Arquivo da tag: gigantes

Partidos nanicos ‘batem’ gigantes e apresentam maior número de candidaturas na Paraíba

TREPB-300x179O Partido Republicano da Ordem Social (Pros) é a legenda com o maior número de candidatos registrados no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) para as eleições de outubro na Paraíba. A sigla aparece na frente de partidos considerados tradicionais, como PSDB, PT e PMDB. De um total de 550, o Pros, legenda encabeçada pelo deputado federal e candidato a governador Major Fábio,  tem 39 candidatos.

Quatro partidos nanicos ocuparam os primeiros lugares em número de candidatos. O Pros, em primeiro, tem 30 candidaturas a deputado estadual, quatro para deputado federal e uma para as vagas de governador, vice-governador, senador e duas vagas para suplentes de senador. Em segundo lugar, temos o Partido Trabalhista do Brasil (PT do B) e o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), com 36 candidaturas cada.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Dois nanicos que estão empatados com gigantes, são o Partido da Mobilização Nacional (PMN) e o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) estão em terceiro lugar com o Partido dos Trabalhadores (PT) e o Partido Socialista Brasileiro (PSB), eles lançaram 28 candidaturas nestas eleições, sendo que a maioria de seus candidatos concorrem as vagas de deputado estadual, respectivamente, 22,16, 21 e 16 candidaturas.

Muitos partidos apostaram nas candidaturas do maior número possível de postulantes não apenas com a perspectiva de vencer as eleições, mas também como estratégia de fortalecer os nomes para as novas disputas municipais de 2016.  Já outros que praticamente ocupam espaços em diversas regiões do estado, optaram apenas por nomes que consideram competitivos para vitória nestas eleições, como é o caso do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

O PMDB, uma das maiores legenda do estado e que optou por uma chapa majoritária “puro sangue”, fica em quarto lugar no número de candidatos. A sigla encabeçada pelo senador e candidato ao Governo do estado, Vital do Rêgo, apresentou 27 pedidos de registro de candidaturas, sendo que a maioria deles são para candidatos a deputado estadual e federal, 14 e oito, respectivamente.

 

BLOGDOGORDINHO

Choque de gigantes: Fla e Timão ainda buscam um rumo no Brasileiro

Flamengo e Corinthians ainda tentam encontrar o rumo no Campeonato Brasileiro. As equipes se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Engenhão, pela décima rodada. O Rubro-Negro vive na gangorra e ainda não conseguiu emplacar uma série de bons resultados. Quando parece que vai embalar, tropeça. A vitória por 2 a 1 sobre o Bahia, na rodada passada, reforçou a confiança. O time de Joel Santana venceu com um jogador a menos e pela primeira vez conquistou três pontos como visitante nesta edição. A proximidade do G-4 empolga. A equipe está em nono, com 15 pontos, só um a menos que o Botafogo, o quarto colocado.

O Timão quer retomar terreno. A euforia pela conquista da Taça Libertadores ainda está longe de acabar, mas a 14ª posição no nacional, com oito pontos, não satisfaz o técnico Tite. O treinador ainda não conseguiu escalar força máxima depois de conquistar o título contra o Boca Juniors, há duas semanas. Logo no fim de semana após a final, Tite deu folga para os titulares e escalou apenas reservas (1 a 1 com o Sport). Na quarta-feira seguinte, ele já optou apenas pelos principais. Porém, não contou com Emerson Sheik e Jorge Henrique (derrota por 3 a 1 para o Botafogo). Já no último sábado, na vitória diante do Náutico, Tite não contou com Jorge Henrique e com Alessandro.

O GLOBOESPORTE.COM acompanha todos os lances da partida em Tempo Real, com vídeos exclusivos. A Rede Globo transmite o jogão para para SP, Resende (RJ), MG (menos Coronel Fabriciano e Montes Claros), ES, PR, SC, PE (menos Petrolina), BA, CE, MA (menos Balsas), RN, PI, PA (menos Santarém), TO e Região Centro-Oeste.

header as escalações 2

Flamengo: Joel Santana terá reforços contra o Corinthians. De uma só vez, retornam Léo Moura, Darío Bottinelli e Vagner Love. Marcos González também era um reforço esperado, treinou normalmente nos dois últimos dias, mas ainda sente dores na região lombar. Ele será substituído por Arthur Sanches. Na lateral esquerda, Ramon será desfalque. Emprestado ao Rubro-Negro pelo clube paulista, ele está fora por questões contratuais. Magal será escalado na posição. O time provável: Paulo Victor, Léo Moura, Arthur Sanches, Marllon e Magal; Airton, Ibson, Renato e Bottinelli; Hernane e Vagner Love.

