Arquivo da tag: foragido

Marido mata esposa com duas facadas no peito, e segue foragido no Cariri Paraibano

Foto: Reprodução / Instagram

A pacata cidade de Ouro Velho, que fica a 322 quilômetros de João Pessoa, no Cariri Paraibano, acordou em choque na manhã desta quarta-feira (26). Um jovem casal protagonizou uma história digna de filmes de horror. Douglas, mais conhecido como “galeguinho”, de 23 anos, matou sua esposa, Arlete Jalapa, de 25 anos, com duas facadas no peito após uma discussão na noite desta terça-feira (25).

Segundo informações da Polícia Militar, Arlete queria o fim do casamento mas Douglas não aceitava a decisão, e após uma longa discussão, ele acabou desferindo dois golpes de faca no peito da vítima. O suspeito fugiu antes da chegada da PM e segue foragido. Arlete deixa dois filhos.

Equipes do Instituto de Perícia Científica (IPC) constataram o óbito de Arlete e conduziram o corpo ao Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) em Campina Grande. A Polícia Militar segue em busca de Douglas, mas até o fechamento desta reportagem, ele não havia sido encontrado.

Correio da Paraíba

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Polícia prende em Caiçara foragido da Cadeia Pública de Solânea

cadeia de solaneaUm foragido da Cadeia Pública de Solânea foi preso no domingo (2) por policiais militares do destacamento de Caiçara, no Agreste paraibano, após ser avistado numa quadra de esportes da cidade. O mesmo foi reconhecido pelos policiais.

Ao avistar a viatura, o fugitivo tentou empreender fuga através dos muros de uma residência, contudo a guarnição agiu rapidamente e alcançou e prendeu o acusado.

Após receber voz de prisão, ele foi conduzido à delegacia em Guarabira, onde foi apresentado e entregue a autoridade policial para as providências legais.

portalindependente

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Foragido internacional, Eike entra na difusão vermelha da Interpol

FRED PROUSER/Reuters
FRED PROUSER/Reuters

O nome do empresário Eike Batista foi incluído na difusão vermelha da Interpol (Polícia Internacional), lista dos criminosos mais procurados em todo o mundo. A Polícia Federal não encontrou Eike na manhã desta quinta-feira (26), em sua residência, no Rio, e o empresário é formalmente declarado foragido.

A Interpol funciona, na prática, como uma rede que mantém conexão com as polícias de quase 200 países. Os nomes dos procurados abastecem o cadastro da Interpol.

A ordem de prisão contra Eike foi decretada pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio, no âmbito da Operação Eficiência – desdobramento da Calicute e da Lava Jato que mira o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB).

Com base nas delações premiadas de dois operadores do mercado financeiro, Renato e Marcelo Chebar, a Polícia Federal e a Procuradoria da República descobriram remessas de US$ 100 milhões para o exterior em favor do peemedebista. Eike foi o ‘autor intelectual’ da transferência de US$ 16,5 milhões, transação que envolveu conta do empresário no Panamá e remessa final para o Uruguai.

A prisão de Eike foi decretada no dia 13. A PF acredita que o empresário pode ter saído do País usando passaporte alemão. O delegado Tacio Muzzi, da PF, disse que não trabalha com a hipótese de que houve vazamento da Operação Eficiência, abrindo caminho para a fuga de Eike.

A defesa do empresário informou que ele ficou ‘surpreso’ com a ordem de prisão. O advogado disse que Eike vai se apresentar, mas não disse quando isso vai ocorrer.

Uol

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Autor de ataque em casa noturna de Istambul continua foragido

(Foto: Reuters/Umit Bektas)
(Foto: Reuters/Umit Bektas)

O atirador que matou pelo menos 39 pessoas e deixou 69 feridos em um atentado terrorista contra uma boate em Istambul, na Turquia, segue foragido e está sendo procurado em uma operação policial, segundo informações divulgadas pelo ministro do Interior turco, Suleyman Soylu.

As autoridades estão coletando evidências que possam levar à sua identidade. Segundo o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, o atirador deixou sua arma no local do crime. “Alguns detalhes começaram a emergir, mas as autoridades estão trabalhando para atingir um resultado concreto.” Ainda não há clareza sobre quem tenha cometido o atentado, segundo Yildirim.

Segundo a agência Efe, o primeiro-ministro desmentiu que o atirador estivesse vestido de Papai Noel no momento do ataque, conforme algumas testemunhas relataram anteriormente. “A polícia e as autoridades de segurança vão divulgar informações quando elas estiverem disponíveis durante a investigação”, acrescentou Yildirim.

