Arquivo da tag: ex-companheira

Suspeito de matar cunhada e esfaquear ex-companheira e criança é preso, na PB

Um homem de 28 anos foi preso na tarde desta quarta-feira (11) suspeito de matar a cunhada e esfaquear a ex-companheira, em Cruz do Espírito Santo, na Mata paraibana. O crime aconteceu em julho deste ano, quando a filha do casal, de um ano e sete meses também foi atingida pelos golpes de faca.

O suspeito foi detido na zona rural da cidade de Cruz do Espírito Santo, onde estava escondido. O delegado acrescentou que a possível motivação do crime é que o suspeito não aceitou o fim do relacionamento.

“Ele pegou uma faca e foi até a casa onde a ex-companheira dele estava, ao lado de parentes. Chegando lá, o suspeito desferiu golpes contra a ex-companheira, o ex-sogro, a ex-cunhada e até contra uma criança “, explicou o delegado.

Após cometer o crime, o suspeito fugiu e foi capturado nesta terça. Ele foi preso e passou por um exame de corpo de delito. Em seguida, vai ficar à disposição da Justiça. O homem vai responder por feminicídio e três tentativas de homicídio praticadas contra a ex-companheira e os familiares dela.

G1

 

Homem é condenado a 9 meses de detenção por ameaçar ex-companheira

Um homem acusado de obrigar a ex-companheira a subir no tanque de uma moto, abandoná-la em um local ermo e ameaçá-la de morte foi condenado pela Justiça da Paraíba a nove meses de detenção, pelos crimes de constrangimento ilegal e ameaça, no contexto de violência doméstica e familiar. O caso aconteceu em Areia, distante 130 km de João Pessoa, em dezembro de 2018. Na época, a vítima tinha 14 anos.
Conforme os autos do processo, a vítima estava na companhia de uma  colega quando o réu se aproximou pedindo para que subisse no veículo. Ao negar, o acusado apertou o braço dela. A colega tentou intervir, mas foi agredida pelo homem com um tapa no seio. O réu, então, colocou a companheira à força na moto e a levou para uma área conhecida como ‘Beco da Gia’. Lá, foi ameaçada de morte. A vítima também relatou no processo que estava separada do acusado e ele não aceitava o fim do relacionamento.
No interrogatório, o homem negou a prática dos delitos, afirmando que a vítima subiu na motocicleta por livre e espontânea vontade. Ele alegou que os dois apenas conversaram sobre a criação da filha que têm juntos e que em nenhum momento a ameaçou. No entanto, para a juíza Alessandra Varandas, da Comarca de Areia, a versão apresentada por ele está dissociada das  provas dos autos.
A pena de nove meses de detenção foi substituída pela prestação de serviço à comunidade. Durante o tempo da pena, o homem ficará proibido de frequentar bares ou estabelecimentos similares e de se aproximar da vítima numa distância de 100 metros. Ele também deverá ficar recolhido em casa das 22h às 7h, tanto em dias úteis quanto em feriados ou fins de semana.
portalcorreio

 

Homem é preso suspeito de tentar explodir casa de ex-companheira com dinamite artesanal, na PB

Um homem foi preso após ameaçar explodir a casa da ex-companheira por volta das 19h desta segunda-feira (9), no bairro das Malvinas, em Campina Grande. De acordo a Polícia Militar, o suspeito não aceitava o fim do relacionamento e foi preso com uma dinamite artesanal.

Ainda segundo a polícia, uma equipe que fazia rondas pela cidade foi acionada para averiguar uma ocorrência de tentativa de explosão na residência localizada na rua Luzia Gonçalves Pereira, no bairro das Malvinas.

Ao chegarem no local, os policiais encontraram o homem, de 37 anos, com uma dinamite ameaçando explodir a casa da ex-companheira, de 30 anos, por não aceitar o fim do relacionamento. Ele apresentava sinais de embriaguez e após negociação com a polícia, o suspeito decidiu entregar a dinamite e foi detido.