Corinthians: Tite contará com o retorno de Alessandro e a entrada de Douglas para a partida contra o Flamengo. O primeiro desfalcou o time na vitória por 2 a 1 diante do Náutico, no fim de semana. Já o meia herda a vaga deixada por Alex, negociado com o Al Gharafa, do Qatar. Sem a volta de Jorge Henrique, que deve ficar no banco de reservas por conta de uma forte gripe, Romarinho ganha mais uma chance no time titular. Com isso, o técnico deve mandar a campo uma equipe com Cássio, Alessandro, Paulo André, Chicão e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo e Douglas; Emerson e Romarinho.
quem esta fora (Foto: arte esporte)

Flamengo: expulso contra o Bahia, o volante Luiz Antonio está fora. Além dele, não jogam o atacante Deivid, o volante Muralha e o zagueiro Marcos González, machucados. O volante paraguaio Victor Cáceres ainda não está regularizado na CBF e não vai estrear. O lateral-esquerdo Ramon está emprestado ao Flamengo pelo Corinthians e por questões contratuais não vai poder jogar.

Corinthians: o gripado Jorge Henrique será avaliado nesta quarta-feira para ver se tem condições de, no mínimo, ficar no banco de reservas. Tite ainda tem os desfalques do volante Gomes e do chinês Zizao.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Flamengo: Ibson e Marcos González.

Corinthians: Douglas, Liedson e Ramírez.

header o árbitro (Foto: ArteEsporte)

Sandro Meira Ricci (Fifa/PE) apita o jogo, auxiliado por Roberto Braatz (Fifa/PR) e Altemir Hausmann (Fifa/RS). Sandro Ricci arbitrou duas partidas no Brasileirão, marcou 60 faltas (média de 30 por jogo), aplicou seis amarelos (média de 3 por jogo), nenhum vermelho e um pênalti (média de 0,5 por jogo). O campeonato tem média de 4,77 amarelos, 0,22 vermelhos, 37,5 faltas e 0,26 pênalti.

header fique de olho 2
Flamengo:
de volta após cumprir suspensão na nona rodada, Vagner Love não marca há quatro partidas. Artilheiro do time na temporada, com 15 gols, ele tem quatro no Brasileirão e é o goleador da equipe na competição ao lado do meia Renato. O camisa 99, no entanto, vive o maior jejum dele no clube.

Corinthians: os holofotes estão voltados para Danilo. O meia está em alta após salvar o Timão da derrota no último fim de semana. Ele marcou os dois gols na vitória de virada por 2 a 1 diante do Náutico.

header o que eles disseram

Léo Moura, lateral-direito do Flamengo: “Voltar contra o campeão da Libertadores é sempre muito bom. O Brasileiro é muito forte. Infelizmente aconteceu a lesão, estou há mais de um mês sem poder jogar, mas agora estou curado, com muita fisioterapia, paciência. Fiz só um coletivo essa semana. Se de repente faltar gás, é algo normal”.

Tite, treinador do Corinthians: “Vamos enfrentar um Flamengo que tem qualidade, tradição. Queremos recuperar a intensidade, o padrão. Fazer alguns reajustes no time”.

header números e curiosidades

* O Flamengo leva pequena vantagem no confronto recente com o Corinthians. Neste século, de 2001 para cá, houve 23 jogos entre as duas equipes e o Fla venceu nove vezes, contra sete vitórias corintianas e sete empates.

* Nas últimas seis vezes que as duas equipes se enfrentaram, o Timão venceu três, todas no Pacaembu, e houve três empates.

* Pela nona vez o Corinthians atua no Engenhão, onde conseguiu vencer apenas uma vez, derrotando o Fluminense por 2 a 1, no Brasileirão de 2010. O retrospecto corintiano no estádio é de uma vitória, três empates e quatro derrotas.

header último confronto v2

A última vez que Flamengo e Corinthians se enfrentaram foi durante a pré-temporada, em janeiro. As duas equipes disputaram um amistoso em Londrina.

Alex e Liedson puseram o Timão em vantagem no primeiro tempo, mas Bottinelli e Negueba garantiram a reação rubro-negra e o empate por 2 a 2.

Globoesporte.com

Como nossos dados pessoais enriquecem gigantes digitais

Paris – Qual é o terceiro país do mundo em população e o que mais espia seus cidadãos? A resposta cabe em um território virtual: Facebook. Com seus 900 milhões de usuários registrados, se o Facebook fosse um país seria o terceiro do mundo, logo depois da China (1,34 bilhões) e da Índia (1.17 bilhões de habitantes). Esta demografia virtual faz do Facebook um território de participação voluntária no qual os usuários entregam sua intimidade com toda inocência sem ter plena consciência do quanto estão se expondo nem do gigantesco capital que os usuários estão aportando à empresa fundada por Marc Zuckerberg.

