Arquivo da tag: festas

Festas de fim de ano exigem cuidado redobrado na pandemia, orienta Fiocruz

Os abraços e os encontros tão tradicionais nas festas de fim de ano vão ter que esperar um pouco mais. Com mais de sete milhões de casos registrados da covid-19 e a triste marca de quase 200 mil vidas perdidas pela doença, o Brasil vai ficar mais silencioso em 2020. Pensando em frear o avanço da doença, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) disponibilizou uma cartilha, a “Covid-19: preservar a vida é o melhor presente neste fim de ano”, com algumas recomendações para esse momento tão aguardado.

A Fundação ressalta logo no início que “nenhuma medida é capaz de impedir totalmente a transmissão da covid-19.” Mesmo quem vai celebrar no núcleo familiar ou com pessoas próximas deve observar o uso da máscara sempre que não estiver bebendo e comendo, levar uma máscara extra em um saquinho limpo e dar preferências a locais abertos e arejados.

“É absolutamente normal no fim do ano a gente querer encontrar amigos e familiares para dar um abraço, um aperto de mão. Entretanto, estamos vivendo uma situação em que a pandemia não está totalmente sob controle. O número de casos e as taxas de ocupação de leitos hospitalares – incluindo os de UTI – vêm crescendo na maior parte das capitais e em muitas cidades. Esse é um momento que exige de nós um esforço conjunto, no sentido de protegermos a nossa saúde e a saúde das pessoas que amamos”, orienta o coordenador do Observatório da Covid-19 da Fiocruz, Carlos Machado.

A servidora pública Kátia Cristina de Melo, 40 anos, optou por festas mais seguras. Desde março, quando foi decretada a pandemia no Brasil, Kátia decidiu se manter reclusa em casa com a família. Ela é mãe de um bebê (hoje com um ano) e conta que a parte mais difícil foi ficar longe de quem ama. “Não tive uma rede de apoio como na outra gravidez. Os avós não acompanharam o desenvolvimento do neto como fizeram com meu primeiro filho”, lamenta.

Mesmo não sendo fácil, Kátia optou por festas de fim de ano mais “intimistas”. Ela avisa que vai passar na casa dos pais já idosos, depois de todos realizarem testes.

“Todo ano, eu e meus irmãos passamos as festas de final de ano com nossos pais. Mas esse ano, em razão da pandemia, considerando que nossa família é muito grande e que nossos pais estão isolados desde março, a gente optou por não reunir. Algumas pessoas vão encontrar com eles na noite do dia 24 e outras virão no dia 25 para que eles não se sintam só, já que essa data é muito especial e eles consideram muito. Mas ficaremos todos na garagem, onde é aberto”, ressalta.

Já o jornalista brasiliense Victor Henrique, 22 anos, tinha outros planos para a virada de ano. Ele e a namorada iam para Goiânia (GO). “Começamos a planejar a viagem no início de dezembro. Fechamos tudo, estava tudo certinho.” Mas o susto veio: Victor e a namorada testaram positivo para a doença. Ele descobriu por meio de um exame de rotina e acredita que foi contaminado durante a rotina de trabalho.

“Como descobri que estava com covid-19, tivemos que cancelar. Não tem como viajar com o vírus, mesmo estando assintomático. Mas se não tivéssemos testado positivo, a gente ia viajar, sim. Íamos para um hotel lá em Goiânia e íamos ficar só lá dentro”, garante.

Viagem longa

Thayná Shuquel, 23 anos, estava com tudo pronto para seguir rumo a Nova Esperança do Sul (RS). A primeira parada, segundo ela, seria em Porto Alegre e, de lá, faria uma viagem de seis horas de ônibus para a cidade do interior.

“Decidi não viajar mais porque minha avó tem 83 anos. Acho que poderia ser bem perigoso passar por aeroporto, rodoviária e depois encontrar com ela. Acho que mesmo tomando todos os cuidados, como usar máscara em casa e não tocar nela, poderia acontecer de ela pegar o vírus e eu não me perdoaria se isso acontecesse. Preferi adiar a viagem para assim que tiver uma vacina, que eu estiver mais segura e não passar para nenhuma pessoa”, explica.