O suspeito já havia sido preso pelos crime de roubo e homicídio e utilizava uma tornozeleira eletrônica. O homem foi encaminhado para a Central de Polícia de Campina Grande onde aguarda audiência de custódia.

G1

 

Suspeito de agredir e estuprar ex-companheira é preso no Litoral Norte da PB, diz polícia

Um homem suspeito de agredir e estuprar uma ex-companheira foi preso no município de Mamanguape, no Litoral Norte da Paraíba, nesta quinta-feira (18), segundo a Polícia Civil. Outra ex-companheira dele também o denunciou, por agressão e ameaça de morte, e havia uma ordem de prisão preventiva expedida contra ele, pela 2ª Vara Mista da cidade.

Titular da Delegacia da Mulher de Mamanguape, Cristiane Medeiros informou que as duas mulheres procuraram a polícia para prestar queixas de agressão.

“Uma das vítimas nos procurou há cerca de 15 dias para relatar ameaças que vinha sofrendo dele. Porém, durante a conversa, ela nos relatou ter sido obrigada a manter relações sexuais com ele à força”, disse.

Segundo a delegada, a vítima contou que, em março deste ano, estava em uma praça, quando o suspeito chegou ao local e começou a discutir e dar tapas no rosto dela. Em seguida, ele teria a obrigado a subir na moto e a levou para um local isolado, onde a estuprou, conforme a polícia.

Cristiane Medeiros explicou que, à época, a mulher teve medo e não procurou a delegacia, por isso não foi possível fazer os exames sexológicos, no entanto, afirmou que isso não impede a investigação do caso.

A delegada informou ainda que, além do depoimento da vítima, foram ouvidas testemunhas que viram o momento em que a mulher foi levada pelo suspeito. “Diante do histórico violento do acusado, representamos pela [prisão] preventiva dele, que foi deferida pela Justiça”, declarou.

G1

 

Homem é assassinado após tentar matar ex-companheira

Município de Ingá/Foto: Google Street View

Um homem foi morto pelo ex-cuinhado após tentar assassinar a ex-companheira, na noite desse sábado (10), em um sítio da Zona Rural do município de Ingá, Agreste paraibano, a 106 quilômetros de João Pessoa.

Segundo a Companhia de Polícia Militar em Ingá, antes do crime, o homem que foi assassinado foi até a casa da ex-companheira e iniciou uma briga. Durante a discussão, ele agrediu a mulher e tentou matá-la. Porém, foi surpreendido pelo ex-cunhado.

“O que soubemos é que houve uma briga entre o ex-casal e que o rapaz tentou matar a ex-companheira, mas o irmão dela reagiu e acabou matando o agressor. O suspeito conseguiu fugir e segue sendo procurado”, afirmou o policial.

A PM não soube informar se o crime foi cometido por arma de fogo ou arma branca (objetos cortante). Até a publicação desta matéria o suspeito continuava foragido.

Portal Correio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Suspeito de matar ex-companheira confessa crime, mas é liberado pela polícia

O homem suspeito de matar a tiros a ex-companheira na cidade de Malta, Sertão paraibano, a 332 km de João Pessoa, se apresentou à polícia na noite da última sexta-feira (7). Na presença de um advogado, ele confessou o crime, mas foi liberado porque a Justiça ainda não tinha decretado sua prisão.

Segundo o delegado que investiga o caso, Edson Pedrosa, o casal estava separado há três anos. Quando estavam juntos, Patrícia da Silva, de 38 anos, suspeito moravam em João Pessoa. No depoimento, o suspeito disse que resolveu matar a ex-companheira quando voltou para Malta e ela telefonou dizendo que iria em sua casa buscar uma casinha de cachorro que pertencia à sua irmã. Ao chegar na residência do ex, a mulher foi atingida por vários tiros.

