Arquivo da tag: flexibilização

Após flexibilização de atividades, Paraíba registra aumento de 26% no número de mortes pela covid-19

Com a retomada das atividades após os decretos de flexibilização, a Paraíba que já registra um total de mortos que chega a 2.977 e 128.032 infectados. De acordo com informações obtidas pelo ClickPB, o estado passou de estável no número de contaminação para elevado e registrou neste sábado (17), segundo dados das secretarias estaduais de Saúde de todo o país, divulgado pela Globo, um aumento de 26% no número de mortes causadas pela covid-19.

O aumento no número de óbitos deixa vários estados em alerta para uma possível segunda onda da pandemia, que já é percebida em outros estados como Rio Grande do Norte e Piauí, ambos na região Nordeste. Ainda segundo os dados divulgados pelo Consórcio G1, cinco estados seguem estáveis e 18 registram queda no número de mortes no Brasil.

Confira na imagem a seguir os dados que foram divulgados pela emissora:

 

clickpb

 

 

Qualquer flexibilização trará aumento de casos da Covid-19, alerta secretário da PB

Após divulgar a 3ª avaliação de classificação dos municípios e, consequentemente, liberar a flexibilização de alguns setores da economia o secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, alerta que todo relaxamento de medidas de distanciamento social deverá trazer aumento no número de casos de contaminação pelo novo coronavírus (covid-19).

De acordo com Geraldo Medeiros, é preciso que haja o cumprimento dos protocolos estabelecidos para cada setor. Segundo ele, o cidadão paraibano também precisa manter os seus cuidados pessoas, já que o momento exige a retomada da economia e ainda não há uma vacina para conter a doença.

“A vacina vai demorar, é o único meio de controlar esse vírus. Então, por isso, faremos uma intensa campanha na próxima semana de conscientização e de obediência de protocolos para que tenhamos um aumento de casos, mas de forma controlável. Não poderíamos ficar todo fechado, isso é lógico. A Paraíba tem conseguido o objetivo de não sofrer colapso da rede”, explicou o secretário.

Ainda de acordo com Geraldo Medeiros, o intuito do poder público é continuar, mesmo com a flexibilização, garantindo a todo o paraibano o acesso a leitos hospitalares caso precisem.

“Não adianta se iludir. Qualquer flexibilização implica daqui a 15 dias em um maior número de casos. O nosso objetivo é que possamos ter aumento de casos de uma maneira controlável sem haver o colapso da rede pública”, argumentou Medeiros.

 

PB Agora

 

Secretário prega cautela em flexibilização e cita cidades com explosão de casos após reabertura do comércio

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, comentou neste sábado o processo de flexibilização do isolamento social na Paraíba, que já está na sua segunda etapa, segundo calendário programado pelo Governo do Estado.

À rádio Educativa, de Sousa, ele pontuou que não é possível fazer uma flexibilização ‘atabalhoada’ e citou exemplos de cidades que voltaram atrás na reabertura do comércio após explosão de casos e mortes por Covid-19.

“Estamos iniciando na Paraíba um processo lento e gradual e não há espaço para atropelamento e flexibilização atabalhoada. Vocês estão vendo os exemplos de Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre, interior de São Paulo e Rio Grande do Sul, em que as pessoas abriram rapidamente comércio, bares e restaurantes, produziram aglomerações e estão tendo avalanche de casos novos e mortes”, disse

Ele lembrou que os resultados dos esforços da Secretaria de Saúde colocaram a Paraíba com bons índices no combate à doença causada pelo novo Coronavírus.

“Todo esse controle, cautela e cuidado que a Secretaria de Saúde da Paraíba tem tido ao longo desses 100 dias é com objetivo de preservar a vida dos paraibanos. Por isso, a Paraíba hoje é o estado do Nordeste com menor ocupação de leitos, menor taxa de letalidade e um dos estados com maior testagem”, declarou.

 

Decreto efetiva mudanças na 2ª etapa de flexibilização de Campina Grande; shoppings abrem nesta segunda

O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSD), assinou o decreto 4.494, que faz mudanças no plano de flexibilização econômica no município e foi foi publicado na noite de domingo (28). As galerias e shoppings devem reabrir nesta segunda-feira (29), mas com cinemas, praças de alimentação e salões de jogos fechados.

Os bares, restaurantes e academias, que deveriam retornar nesta segunda-feira, continuarão fechados e só devem reabrir na última fase do plano de flexibilização.

Segundo o decreto, “as lojas dos shopping centers, galerias e congêneres poderão abrir na fase amarela, ficando vedada a abertura de game station, cinemas e praças de alimentação”. O prefeito Romero Rodrigues informou ao G1 que a prefeitura enquadra o município na bandeira amarela de classificação e não na laranja, como o governo do estado classifica.

