez a menos que o líder Corinthians.

PRÓXIMOS JOGOS

O Grêmio voltará a atuar pelo Brasileirão na próxima quinta-feira, quando visitará o Flamengo, na Ilha do Urubu, a partir das 19h30. Já o Avaí, no dia seguinte, recebe o Coritiba, na Ressacada, às 19h30.

DOUGLAS FRIEDRICH, A MURALHA AZURRA 

Douglas Alan Schuck Friedrich. Esse foi o nome do primeiro tempo em Porto Alegre. Cedido pelo Corinthians ao Avaí no início após ter sido jogador do próprio Grêmio ano ano passado, o camisa 22 azurra foi o grande diferencial do Avaí. Foram pelo menos cinco ótimas intervenções. O Grêmio, que teve o total domínio do jogo e posse de bola superior a 60%, só não foi para o intervalo em vantagem graças ao gaúcho de Candelária.

Logo com dois minutos de bola rolando, Douglas trabalhou bem na conclusão de Ramiro. O Tricolor ia empilhando oportunidades diante de Avaí que tentava conter o ímpeto gremista para sair nos contra-ataques. Fernandinho, o substituto do preservado Pedro Rocha, viria a a ter três tentativas de gol frustradas pelo Douglas.

O Grêmio, bem ao seu estilo, trabalhava a bola com paciência e construía boa jogadas. Não faltava inspiração aos comandados de Renato Portaluppi. Faltava uma dose de sorte para vencer o goleiro adversário. Edílson, por exemplo, cobrou falta com força e efeito aos 38, mas Douglas Friedrich provou ter elasticidade de sobra para espalmar. Refém de raras investidas, principalmente, pela esquerda, o Avaí pouco ameaçou a meta de Léo na etapa inicial.

Grêmio de Luan não conseguiu transpor o Avaí de Capa e do goleiro Douglas (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)
Grêmio de Luan não conseguiu transpor o Avaí de Capa e do goleiro Douglas (Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Foto: LANCE!

DOUGLAS PEGA PÊNALTI E AVAÍ TRANSBORDA EFICÁCIA!

Veio a etapa final e, com ela, mais pressão do Grêmio na Arena. A primeira chance de gol veio aos sete, com Luna. Quem estava lá? Douglas. E a pressão gremista parecia que resultaria em gol aos 12, após pênalti cometido por Wellington Simião – ele interceptou a bola, dentro da área, com o braço esquerdo. Mas Edílson, autorizado por Renato a cobrar, mandou uma bomba para a nova defesa do goleiro avaiano.

E o Avaí provou que não tinha apenas um goleiro inspirado. Tinha… Wellington Simião. O autor do pênalti que aumentou a coleção de defesas de Douglas marcou um belíssimo gol de fora da área ao receber e ter extrema liberdade de frente para o gol. Avaí 1 a 0 na Arena aos 28 minutos.

A tarde não era, de fato, do Grêmio. Mas era do Avaí. O Tricolor pressionava, pressionava, mas não conseguia transpor o intransponível Douglas. Já o time catarinense transbordava eficácia. E foi eficaz aos 39. Contra-ataque perfeito e gol de Júnior Dutra. Avaí 2 a 0. Joel deixou o time catarinense com um a menos, o Grêmio continuou pressionando, mas não teve êxito em ao menos diminuir. Terceira derrota seguida no Brasileirão para Luan, Ramiro & Cia. e recuperação do Avaí, de sete pontos conquistados nos últimos nove.

FICHA TÉCNICA
GRÊMIO 0 X 2 AVAÍ 

Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre (RS)
Data-hora: 9/7/2017 – 16h
Árbitro: Wágner Reway (Fifa-MT)
Auxiliares: Fábio Rodrigo Rubinho (MT) e Marcelo Grando (MT)
Público/Renda: 27.222 pagantes/29.268 presentes/R$ 960.304,00
Cartões amarelos: Luan (GRE); Luan, Joel, Pedro Castro, Wellington Simião, Capa (AVA)
Cartão vermelho: Joel, 41’/2ºT (AVA)

Gols: Wellington Simião, 28’/2ºT – (0x1) e Willians, 40’/2ºT – (0x2).

GRÊMIO: Léo, Edílson (Everton, 29’/2ºT), Geromel, Kannemann e Cortez; Michel, Arthur (Miller Bolaños, 21’/2ºT) e Ramiro; Luan, Lucas Barrios (Lincoln, 39’/2ºT) e Fernandinho – Técnico: Renato Portaluppi.