Em teletrabalho desde março, Thayná tem se mantido em casa sempre que pode. “Estou trabalhando em casa desde o início da pandemia. Tenho evitado sair, tenho ido só ao supermercado e lugares essenciais. De resto, estou em isolamento. Devo passar o Natal e o Ano Novo em casa. Um amigo mora sozinho que também está isolado, talvez passemos o Natal juntos”, planeja.

Festas canceladas

Em alguns municípios, as tradicionais festas de réveillon foram canceladas. A esperada queima de fogos nas praias do Rio de Janeiro vai ter que ficar para depois. Pelas redes sociais, a prefeitura do Rio anunciou, no último dia 15, que a festa havia sido cancelada “devido ao atual cenário da covid-19. A decisão foi tomada em respeito a todas as vítimas e em favor da segurança de todos.”

Em São Paulo, a celebração que reúne cerca de um milhão de pessoas na Avenida Paulista também foi cancelada. A decisão do prefeito da cidade, Bruno Covas, foi anunciada ainda em julho, com a justificativa de evitar a aglomeração de pessoas e a propagação da doença. Na ocasião, o prefeito declarou que “não tem como a gente solicitar que as pessoas evitem aglomeração e a prefeitura colocar recursos em um evento que junta um milhão de pessoas”.

Na cidade de Salvador, a prefeitura decidiu transmitir on-line queimas de fogos de diversos pontos da cidade, que não foram divulgados por questões de segurança sanitária. Na capital federal, a tradicional queima de fogos diretamente da Esplanada dos Ministérios também foi cancelada, juntamente com o Carnaval.

Na Paraíba, o Ministério Público Federal (MPF) e o MP local recomendaram a prefeituras e secretários de Saúde que proíbam, por ato normativo próprio, a realização de eventos de massa para evitar aglomeração de pessoas. O objetivo é diminuir a disseminação do novo coronavírus. Alguns municípios que ainda não haviam cancelado as festividades foram notificados, como Água Branca, Imaculada e Juru. As três cidades fazem parte da 3ª Macrorregião de Saúde da Paraíba, cuja ocupação de leitos hospitalares (UTI adulto) está em 80%.

No documento, encaminhado na última semana (17), o MPF e o MP-PB recomendaram que, com exceção de eventos estritamente familiares, sejam proibidas festas abertas ou semiabertas em bares, ruas, granjas e outros locais públicos ou privados que promovam aglomeração.

Os MPs recomendaram, ainda, que sejam adotadas imediatamente providências cabíveis para intensificar a fiscalização, autuação e interdição de todos os eventos e atividades em desacordo com a legislação pertinente.

Em nota, a assessoria de comunicação do MP da Paraíba informou que as recomendações foram acatadas pelos gestores dos municípios notificados. O objetivo da medida é “reduzir a transmissibilidade do vírus, já que a Paraíba apresentou, em 11 de dezembro de 2020, Rt de 1,1594, portanto bem superior aos 0,9924 em 27 de novembro 2020 – o que representa transmissibilidade ativa do novo coronavírus.” A nota diz ainda que “constitui fato público e notório que quando o número do índice de transmissibilidade é maior que 1 (um) há um aumento no número de casos.”

Medidas a longo prazo

Carlos Machado, coordenador do Observatório da Covid-19 da Fiocruz, instrui as famílias que mantenham os protocolos pensando a longo prazo. Lavar muito bem as mãos, limitar o número de pessoas com acesso à comida e evitar o compartilhamento de utensílios, como garfos e facas, podem fazer toda a diferença.

“A gente precisa só de mais um pouco de tempo. A vacina vai chegar. No ano que vem, provavelmente vamos conseguir vacinar a maior parte da população e teremos o Natal e o Ano-Novo de 2021 com todos juntos, podendo apertar as mãos, abraçar, podendo se encontrar. Mas nesse ano, o maior presente que podemos dar uns para os outros é proteger a nós mesmos, proteger aos outros e proteger a todos”, finaliza Machado.

Fonte: Brasil 61

 

 

Covid: novo decreto altera horários de bares e restaurantes e orienta municípios a não realizarem festas de fim de ano

O Diário Oficial do Estado (DOE) irá publicar, na edição desta terça-feira (22), o decreto de número 40.930 que determina novas regras no horário de funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência e praças de alimentação nos dias 24, 25, 31 de dezembro de 2020 e 1º de janeiro de 2021 em todo o Estado e orienta os municípios a não promoverem comemorações alusivas à passagem de ano. As novas diretrizes se tornam necessárias devido ao aumento de casos da Covid-19 na Paraíba e têm o objetivo de evitar aglomerações e, consequentemente, uma maior propagação do vírus.