De acordo com Soylu, há 16 estrangeiros entre os 21 mortos já identificados: pessoas da Arábia Saudita, Marrocos, Líbano, Líbia e Israel. Uma jovem israelense morta no ataque já teve a identidade revelada pela imprensa: Leanne Nasser, de 19 anos. Ela estava no local com três amigos de sua cidade, Tira, que fica na região central de Israel. Um deles ficou ferido. Ao menos três feridos no ataque são de nacionalidade francesa.

O ataque aconteceu no Reina, um dos clubes mais populares de Istambul, que também tem uma área de bar e restaurante. Os tiros começaram por volta da 1h30 da madrugada de domingo na Turquia (20h30 de sábado em Brasília), quando havia cerca de 700 de pessoas no estabelecimento.

Médicos e oficiais de segurança são vistos do lado de fora do Reina, após ataque na madrugada de ano novo, em Istambul (Foto: IHA via AP)

Médicos e oficiais de segurança são vistos do lado de fora do Reina, após ataque na madrugada de ano novo, em Istambul (Foto: IHA via AP)

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou neste domingo (1º) que o atentado teve por objetivo “semear o caos no país”. “Agem para destruir a moral do país e semear o caos com esses ataques de ódio contra civis”, declarou Erdogan em sua primeira reação ao massacre, segundo um comunicado publicado pela presidência.

Mais cedo gabinete do primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, tinha imposto uma proibição temporária à cobertura da imprensa sobre o caso “por razões de segurança nacional e manutenção da ordem pública”. Por isso as autoridades não estão divulgando informações além dos comunicados oficiais.

 Familiares acompanham funeral de Ayhan Arik, uma das vítimas de ataque na boate Reina  (Foto: Reuters/Osman Orsal)

Familiares acompanham funeral de Ayhan Arik, uma das vítimas de ataque na boate Reina (Foto: Reuters/Osman Orsal)

Testemunhas

Testemunhas chegaram a dizer que dois homens fantasiados de Papai Noel entraram no local e atiraram aleatoriamente, sem escolher vítimas específicas, segundo a CNN turca. Porém imagens de câmeras de segurança mostram apenas um suspeito do lado de fora da boate e ele vestia um casaco preto. Um policial que estava na porta foi o primeiro a ser baleado e morrer.

Sinem Uyanik, que estava no local e cujo marido foi ferido, disse à agência de notícias Associated Press (AP) que teve a impressão de ter visto mais de um atirador. “Meu marido me disse para deitar no chão, e então um homem veio. Estávamos perto das janelas. Deitamos no chão e meu marido ficou por cima de mim. Eles atiraram. Duas ou três pessoas atiraram. Então tinha uma espécie de névoa e eu desmaiei. Eles atiraram até nós sairmos de lá. Pessoas estavam no chão. Forças Especiais chegaram e nos tiraram dali. Meu marido foi baleado em três lugares”, afirmou Uyanik.

Horas depois dos tiros, testemunhas diziam que o atirador ainda estaria escondido dentro do clube, enquanto outros acreditavam que ele tenha fugido sem ser identificado. Dezenas de ambulâncias e viaturas policiais foram ao local, que fica no bairro de Ortakoy.

Hipóteses de motivação

O ataque ainda não foi reivindicado, mas a Turquia foi alvo de muitos atentados atribuídos ao grupo extremista Estado Islâmico ou vinculados à rebelião separatista do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), que atingiram principalmente Istambul e Ancara.

Depois de um ano de 2016 sangrento, as autoridades turcas haviam anunciado a mobilização de 17 mil policiais na metrópole por ocasião das celebrações do Ano Novo.

Integrante da coalizão internacional que combate o grupo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, a Turquia iniciou em agosto uma ofensiva no norte da Síria para repelir os extremistas e empurrá-los ao sul, mas também contra as milícias curdas sírias.

Rebeldes sírios apoiados pelo exército turco cercam há várias semanas a cidade de Al Bab, um reduto da Estado Islâmico no norte da Síria. Em resposta a estas operações militares, o grupo Estado Islâmico ameaçou em várias ocasiões fazer atentados contra a Turquia, que se tornou um dos principais alvos dos extremistas.