AVAÍ: Douglas Friedrich, Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Luan (Wellington Simião, 24’/1ºT), Judson, Pedro Castro e Juan (Willians, 32’/2ºT); Romulo (Júnior Dutra, 22’/2ºT) e Joel – Técnico: Claudinei Oliveira.

Lance

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Boa Esporte perde patrocinador depois de acertar com goleiro Bruno

A equipe do Boa Esporte , de Minas Gerais, que assinou por duas temporadas com o goleiro Bruno, perdeu um de seus patrocinadores neste final de semana. A empresa de suplementos alimentares e nutricionais que apoiava o time usou as redes sociais para informar que havia encerrado o contrato.

Goleiro Bruno posa com a camisa do Boa Esporte
Divulgação

Goleiro Bruno posa com a camisa do Boa Esporte

Desde o anúncio do negócio do time mineiro com o goleiro Bruno , a empresa recebia diversos comentários negativos em suas páginas oficiais nas redes sociais. “Boicote geral a essa empresa enquanto não se posicionarem contrários ao patrocínio a time que contrata assassino”, disse um internauta no Instagram.

No sábado (11), a empresa postou uma nota de esclarecimento para falar sobre a situação. No texto, afirma que é apenas fornecedora de suplmentos para a equipe e que não participa de nenhuma tomada de decisão por parte da presidência ou da diretoria do time. A nota ainda diz que eles não compactuam com a contratação de Bruno, mas que isso é, mais uma vez, uma decisão do Boa e do Poder Judiciário.

A empresa diz que iria esperar até o próximo dia útil, segunda-feira (13), por um posicionamento do Boa. Entretanto, poucas horas depois, em mais uma nota nas redes sociais, eles afirmam que tiveram uma reunião extraordinária com a equipe e que a partir desta data não era mais “patrocinadora/apoiadora do Boa Esporte Clube”.

O caso Bruno

O jogador, em março de 2013, confessou que matou a ex-mulher, Eliza Samudio. Ele foi condenado por homicídio triplamente qualificado – por motivo torpe, usar meio cruel e também usar meio que dificultou a defesa da mulher -, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver a uma pena de 22 anos e três meses de prisão. O crime foi cometido em 2010.

A pena deveria ser cumprida grande parte em regine fechado – 17 anos e seis meses – entretanto no dia 24 de fevereiro deste ano, o ministro do STF Marco Aurélio Mello concedeu habeas corpus  ao atleta.

O goleiro Bruno chegou a negociar a volta ao futebol com alguns clubes e assinou com o Boa Esporte na semana passada. Desde o acerto, o time tem sido alvo de uma enxurrada de comentários negativos  nas redes sociais. Em muitos, internautas questionam como a equipe pode contratar um assassino.

iG

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Mãe do goleiro Danilo, da Chapecoense, publica montagem do filho lhe ‘confortando’

goleiro-daniloDona Laide Celine tem sido uma guerreira. Mãe do goleiro Danilo Padilha, que morreu na tragédia com o avião da Chapecoense há uma semana, a paranaense não se cansa de confortar famílias, amigos e fãs do jogador e de outros atletas e jornalistas, que também se foram no acidente aéreo, na Colômbia. Na sua página do Facebook, ela publicou uma montagem em que o arqueiro aparece como se estivesse lhe protegendo e confortando, na foto em que ela aparece debruçada no caixão.

Com belas palavras, Laide agradeceu o carinho que tem recebido, explicou que não tem tido tempo de responder e deixou um alento para quem sofre pela perda dos entes queridos. Ainda afirmou que espera que a Chapecoense contrate um goleiro tão bom ou melhor que Danilo.

“A todos os meus filhos que abracei na arena Conda, em Cianorte, no Paraná, no Brasil e no mundo!! Quero dizer que não estou ainda em condições de responder a todas as mensagens que recebo, pois agora, graças a Deus, são muitos e não tô dando conta. Olha para essa imagem, mães que estão com seus filhos desesperados, digam a eles que eu e o Danilo estamos cuidado deles. Estou implorando a Deus consolo e conforto para os corações de todos. Imploro a Deus também que o novo guerreiro que a Associação Chapecoense contratar seja igual ou melhor que o Danilo. Fiquem com Deus”, escreveu no Facebook.

