Arquivo da tag: filha

Filha do vice-prefeito de Serraria morre em João Pessoa com suspeita de Covid-19

A cidade de Serraria, no Brejo da Paraíba está chocada com a notícia da morte pré-matura de Renata Bernardino, filha do vice-prefeito de Serraria Roberto Bernardino da Cruz e da ex-prefeita Maria de Lourdes Bernadino, ocorrida na tarde desta quarta-feira (19) no hospital ProVida na Capital paraibana.

De acordo com informações, Renata Bernardino, que era Coordenadora da Vigilância Sanitária, estava internada em João Pessoa, desde a semana passada devido a complicações de saúde. Ela se submeteu a exames da Covid-19 que deram negativos, porém outro exame foi realizado para constatar ou não a infectação do Coronavírus, mas ainda não foi informado o resultado.

A Secretária Municipal de Saúde, Gleycianny Ribeiro, informou, que a equipe médica teria iniciado uma tratamento com plasma em Renata, na tarde desta quarta-feira, mas durante o procedimento, ela teria sofrido uma parada cardíaca, não resistiu e veio a obito

 

Balbino Silva/MIDIA PARAIBA

 

 

Filha do prefeito de Serraria devolve R$ 600 do auxílio emergencial e registra boletim de ocorrência por ter sido cadastrada sem saber

A secretária de Ação Social de Serraria, Pamella Gabrielly Ribeiro de Freitas Silva, que também é filha do prefeito do município, Petrônio Caboclo, registrou boletim de ocorrência por ter sido registrada no auxílio emergencial do Governo Federal. O prefeito também enviou ao ClickPB documentos que apontam que ela devolveu os R$ 600 do auxílio.

”O fato é que a mesma nunca fez tal solicitação e nem tinha conhecimento que alguém o realizou em seu nome. Ao tomar conhecimento da situação, fizemos a devida verificação e confirmamos que de vera há liberação do Auxílio em seu nome, mas não existe registro de saque e nem movimentação bancária do valor, o que comprova que fomos vítimas da má intenção de outrem cujo intuito exclusivo é o de nos prejudicar”, diz trecho da nota enviada pelo prefeito.

Junto com a nota, ele enviou o registro do boletim de ocorrência realizado para que a fraude seja apurada e o comprovante de pagamento de uma Guia de Recolhimento da União (GRU) no valor de R$ 600.

 

clickpb

 

 

Filha de Sikêra Júnior desmente que ele esteja hospitalizado: “Tirem o tempo para orar ao invés de falar essas coisas”

A filha do apresentador Sikêira Júnir, usou seu perfil no instagram nesta quarta-feira (29) para esclarecer sobre o estado do seu pai, após informações de que ele estaria hospitalizado. Segundo ela, ele está em casa se recuperando. Ele estava previsto para voltar ao ar nesta segunda-feira (27) o que não aconteceu.

“Não basta estar com meu pai doente se recuperando, ainda temos que aguentar informações fantasiosas de que meu pai está no Hospital. Ficam inventando coisas da saúde de uma pessoa, que é um ser humano e não merece isso. Só vim desmentir que ele não está em Hospital, está em casa se recuperando. Ao invés de estarem falando essas coisas, tirem um tempo para orar e pedir por suas famílias”, explicou.

O apresentador está afastado de seu programa na TV A Crítica/RedeTV desde o último dia 22, quando passou mal ao vivo e teve que ser substituído às pressas pela repórter Mayara Rocha.

clickpb

 

Filha desnaturada: embriagada, mulher agride a própria mãe a socos e pontapés

A Polícia Militar foi acionada por volta das 20h para averiguar uma ocorrência no distrito de Rua Nova, município de Belém, em que uma mulher que apresentava sinais de embriaguez alcóolica chegou até a residência de sua genitora e passou a proferir palavras de baixo calão contra ela, que em seguida, sem motivos aparentes, passou a agredir fisicamente a mãe com socos e pontapés.

De imediato a guarnição se deslocou até o local e conduziu a acusada à delegacia em Guarabira-PB, onde foi apresentada ao delegado plantonista, a fim de que fossem tomadas as devidas providências.

 

portal25horas

 

 

Homem é condenado a 10 anos de prisão por abusar da filha em Areia

Um homem, acusado de abusar sexualmente a própria filha, na cidade de Areia, foi condenado a uma pena de 10 anos e seis meses de reclusão, em regime fechado. A sentença, publicada no Diário da Justiça eletrônico do Tribunal de Justiça da Paraíba desta terça-feira (28), é da juíza Alessandra Varandas, da Comarca de Areia.