Mulher ferida é retirada por paramédicos do clube Reina, em Istambul, após ataque durante comemoração do Ano Novo (Foto: Murat Ergin/Ihlas News Agency via Reuters)

Mulher ferida é retirada por paramédicos do clube Reina, em Istambul, após ataque durante comemoração do Ano Novo (Foto: Murat Ergin/Ihlas News Agency via Reuters)

O local

A boate Reina é uma famosa casa noturna de Istambul, localizada em Ortaköy, um bairro do distrito de Besiktas, no lado europeu da cidade, frequentada por jovens ricos, famosos e turistas estrangeiros.

Além de pagar preços elevados, os clientes ainda devem superar um duro filtro na entrada do local. As noites começam geralmente após a meia-noite nesta casa noturna, que possui vários restaurantes e pistas de dança, além de um bar central.

Trata-se de um lugar seleto, situado a poucas centenas de metros do espaço onde ocorriam as principais celebrações do Ano Novo, às margens do Bósforo. A casa noturna inaugurada em 2002 também é acessível por barco diretamente a partir do estreito.

Atirador atacou frequentadores de casa noturna em Istambul, na Turquia (Foto: Infográfico G1)

Atirador atacou frequentadores de casa noturna em Istambul, na Turquia (Foto: Infográfico G1)

Outros ataques em 2016

A Turquia foi alvo de uma série de atentados violentos ao longo de 2016. Os principais responsáveis foram membros de grupos radicais curdos e militantes do grupo terrorista Estado Islâmico.

10 de dezembro: Quarenta pessoas morreram, 36 delas policiais, e outras 150 ficaram feridas em um duplo atentado em Istambul, ao lado do estádio de futebol do clube Besikta, um dos mais populares da Turquia. O grupo radical curdo Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK) reivindicou a autoria do ataque.

24 de novembro: Pelo menos duas pessoas foram mortas e 33 ficaram feridas na explosão de um carro bomba perto da sede do governo regional de Adana, no sul da Turquia.

4 de novembro: Uma explosão matou ao menos oito pessoas e feriu outras 30 em Diyarbakir, a maior cidade da região de maioria curda na Turquia. O incidente ocorreu horas após a prisão de membros da agremiação política pró-curda Partido Democrático dos Povos (HDP).

16 de outubro: Um homem-bomba supostamente vinculado ao Estado Islâmico se suicidou e matou outros três policiais em uma explosão durante uma batida da polícia na cidade de Gaziantep, no sul do país. Um segundo homem-bomba explodiu-se mais tarde durante buscas em uma residência no distrito de Burak.

21 de agosto: A Turquia foi alvo do mais mortal atentado do ano em seu território, quando um adolescente – de entre 12 e 14 anos, segundo o presidente Recep Tayyip Erdogan – se explodiu na saída de um casamento curdo, deixando ao menos 54 mortos, dos quais 29 crianças, e dezenas de feridos.

17 e 18 de agosto: Três bombas foram detonadas em cidades no leste da Turquia, nas províncias de Elazig, Van e Bitlis, deixando ao menos 12 mortos e mais de 200 feridos. O primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, atribuiu os ataques ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

28 de junho: Três explosões atingiram o aeroporto Atatürk, o principal de Istambul. Segundo autoridades da Turquia, o ataque foi executado por três homens-bomba, deixando ao menos 45 mortos e quase 250 feridos. Horas após o atentado, o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, disse que evidências apontam para a participação do grupo extremista “Estado Islâmico” (EI) no ataque. Dezenas de pessoas foram presas.

7 de junho: Um carro estacionado no centro de Istambul foi detonado por controle remoto durante a passagem de um ônibus que transportava policiais. A explosão ocorreu durante a hora do rush no distrito de Beyazit, o principal bairro turístico da metrópole turca. O governador de Istambul, Vasip Sahin, afirmou que a explosão deixou pelo menos 11 mortos e 36 feridos. Um grupo ligado ao banido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) assumiu autoria do ataque.

19 de março: Pelo menos cinco pessoas morreram e 36 ficaram feridas num atentado a bomba em Istambul, em uma movimentada zona de pedestres no centro da metrópole turca, próximo à praça Taksim. Entre os mortos encontra-se o autor da detonação. De acordo com o governo turco, o autor do ataque era ligado ao “Estado Islâmico”. O grupo, porém, não assumiu autoria pelo ataque.