Criado há apenas oito anos, o Facebook tem um valor estimado em Bolsa de 104 bilhões de dólares. É maior que a Amazon (98 bilhões), vale quase três vezes mais que a Ford Motors (38 bilhões de dólares), mas menos que o Google (203 bilhões) e a Apple (495 bilhões).

Do mesmo modo que Google e outros gigantes da rede, Facebook deixou de ser a simpática “startup” criada no campus de Harvard. É um predador de dados, um aspirador universal de publicidade, um autêntico serviço de inteligência que se serve de cada informação deixada pelos usuários para fazer dinheiro com ela.

Todas as cifras relacionadas ao Facebook são imperiais: com 169 milhões de usuários, os Estados Unidos contam com o maior número de membros. Em segundo lugar vem a Índia com 51 milhões, o Brasil com 45 milhões e o México com 20. Mais de 300 milhões de fotos são publicadas a cada dia no Facebook e cerca de 500 milhões de pessoas acessam a rede social utilizando dispositivos móveis. No entanto, o qualificativo de “rede social” está longe de coincidir com a realidade. Como observa Archippe Yepmou, presidente da associação Internet sem fronteiras (ISF) (www.internetsansfrontieres.com), o valor do Facebook na bolsa “repousa no abuso de nosso direito ao controle de nossos dados pessoais”.

O peso do Facebook é proporcional ao grau de intimidade que revelamos com nossas conexões. Facebook e Google se apoiam quase no mesmo modelo econômico: quanto mais se sabe sobre os gostos e inclinações dos usuários, mais dinheiro pode-se fazer com esses dados sem que o usuário tenha dado sua permissão para tanto. É neste contexto que a associação Internet sem Fronteiras propõe a criação de um e-sindicato, com o objetivo de defender os direitos dos usuários do Facebook e de outros mastodontes digitais que espiam cada um de nossos clics para convertê-los em ouro.

Antonin Moulart, membro da associação, diz que “a ideia de um sindicato eletrônico aponta para o estabelecimento de uma relação de força com a empresa do senhor Zuckerberg para que ele entenda que temos direito a decidir sobre nossas informações pessoais”. O paradoxo Facebook é imenso: tornou-se uma ferramenta de intercâmbio com alcance planetário, mas sua aparente inocência atrai adeptos que prestam voluntariamente a uma violação impensável de sua vida privada.

Archippe Yepmou revela, por exemplo, que “nossas agendas são scaneadas pelo Facebooh através do nosso telefone celular e de nosso correio eletrônico. A empresa procede também a uma identificação biométrica que permite ao Facebook reconhecer logos e rostos das fotos sem que o contribuinte tenha dado sua autorização explícita para isso. A ideia do e-sindicato quer impor um mediador entre as pessoas e esse roubo da intimidade. A solução mais simples seria não se inscrever no Facebook, mas sua necessidade, real ou imaginária, já é um fato consumado. Neste sentido, a associação Internet sem Fronteiras reconhece que “a posição monopólica do Facebook fez da empresa um espaço de socialização obrigatório para toda ou uma parte da população”. Ingressamos neste espaço virtual-social como ovelhas pacíficas enquanto o lobo estava à espreita.

Reparar o erro requer uma consciência universal do valor estratégico e comercial de nossos dados pessoais assim como de nosso direito de nos opor a que sejam comercializados. Mas essa consciência está longe, muito longe de ter sido formada. A capitalização dos dados pessoais está perfeitamente quantificada no valor do Facebook. Não são suas máquinas ou seu programa a fonte de sua riqueza, mas sim nossa intimidade. O ingresso do Facebook na bolsa inaugura outra fase perigosa: “o modelo econômico da empresa baseado na exploração comercial da vida privada vai empurrar o Facebook em outra direção ainda mais intrusiva e ameaçadora da liberdade”, diz a ISF. O Facebook é um autêntico estômago de dados cujo destino, em grande parte, desconhecemos.

O contra-poder frente o Facebook e outros sugadores de dados planetários existe: é, por enquanto, tímido, mas real. Eletronic Frontier Foundation, Internet sem Fronteiras, a muito oficial CNIL (Comissão Nacional de Informática e Liberdades, da França), o Controlador Europeu de Proteção de Dados (CEPD), o Europa versus Facebook, são alguns dos organismos oficiais ou não governamentais que discutem a maneira de construir um muro legal entre os cidadãos e empresas como Facebook ou Google, que lucram com nossa vida. Serão necessários, porém, muitos anos para que os usuários passem à ação e tomem consciência dos níveis de exposição a que estão submetidos quando, sem nenhuma garantia de privacidade, sobem uma foto, manifestam um gosto musical ou a preferência por uma ou outra marca.

Tradução: Katarina Peixoto

Carta Maior