Arquivo da tag: exclusivo

Exclusivo: vídeo mostra momento em que bandidos assaltam Lotérica de Casserengue; confira

O Focando a Notícia teve acesso, com absoluta exclusividade, às imagens do momento exato em que dois homens assaltam a Casa Lotérica situada no município de Casserengue. Esse já é o segundo assalto ao mesmo estabelecimento somente este ano. O primeiro vídeo mostra o momento da chegada dos assaltantes e o segundo a hora do crime.

O fato aconteceu na manhã dessa sexta-feira (28) e, conforme pode se ver nas imagens, os dois criminosos chegam ao local em uma moto, vestidos com jaquetas e usando capacetes. Calmamente eles entram na Lotérica e, portando armas, ameaçam funcionários e clientes que estavam no local no momento do assalto.

Com armas em punho, os bandidos pedem para que o caixa passe o dinheiro para um dos assaltantes e, em seguida, fogem com destino ignorado.

O valor levado pelos bandidos não foi informado.
Focando a Notícia

PSB reivindica direito “exclusivo” de decidir sobre substituto de Campos

roberto amaralUm dia depois da morte do candidato à Presidência da República e presidente do PSB, Eduardo Campos, o Partido Socialista Brasileiro divulgou um comunicado oficial no qual ressalta que a decisão a respeito do processo político-eleitoral será tomada pela direção pessebista de acordo com seus critérios. Este direito é do partido, conforme determina a Justiça Eleitoral.

“A direção do PSB tomará, quando julgar oportuno, e ao seu exclusivo critério, as decisões pertinentes à condução do processo político-eleitoral”, diz o texto.

O comunicado, que começa falando em “luto pela trágica morte de seu presidente nacional”, é assinado por Roberto Amaral. O ex-ministro da Ciência e Tecnologia [e colunista do site de CartaCapital] era até então vice-presidente da legenda, mas assina a carta se firmando como novo “presidente nacional do PSB”.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Além de frisar a posição já assumida dentro da direção da legenda, Amaral deixa claro no texto que o PSB é quem decidirá se a vice de Campos, Marina Silva, deverá ou não ser a nova candidata à Presidência pelo partido. Nesta quinta-feira 14, os cinco partidos coligados ao PSB na chapa “Muda Brasil”,PPS, PHS, PSL, PPL e PRP, declararam apoio a Marina como substituta de Campos na disputa eleitoral. Além disso, o advogado Antonio Campos, irmão de Eduardo Campos, também disse que batalhará pela candidatura de Marina.

O comunicado divulgado pelo PSB deixa ainda mais evidente a disputa dentro do próprio partido e, principalmente, o desafio de Marina Silva em conciliar seus interesses com os da máquina do PSB. Líder da Rede Sustentabilidade, um partido ainda não fundado oficialmente e alojado dentro do PSB, Marina enfrenta muitas resistências dentro da sigla. Sua tarefa, ao que parece, não será nada simples.

 

CartaCapital

Dilma, exclusivo: estamos preparando o país para os próximos vinte anos

DilmaO ar aparenta um certo cansaço. Mas os olhos brilham e Dilma Rousseff é capaz de discorrer por duas horas sem perder o pique sobre seu tema preferido: o Brasil.

Garante que no segundo semestre o país testemunhará o deslanche das concessões e parcerias público-privadas. Entusiasma-se ao falar da construção naval, da lei dos portos e de como a reserva do campo de Libra impactará o país.

Criaram-se lendas de que Dilma irrita-se com críticas, a ponto de romper com o crítico. Não é o que transpareceu na conversa de duas horas, na quinta-feira no Palácio do Planalto. Mostrou sua visão de país e informou ter alertado alguns ministros mais suscetíveis sobre a importância de se dar atenção às críticas fundamentadas.

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

Um dos interlocutores de Dilma garante que a imagem da “gerentona” não faz justiça a ela. Segundo ele, poucos presidentes na história tiveram a visão estratégica de futuro de Dilma. “Ela sempre pensa no país daqui a 10, 15 anos”, explica o interlocutor. “Não se inebria com resultados imediatos”.