De acordo com os autos da Ação Penal, nos anos de 2016 a 2017, o réu, aproveitando-se da tenra idade da sua filha, à época com 10 anos, abusou sexualmente da mesma, mantendo com esta conjunção carnal forçada. Segundo apurou-se, a vítima foi abusada por seu pai por aproximadamente um ano e tais fatos ocorriam, geralmente, à noite, quando todos que moravam na residência (Zona Rural) estavam dormindo, chegando o acusado por várias vezes a penetrar o pênis na vagina de sua filha, além de alisar seus seios, pedindo a menor que o pai parasse com aquelas atitudes, porém, ele a ameaçava, dizendo que se contasse a alguém, a mataria.

Diz ainda a denúncia que, no dia 21/11/2017, os abusos foram comunicados ao Conselho Tutelar por moradores da região, sendo o fato levado ao conhecimento da Delegacia de Polícia, tendo a vítima confirmado que estava sendo abusada sexualmente por seu pai, o qual, ao ver a presença da viatura policial, se evadiu do local e se escondeu em um matagal, sendo preso e recolhido à cadeia pública em 13/09/2018.

O acusado, quando interrogado, admitiu que manteve relação sexual com sua filha, mas uma única vez, justificando que o fez a pedido dela. Ao julgar o caso, a juíza Alessandra Varandas destacou que o réu agiu sem qualquer respeito ou pudor pelo corpo da filha. “Repugnante a conduta perpetrada contra a própria filha, a quem deveria proteger e zelar pelo bem-estar, que lhe é imposto pelo poder familiar, notadamente, em face da ausência precoce da mãe”, ressaltou.

Por ter respondido o processo na prisão, a juíza negou o direito do réu de apelar em liberdade.  “Não há nos autos fundamento inovador que justifique a revogação da prisão preventiva, ou seja, não há que se falar em concessão da liberdade provisória no presente caso”, enfatizou.

Da decisão cabe recurso.

PB Agora com informações do TJPB

 

 

Filha morre e mãe é ferida a bala na porta de casa na Paraíba

Uma jovem identificada por Vanessa Honorato foi morta a tiros enquanto a sua mãe sofreu vários disparos e se encontra interna no Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena. O fato aconteceu na noite desta sexta-feira (17), no município de Santa Rita, região metropolitana da Capital.

De acordo com a polícia, mãe e filha estava na porta de casa de casa na Rua Tiradentes, no conjunto Alto das Populares, quando dois homens de moto chegaram.

Os desconhecidos não disseram nada e passaram a atirar contra as duas mulheres. Mesmo ferida,. Vanessa Honorato ainda conseguiu entrar em casa, mas morreu ao lado sófá, enquanto que sua mãe, atingida com um tiro no rosto, foi socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena.

Paulo Cosme\Washington Luiz

 

 

Pai que matou filha de 1 ano é agredido por vizinhos e morre em delegacia

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a causa da morte de um homem, de 35 anos, ocorrida na madrugada desta segunda-feira, dentro da 126ª DP (Cabo Frio), no município de Cabo Frio, na Região dos Lagos. Portador de problemas psicológicos, segundo relato de seus familiares, ele havia sido preso horas antes por policiais militares, após sofrer um suposto surto e esfaquear a própria filha de um ano e a mãe de criança, de 33.

A agressão ocorreu em uma casa do Bairro Unamar. O bebê não resistiu aos ferimentos e morreu. A mulher foi ferida na mão. Depois de ouvir gritos das vítimas, um grupo de pessoas ainda não identificadas, invadiu a residência e agrediu o homem a socos, pauladas e golpes de uma pá.

Socorrido por policiais militares e por bombeiros, ele foi levado para o Hospital Tamoios e de lá, foi transferido para 126ª DP, onde acabou sendo autuado em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio.

Segundo a polícia, por volta das 5h desta segunda-feira, presos que estavam em uma cela chamaram os policiais alertando que homem estava passando mal.

Retirado do xadrez, ele ainda foi socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e morreu. Os investigadores da 126ªDP aguardam o resultado de um exame cadavérico para saber qual a causa exata da morte do homem.

Caso fique confirmado que a morte ocorreu por espancamento, o fato passará a ser investigado como homicídio.

 

Extra

 

 

Homem é preso suspeito de estuprar filha de dez anos, na Paraíba

A Polícia Militar prendeu Um homem na noite desta terça-feira (3), suspeito de estuprar as duas filhas. De acordo com a polícia, a prisão aconteceu na cidade de Baía da Traição, Litoral Norte da Paraíba,sob força de um mandado de prisão expedido pela Comarca do município.