Conforme o decreto, as instituições de ensino deverão programar retorno das suas atividades administrativas apenas na fase verde e as demais na edição de outro decreto. Já os eventos festivos permanecerão fechados e sem plano definido de retomada das suas atividades.

A prefeitura decidiu modificar a 2ª Etapa do Plano de reabertura após duas reuniões com representantes do Ministério Público com a gestão municipal. As etapas de flexibilização que deveriam acontecer a cada 14 dias agora acontecerão a cada 20 dias. Segundo o prefeito, o aumento de dias de uma etapa para outra permite uma melhor análise da situação do município.

De acordo com o plano de flexibilização econômica do estado, que divide os municípios por bandeiras de classificação e avaliação que determinam se as cidades podem adotar os parâmetros de fiscalização, Campina Grande tem bandeira laranja.

Nessa classificação devem ser permitidos serviços essenciais como agropecuária; cadeia produtiva e atividades essenciais; bancos, casas lotéricas, correspondentes bancários e seguradoras; empresas de telecomunicação, comunicação e imprensa; distribuidoras e geradoras energia, atividades de extração, produção, siderúrgica e afins; transporte, armazenagem, empresas de logística, correios e manutenção de veículos automotores; supermercados e afins; serviços de saúde; tratamento de água e esgoto e coleta de resíduos; e administração pública.

G1

 

Prefeitura de João Pessoa anuncia novas medidas de flexibilização nesta sexta-feira

O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, anuncia nesta sexta-feira (26), às 10h30, as novas medidas do Plano Estratégico de Flexibilização. Na ocasião também serão apresentadas as avaliações técnicas e científicas, a partir de indicadores epidemiológicos registrados ao longo das últimas semanas na capital paraibana.

A apresentação da nova etapa do plano será realizada no Paço Municipal, mas será transmitida ao vivo, pelas redes sociais. A primeira etapa no plano foi apresentada pela prefeitura no último dia 13. O plano prevê uma revisão a cada 15 dias.

 

clickpb

 

 

Covid-19: “Alguns municípios podem recuar” aponta João Azevêdo sobre 2ª etapa de bandeiras de flexibilização na PB

O governador João Azevêdo, do Cidadania, declarou que dependendo da taxa de letalidade, transmissibilidade e disponibilidade de leitos de UTI, alguns municípios paraibanos poderão sim ter que recuar no esquema de bandeiras apresentado pelo governo da Paraíba na busca de flexibilizar as atividades por conta da covid-19.

Ainda segundo o governador, como o esquema não é fixo, não há como definir exatamente que a cada 15 dias haja mudança total e para melhor nas cidades, o que resta ao governo é analisar e verificar como cada cidade paraibana deverá se comportar para ir aos poucos adotando o ‘novo normal’.

“Esse plano é baseado em alguns pilares,  que vai desde as taxas de isolamento, de letalidade, disponibilidade de leitos de UTI e a transmissibilidade. Esse modelo não estabelece regra fixa, não existe a lógica de que a cada quinze dias as coisas vão ser flexibilizadas, se o município não atingir os parâmetros dentro dos eixos, terá que recuar” reforçou.

As novas cores das bandeiras das cidades paraibanas devem ser apresentadas aos gestores municipais em breve.

PB Agora

 

 

Municípios devem fazer seu ‘dever de casa’ se quiserem flexibilização total das atividades, diz Geraldo Medeiros

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, em entrevista ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta segunda-feira (14) explicou que a retomada das atividades deverá seguir os protocolos de saúde determinados no edital de flexibilização do governo. O gestor ainda explicou que o processo inicial de retorno da economia avançará conforme a conscientização da população em seguir as orientações.

“Esse é outro momento crucial e a população precisa entender que esse processo de flexibilização é lento e se for atropelado, ou seja se os municípios não obedecerem o plano seguindo as regras, nós teremos cenários semelhantes ao que está acontecendo em Curitiba e Belorizonte que adotaram medidas de reabertura e aumentou o número de contaminados. Estamos vigilante as reaberturas. Os prefeitos tem um papel fundamental e se não houver respeito aos protocolos será feito a retomada do fechamento e até lock down naqueles municípios que apresentarem aumento no contágio”, disse.

“Temos 80 mil paraibanos já testados. Nossa meta é testar mais de 400 mil paraibanos. Nós somos os segundo estado do Nordeste em testagem. Estamos vencendo essa batalha que depende da colaboração da população. As atitudes da população agora no início da flexibilização  refletirão nas ações futuras como a flexibilização total ou não da retomada das atividades”, explicou.