Danilo com a mãe, Laide Celine
Danilo com a mãe, Laide Celine Foto: R

Extra

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Goleiro da África do Sul é assassinado

(Getty)
(Getty)

O goleiro Senzo Meyiwa, do Orlando Pirates e da seleção da África do Sul, foi morto na noite deste domingo numa casa em Vosloorus, cidade localizada na província de Gauteng, próxima de Joanesburgo. Segundo o site “Soccer Laduma”, o primeiro a veicular a notícia, ele foi alvo de tiros – a informação foi confirmada posteriormente pela polícia local, que se viu obrigada a quebrar o protocolo por ainda buscar mais informações sobre o assassinato.

– Nós podemos confirmar que o goleiro Senzo Meyiwa sofreu ataque a tiros e foi declarado morto na chegada ao hospital. Havia sete pessoas dentro da casa. Dois suspeitos entraram, um permaneceu fora. Os três escaparam a pé após os tiros – disse o comunicado no Twitter. A polícia oferece até 150 mil rands (cerca de R$ 34 mil) de recompensa para quem ajudar na investigação.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Meyiwa, de 27 anos, é um dos ícones do Orlando Pirates, clube no qual defende desde 2005, quando iniciou sua carreira profissional. Ele inclusive atuou na goleada sobre o Ajax Cape Town, por 4 a 1, no último sábado, pelas quartas de final da Copa da Liga do país.

Pelos Bafana Bafana, Meyiwa tornou-se o capitão durante as eliminatórias para a Copa Africana de Nações de 2015. Ele ficou no banco de reservas na goleada sofrida para o Brasil, em março, no Soccer City, por 5 a 0.

– Esta é uma perda trágica seja qual for a maneira que você olhar: para a família de Senzo, especialmente seus filhos, para o Orlando Pirates e para a nossa nação – disse o presidente do Orlando Pirates, Dr. Ivin Khoza.

 

Globoesporte.com

Na batalha de Fortaleza: Brasil tenta, mas goleiro do México ‘pega tudo’ e garante empate: 0 a 0

brasilDepois da suada vitória sobre a Croácia na estreia, o técnico Luiz Felipe Scolari já avisava: a virada no sufoco no Itaquerão tinha sido só o primeiro de muitos sustos que a seleção brasileira levaria dentro da Copa do Mundo. Ainda assim, ninguém estava preparado para o sofrimento vivido pela torcida da casa nesta terça-feira, no Castelão, em Fortaleza, contra o México. Depois de noventa minutos de muita briga, divididas ríspidas e sufoco de ambas as partes, a dona da festa teve de amargar um empate sem gols, deixando o time empatado com os próprios mexicanos no topo da tabela (o Brasil só leva vantagem no saldo de gols, dois contra um). O herói do jogo para os mexicanos foi o goleiro Guillermo Ochoa, que fez uma apresentação impressionante e evitou pelo menos três gols brasileiros. Mas não foram só os mexicanos quem escaparam de sofrer gols: a seleção pentacampeã penou diante dos tiros de longa distância da raçuda equipe visitante. Agora, Felipão precisa descobrir como reerguer seu time, que saiu abatido do gramado do Castelão, para continuar na luta pela taça. A seleção volta a campo na próxima segunda, em Brasília, para fechar a fase de grupos enfrentando Camarões, que pega a Croácia nesta quarta, em Manaus – as duas equipes perderam na estreia.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O México apresentou seu cartão de visitas logo no primeiro minuto, com duas faltas duríssimas em sequência e os primeiros sinais de catimba, atrasando as cobranças, escondendo a bola, provocando. O ruído dos torcedores, que travavam uma guerra à parte nas arquibancadas, transformava o estádio em uma panela de pressão. Depois de um início atribulado, em que teve dificuldades para entrar no ritmo do jogo, o Brasil conseguiu construir o primeiro bom lance aos 10 minutos: Marcelo lançou Oscar pela esquerda, e ele cruzou rasteiro para Fred desviar, raspando a trave. O Brasil jogava firme, encarando o estilo bruto dos mexicanos, mas os visitantes não paravam de recorrer às faltas – Oscar e Neymar foram atingidos com violência pelos marcadores. Os brasileiros, porém, também batiam – pela segunda vez nesta Copa, Neymar, que entrou para o jogo pendurado com um cartão amarelo, acertou o cotovelo no rosto de um rival, desta vez o veterano capitão Rafa Márquez. Se esbanjavam vigor físico e espírito de luta, os mexicanos revelavam limitações técnicas. Mas ainda asim, na base da força e da vontade, sabiam igualar a partida, recorrendo aos chutes de longa distância para evitar o confronto direto com Thiago Silva e David Luiz, dois leões na zaga, e tentar superar Júlio César.