De acordo com o novo decreto, o atendimento nas dependências comerciais citadas acima só será permitido até as 15h, ficando proibida a venda de qualquer produto para consumo no local após o horário e liberada a comercialização apenas por meio de delivery ou para retirada pelos próprios clientes (takeaway).

A fiscalização do cumprimento das normas estabelecidas pelo novo decreto ficará sob a responsabilidade da Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa) e dos órgãos de vigilância sanitária municipais, das forças policiais estaduais, dos Procons estadual e municipais e das guardas municipais. O descumprimento sujeitará o estabelecimento à aplicação de multa e poderá implicar no fechamento em caso de reincidência.

As novas regras levam em consideração o agravamento do cenário epidemiológico apresentado nas últimas semanas na Paraíba e o registro de mais de mil casos da doença entre os dias 15 e 18 de dezembro 2020.

As medidas ainda são fundamentadas no Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), decretado pelo Ministério da Saúde; e a declaração da condição de transmissão pandêmica sustentada da infecção humana pelo coronavírus, anunciada pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Veja Decreto na íntegra:

DECRETO Nº 40.930 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2020.

Dispõe sobre a adoção de novas medidas temporárias e emergenciais de prevenção de contágio pelo Novo Coronavírus (COVID-19).

O GOVERNADOR DO ESTADO DA PARAÍBA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 86, inciso IV, da Constituição do Estado, e

Considerando o Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), decretado pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria nº 188, de 03 de janeiro de 2020, em virtude da disseminação global da Infecção Humana pelo Coronavírus (COVID-19), nos termos do Decreto federal nº 7.616, de 17 de novembro de 2011;

Considerando a declaração da condição de transmissão pandêmica sustentada da infecção humana pelo Coronavírus, anunciada pela Organização Mundial de Saúde em 11 de março de 2020; Considerando o Decreto Estadual nº 40.122, de 13 de março de 2020, que decretou Situação de Emergência no Estado da Paraíba ante ao contexto de decretação de Emergência em Saúde Pública de Interesse Nacional pelo Ministério da Saúde e a declaração da condição de pandemia de infecção humana pelo Coronavírus definida pela Organização Mundial de Saúde;

Considerando que no período entre 15 e 18 de dezembro 2020 o Estado da Paraíba voltou a apresentar mais do que 1.000 casos novos divulgados ao dia, além de mais de 70% dos óbitos divulgados ocorridos nas últimas 24 horas;

Considerando que a transmissibilidade da COVID-19 aumenta sensivelmente em ambientes fechados com mais de 10 (dez) pessoas, ou mesmo em ambientes abertos aglomerados;

Considerando o agravamento do cenário epidemiológico apresentado nas últimas semanas e a necessidade de adoção de medidas mais restritivas, com a finalidade de conter a expansão do número de casos em diversos municípios paraibanos,

D E C R E T A:

Art. 1º Nos dias 24, 25 e 31 de dezembro de 2020 e no dia 01 de janeiro de 2021 em todos os municípios paraibanos, os bares, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência, praças de alimentação e estabelecimentos similares somente poderão funcionar com atendimento nas suas dependências até 15:00 horas, ficando vedada depois desse horário a venda de qualquer produto para consumo no próprio estabelecimento, cujo funcionamento poderá ocorrer apenas através de delivery ou para retirada pelos próprios clientes (takeaway).

Art. 2º A AGEVISA e os órgãos de vigilância sanitária municipais, as forças policiais estaduais, os PROCONS estadual e municipais e as guardas municipais ficarão responsáveis pela fiscalização do cumprimento das normas estabelecidas nesse decreto e o descumprimento sujeitará o estabelecimento à aplicação de multa e poderá implicar no fechamento em caso de reincidência.

Parágrafo único – Os recursos oriundos das multas aplicadas em razão do disposto no caput serão destinados às medidas de combate ao novo coronavírus (COVID-19).

