Arquivo da tag: Forbes

Revista Forbes lista os cinco pastores mais ricos do Brasil

O número de evangélicos protestantes no País subiu de 15,4% para 22,2% em apenas uma década. Quem ganha com isso? Segundo a revista Forbes os pastores evangélicos.

A publicação americana listou os principais pastores evangélicos brasileiros, segundo seu patrimônio. Veja abaixo:Image title

1. Edir Macedo – fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, que também tem templos nos Estados Unidos, é de longe o pastor mais rico no Brasil, com um patrimônio líquido estimado pela Forbes de US$ 950 milhões, ou cerca de R$ 1,9 bilhão.

2. Valdemiro Santiago – fundou sua própria igreja, chamada Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem mais de 900 mil seguidores e 4 mil templos. Segundo estimativa da Forbes, seu patrimônio líquido é de US$ 220 milhões, ou aproximadamente R$ 440 milhões.

3. Silas Malafaia – líder da maior igreja pentecostal do Brasil. O pastor está constantemente envolvido em escândalos relacionados à comunidade gay. “Ele é defensor de uma lei que poderia classificar o homossexualismo como uma doença e é uma figura proeminente no Twitter, onde tem mais de 440 mil seguidores”, disse a publicação.

4. RR Soares –  é o mais ativo em multimídia entre os pregadores evangélicos. O religioso é compositor, cantor e televangelista. Como fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, Soares é um dos rostos mais conhecidos na televisão brasileira.

Com isso, sua fortuna estimada pela Forbes, é de US$ 125 milhões, ou R$ 250 milhões.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

5. Estevam Hernandes Filho e sua esposa Sonia – fundadores da Igreja Apostólica Renascer em Cristo, Apóstolo Estevam Hernandes Filho e sua esposa, Bispa Sonia, supervisionam mais de mil igrejas no Brasil e no exterior, incluindo a Flórida. Juntos, o casal tem um patrimônio líquido estimado pelo site em US$ 65 milhões dólares, ou R$ 130 milhões.

FONTE:

    • Com informações do Infomoney

Corinthians é o clube mais valioso das Américas, segundo a Forbes

corintiansO Corinthians lidera o ranking de clubes de futebol mais valiosos das Américas pelo segundo ano consecutivo, segundo a edição mexicana da revista Forbes. O Timão está avaliado em US$ 579,9 milhões (R$ 1,5 bilhão) e é o único a superar a marca de US$ 500 milhões no continente. A lista coloca ainda Grêmio, Palmeiras, Internacional e São Paulo no top 10. Além das equipes brasileiras, nas primeiras dez primeiras posições do ranking aparecem duas mexicanas e três americanas. A revista elaborou a lista com base em três critérios: valor do elenco, da marca e do estádio do clube.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Como motivos para encabeçar a lista, o Corinthians conta com a conclusão da construção de seu próprio estádio neste ano – uma das sedes da Copa do Mundo – e uma marca muito bem posicionada em toda região. Além disso, o clube tem um contrato avaliado no total de US$ 144 milhões com a Nike, a quem está vinculado até 2022, e outro de US$ 15 milhões por ano com a Caixa Econômica Federal.

Entre os 30 times de futebol mais valiosos das Américas, o Brasil abocanha a metade das posições. O México é representado por equipes como Las Chivas e América. Os Estados Unidos, que têm melhorado ano a ano a estrutura voltada ao futebol, tem no New York Red Bulls seu clube mais valioso.

Juntas, as 30 equipes mais valiosas somam US$ 4,76 bilhões, um pouco a mais do que o Real Madrid, que com US$ 3,4 bilhões é apontado pela Forbes como o time de futebol mais valioso do mundo.

180 Graus

Dilma é a 4ª mulher mais poderosa do mundo, aponta Forbes

ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTO
ROBERTO STUCKERT FILHO/PLANALTO

A revista americana Forbes divulgou nesta quarta-feira (28/05) a lista de 100 Mulheres Mais Poderosas do Mundo. A presidente Dilma Rousseff aparece na quarta colocação, duas posições abaixo em relação ao ranking de 2013 – quando foi a 2ª colocada. A Forbes descreve Dilma como “uma das chefes de estado mais poderosas do mundo, que comanda a 7ª maior economia mundial”.

