Arquivo da tag: Goiânia

Cauan recebe alta após se recuperar da Covid-19, em Goiânia

O cantor Cauan, da dupla com Cleber, recebeu alta médica nesta quarta-feira (26) e deixou o Hospital Anis Rassi, onde fazia tratamento para a Covid-19, em Goiânia. O artista ficou 14 dias internado se recuperando da doença, dos quais nove passou em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Músico saiu em cadeira de rodas ao lado da namorada, Mariana Moraes, e os irmãos, Fernando e Flávia Máximo.

Fernando, que é médico, disse à TV Anhanguera que os exames do cantor mostraram melhora no quadro dele e que ele deve continuar o tratamento em casa.

Apesar da alta de Cauan, os pais dele, João Luiz e Shirlei Máximo, seguem internados no hospital. O pai está em leito de UTI em estado grave, mas estável. Já a mãe, está em quarto e respira com ajuda de oxigênio esporadicamente.

O músico foi internado, primeiramente, na Clínica do Esporte, em 12 de agosto, dois dias depois de descobrir a contaminação do coronavírus. Três dias depois, foi levado para o Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG), onde deu entrada na UTI. Por fim, novamente após três dias, em 18 de agosto, foi transferido para o Hospital Anis Rassi, local em que continuou até o fim do tratamento.

Durante o tempo em que ficou internado, o cantor chegou a ter 75% de comprometimento das funções do pulmão, índice que foi diminuindo com o decorrer do tratamento.

Cauan Máximo da dupla com Cleber — Foto: Reprodução/Instagram

Cauan Máximo da dupla com Cleber — Foto: Reprodução/Instagram

Em entrevista exclusiva ao G1, na terça-feira (25), Cauan falou sobre “pequenos prazeres”. Ele, por exemplo, já matou a vontade de comer um sanduíche, mas outras comidas típicas goianas, como a pamonha e o frango caipira, ainda estão na lista de desejos.

Saindo do hospital, o sertanejo também poderá matar a saudade dos filhos. Eles gravaram vídeos falando que esperam pelo pai.

Medo de morrer

Durante o período em que ficou internado na UTI, Cauan disse que chegou a ter medo de morrer. “Eu cheguei para o meu irmão e falei: ‘Me ajuda, o que eu faço?’. Ali eu tinha certeza que não tinha mais saída. Me deu uma coisa muito ruim, falta de ar, não sei explicar”, disse.

Cauan falou sobre tudo o que mudou por causa dessa experiência. Segundo ele, o momento foi de reflexão e cura: “Toda hora eu agradeço a Deus. Acho que eu precisava passar por isso”, afirmou.

Família

Além de Cauan, outros parentes dele também testaram positivo para o coronavírus. Entre eles, os pais do artista, João Luiz e Shirlei Máximo.

Segundo boletim médico divulgado pela família nesta quarta-feira, o pai do cantor está internado em uma UTI. O estado dele é considerado grave, mas estável.

O comunicado também informou que ele segue dependendo de oxigenioterapia contínua, usando máscara, fazendo uso de antibiótico, anticoagulante, corticoide e outros medicamentos. A nota também diz que os exames de laboratório dele “mantém-se alterados”.

Já a mãe, continua internada em apartamento. Segundo o comunicado, ela teve febre e segue usando antibiótico, anticoagulante, além de outros medicamentos. A paciente também está fazendo fisioterapia.

De acordo com a nota, Shirlei está estável, sentindo mal estar geral e respirando com necessidade esporádica de oxigênio.

Cauan, pai e a mãe  — Foto: Montagem/G1

Cauan, pai e a mãe — Foto: Montagem/G1

Irmão do cantor, Fernando conseguiu se curar da doença no mês passado, após ficar dez dias internado numa UTI. Ele é secretário estadual de Saúde de Rondônia e está em Goiânia acompanhando de perto o tratamento de Cauan.

A namorada do cantor, Mariana Guimarães Moraes, também foi infectada. Ela ficou alguns dias com o artista no hospital, sendo observada pela equipe médica junto com ele, mas foi liberada para se tratar em casa assim que Cauan precisou ser transferido para a UTI.

Gratidão

Em todos os momentos, Cauan faz questão de agradecer os amigos, fãs e até anônimos que rezaram por ele, torceram por sua recuperação. “Algumas enfermeiras cuidaram de mim como se fosse um filho”, disse.

Desde que descobriu a doença e precisou ser internado, Cauan recebeu inúmeras mensagens de carinho e apoio nas redes sociais do parceiro Cleber e outros amigos sertanejos famosos, como as duplas Simone e Simaria, João Bosco e Vinícius e João Neto e Frederico.