Art. 3º Fica recomendado a todos os municípios paraibanos que não promovam quaisquer eventos alusivos à comemoração da passagem de ano, especialmente aqueles que possam promover a aglomeração de pessoas.

Art. 4º Este decreto entra em vigor na data da sua publicação.

PALÁCIO DO GOVERNO DO ESTADO DA PARAÍBA, em João Pessoa, 22 de Dezembro de 2020; 132º da Proclamação da República.

JOÃO AZEVÊDO LINS FILHO
Governador

 

pbagora

 

 

Bons hábitos durante as festas podem evitar derrames e infartos

Com a chegada das festas de fim de ano, vêm os banquetes e os brindes alcoólicos. Porém, é importante dar uma atenção especial para a saúde vascular e evitar possíveis transtornos que os maus hábitos, acentuados no mês de dezembro, podem causar.

As bebidas alcoólicas, por exemplo, devem ser consumidas com moderação, sempre mantendo uma boa hidratação com água. O cirurgião vascular Flávio Macedo alerta que a pressão alta pode piorar com o consumo de álcool, por isso, pacientes hipertensos precisam estar ainda mais atentos a esses cuidados.

“O hábito de ingerir bebidas alcoólicas em excesso pode causar enrijecimento das artérias, o que facilita a ocorrência de acidente vascular encefálico e infarto agudo do miocárdio, com complicações que podem ser fatais”, explica o médico, que também é membro da Comissão do Departamento de Embolização da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV).

Como é difícil evitar a comilança das festas, a alternativa é substituir ingredientes com gorduras ruins por saudáveis. O especialista explica que óleos vegetais, como o de milho e o azeite de oliva, as castanhas, como as nozes, amêndoas, castanhas de caju e a do Pará, as sementes de linhaça e abóbora, abacate e o peixe são ótimas opções para os pratos de Natal e Ano Novo.

Esses alimentos possuem gorduras que ajudam a aumentar os níveis sanguíneos de HDL – C (colesterol bom) e ajudam a evitar a aterosclerose (acúmulo de gordura na parede das artérias que pode causar obstrução, impedindo a passagem do sangue). Fibras, frutas, verduras, legumes e carnes magras também podem ajudar a compor uma mesa mais saudável.

Para o médico, a adoção de bons hábitos, mesmo durante as festas, é a melhor forma de diminuir a incidência desses problemas e garantir bons momentos com a família e amigos.

Seguem as dicas do médico:

• Não abusar do álcool;

• Preferir comidas leves e menos gordurosas;

• Boa hidratação;

• Reunir poucas pessoas para manter o distanciamento social;

• Uso de máscaras em pessoas que não convivem no mesmo ambiente;

• Preferir ambientes abertos com renovação de ar;

• Não permitir que pessoas com sinais e sintomas de síndrome gripal participem;

• Higienização adequada das mãos.

 

Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Agência Brasil

 

 

Casas de eventos e festas podem retornar com 50% da capacidade a partir desta terça, em JP

A partir desta terça-feira (1º), as casas de eventos e festas poderão voltar a funcionar com 50% da capacidade, em João Pessoa, seguindo quarta fase da flexibilização do Decreto n°9.551/2020, de 19 de agosto.

A abertura deve respeitar o distanciamento de 2 metros entre as mesas, disponibilização de álcool gel, serviços somente “à francesa” (empratados ou volantes), individualizados e observando as exigências estabelecidas pela Secretaria Municipal de Saúde.

O decreto é o mesmo que liberou o banho de mar e as atividades realizadas na faixa de areia da praia. O comércio varejista também sofreu mudanças e está funcionando com ampliação de duas horas no horário, das 9h às 17h.

Apesar das liberações, o prefeito orienta que as pessoas devem evitar aglomerações. A fiscalização para evitar a junção de muitas pessoas continua como medida preventiva à propagação da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

7 de setembro suspenso

O prefeito Luciano Cartaxo anunciou que o desfile de 7 de setembro está suspenso, bem como os eventos comemorativos em alusão ao Dia da Independência do Brasil.

Sobre o retorno das aulas e o funcionamento de cinemas, ainda não há definições sobre o assunto. As novas medidas seguem o quadro evolutivo de recuperação da cidade no que diz respeito à Covid-19, apesar de ser importante manter o isolamento social na medida do possível e só sair de casa quando realmente for necessário.