A suspeita da polícia é de que o homem nunca tenha aceitado o fim do relacionamento. “Ele não justificou direito o crime, indicando um motivo torpe, passional”, disse o delegado. “A Justiça ainda não expediu mandado de prisão, que eu já solicitei, então o suspeito teve que ser liberado”, completou Edson Pedrosa.

portalcorreio

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Homem é esfaqueado por ex-companheira em João Pessoa

Um homem foi esfaqueado no início da noite desta segunda-feira (3) em Ernani Sátiro, bairro de João Pessoa.

A vítima de 33 anos ficou com uma faca cravada no pescoço. Segundo a polícia, o principal suspeito é a sua companheira.

A vítima foi levada pelas Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para o Hospital de Trauma.

Ainda não existem informações sobre o que teria motivado a agressão. A suspeita fugiu do local.

ClickPB

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

Policial é preso e autuado na Lei Maria da Penha após agredir ex-companheira, na PB

sireneUm soldado da Polícia Militar foi preso e autuado na Lei Maria da Penha, após agredir a ex-companheira e ameaçar a família de morte, no município de Sousa, Sertão do estado, a 438 km de João Pessoa. O caso aconteceu nessa sexta-feira (9), mas só foi divulgado na tarde deste sábado (10).

De acordo com o delegado Vicente Onório, o policial está separado da esposa há aproximadamente 15 dias, mas não aceita o fim do relacionamento.

“A vítima estava na casa da irmã quando o policial chegou pedindo para o casamento ser reatado. Ele chegou a fazer ameaças, dizer que poderia fazer alguma ‘besteira’ com a família, mas ela não o aceitou de volta e acabou sendo agredida”, contou o delegado, ao Portal Correio.

Conforme Vicente Onório, a ex-companheira do policial e a irmã dela acionaram a PM, que prendeu o soldado em flagrante. Exame de corpo delito realizado no Hospital Regional de Sousa comprovou a agressão sofrida pela mulher. Ao delegado, a vítima relatou que já tinha sofrido violência outras vezes.

“O policial militar alega que tem problemas mentais e por isso não consegue controlar ataques de fúria, porém ele não apresenta nenhum documento que ateste legalmente a doença. Então, ele foi autuado na Lei Maria da Penha e transferido para o Batalhão da PM, onde ficará a disposição da Justiça”, completou o delegado.

Portal Correio.

Acompanhe mais notícias do FN nas redes sociais: FacebookTwitterYoutube e Instagram

Entre em contato com a redação do FN:  WhatsApp (83) 99907-8550. 

E-mail: jornalismo@focandoanoticia.com.br

 

Em Pedra Lavrada, na PB, homem mata a tiros ex-companheira e fere mais três

VítimaNa madrugada deste domingo, 20, uma tragédia passional aconteceu na zona rural do município de Pedra Lavrada. O fato ocorreu, quando por volta da meia noite, a ex-companheira de um homem não identificado, estava em sua casa, junta com mais algumas pessoas, quando seu ex-marido chegou já atirando em sua direção, atingindo também, mais três que estavam presentes no local.

A mulher atingida pelo ex-marido, morreu antes mesmo da chegada do resgate. Outras três pessoas que estavam no local, foram também alvejadas, que não morreram, por que a munição acabou.

Outra mulher e dois homens foram também alvos dos disparos e acabaram sendo alvejados com vários tiros, na cabeça, costas e pés.

As equipes do SAMU, de Picuí-PB e Soledade-PB, foram acionadas e conduziram as vítimas em estado muito grave para o Trauma de Campina Grande-PB.

ACOMPANHE O FOCANDO A NOTÍCIA NAS REDES SOCIAIS:

FACEBOOK                TWITTER                    INSTAGRAM

De acordo com informações dos familiares da vítima, o ex-marido não aceitava o término do relacionamento. Eles estavam separados há algum tempo.

A polícia foi avisada do fato e encontra-se em diligência para prender o assassino.

Imagem compartilhada pelo WhatsApp 

Portal do Curimataú