Pelas redes sociais, vários famosos comemoraram quando Cauan saiu da UTI. Entre eles a cantora Naiara Azevedo e a dupla João Neto e Frederico.

G1

 

Cauan é transferido de hospital pela 2ª vez durante tratamento contra a infecção do coronavírus, em Goiânia

O cantor sertanejo Cauan, de 38 anos, parceiro de Cleber, foi transferido da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Instituto Ortopédico de Goiânia (IOG), na madrugada de terça-feira (18), para um leito especial no hospital Anis Rassi, ambos em Goiânia. A mudança de unidade de saúde foi confirmada por um familiar, que preferiu não se identificar.

A decisão sobre a transferência foi tomada em consenso entre os parentes do artista. O familiar informou ao G1 que o motivo da mudança não está relacionado ao tratamento dispensado pelo hospital anterior, que apresentava resultados satisfatórios, mas que o tratamento continuará no Anis Rassi.

Nesta madrugada, segundo o parente, a irmã do cantor estava no novo hospital assinando papéis referentes à transferência.

Cauan começou a sentir sintomas do coronavírus em 7 de agosto, quando teve febre e dores no corpo. No último dia 10, o cantor fez o exame e, no dia seguinte, teve a confirmação da doença. Em 12 de agosto, ele precisou ser internado em um hospital particular de Goiânia.

Três dias depois, no último sábado (15), o sertanejo teve de ser transferido para outra unidade de saúde por precisar de um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para tratamento de pacientes com coronavírus.

Cleber e Cauan Goiânia Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Cleber e Cauan Goiânia Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

De acordo com o último boletim divulgado pelo médico que cuidava de Cauan no IOG, Wandervan Azevedo, até às 18h de segunda-feira (17), o artista estava em estado grave, porém estável. Ele também fazia uso de máscara de ventilação não invasiva para auxiliar a respiração, já que ele respirava de maneira espontânea. Uma tomografia revelou que os pulmões chegaram a 70% da capacidade de funcionamento comprometidos pela infecção.

Até segunda-feira, Goiás tinha mais de 103 mil pessoas contaminadas com o novo vírus e somava 2.336 mortes provocadas por algum tipo de complicação da doença, conforme o mapa do coronavírus, administrado pela Secretaria Estadual de Saúde.

Cauan, da dupla com Cleber, está internado com coronavírus, em Goiânia — Foto: Divulgação/Instagram

Cauan, da dupla com Cleber, está internado com coronavírus, em Goiânia — Foto: Divulgação/Instagram

Familiares contaminados

João Luiz Máximo, pai de Cauan, também se contaminou com o coronavírus, segundo o empresário do artista, Cleiton Souza, e está assintomático. O irmão do sertanejo, Fernando Máximo, conseguiu se curar da doença no mês passado, após ficar 10 dias internado numa Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O irmão do cantor é médico e secretário estadual de Saúde de Rondônia. Ele está em Goiânia para acompanhar de perto o tratamento de Cauan.

A namorada do cantor, Mariana Guimarães Moraes, também está infectada. Ela ficou alguns dias com o artista no hospital, sendo observada pela equipe médica junto com ele, mas foi liberada para se tratar em casa assim que Cauan precisou ser transferido para a UTI.

Pai de Cauan, da dupla com Cleber, João Luiz Máximo está com Covid-19, em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Pai de Cauan, da dupla com Cleber, João Luiz Máximo está com Covid-19, em Goiânia, Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Mensagens de apoio

Parceiro de Cauan, Cleber gravou um vídeo falando que o amigo é forte e que torce para que ele volte ileso aos palcos o quanto antes. Outros artistas também enviaram mensagens com desejos de melhoras para o cantor, como Simone e Simaria, Gusttavo Lima, Zé Ricardo e Max e Luan.

Em nota, a equipe da dupla agradece as orações e pede que todos que puderem continuem torcendo pela melhora dele.

Mensagem postada por Cauan em rede social, Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

Mensagem postada por Cauan em rede social, Goiás — Foto: Reprodução/Instagram

G1

 

Preso suspeito de invadir casa e estuprar idosa de 72 anos, em Goiânia

Um homem de 29 anos foi preso suspeito assaltar e estuprar uma idosa de 72 anos no Conjunto Vera Cruz 2, na tarde deste domingo (2), em Goiânia. Policiais militares que o prenderam disseram que, apesar de negar o crime, a vítima o reconheceu. Ambos foram levados para a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam).

“A idosa estava na casa dela quando ouviu alguém chamando no portão. Quando foi ver quem era o autor já tinha pulado o muro e entrou na casa enforcando ela com uma gravata e praticou o ato a força. O tempo todo ele a ameaçava dizendo que a mataria se ela gritasse. Depois do estupro ele revirou a casa atrás de dinheiro até que ela deu a ele R$ 20 que tinha”, contou a G1 a delegada Bruna Coelho Soares.