Tem pressa. Entende que presidentes passam, o país fica. E quer deixar o máximo possível de sementes plantadas. Talvez explique o fato de empurrar conflitos com a barriga, ceder em muitos pontos, não parar sequer para colocar o Ministério em ordem,  por não ter tempo a perder para colocar em pé um trabalho que – segundo sua mesma expectativa – só começará a frutificar daqui a dez, quinze anos.

E é o que talvez explique a condescendência imprudente com seu Ministério.

Na hora da operação, esbarra na fragilidade de alguns Ministros e no acomodamento de outros. Aí, é obrigada a perder parte relevante do tempo corrigindo problemas operacionais. O álibi “Dilma truculenta” é invocada por muitos Ministros para justificar sua própria mediocridade e apatia.

A entrevista revela uma presidente com plena clareza sobre os caminhos estratégicos do país. Mas, para consolidar sua obra, falta a freada de arrumação, uma mudança maiúscula no Ministério, uma reestruturação no modo de gerenciar os Ministros – agrupando núcleos de Ministérios em torno de algumas figuras-chave, que possam ser a Dilma da Dilma -, uma reformulação na articulação política. E determinar aos seus Ministros que corram riscos, busquem iniciativas, demitindo os que se dizem com medo de cara feia.

Ao ouvir o nome do jornal GGN, pergunta a relação com o Grupo Gente Nova (GGN), organização de lideranças jovens cristãs, que vicejou em Minas nos anos 60. O berço do GGN foi Belo Horizonte e, através das freirinhas do Sion, Dilma e outros jovens faziam trabalho social em bairros pobres, discutiam política e o Concílio Vaticano 2 de João 23. O GGN transbordou para Poços de Caldas, também através de freirinhas – na caso, as dominicanas.

Dilma recorda desses tempos, compara com o que sua neta encontrará pela frente. E dá o mote para o início da entrevista.

O novo país

GGN – Que país a senhora pretende que nossa geração entregue para a de nossos netos?

Dilma –  Está vindo por aí uma nova geração totalmente diferente, que encontrará um país totalmente diferente do que nossa geração recebeu. Nós vamos transformar o Brasil em um país rico, de classe média. Pessoalmente acho que essa herança ficará não apenas eliminando a pobreza, mas conseguindo uma educação de altíssima qualidade. Só a educação permite um ganho permanente, irreversível. Por isso defendo os royalties para educação.

GGN – Qual a próximo ciclo da economia?

Dilma – A etapa do combate à miséria absoluta está prestes a terminar. Hoje em dia, existe o Bolsa Família, o Minha Casa Minha Vida, o apoio ao microempreendedor, o Luz Para Todos. Essa foi a primeira grande leva de transformações e só tem dez anos. Os frutos ainda nem começaram a aparecer. A segunda grande leva será a busca da competitividade.

GGN – E as frentes da próxima batalha?

Dilma – A principal é a Educação, que serve ao lado social e à competitividade. Há um amplo investimento no Prouni (Programa Universidade para Todos), no FIES (Financiamento Estudantil), na ampliação das escolas técnicas, de universidades e novos campis. E na interiorização da educação. Levar a educação para o interior muda padrão de vida de toda uma região.

Os analistas ainda não se deram conta da extensão do trabalho em educação. Financiamos R$ 1,5 bilhões para o Senai ampliar a formação de mão de obra. A Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego) da CNI (Confederação Nacional da Indústria) irá formar 8 milhões de trabalhadores até 2014. O MEC (Ministério da Educação) está entrando com recursos para formação de técnico para nível médio.

A parte relevante é o treinamento de mão de obra com vários escalões, até chegar à Tereza Campello (do Ministério do Desenvolvimento Social). Há várias turmas de filhos do Bolsa Família se formando. Já chegam a um milhão de alunos.

Essa mesma parceria do Senai estamos fazendo com o Senar (da Agricultura) e com o Senac (do Comércio). O Senai e o Senar são os parceiros mais ativos.