Aos 23, Herrera foi o primeiro a assustar, soltando uma pancada que passou por cima da meta brasileira. Aos 25, o goleiro Ochoa operou um milagre para evitar um gol de cabeça de Neymar, que subiu muito e aproveitou cruzamento preciso de Daniel Alves – a tecnologia da linha do gol mostrou que o goleiro espalmou exatamente sobre a risca. Aos 32, Neymar voltou a levantar a torcida da casa com uma incrível arrancada desde o meio – contra três marcadores, o camisa 10 acabou sendo desarmado quando preparava o arremate. Aos 34, depois de um escanteio batido da direita por Neymar, Fred cabeceou mas Ochoa defendeu outra vez. Aos 40, o México voltou a arriscar de longe, com Vazquez, que bateu com efeito, mas pelo lado esquerdo do gol de Júlio César. Três minutos depois, outra grande chance brasileira, com Paulinho, aproveitando uma sobra de bola após cobrança de falta pelo alto –Ochoa, de novo, bloqueou. Depois de muitos lances violentos, o primeiro a ser advertido pelo árbitro turco Cuneyt Cakir foi Ramires, que levou amarelo por derrubar Aguilar. Com o primeiro tempo encerrado, a seleção voltava aos vestiários com vantagem nas chances criadas, mas ainda em busca de atalhos para furar o bloqueio mexicano.

A arma a que Felipão recorreu foi o jovem Bernard, o mais franzino do time, que substituiu Ramires no intervalo. O técnico não temeu submetê-lo aos truculentos marcadores mexicanos. Pelo contrário: a aposta para vencer a pancadaria era na velocidade e no drible. Logo aos dois minutos, o caçula da seleção foi lançado por Daniel Alves, disparou pela direita e cruzou. A zaga mexicana colocou para escanteio. Aos 7 foi a vez de Guardado bater forte e de longe – Thiago Silva desviou de cabeça. Dois minutos depois, o México soltava outro petardo, agora com Aguilar. Era o pior momento do Brasil na partida, e os mexicanos sufocavam a equipe da casa. Num intenso bombardeio, Herrera chutou mais uma, de novo pelo alto, mas de novo com perigo. Enfim o México levou seu primeiro cartão, com Aguilar, mas a equipe visitante não se intimidava: continuava controlando as ações. Com o Brasil cada vez mais nervoso, a torcida fazia sua parte, cantando alto e não deixando de apoiar nem nos momentos mais delicados. Aos 16, numa das poucas escapadas do time de Felipão para o ataque, Vazquez atropelou Neymar e também foi advertido. Na cobrança da falta, Neymar bateu bem, mas a bola saiu ao lado do ângulo da trave defendida por Ochoa. O Brasil parecia colocar os nervos no lugar, voltando para o jogo.

Na metade da etapa final, Felipão trocou Fred, que fazia uma partida ruim, por Jô. No primeiro lance com o novo centroavante, quase o fim do sufoco: em jogada de Neymar, que matou no peito dentro na grande área, o craque chutou à queima-roupa, mas Ochoa brilhou mais uma vez. O Brasil tomava, enfim, as rédeas da partida, agora atuando claramente como o dono da casa. Mas os aguerridos mexicanos não se dobravam, mantendo a postura desafiadora que o time do técnico Miguel Herrera demonstrou durante a partida toda. Aos 30 minutos, depois de boa jogada criada por Bernard no lado esquerdo, Jô entrou na área e bateu cruzado, mas longe do gol. Entrando nos quinze minutos derradeiros, o ritmo do Brasil diminuía, assim com o o da torcida, que agora dava sinais de desconfiança. A onze minutos do fim, Thiago Silva fez falta violenta em Chicharito Hernández, um último recurso para impedir o gol dos mexicanos, e também ficou pendurado. Na batida, da entrada da área, Giovani dos Santos acertou a barreira. A partida entrava nos minutos finais com festa mexicana, ao som de Cielito Lindo, entoada a plenos pulmões pelos visitantes. Oscar, que começou bem mas caiu de produção ao longo da partida, deu lugar a Willian. Aos 40 minutos, Ochoa fechava uma atuação antológica com outra defesa extraordinária, em cabeceio firme de Thiago Silva, sozinho na pequena área, depois de falta batida por Neymar. Os minutos finais, porém, foram todos dos mexicanos, que deram mais dois grandes sustos no Brasil, com Guardado e Jimenez. Na saída dos times, a farra era verde e vermelha.

Veja