A revista destaca ainda que a presidente brasileira fez duras críticas aos Estados Unidos em relação aos escândalos de espionagem durante a última Assembleia Geral da ONU e cancelou a visita aos EUA após ser revelado que a Agência de Segurança do país interceptava os seus emails.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Na lista de 2014, a chanceler alemã Angela Merkel manteve-se no topo, apresentada como a mulher mais poderosa do mundo. Mas quem ganhou destaque mesmo da revista foi Janet Yellen, que assumiu recentemente a presidência do Federal Reserve, o Banco Central americano. Ela ocupa a 2ª posição na lista. “Colegas elogiam sua capacidade de explicar ideias complexas com palavras simples”, afirma a revista. É a primeira representante do FED a figurar nesse ranking e um dos 18 novos rostos da lista.

Em relação ao ranking do ano passado, a presidente da Graça Foster subiu três posições e ocupa o 16º lugar. Outra brasileira na lista é Gisele Bündchen, apresentada como “celebridade”. Ela está na 89ª colocação.

Entre as executivas, destacam-se na lista Sheryl Sandberg, COO do Facebook (9ª); Marissa Meyer, CEO do Yahoo (18º), Mary Barra, nova CEO da GM (7º) e Virginia Rometty, CEO da IBM (10º). Destaque também para a rainha Elizabeth, que ocupa a 35ª posição.

As 10 mulheres mais poderosas do mundo
1 Angela Merkel
2 Janet Yellen
3 Melinda Gates
4 Dilma Rousseff
5 Christine Lagarde
6 Hillary Clinton
7 Mary Barra
8 Michele Obama
9 Sheryl Sandberg
10 Virginia Rometty

 

 

POR ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

‘Forbes’ lista os pastores mais ricos do Brasil; Macedo lidera

A religião sempre foi um negócio rentável, mas se você for um pregador evangélico brasileiro, as chances de “ganhar na loteria celestial” são maiores. De acordo com informações da revista Forbes, algumas igrejas se tornaram negócios altamente lucrativos e fizeram com que alguns de seus líderes se transformassem em multimilionários. É a chamada “indústria da fé”. O maior expoente desta indústria seria o bispo Edir Macedo, proprietário da Rede Record e fundador da Igreja Universal do Reino de Deus.

A revista aponta que o fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, que possui templos nos Estados Unidos, Macedo é, de longe, a mais rico pastor[bb]do Brasil, com um patrimônio líquido estimado em US$ 950 milhões (cerca de R$ 1,9 bilhão).

Segundo a revista, devido a acusações de charlatanismo, Macedo passou 11 dias na prisão em 1992, mas ele continua sendo processado por autoridades americanas e venezuelanas. Outros pastores também estão conseguindo ficar ricos. Valdemiro Santiago, um ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, que teria sido expulso da instituição depois de alguns desentendimentos com o seu patrão, fundou sua igreja, a Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem cerca de 900 mil seguidores e 4 mil templos. O patrimônio dele é estimado em US$ 220 milhões (R$ 440 milhões).

Silas Malafaia, líder do braço brasileiro da Assembleia de Deus, está constantemente envolvido em controvérsias relacionadas com a comunidade gay no Brasil[bb], da qual ele se declara com orgulho de ser o maior inimigo, afirma a publicação. O defensor de uma lei que poderia classificar o homossexualismo como uma doença no Brasil, Malafaia também é uma figura proeminente no Twitter, onde é seguido por 440 mil usuários. Malafaia vale cerca de US$ 150 milhões (R$ 300 milhões).

Na lista de endinheirados listados pela Forbes ainda destacam-se Romildo Ribeiro Soares, conhecido simplesmente como RR Soares, o fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, que vale cerca de US$ 125 milhões (R$ 250 milhões) e os fundadores da Igreja Renascer em Cristo, “apóstolo” Estevam Hernandes Filho e sua esposa, “Bispa” Sonia, com 1 mil igrejas no Brasil e no exterior, e patrimônio líquido combinado estimado em US$ 65 milhões (R$ 130 milhões).

Conforme a Forbes, mesmo o Brasil sendo o maior país católico do mundo, com cerca de 123,2 milhões de fiéis dos 191 milhões de habitantes seguindo o Vaticano, os últimos dados do Censo mostram uma forte queda entre as fileiras dos católicos, que agora contam com apenas 64,6% da população – em 1970 a proporção chegava a 92% do total de habitantes. Enquanto isso, o número de evangélicos subiu de 15,4% uma década atrás, para 22,2%, ou 42,3 milhões de pessoas no último Censo[bb] (2010). É provável que a tendência de queda do catolicismo continue até 2030 e os católicos cheguem a representar menos de 50% dos fiéis brasileiros.