O mais interessante é a quantidade de mulheres que saem do Bolsa Família e se tornam operárias especializadas. Na cerimônia de formação dos alunos do BF, a oradora da turma era uma moça que se tornou eletricista.

Os marcos regulatórios

GGN – E a outra frente?

Dilma – A segunda frente são os novos marcos regulatórios. No período Lula houve o marco do setor elétrico. Depois, o pre-sal. Como se sabia onde havia petróleo, com risco menor de prospecção, mudou-se a exploração para o sistema de partilha, para o país beneficiar-se o máximo possível da nova riqueza.

GGN – E a Lei dos Portos?

Dilma – O marco regulatório dos portos é fundamental. No lançamento afirmei que seria a segunda abertura dos portos. A primeira, de Dom João VI, foi para o comércio com as nações amigas. A segunda, agora, é a abertura para o investimento privado. Há a necessidade de um padrão de eficiência compatível com a sofisticação industrial, agrícola e a extração de minérios.

No caso dos portos, ampliar os terminais de uso privado, deixar quem quiser exportar através de container, sem reserva de mercado, e ampliar a capacidade de comunicação do país com o exterior.

Na sequencia, o desafio será priorizar a cabotagem (navegação da costa).

Um de nossos principais atos foi o de desobstruir a infraestrutura. Todo mundo tem o direito de passar. Para não penalizar quem faz a infra, quem quiser passar paga o mesmo que o concessionária cobra de si próprio.

A expansão dos portos abrirá um novo mundo, permitindo a integração com ferrovias, com o transporte aquaviário.

Hoje em dia, temos condições de planejar estrutura ferroviária, porque os portos são importantes, porque rodovias estão sendo duplicadas.  Eisenhower, quando assume governo norte-americano, duplicou todas as estradas. Chefiou as Forças Aliadas na Segunda Guerra. Planejou atravessar a França para chegar e Berlim em determinado prazo. O planejamento fio em cima da experiência antiga com as estradas francesas, estreitas. Quando entrou nas autobans, a chegada em Berlim foi abreviada. Aí ele entendeu a importância das autoestradas. Levou 15 anos para duplicar as estradas norte-americanas. Nós duplicamos os principais eixos.

O salto agrícola

GGN – Resolve-se, com isso, o problema do transporte das safras?

Dilma – Ninguém notou muito, mas lançamos recentemente uma política fundamental, a de armazenagem. Precisamos de 65 milhões de toneladas de capacidade instalada de armazéns. No último Plano de Safras, foram destinados R$ 136 bilhões para a agricultura comercial e R$ 21 bi para a familiar. Foram colocados R$ 5,5 bilhões, a 3% ao ano de juros e prazos de 15 anos, para a ampliação da rede de armazéns.

Ao mesmo tempo, será recriada uma estrutura de assistência técnica e extensão rural.

A Embrapa é uma instituição voltada para a pesquisa. A nova organização será voltada para a assistência técnica, como agência de difusão de tecnologia. Será enxuta e seu papel consistirá em articular consultorias privadas para atuar em duas áreas prioritárias: agricultura de precisão e produção de hortifrutigranjeiros em áreas protegidas (estufas), além de pesquisas em biotecnologia, nas áreas de DNA, pecuária leiteira.

O campo de Libra

GGN – E a licitação do campo de Libra?

Dilma – Ainda não caiu a ficha geral sobre a próxima licitação do pré-sal, em 22 de outubro. Será licitado apenas um campo, o de Libra. Dentro da política da ANP (Agência Nacional de Petróleo), a Petrobras foi contratada para furar um poço. Fez a prospecção e constatou, inicialmente, uma capacidade potencial de 5 bilhões de barris equivalente de petróleo. Depois, pegaram os mapas de sísmica em 3D e enviaram para análises em Londres. Os últimos dados apontam para uma capacidade de 8 a 12 bilhões de bpe. É algo em torno de 2/3 do total das reservas brasileiras descobertas em toda sua história.

As análises iniciais indicam um preço bastante competitivo, na faixa de 40 dólares o barril. O gás de xisto dos Estados Unidos, tão falado, não sairá por menos de 80 dólares.