Conforme as informações da polícia, o primeiro estupro aconteceu há quatro anos, quando uma das filhas do suspeito tinha dez anos. No entanto, o crime só foi descoberto agora. A vítima tem 14 anos.

Ainda de acordo com a Polícia Militar, o suspeito de 40 anos também tentou estuprar a outra filha, atualmente com dez anos. O suspeito foi levado para a delegacia de Mamanguape, onde aguarda por audiência de custódia.

pbagora

 

 

Homem é preso em flagrante acusado de estuprar a própria filha de 13 anos

Um homem foi preso na tarde desta quinta-feira (28), suspeito de estuprar a própria filha de 13 anos. Ele é um presidiário cumprindo pena em regime semi-aberto.

Davi José Trajano da Silva foi autuado em flagrante delito por prática de estupro de vulnerável.

De acordo com a polícia, o suspeito já cumpriu pena por homicídio e roubo a banco em Pernambuco.

A delegada Joana D’Arc Sampaio Nunes, da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Juventude e Infância, investiga o caso.

 

clickpb

 

 

‘Paciência, por favor. Minha mãe fez cirurgia’: Filha põe cartazes em caminhonete para justificar lentidão em viagem até SC

Por conta da recente cirurgia da mãe que exigiu uma viagem interestadual, a designer de turismo sensorial Audmara Veronese, de 47 anos, encontrou uma forma criativa para alertar os outros motoristas sobre o motivo para trafegar lentamente pelas rodovias entre Pato Branco (PR) até Xanxerê, no Oeste catarinense.

Com três cartazes colocados na traseira da caminhonete, Audmara fez o apelo: “Paciência, por favor! Minhã mãe fez cirurgia. Tenho que dirigir devagar”.

Cirurgia da mãe

A recém-operada Iolanda Veronese, de 70 anos, passou por uma cirurgia para retirar quatro hérnias da região abdominal no dia 31 de outubro e teve alta no último domingo (3).

Segundo Audmara, a ideia surgiu como resposta após uma recomendação médica. “O médico disse que os solavancos na estrada poderiam comprometer a recuperação da minha mãe depois da cirurgia. Então eu tinha que dirigir bem devagar, principalmente por conta dos buracos. Mas, quem está no trânsito tem suas razões e condições na hora de dirigir. Foi quando pensei nas placas de forma bem prática para explicar a situação”, disse.

Dirigir devagar

Ela lembra que levou quase três horas para percorrer 110 km. “Teve trechos que tinha lombadas e precisei reduzir para 20km/h ou até menos para a minha mãe não sentir tanta dor. Quando eu olhava pelo retrovisor tinha uma fila enorme de veículos. Por incrível que pareça, não tinha ninguém buzinando, foi inacreditável. Todos respeitaram e quando me ultrapassavam as pessoas acenavam”, disse.

A iniciativa foi parar na internet e ganhou grande repercussão nas redes sociais. “Recebi muito retorno de pessoas que eu não conheço e de todo país desejando melhoras para minha mãe, além de outras falando que já tiveram que enfrentar o trânsito com alguém doente”, explica a designer.

No Hospital Thereza Mussi em Pato Branco, antes de Iolanda ir para a cirurgia — Foto: Audmara Veronese/ Arquivo pessoal

No Hospital Thereza Mussi em Pato Branco, antes de Iolanda ir para a cirurgia — Foto: Audmara Veronese/ Arquivo pessoal

‘Paciência, por favor’

Audmara, que é natural de Caçador e reside em São Paulo (SP), afirmou que está acostumada com o trânsito complicado e que a palavra paciência poderia ser mais aplicada diante de tantos transtornos. A mãe, que também é de Caçador, e reside há cinco anos em Xanxerê terá que retornar até o Paraná para dar andamento no tratamento.

“Vamos usar as placas novamente, uma vez que alguns trechos da rodovia são muito ruins assim como a passagem das lombadas que exige uma velocidade baixa. Ela ainda sente dor e se tiver solavancos será pior, mesmo a caminhonete sendo um veículo grande e pesado, não consegue vencer os buracos e remendos da pista sem trepidar”, afirma.

A designer explica que a experiência também trouxe lições compartilhadas. “Tem muita gente que precisa dirigir com maior lentidão e isso deve repetir diariamente em grandes capitais ou no interior. O que me deixou feliz foi perceber que as pessoas que conseguiram ler as placas estavam se colocando no lugar do outro. O mais importante é que em tempo de tanta intolerância existe empatia e respeito”, finaliza Audmara.

Audmara e a mãe Iolanda  — Foto: Audmara Veronese/ Arquivo pessoal

Audmara e a mãe Iolanda — Foto: Audmara Veronese/ Arquivo pessoal

 

G1