13 de março: Uma forte explosão abalou o centro da capital turca, Ancara, deixando ao menos 37 mortos e mais de 120 feridos. Fontes oficiais afirmam que a detonação partiu de um automóvel carregado de explosivos. Um dia depois do ataque, o governo turco respondeu com ataques aéreos a bases do banido Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque. A autoria desse atentado foi reivindicada pelo grupo guerrilheiro Falcões da Liberdade do Curdistão (TAK), uma dissidência mais radical do PKK.

17 de fevereiro: Ao menos 28 pessoas morreram e 61 ficaram feridas quando um carro-bomba foi jogado contra um comboio militar em Ancara. O ataque, tratado pelo governo turco como um ato de terrorismo, aconteceu na região central da capital, onde estão localizados o Parlamento e diversos prédios oficiais. O grupo TAK assumiu responsabilidade pelo atentado. O governo culpou o PKK.

12 de janeiro: Uma explosão causada por um homem-bomba no centro histórico de Istambul, matou 12 turistas alemães próximo à famosa Hagia Sophia. Na sequência do ataque, a polícia turca prendeu três cidadãos russos na cidade de Antália. Eles teriam ligações com o “Estado Islâmico”.

G1

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Polícia prende quadrilha suspeita de explosões e procura foragido na PB

presosTrês pessoas foram presas e um homem está foragido suspeitos de envolvimento em explosões contra agências bancárias, na Paraíba. O grupo foi desarticulado em uma operação da Polícia Civil no início do fim de semana, em Campina Grande. Os três suspeitos, armas, explosivos, grampos e máscaras foram apresentados na Central de Polícia Civil da cidade nesta segunda-feira (26).

De acordo com a investigação da Polícia Civil, o material seria usado em uma explosão na região do Brejo paraibano. Os suspeitos foram presos em uma residência no bairro Itararé.

No momento da abordagem, a mulher de 23 anos foi presa na casa e os outros três homens fugiram da residência. Dois deles, de 26 e 36 anos, foram presos ainda no bairro e o terceiro homem de 32 anos conseguiu fugir em um táxi, em direção a João Pessoa.

Ainda de acordo com a polícia, o que chamou a atenção dos policiais é que eles encontraram fotos dos suspeitos ostentando armas. O foragido foi identificado como Flávio Barbosa Clementino, 32 anos.

A Polícia Civil divulgou a foto dele e pede a ajuda da população para tentar encontrá-lo. “Quem tiver informações sobre os paradeiro dele pode ligar anonimamente para o número 197 e dizer”, explicou a delegada Helen Maria.

Polícia Civil pede ajuda da população para prener Flávio Barbosa Clementino, 32 anos (Foto: Reprodução/TV Paraíba)Polícia Civil pede ajuda da população para prender Flávio Barbosa Clementino, 32 anos (Foto: Reprodução/TV Paraíba)
G1 PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

 

Operação conjunta das polícias militar e civil apreende adolescente acusado de dois homicídios em Arara e captura foragido de João Pessoa

apreensaoUma operação conjunta das polícias Militar e Civil da 7ª CIPM e 21ª Delegacia Seccional foi deflagrada no final da tarde dessa sexta-feira (09) no município de Arara, a 160 km de capital paraibana. Os policiais deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão em desfavor de um adolescente acusado de ser o autor de dois homicídios ocorridos em Arara este ano e mais uma tentativa de homicídio no município de Casserengue.

A operação contou com a participação de policiais da Radiopatrulha de Arara, Núcleo de Inteligência da 7ª CIPM e Policiais Civis da 21ª Delegacia Seccional. O adolescente de apenas 15 anos foi apreendido em casa, no centro de Arara.Com ele estavam mais dois menores e um adulto identificado como Klebson Tranquilino de Lima de 21 anos. Klebson é foragido da Penitenciária de Segurança Média de João Pessoa onde cumpria pena pelo crime de Tráfico de Drogas.

Ainda foram apreendidos drogas, dinheiro e embalagens para comercializar entorpecente. Todos foram conduzidos à Delegacia de Solânea para o registro da ocorrência.

14303947_1084405061649727_473612298_o

14328805_1084405054983061_528873627_n

 

Redação/TV Web Cidade Com Seção de Comunicação e Marketing – 7ª CIPM

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Foragido da cadeia de Araruna é recapturado em Sapé

presoNa tarde dessa quinta-feira (1º), a Polícia Militar da cidade de Sapé conseguiu apreender Marcelo Belmiro de Souza, foragido da penitenciária de Araruna. Marcelo foi preso no dia 3 de junho e havia fugido no dia 25 de junho.