GGN – Recentemente fizemos em Porto Alegre um seminário sobre a indústria naval e houve relatos entusiasmados sobre os avanços no setor.

Dilma – Você não sabe a satisfação que é quando se percebe que um objetivo foi alcançado. Lembro-me que em 2003 o presidente Lula me chamou e disse que o Brasil já tinha sido um dos maiores produtores de navio nos anos 70. E que queria que voltasse a ser. Fui com a Graça Foster, titular de uma das secretarias do Ministério, até um estaleiro abandonado.

Era um areal imenso, a perder de vista, sem nada em cima. As pessoas caçoavam, diziam que seria impossível o Brasil construir navios, que estava muito acima da nossa capacidade. Ora, construir navios é a capacidade de transportar chapas e de soldar. Como, impossível?

Hoje, quando volto aos mesmos lugares, vemos guindastes gigantescos, o estado da arte, equipamentos sofisticados. E com o campo de Libra, vai ser um salto ainda maior. Haverá uma demanda gigantesca por equipamentos, de 14 a 17 plataformas, exigindo acelerar substancialmente a indústria naval.

GGN – Porque concessões e investimentos demoram tanto a deslanchar?

Dilma – O país paga um preço de 20 anos com austeridade fiscal e baixa projeção econômica e de investimento. Ninguém passa imune por isso.

As consequências foram a hipertrofia das estruturas de fiscalização em detrimento da execução. O funcionalismo fiscal tornou-se importante; o de execução perdeu status e incentivo. Esse fenômeno espalhou-se pelo setor privado, com os engenheiros de produção cedendo lugar aos engenheiros voltados para a área financeira e de gestão. Desapareceram as grandes empresas de consultoria de engenharia.

O planejamento de longo prazo retornou ao país em 2007, com o primeiro PAC (Plano de Aceleração do Crescimento). Ninguém mais fazia projetos, nem a União, nem os estados nem a iniciativa privada estavam preparados para enfrentar o desafio.

De lá para cá houve expressiva mudança qualitativa. Hoje em dia União, estados e iniciativa privada estão mais aparelhados, as empresas de projetos são bem melhores, com impacto no ritmo das obras. Houve modificações nos sistemas de contratação, reduzindo o tempo, melhoria na capacidade de planejar.

GGN – Quando as concessões deslancharão?

Dilma – Na segunda metade do ano, haverá um festival de licitações. Serão licitados 7.500 km de rodovias, aeroportos, ferrovias, o poço de Libra, gás em terra, armazéns, linhas de transmissão e geração e o TAV (Trem de Alta Velocidade). Os empresários internacionais já acordaram para isso.

 

 

jornalggn

Exclusivo: Beto fala do seu governo pela 1ª vez e anuncia o programa “Cidadania na Praça”

 

beto do brasilO prefeito do município de Solânea, Beto do Brasil (PPS), concedeu uma entrevista exclusiva ao FOCANDO A NOTÍCIA, nesta segunda-feira (25). Em sua primeira entrevista, após a posse o gestor falou dos desafios que tem pela frente e anunciou o programa “Cidadania na Praça”, um projeto que pretende levar ações de cidadania a toda a população solanense.

 

“Na próxima terça-feira, dia 5 de março, teremos um evento na praça. A prefeitura e todas as secretarias estarão em praça pública, juntamente com alguns órgãos do estado, que também estarão presentes para fazer o programa Cidadania na Praça. Dentro desse projeto teremos várias atividades, estaremos aqui na praça das 8h às 13h para quem quiser tirar documento vai poder tirar, quem precisar de assistência a saúde, assistência jurídica, enfim teremos uma série de atividade que irão beneficiar a toda população”, revelou Beto do Brasil.

 

CURTA o FOCANDO A NOTÍCIA no Facebook

O prefeito ressaltou que um dos objetivos principais do seu governo é resgatar a auto-estima dos solanenses e melhorar a imagem da cidade perante a sociedade brasileira. “Queremos resgatar a auto-estima do povo de Solânea e a imagem da cidade que está arranhada. Então vamos aproveitar para lançar o novo slogan que é ‘Solânea cidade do bem’. Dessa forma queremos mostrar que a nossa cidade é do bem”, ressaltou.