A investigadora explicou que o homem vai ser autuado pelos crimes de estupro e roubo. Segundo ela, o detido já tem passagens por sequestro e furto e saiu da cadeia pela última vez há cerca de uma semana.

A vítima foi encaminhada para o Hospital Materno Infantil (HMI). A assessoria de imprensa da unidade de saúde informou que a vítima “foi atendida pela equipe multiprofissional do Pronto Socorro da Mulher”.

Ainda segundo nota “após passar por exames e ser medicada com um coquetel de antibióticos e vacinas, a paciente foi liberada e continuará o acompanhamento médico e psicológico pelo Ambulatório de Apoio a Vítima de Violência Sexual”.

Prisão

O soldado da PM Gustavo Oliveira relatou que vizinhos da vítima notaram a movimentação e chamaram a polícia.

“Conseguimos prendê-lo em uma casa há poucos metros da residência da vítima, usada geralmente por usuários de drogas. Ele não admitiu o crime, mas foi reconhecido pela vítima”, disse.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Morrem dois bebês dos quíntuplos que nasceram em Goiânia

(Foto: Divulgação/Hospital da Criança)
(Foto: Divulgação/Hospital da Criança)

Dois bebês dos quíntuplos que nasceram em Goiânia morreram. Médica responsável pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal do Hospital da Criança, onde eles estavam internados, Paula Pires explicou que o estado de saúde dos outros três é grave. Não há previsão de alta.

“Os bebês sempre tiveram um prognóstico reservado. Eles seguem em estado grave, com ventilação mecânica e recebendo todo o suporte necessário”, disse ao G1.

Helena morreu na noite de sexta-feira (29). Na manhã seguinte, Fernando Filho não resistiu. Geovana, Heloísa e Lavínia continuam internadas. Os pais dos bebês, a fisioterapeuta Chirlei Rosa Medrade e o agrônomo Fernando de Assis Rodrigues Silva, disseram que não estavam bem e não comentaram a perda.

Parto
Os bebês nasceram de 28 semanas, na última quinta-feira (28). Vinte profissionais participaram da cesariana, que durou cerca de 1 hora. O peso deles variava de 500g a 900g.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

O casal está junto há cinco anos e mora em Edealina, a 153 km de Goiânia. A fisioterapeuta, de 36 anos, ficou grávida após uma inseminação artificial.

Eles comemoraram muito a chegada dos filhos e contaram que já estava tudo pronto para recebe-los. “A vontade é de ter eles nos braços, em casa”, disse a mãe.

Caso raro
O ginecologista e obstetra Waldemar Naves do Amaral foi o responsável tanto pelo parto como pela inseminação que ocasionou a gravidez. Ele diz que este tipo de caso é considerado bastante raro tanto em gestações “domésticas” quanto aquelas induzidas em laboratório.

“Gêmeos já são raros na população, cerca de 1,5% de incidência. A gravidez normal de quíntuplos é de uma para um milhão. A gestação assistida tem uma probabilidade maior, mas, ainda assim, é rara, porque a ideia é trabalhar com o menor número de embriões possíveis”, avaliou.

 

 

G1

Comerciante busca por familiares de mulher solanense que vive abandonada em Goiânia

Luzia Clotilde Germana da Silva
Luzia Clotilde Germana da Silva

Fabiana Cardoso Mecias procura por algum parente da senhora, Luzia Clotilde Germana da Silva, de 48 anos, que está morando no Centro de Goiânira, em Goias. Desde o mês de dezembro de 2014 que a Fabiana cuida de dona Luzia.

Luzia mora debaixo de uma varanda em uma casa abandonada, na Avenida José Rodrigues Naves, Quadra 33, no Centro de Goiânia-GO. A comerciante, em contato com a redação do Bananeiras Online, contou que “a senhora todos os dias fala que quer ver os filhos, ela mora na rua, mas passa o dia quase todo no meu comércio, lancha, almoça, janta e também toma banho”, revelou.

O que Fabiana sabe é que a senhora tem três filhos, Célia, Luiz Henrique e Beatriz e que moram com seus pais na zona rural de Solânea-PB. “O pai de Luzia se chama Edgar e a mãe Clotilde Germana e tem nove irmãos”, disse a comerciante. Ela não soube precisar a localidade, mas falou que a família mora próximo ao sítio Covão, perto do sítio Serra Branca, em Solânea.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

Qualquer informação é só ligar para o número (62) 8625-2013, ou entrar em contato com Fabiana pela sua página, no facebook.