 

Foto: Gabriel Doti por Pixabay

paraiba.com.br/

 

 

MP investiga festas de São João em condomínio de luxo em Bananeiras, PB

Festas juninas com grandes aglomerações e pessoas sem máscaras em condomínios de luxo na cidade de Bananeiras, a 141 km de João Pessoa, motivaram a abertura de um Procedimento Investigatório Criminal (PIC) do Ministério Público da Paraíba. O procedimento tem o objetivo de apurar a responsabilidade criminal dos organizadores das festas em meio à pandemia do coronavírus. Vídeos feitos dos eventos foram divulgados em redes sociais e circularam também pelo aplicativo WhatsApp

Os eventos teriam ocorrido com maior intensidade no último fim de semana, quando em tempos normais a cidade comemoraria os festejos juninos. Nos vídeos, é possível ver a aglomeração de pessoas sem máscaras dançando forró e consumindo bebidas alcoólicas.

Além da investigação por meio do Procedimento Investigatório Criminal, o MP também recomendou que a prefeitura intensifique as fiscalizações, sobretudo na chegada de pessoas ao município.

“O que causa indignação é saber que existem pessoas com um grau de insensibilidade tão grande que comemoram e vêm para Bananeiras nesse período, onde há um grande número de pessoas carentes que dependem dos serviços públicos. São pessoas ricas, abastadas, que têm dinheiro para manter essas casas em condomínios”, alega a promotora Ana Maria Pordeus, responsável pelo procedimento.

Ao dar início às investigações a promotora lembrou que “o Município de Bananeiras decretou a suspensão de eventos de qualquer natureza com público superior a 5 (cinco) pessoas” desde maio deste ano, assim como “a suspensão das atividades de hotéis e pousadas e congêneres”.

Na cidade, de acordo com os números divulgados pela Secretaria Municipal de Saúde, foram registrados 74 casos confirmados da covid-19 e uma morte.

Caso no Sertão

O caso de Bananeiras, localizada na região do Brejo paraibano, não é o único investigado pelo Ministério Público. No dia 16 de junho, o MP instaurou um procedimento investigatório para apurar dados sobre a realização de uma festa realizada em São Bento, no Sertão paraibano.

Conforme o MP, a festa teria acontecido no sítio Jenipapo dos Lúcios, localizado na zona rural do município. O evento teria chegado ao conhecimento do órgão por meio de vídeos que se espalharam por redes sociais na internet.

G1

 

Coronavírus: Mais cinco cidades da PB cancelam festas juninas

Prefeitos das cinco cidades que compõem o Vale do Sabugi se reuniram nesta segunda-feira (30) e decidiram cancelar o “Circuito do Forró”, que inclui a realização das festas juninas nas cidades de Santa Luzia, Junco do Seridó, São José do Sabugi, São Mamede e Várzea, em 2020. A reunião ocorreu em Santa Luzia e a decisão ocorre para proteger a população dessas cidades da pandemia do novo coronavírus.

Além do cancelamento dos festejos juninos, os gestores emitiram uma carta destinada ao governador do Estado, João Azevêdo, solicitando apoio para aquisição de insumos e equipamentos de proteção individual (EPIs) para rede de pública de saúde dos municípios, incluindo, a compra de respiradores pulmonares e a ampliação de leitos hospitalares em unidades hospitalares da região.

Estão canceladas as realizações do São João de Santa Luzia, que este ano chegaria à 79ª edição, evento consolidado como a festa junina mais tradicional do país, e as festividades de São Pedro nos municípios de São José do Sabugi, São Mamede e Junco do Seridó; e o João Pedro, evento fora de época promovida pela cidade de Várzea.

A decisão tem por base as recomendações das autoridades sanitárias – Organização Mundial de Saúde, Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde – dos Ministérios Públicos Federal (MPF), da Paraíba (MPPB) e do Trabalho (MPT-13) e do Governo da Paraíba, pela manutenção das medidas preventivas de contenção da disseminação do coronavírus (Covid-19).