 

Sobre a área da saúde, Beto do Brasil garantiu que a partir de março todos os Postos de Saúde da Família (PSFs) terão médicos a disposição da população. “Os PSFs terão um médico diariamente. Esse é um programa novo para melhorar os PSFs de Solânea que foi uma das primeiras cidades a se cadastrar e a partir de março teremos médicos em todos os PSFs que atuarão com uma equipe e com medicamentos que estarão a disposição dos cidadãos de Solânea”, acrescentou.

Segurança

 

Para a segurança, Beto garantiu a construção de um presídio que deverá ser instalado em um terreno da prefeitura que será desapropriado. “Conversei com o secretário da Administração Penitenciária, Walter Virgolino, que me garantiu solucionar a questão do presídio. Estivemos em contato com o juiz e o promotor e vamos elaborar um novo projeto para a construção desse presídio porque o que temos ainda é o antigo deixado por nós que prevê a construção ali perto do Pólo e lá não é mais viável. Na quarta-feira já estará vindo uma equipe da secretaria estadual para pensarmos em uma nova área”, afirmou.

 

Beto do Brasil também falou do matadouro público de Solânea e disse que entregou um projeto ao governador Ricardo Coutinho (PSB) para que esse problema também seja solucionado. “Eu entreguei esse pleito pessoalmente ao governador e ele disse que essa será uma prioridade”, acrescentou.

Ouça a entrevista

Baixar arquivo

 

 

Redação/Focando a Notícia

TV Tambaú lança projeto Verão 3.0, que vai oferecer conteúdo exclusivo através do Portal Tambaú 247

 

A TV Tambaú, afiliada do SBT na Paraíba, lança, neste sábado (19), o projeto Verão 3.0, que vai oferecer ao telespectador meia hora de conteúdo exclusivo de programas e eventos cobertos pela emissora através do Portal Tambaú 247 (www.tambau247.com.br). A ideia é que, assim que acabar a exibição na TV, o telespectador assista no site o material produzido especificamente para a web.

No sábado, quando será feita a primeira transmissão dentro do projeto Verão 3.0, os internautas poderão acompanhar mais do show do cantor Márcio Dhuka, da banda Marreta You Planeta, que vai animar os telespectadores do programa Feminíssima de Verão.

Outro momento em que os internautas poderão acompanhar conteúdo exclusivo será o show da cantora Alcione, no dia 26 de janeiro, dentro do projeto Extremo Cultural – Onde o Som Toca Primeiro, em João Pessoa.

O gerente de marketing da Sistema Tambaú de Comunicação, Gabriel Freire, revela que outros projetos do gênero serão desenvolvidos ao longo do ano pela emissora. “Estamos investindo pesado em tecnologia para trazer o melhor para os nossos telespectadores. Nossa satisfação com o projeto é saber que ele é pioneiro no Estado”, afirmou.

Gabriel TV Tambaú para o Focando a Notícia

EXCLUSIVO: FN antecipa nome da nova Secretária de Saúde de Solânea; confira

 

Beto do Brasil

O FOCANDO A NOTÍCIA conseguiu, com exclusividade, o nome de nova secretária de Saúde do município de Solânea. A escolhida para comandar a pasta foi Tânia Maria Vieira da Cunha, que atualmente é secretária do município de Belém. O prefeito eleito Beto do Brasil (PPS) confirmou a informação nesta quarta-feira (19) para o FN e disse que pretende anunciar a lista completa de seus auxiliares nesta sexta-feira (21).

Segundo Beto, a escolha da nova secretária foi técnica e aprovada pelo Conselho de Saúde do Município. “É uma pasta muito importante, por isso, fizemos uma escolha técnica. Conversei com os membros do Conselho de Saúde de Solânea e eles deram o aval. Tânia é uma pessoa muito capacitada para ocupar o cargo”, afirmou o prefeito eleito Beto do Brasil.