Terra

Dilma fica em 3º em lista de mulheres mais poderosas da ‘Forbes’

A revista “Forbes” colocou a presidente Dilma Rousseff em 3º lugar, pelo segundo ano consecutivo, em seu ranking anual das mulheres mais poderosa do mundo, que tem novamente a chanceler alemã, Angela Merkel, na liderança da lista dominada por políticas, empresárias e personalidades da mídia.

A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, ficou em 2º lugar, numa repetição das três primeiras colocadas do ano passado.

A lista elencou mulheres envolvidas na política, entretenimento, tecnologia e organizações sem fins lucrativos, entre outros campos.

Elas foram classificadas de acordo com influência, quantidade de dinheiro que controla ou ganha, e presença na mídia.

Divulgação
Dilma na capa da revista "Forbes" sobre as mulheres mais poderosas
Dilma Rousseff na capa da revista americana “Forbes” sobre as mulheres mais poderosas do mundo

“Essas mulheres de poder exercem influência de formas muito diferentes e para fins muito diferentes, e todas com impactos muito diferentes sobre a comunidade global”, disse a presidente e editora da ForbesWoman, Moira Forbes.

A revista mencionou Dilma por sua liderança à frente do governo brasileiro e pelos índices de aprovação dentro do país.

A chanceler alemã (primeira-ministra) Merkel foi citada pela “Forbes” por sua firmeza em preservar a União Europeia e sua influência sobre a crise da dívida da zona do euro.

Hillary foi aplaudida pela forma como lidou com crises, como a divulgação de uma série de telegramas diplomáticos secretos dos Estados Unido pelo site WikiLeaks.

A média de idade das 100 mulheres mais poderosas do mundo segundo a revista, que são de 28 países, foi de 55 anos. Somadas, elas tinham 90 milhões de seguidores no Twitter, disse a “Forbes”.

Também estão entre os cinco primeiros lugares Melinda Gates, co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates e esposa de Bill Gates, cofundador da Microsoft, e Jill Abramson, editora-executiva do “New York Times”.

Sonia Gandhi, presidente do Congresso Nacional Indiano, ficou em 6o lugar. A primeira-dama dos EUA, Michelle Obama, que liderou a lista em 2010, ficou em 7o.

A lista contou com recém-chegadas como a atriz e cantora Jennifer Lopez e Laurene Powell Jobs, viúva do fundador da Apple, Steve Jobs.

Christine Lagarde, diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional, ficou em 8o. A ex-ministra francesa está na lista desde sua primeira edição, em 2004.

O ranking completo pode ser visto em aqui.

Folha de S. Paulo

Dilma Roussef é a segunda mãe mais poderosa do mundo, diz Forbes

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, ocupa o segundo lugar no ranking de mães mais poderosas do mundo, segundo a revista Forbes. Ao todo foram analisados 20 mulheres que atuam na política, negócios, entretenimento e filantropia.

No topo da lista, está a Secretária de Estado dos Estados Unidos, Hillary Clinton, que, de acordo com a publicação, apesar de ocupar um dos maiores postos do mundo, coloca a maternidade em primeiro plano. Há dois anos atrás, quando sua filha iria se casar, Hillary utilizou o e-mail para ficar a par dos preparativos da festa.

Super mãe Confira abaixo, a lista completa:

 Hillary Clinton – Secretária de Estado dos Estados Unidos

Dilma Rousseff – Presidente do Brasil

Indra Nooyi – CEO da PepsiCo

Sheryl Sandberg – COO do Facebook

Melinda Gates – Presidente da Fundação Bil e Melinda Gates

Sonia Gandhi – Presidente do Congresso Nacional Indiano

Michelle Obama – Primeira-Dama dos Estados Unidos

Christine Lagarde – Diretora- Gerente do FMI

Irene Rosenfeld – CEO da Kraft

Jill Abramson – Editora- executiva do The New York Times

Kathleen Sebelius – Secretária da Saúde dos EUA

Susan Wojcicki – Diretora de Publicidade do Google

Cristina Kirchner – Presidente da Argentina

Beyonce Knowles – Cantora

Georgina Rinehart – Mulher mais rica da Austrália

Cher Wang – Fundadora e Presidente da HTC

Margaret Hamburg – Comissária da Agência de Vigilância Sanitária dos EUA

Mary Schapiro – Presidente SEC (Securities and Exchange Commission)

Anne Sweeney, copresidente da Disney Media Network

Aung San Suu Kyi – vencedora do Prêmio Nobel da Paz

yahoo