Assinam o documento de suspensão dos eventos os prefeitos José Alexandre de Araújo – Zezé (Santa Luzia); João Domiciano Dantas Segundo (São José do Sabugi); Kleber Fernandes de Medeiros (Junco do Seridó) Umberto Jefferson de Morais Lima (São Mamede) e Otoni Costa de Medeiros – Toninho (Várzea), e também o tenente Anselmo Duarte da Nóbrega Machado, comandante da 3ª Companhia do 3º Batalhão de Polícia Militar, responsável por coordenar as ações de policiamento ostensivo na região.

PatosSousa e Campina Grande anunciaram adiamento das festas juninas. Conde e Cabedelo cancelaram os eventos.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DOS PREFEITOS DA REGIÃO DO VALE DO SABUGI SOBRE OS EVENTOS JUNINOS DE 2020 – “CIRCUITO DO FORRÓ”

ESTADO DA PARAÍBA

CONSIDERANDO o avanço do novo coronavírus (COVID-19) no Brasil, doença que já acometeu mais de 4,3 mil pessoas, ocasionando 139 óbitos até então, em todo o país.

CONSIDERANDO que, as autoridades sanitárias, a exemplo da Organização Mundial de Saúde (OMS), o Ministério da Saúde e a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba anunciaram duras recomendações para que as prefeituras municipais, representantes de demais poderes e a população em geral passassem a adotar de agora em diante, a exemplo do isolamento social, que tem o objetivo de evitar a curva de crescimento da doença pela qual outras nações já estão passando, como Estados Unidos, Itália e Espanha.

CONSIDERANDO o Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) decretado pelo Ministério da Saúde por meio da Portaria nº 188, de 03 de janeiro de 2020, em virtude da disseminação global da Infecção Humana pelo Coronavírus; conforme decreto 7.616 de 17 de novembro de 2011;

CONSIDERANDO a declaração da condição de transmissão pandêmica sustentada da infecção humana pelo coronavírus, anunciada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 11 de março de 2020; e que o Ministério da Saúde decretou em 20 de março, estado de transmissão comunitária da doença em todo território nacional, com projeção do pico da doença entre abril e maio, podendo sua manifestação epidemiológica durar por mais três ou quatro meses;

CONSIDERANDO que, o Governo da Paraíba expediu decretos e normativa visando o isolamento social, inclusive, com uso das forças de segurança para evitar aglomeração de pessoas em espaços públicos e barreiras sanitárias em aeroportos, divisas e rodovias federais para frear a disseminação do coronavírus no Estado;

CONSIDERANDO a existência de casos confirmados de contaminação pela COVID-19 no Estado da Paraíba; em estados circunvizinhos como Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte; e em todo o país;

CONSIDERANDO ainda que os cinco municípios da região do Vale do Sabugi deliberaram medidas de contingência e medidas de prevenção da doença, inclusive, com decretos de estado de emergência e calamidade pública; defesa do isolamento social; suspensão de aulas em escolas públicas e privadas; suspensão de atividades em parques eólicos; a adequação de atividades em repartições públicas, bancos, agências financeiras e supermercados com o intuito de evitar a aglomeração de pessoas; aplicação de medidas de orientação à população; desinfecção de ruas; entre outras.  

CONSIDERANDO que o São João do município de Santa Luzia, festejo junino mais tradicional do Brasil, que este ano chega a sua 79ª edição, e que no último ano registrou uma média de 40 mil pessoas reunidas por noite em praça pública, com a presença de visitantes de diversas cidades circunvizinhas, outros estados e turistas de vários países;

CONSIDERANDO a tradição das festas de São Pedro realizadas nos municípios de São José do Sabugi, São Mamede e em Junco do Seridó, bem como das festividades de João Pedro na cidade de Várzea, eventos que reúnem grandes públicos, também com turistas advindos de diversas regiões e estados;

DELIBERAM:

Seguindo as determinações das autoridades sanitárias pela manutenção das medidas de controle e contenção de riscos, danos e agravos à saúde pública, e a fim de evitar a aglomeração de pessoas e, consequente, disseminação da doença, OS PREFEITOS DA REGIÃO DO VALE DO SABUGI, deliberam pelo CANCELAMENTO DO “CIRCUITO DO FORRÓ” do Vale do Sabugi, no corrente ano.

 

portalcorreio

 

 

Vídeos de festas de adolescentes  

Todos tivemos festas quando éramos mais novos – mas nessa altura, os adolescentes não eram tão cruéis. Acha que gostava de saber o que os seus filhos fazem em festas?