O futuro gestor já havia anunciado Cláudio Rodrigues para a Secretaria da Administração e deve divulgar novos nomes na sexta-feira. “Estou pretendendo anunciar os nomes nesta sexta-feira. Estamos terminando de preparar a lista para divulgar”, informou Beto.

O prefeito eleito não confirmou, mas há especulações que a atual secretária a Ação Social de Bananeiras, Aderlane Maia, pode assumir essa mesma pasta em Solânea.

Perfil da nova secretária – Formada em Enfermagem pela Faculdade Santa Emília de Rodat em João Pessoa-PB em 1985, com pós-graduação em Saúde da Família, Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde para equipes Gestoras do SUS pela Universidade Federal da Paraíba e Auditoria de Sistemas e Serviços de Saúde pela Universidade Estácio de Sá.

Participou de diversos cursos de aperfeiçoamento, Congressos, Simpósios todos nas áreas de Saúde Pública e Gestão. Desenvolve atividades de enfermagem em saúde pública desde o ano de 1986, atuando como enfermeira na Secretaria de Saúde do Estado da Paraíba até o ano de 2000.

Em 2000 assumiu a direção do Hospital e Maternidade Caçula Leite em Conceição, na Paraíba, implantando o Programa Saúde da Família naquele município.

Em 2001 exerceu o cargo de Enfermeira e Coordenadora da Atenção Básica em Araruna (PB).

Em 2002 exerceu o cargo de Enfermeira e Coordenadora da Atenção Básica e vigilância epidemiológica em Alagoa Grande (PB), atuando no Conselho Municipal de Saúde como conselheira representante do governo.

Em 2006 exerceu o cargo de Enfermeira no PSF I Vida Nova no município de Belém por 4 meses, posteriormente assumiu a coordenação da Atenção Básica do município onde em conjunto, e com o apoio do prefeito Roberto Flávio, desenvolveu diversas ações e projetos visando melhorias a atenção a saúde da população de Belém.

Em 2007 se submeteu e foi aprovada no concurso para o quadro da saúde do Governo do Estado da Paraíba, sendo designada para o Hospital Regional de Guarabira, assumindo a coordenação do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia onde atua até a presente data.

Em 2008 foi eleita, por unanimidade, Presidenta do Conselho Municipal de Saúde de Belém, onde junto aos conselheiros pleiteou diversas melhorias para a saúde da população.

Em outubro de 2011 foi nomeada pelo prefeito Roberto Flávio para exercer o cargo de Secretária Municipal de Saúde de Belém (PB).

Redação/Focando a Notícia

Polícia desativa casa de prostituição de menores no Brejo e encontra arma de uso exclusivo do exército

Por volta das 12:30h deste domingo (10), a Polícia Militar numa ação conjunta com o concelho tutelar de Guarabira, fechou um ponto de prostituição na cidade de Guarabira. A casa fica na rua Leonel Ferraz, no bairro novo, próximo ao armazém de Mazinho do Peixe.

Foram apreendidos no interior da residência 4 adolescentes; G.S.B de 16 anos, G.L.M, 16  anos, residentes no bairro do rosário, J.O.B. 15 anos, residente no bairro da Santa Terezinha, e A.A.A de 16 anos, residente no bairro do Cordeiro. No local, além das adolescentes, a polícia encontrou, uma pistola 9mm, arma de uso exclusivo das forças armadas, e um revolver calibre 38.

Segundo os vizinhos, desde a última sexta-feira os adolescentes estavam na residência participando de uma farra, onde possivelmente consumiam drogas, bebidas alcoólicas e se prostitiundo.

De acordo com a conselheira, Jussara, a mãe de uma das adolescentes a procurou e disse que sua filha estava desparecida havia 3 dias e sabia onde ela estava. Uma guarnição da Polícia Militar, comandada pelo Ten. Leite, foi até o local, com os conselheiros e ao entrar na casa encontraram os adolescentes e as duas armas, mas drogas não foram encontradas.

Atualizado as 14h49

Por Jaceline Marques com informações de Juka Martins  

Bananeiras Online via Portal Midia