O foragido havia sido preso acusado de assassinar José Mouzinho de Pontes, um idoso de 71 anos, no dia 3 de junho.

Na fuga, Marcelo e outro companheiro, Genildo, utilizaram lenóis com corda para escapar. Genildo já havia side recapturado durante diligências após a polícia perceber a fuga.

clickpb

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Vigilante amarrado com bombas no corpo é acusado de ser mentor do assalto; está foragido

vigilante-com-explosivosO vigilante identificado apenas como Rafael que teria sido ‘vítima’ de um sequestro na terça (2), é apontado pelo secretário de Segurança da Paraíba, Cláudio Lima, como um dos mentores do crime. Ele está foragido desde que foi liberado pela polícia no dia do ‘sequestro’

Em entrevista exclusiva ao programa Rádio Verdade da Arapuan FM, nesta quinta (4), o secretário explicou que o Grupo de Operações Especiais (GOE) desconfiou a todo momento que o vigilante estaria envolvido na ação. “Achamos estranho e a polícia de Pernambuco (que já estava investigando esta quadrilha) confirmou a participação de Rafael. Ele já tinha antecedentes criminais nas cidades de Conde e Alhandra e não sabemos como um cidadão daqueles entra em uma empresa de vigilância”, afirmou.

De acordo com Lima, a polícia não tem dúvida da participação dele como um dos mentores que ajudou a planejar. “A falsidade, deu para perceber que ele não estava muito preocupado com as coisas no corpo dele”, explica.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

A polícia de Pernambuco elucidou com a participação do GOE da Paraíba. Até agora já foram recuperados R$ 816 mil, parte em uma residência no Conjunto Juraci Palhando no Alto do Mateus em João Pessoa e outra parte no estado vizinho. Na Paraíba, além do dinheiro foram encontradas sete armas: duas escopetas, quatro revólveres calibre 38 e uma pistola. Também 7 pessoas já foram presas, três já estavam presos e outros quatro foram detidos nesta quarta (3), o vigilante continua foragido.

Rafael foi liberado no mesmo dia da ação, já que a polícia não tinha provas suficientes ainda pare predê-lo. Ele informou que iria ao médico e fugiu. “A polícia não tem dúvidas da participação dele”, diz.

 

Marília Domingues

 

Foragido do presídio de Guarabira é preso traficando drogas em Solânea

presoMais um traficante de drogas foi preso durante abordagem policial. O feito se deu na cidade de Solânea-PB, no final da manhã desta terça-feira (12).

Um elemento em atitudes suspeitas, no Centro da cidade, foi abordado por uma equipe de policiais que faziam rondas no local e encontraram com ele certa quantidade de drogas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Leandro Vicente da Silva, é presidiário, e estava foragido do presídio de Guarabira. Com foram apreendidas várias pedras de crack.

 

portalmidia

Foragido por homicídio é preso em blitz com arma e lista de bancos que seriam explodidos na Paraíba

Divulgação / PM
Divulgação / PM

O desempregado Clebson Antônio da Silva, 26 anos, que estava foragido da Justiça por causa de um homicídio, foi preso nesse sábado (28) durante uma blitz na cidade de Campina Grande, Agreste paraibano. O acusado foi abordado por agentes da Companhia de Trânsito (CPTran) e com ele foi encontrada uma lista de bancos que seriam explodidos na Paraíba.

De acordo com informações do relatório da Polícia Militar, Clebson Antônio – que inicialmente se apresentou com o nome de Matheus Henrique do Nascimento – estava dirigindo uma Eco Sport sem placas, quando foi abordado por policiais da CPTran da feirinha do conjunto Severino Cabral.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Os policiais iniciaram uma inspeção dentro do veículo e encontraram uma pistola ponto 40, que é de uso restrito das Forças Armadas, um colete balístico, munições e uma lista com vários nomes e localizações de banco que seriam alvo de explosões. Ao consultar o infoseg ficou comprovado que o veículo tinha queixa de roubo no estado do Rio Grande do Norte e ele um mandado de prisão por homicídio.

Segundo a polícia, Clebson Antônio é suspeito de ter participado da explosão ao banco da cidade de Cataurité, no início de setembro deste ano. O acusado foi preso em flagrante e encaminhado para a Central de Polícia de Campina Grande onde ficará a disposição da Justiça paraibana.

Carro roubado no Rio Grande do NorteFoto: Carro roubado no Rio Grande do Norte
Créditos: Divulgação / PM