É compreensível que esteja preocupado(a) com o bem-estar do seu filho.

Afinal de contas, é bastante fácil uma criança ser desviada por caminhos menos recomendáveis, quando é frequente o contacto com companhias igualmente pouco recomendáveis, e isso, em festas, acaba por ser a funcionalidade primária e mais fácil de concretizar.

Uma solução possível para estes males seria instalar um aplicativo de espião no smartphone do seu filho. Apesar desta possibilidade se encontrar num ramo de opções moralmente questionáveis, esta empreitada pode trazer-lhes muitas beneces como por exemplo:

  • Rastreamento GPS: Poderá saber exatamente onde o seu filho está, em todos os momentos, através de um localizador GPS no smartphone.
  • Partilha de mensagens e conversas WhatsApp e espião Facebook: estando a par de quem são as companhias do seu filho e o tipo de conversas que tem, você poderá estar ciente de quem realmente é o seu filho fora de portas, se existe algo que o está preocupando e que não lhe quer contar.

A verdade é que, fazendo isso, você poderá estar protegendo seu filho de ameaças que ele próprio desconhece. Por vezes, as crianças e adolescentes serão os últimos a reconhecer que podem ter um problema em mãos, que se sentem pouco à vontade de partilhar com você.

Este tipo de tecnologia permitir-lhe-á também ver as fotografias guardadas no smartphone, as mensagens SMS que trocou através do mesmo e os ficheiros de áudio trocados em conversas de WhatsApp.

Posto isto, é verdade que tomar a decisão de espiar o seu filho, é algo que está na área cinzenta da moralidade entre um pai/mãe e o seu filho ou filha, no entanto, você deverá considerar ao máximo os pros e os contras desta decisão. De facto é difícil reflectir acerca destas variantes sem considerar a possibilidade de ser apanhado em flagrante, no entanto, você pode estar descansado, uma vez que o aplicativo corre no background do smartphone alvo, completamente anonimo, sem ser detetado pelo seu utilizador.

Decida você o que acha valer mais a pena. A segurança do seu filho, as certezas que você pode ter antes de se deitar e sentir-se segura de que o seu filho está no bom caminho, sem sofrer de ameaças devido apenas ao sítio onde você vive.Se você se sentir curioso a experimentar um destes aplicativos, recomendamos o mSpy, um dos melhores aplicativos do género que encontrámos. Disponível para download fácil e instalação sem preocupações, que é compátivel tanto com Android como com iPhone.

Isto provar-se-á uma funcionalidade extremamente útil se você perder o seu telemóvel já que, o aplicativo continua a funcionar mesmo que o cartão SIM seja retirado do smartphone, mas também caso você queira atentar mais de perto a localização dos seus filhos, caso esteja preocupado(a) com a sua segurança.

 

Conteúdo especial

 

 

Detran-PB intensifica ações de educação visando as festas de fim de ano

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB) realiza, nesta sexta-feira (29), uma ação integrada de educação para o trânsito na orla da capital. O encontro será no Busto de Tamandaré, a partir das 18h, e contará com a participação das equipes da Divisão de Educação, Divisão de Policiamento, Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Polícia Militar. A atividade tem por objetivo conscientizar a população sobre a necessidade de cumprir as leis de trânsito, visando um trânsito mais seguro durante o réveillon.

A ação será coordenada pela chefe da Divisão de Educação de Trânsito e pelo chefe da Divisão de Policiamento do Detran, respectivamente, Abimadabe Vieira e capitão Edmilson Castro, e ainda contará com a parceria da Ong Andrae e do Corpo de Bombeiros. Segundo Abimadabe Vieira, serão abordados os temas excesso de velocidade, uso do celular, embriaguez, falta do capacete e do cinto de segurança.

Lei Seca –   O Detran-PB intensificou as fiscalizações da Operação Lei Seca nas vias públicas durante as festas de Natal e repetirá as ações nesta passagem de ano em todo o Estado. O órgão conta com a parceria da Polícia Militar, por meio do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran).

Segundo o superintendente do Detran-PB, Agamenon Vieira, o trabalho foi intensificado, do Litoral ao Sertão, com o intuito de inibir a combinação de álcool e direção, visando diminuir o número de acidentes e mortes no trânsito em todo o Estado. “Precisamos reagir e minimizar as estatísticas negativas em relação às mortes nas vias e rodovias públicas da Paraíba”, destacou Agamenon.