 

clickpb

 

 

Apesar da flexibilização, arquidiocese vai manter igrejas católicas fechadas na PB

Mesmo liberadas para abrir e funcionar com capacidade para 30% do público, as igrejas católicas vão continuar fechadas na Paraíba, conforme informou a Arquidiocese, através de comunicado nesse sábado (13). A previsão é de que um novo posicionamento seja tomado nos próximos dias. Veja abaixo a nota da Arquidiocese sobre a flexibilização.

A respeito dos decretos do Governo do Estado e da Prefeitura Municipal de João Pessoa, a Arquidiocese da Paraíba comunica que, nos próximos dias, emitirá um novo decreto com um posicionamento oficial sobre o início da flexibilização e distanciamento social.

Até a publicação do referido documento arquidiocesano, as celebrações continuam seguindo as normas atuais, ou seja, sem a presença dos fieis e com transmissão online, de acordo com as possibilidades de cada paróquia. Mantenhamos a fé e a esperança.

 

fonte83

 

 

Prefeitura de Santa Rita decide iniciar flexibilização do comércio

Na manhã desta quarta-feira (10), o prefeito de Santa Rita Emerson Panta fez o anúncio, por meio de redes sociais, do início do processo de flexibilização das atividades comerciais no município a partir do próximo dia 15 de junho.

Pelas novas determinações, após cumprimento de todas as etapas preconizadas pelos órgãos de saúde para enfrentamento de pandemias, algumas atividades começam a ser liberadas, mediante o atendimento às regras específicas que estarão contidas no novo decreto.

De acordo com o prefeito Emerson Panta estão liberadas:

– Abertura do comércio das 7h às 13h de segunda a sábado (as atividades essenciais, que já estavam permitidas, continuam sem mudanças no atendimento ao público);

– Retorno das atividades da construção civil no município, seguindo regras de contenção de possíveis contaminação com oferta de EPIs para todos os trabalhadores, visando a uma maior segurança em saúde;

– Mercados públicos e feiras livres permanecem fechadas às segundas e terças-feiras, com funcionamento de quarta a domingo, das 7h às 13h

Dentre as regras estabelecidas, e que serão mais detalhadas no novo decreto, estão a exigência de uso de máscara em toda cidade, limite de clientes no interior das lojas, oferta de produtos de higienização das mãos para funcionários e clientes, entrega de EPIs para trabalhadores do comércio, bem como áreas específicas para trabalho e atendimento a grupos de risco.

Emerson Panta enfatizou que é essencial o apoio da população no controle da pandemia para o cumprimento das recomendações sanitárias, a exemplo do uso de máscaras e manutenção do distanciamento social, evitando-se aglomerações que possam facilitar a transmissão do novo coronavírus.

Antes de anunciar as novas medidas, que serão detalhadas em um decreto municipal a ser publicado até 14 de junho, o prefeito fez o resumo das ações executadas desde o dia 17 de março, quando foi instituído o primeiro decreto de combate ao coronavírus em Santa Rita.

Panta destacou ainda a parceria com Governo do Estado para transformar a UPA de Tibiri II em centro de atendimento exclusivo para pacientes com Covid- 19, após transferência dos leitos infantis para o Centro de Referência (CER) aberto pela Prefeitura de Santa Rita.

A medida possibilitou duplicar o atendimento na UPA e isolar o serviço pediátrico em uma unidade nova e equipada com todos os requisitos necessários para receber paciente da pediatria.

Além disso, o prefeito lembrou da abertura do Centro de Testagem para o coronavírus, que está funcionando no antigo CAIC. Todo cidadão que for encaminhado por uma unidade de saúde para o Centro de Testagem vai fazer o exame rápido e, em caso positivo, será atendido por um médico e já sairá do local com a medicação determinada pelo profissional de saúde capacitado para prescrever os remédios necessários para início do tratamento.

No próximo dia 15 de junho, será iniciada a primeira das cinco fases de flexibilização, sendo a última prevista para 15 de setembro.

 

pbagora

 

 

João Pessoa deverá iniciar flexibilização e retomar abertura de comércio e serviços a partir da próxima segunda-feira

A Prefeitura de João Pessoa deve optar pela flexibilização do isolamento social ao final do prazo do atual decreto, que é válido até o próximo domingo (14). A informação é do jornalista Luís Torres e foi revelada durante o programa Arapuan Verdade, da Arapuan FM.

Luís Torres informou que obteve informações em primeira mão com uma fonte de dentro da prefeitura e que lá ficou decidido que após o dia 14 deve ser iniciada a flexibilização, com a retomada das atividades econômicas na cidade.

O jornalista destacou, porém, que não sabe se o Governo do Estado terá a mesma postura.

 

clickpb