Bananeiras Online

Policial militar é preso suspeito de matar três parentes em Goiânia

Três pessoas da mesma família foram assassinadas na madrugada desta sexta-feira (2) no Setor Rio Formoso, em Goiânia. De acordo com a Polícia Civil, o principal suspeito é o policial militar Hélio Costa Vieira, que mora na residência onde ocorreu o crime. Segundo o delegado Fábio Meireles,  que apura as circunstâncias do triplo homicídio, as vítimas são Raimundo Nonato da Silva, 54 anos, e Maria Margarete da Silva, 45, sogro e sogra do suspeito, e uma criança, de11, cunhada do PM.

Soldado Hélio Costa Vieira está preso suspeito do triplo assassinato (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)Soldado Hélio Costa Vieira está preso suspeito do
triplo homicídio (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Segundo a polícia, o suspeito estava de folga quando houve uma discussão. Em seguida, ele teria efetuado os disparos e matado os três parentes. A esposa do policial também foi baleada no braço. Ela foi socorrida e encaminhada para o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). De acordo com a unidade, ela passou por cirurgia e o estado é considerado estável.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Após o crime, o PM fugiu com três crianças e foi preso na cidade de Goiás. O delegado informou que ele foi encaminhado para a Delegacia de Investigações de Homicídios (DIH), na capital, onde presta depoimento.

Parentes das vítimas, que também estão na delegacia, relataram que o homem, a mulher e a criança moravam em Santo Antônio do Descoberto, no Entorno do Distrito Federal. Eles visitavam o policial e a esposa e pretendiam mudar para a capital.

 

G1

Quatro jovens são achadas mortas no Morro do Medanha, em Goiânia

(Foto: Mariana Martins/TV Anhanguera)
(Foto: Mariana Martins/TV Anhanguera)

Quatro jovens foram encontradas mortas na manhã deste sábado (8) no Morro do Medanha, no Jardim Petrópolis, em Goiânia. De acordo com a Polícia Militar, populares que passavam pela Rua Santa Rita visualizaram os corpos e acionaram a corporação. Ainda não há informações sobre a motivação da chacina.

Ao G1, o tenente-coronel Silva informou que as vítimas, todas do sexo feminino, estão lado a lado deitadas na rua, com ferimentos nas cabeças. Elas ainda não foram identificadas. “Tudo indica que as mulheres foram baleadas, mas só a análise vai apontar se existem outros ferimentos que resultaram nas mortes”, ressaltou.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O policial disse que nenhuma testemunha apareceu, até a manhã desta sábado, para dar pistas sobre o ocorrido. “Elas foram mortas pela madrugada, mas as informações ainda são desencontradas. Pedimos que quem souber de algo, denuncie”, disse.

O local está isolado pela PM para a realização da perícia técnica. O caso será investigado pelo delegado Murilo Polati, titular da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH).

 

G1

Assassinato de radialista em Goiânia está relacionado ao trabalho, diz polícia

A Polícia Civil de Goiás diz acreditar que o assassinato do radialista e comentarista esportivo Valério Luiz de Oliveira, 49, ocorrido na última quinta-feira (5), esteja relacionado ao trabalho dele.

A delegada titular da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios, Adriana Ribeiro, disse que, até agora, não foram encontrados indícios de que o crime tenha relação com a vida pessoal da vítima.

No entanto, ela pondera que a investigação está na fase inicial e diz que ainda há “muita gente para ser ouvida”.

Profissionalmente, Oliveira era conhecido por suas opiniões polêmicas. Segundo o diretor de jornalismo da Rádio Jornal, Cassim Zaidem, o colega era uma pessoa tranquila e, como profissional de imprensa, “tinha opiniões fortes e passou a ser uma referência”.

Um retrato falado do autor do crime está sendo finalizado e deve ser utilizado apenas nas investigações, sem divulgação. A imagem baseia-se em informações de testemunhas já ouvidas pela Polícia Civil.

Oliveira foi morto na tarde de quinta, em Goiânia, em frente à Rádio Jornal 820 AM. Ele foi atingido com sete disparos de arma calibre 38 ao entrar em seu carro.

De acordo com o perito criminal Wanderli Sousa, a vítima foi atingida com três disparos no tórax, um no braço esquerdo, um no antebraço esquerdo, um de raspão na mão esquerda e um na mão direita.

Segundo a polícia, os disparos foram feitos por um homem em uma motocicleta, que fugiu na contramão. A polícia ainda não esclareceu a motivação do crime. Por enquanto, prevalece a suspeita de homicídio. Nenhum pertence da vítima foi levado.

O profissional também trabalhava na PUC-TV de Goiânia e era filho do também comentarista esportivo Manoel de Oliveira, conhecido como Mané de Oliveira.

Folha.com