PB Agora

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Festas de final de ano podem enfatizar sentimento de melancolia

Felicidade em época de final de ano não é uma obrigação. O sentimento não precisa ser somente de alegria para todas as pessoas, por mais que tudo conspire a favor, conduzido, principalmente, pela mídia, amigos e família. O contraponto, em relação a uma maioria eufórica, pode trazer questionamentos acerca da própria vida, com momentos de tristeza, que podem ser difíceis de lidar, principalmente, com conflitos familiares, doenças e perdas. É importante equilibrar a carga emocional e desfrutar das datas comemorativas de uma forma leve, encarando-as como mais um ciclo que se fecha e que, consequentemente, pode gerar tristezas que não necessariamente devem ser encaradas como um problema.

“Mesas fartas, festas e presentes, por exemplo, ainda estão presentes nessa época do ano. E quem segue essas regras pode, involuntariamente, impor ao outro o mesmo comportamento. Melancolia, raiva e solidão são comuns nessas datas, e o sentimento de tristeza, muitas vezes, se torna evidente”, comenta Sílvia Regina, psicóloga do setor de Medicina Preventiva do Hapvida Saúde.

Mas, não necessariamente, estar ou ficar triste significa depressão. Momentos tristes, neste período, podem ser passageiros e até úteis, se vierem acompanhados de reflexões e planejamentos para o novo ano que virá. “De uma forma geral, a tristeza, a melancolia, a raiva ou a frustração não configuram um quadro depressivo. Além do que, esses sentimentos podem fornecer subsídios importantes para as mudanças, por isso podem ser encarados de uma forma positiva”, ressalta a psicóloga.

Para quem perdeu um parente recentemente ou, por algum outro motivo, terá de passar esse período sem a presença do familiar, o momento pode se transformar em uma tristeza maior. Embora as pessoas associem o luto diretamente à morte, para a psicologia, ele é desencadeado por qualquer ruptura emocional forte, seja a perda de alguém querido, um divórcio ou um amigo que foi morar longe. O processo é dividido em cinco fases e todas as pessoas irão apresentar pelo menos duas delas: negação, raiva, negociação, depressão e aceitação.

“Para um pessoa que está passando por esta situação, é importante se respeitar, viver esse momento, mas com cuidado para não transformar o natal em uma época apenas triste”, orienta a psicóloga do ludo do Grupo Vila, Mariana Simonetti.  É importante que a pessoa enlutada encontre sua própria maneira para lidar com ausência: reproduzir algo que aquela pessoa querida costumava fazer no natal, olhar fotos ou compartilhar lembranças com familiares e amigos.

A terapia exerce o papel fundamental, no qual oferece suporte e auxílio para o paciente superar a dor, mostrando-se como uma ferramenta de reorganização psicológica. Com ela é possível encontrar sua própria maneira de lidar com os sentimentos, muitas vezes novos e conflitantes e compreender que não há certo ou errado na maneira em como se vive ou expressa a dor.

Pessoas próximas são um ponto de apoio importante para quem está vivenciando o luto. “É necessário que a pessoa enlutada sinta que seu ente querido não foi esquecido nesse ambiente festivo, pois isso é o que muitas vezes incomoda o enlutado”, explica Mariana.

Assessoria 

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Governo torna facultativo expediente de sexta-feira por conta das festas juninas

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Administração, torna facultativo o expediente da próxima sexta-feira (23) por conta das tradicionais festas juninas. A portaria, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira (20), contempla as repartições estaduais da administração direta e indireta, preservando os serviços essenciais.

Ainda de acordo com a portaria, os veículos oficiais deverão ser recolhidos às repartições de origem ou ao Centro Administrativo após o fim do expediente da quinta-feira (22), sendo liberados uma hora antes do expediente da segunda-feira (26).

O texto informa ainda que qualquer liberação excepcional deverá ter autorização do Gabinete Militar do Governador, com exceção de ambulâncias e veículos de fiscalização da Secretaria da Receita, assim como os veículos oficiais da Administração Penitenciária, da Secretaria da Segurança e Defesa Social, Polícias Civil e Militar e Casa Militar.

Secom-PB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br